Coluna Bernadete Alves - dia 21/07/2018

A celebração do amor de Gabriela e Henrique

A médica Gabriela El Haje Lobo irradiou beleza e serenidade, de mãos dadas com seu pai Paulo Lobo, consagrado médico ortopedista, a caminho da celebração do amor com o piloto Henrique Sampaio Rocha, no Patu Anú do Park Way. A cerimônia de casamento, por si só, tem boas vibrações. Imagine então uma noiva apaixonadíssima, com um brilho especial super poderosa e empoderada com o vestido dos sonhos e na doce espera de Bella. Estar grávida é a dupla celebração do amor!

Henrique Sampaio Rocha, amoroso e apaixonado, ao lado da mãe Maria Aparecida, do pai Edvaldo e da sogra Susie El Haje Lobo, estava comovido a espera da amada. A noiva vestia um modelo clássico com mangas longas e bordado a mão e com joias de família. Sua mãe Susie, elegante como sempre, em azul suave.

Os avós de Gabriela, Nabil El Haje e Elenita Salomão El Haje, levaram a bíblia até a nave e Camila, sobrinha de Henrique, levou as alianças. Um momento lindo, emocionante, cheio de significado e verdade, que alimenta a alma, não só dos familiares como dos ilustres convidados.

A cerimônia foi celebrada pelo Pastor Carlos, orientador do grupo de oração do jovem casal. Os noivos Gabriela e Henrique, assumiram o protagonismo da cerimônia, ao contar sua história e apontar seus valores e crenças sobre uma vida comum. Uma celebração que traduz em palavras e experiência o que o casamento realmente significa para um casal.

“Quando eu conheci o Henrique tive a certeza da mão e do cuidado de Deus comigo. Ele me deu mais do que eu esperava. Me emociono só de pensar o que já vivemos e tudo que vamos viver daqui pra frente”, declarou Gabriela. A médica nuclear Gabriela El Haje Lobo e o piloto Henrique Rocha estão à espera de sua primogênita, Bella.

A valsa foi ao som da música Perfect do britânico Ed Sheeran. O coquetel foi ao som da orquestra Sanglard. A noite também teve o show de Adriana Samartini e da dupla sertaneja Rony e Roberta. A festa varou a madrugada.

Por mais que o poder e o dinheiro tenham conquistado uma ótima posição no ranking das virtudes, o amor ainda lidera com folga.Tudo o que todos querem é amar. Encontrar alguém que faça bater forte o coração e rir à toa. E foi isso que se viu na celebração de casamento da médica Gabriela El Haje Lobo com o piloto Henrique Rocha.

Que Deus ilumine o caminho de Gabriela e Henrique para que juntos possam viver em paz, amando e honrando um ao outro. Felicidades ao querido casal e a todos seus familiares e amigos. Viva o amor!

Brasil sedia primeiro Pan-Americano Universitário

O Brasil é sede das primeiras competições de esporte universitário de âmbito Pan-Americano da história. O evento, chamado Fisu America Games, é organizado pela Confederação Brasileira de Desporto Universitário (CBDU) e pela Federação Internacional do Esporte Universitário na América (Fisu América). A abertura da competição foi ontem com a presença do ministro do Esporte Leando Cruz, do Presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, Paulo Wanderley, do Presidente da FISU, Oleg Matytsin, do Presidente da CBDU, Luciano Cabral e de Alim Maluf Neto, presidente da FISU AMERICA.

A competição, que vai até o dia 29, está acontecendo no complexo do Centro de Treinamento Paraolímpico e no Centro de Práticas Esportivas da Universidade de São Paulo, com a participação de 1,5 atletas do Brasil, Estados Unidos, Canadá, Chile, Peru, Colômbia, Argentina, Costa Rica, Paraguai, Honduras, México e Uruguai.

Entre as modalidades disputadas estão atletismo, basquetebol, taekwondo, futebol, futsal, voleibol, judô, natação, tênis e tênis de mesa. A maior delegação deste esporte universitário é a brasileira, com 450 participantes. Ontem equipes representantes do Brasil, dos Estados Unidos, do Uruguai e da Argentina, deram inicio ao primeiro Fisu America Games, no campo do Nacional da Vila Vivaldi, em São Bernardo do Campo, região metropolitana de São Paulo. A raça é o combustível para os brasileiros ir em busca do título de melhor equipe futebolística das Américas.

O Pan-Americano também inclui o paradesporto e, pela primeira vez, atletas paradesportivos universitários terão a chance de representar o Brasil em um evento internacional. Entre os alunos-atletas brasileiros, 129 são paradesportivos e competem nas modalidades tênis de mesa paradesportivo, atletismo paradesportivo e natação paradesportivo.

Luciano Cabral, presidente do CBDU, diz que é uma honra o Brasil sediar o primeiro pan-americano universitário. “A Confederação Brasileira de Desporto Universitário é pioneira em eventos do calendário internacional como o Mundial de Futsal e o Beach Games Internacional, que foram duas modalidades que começaram no Brasil e depois ganharam o cenário internacional. Agora mais uma vez temos a oportunidade de sermos pioneiros. Estamos fazendo de tudo para realizarmos uma edição inesquecível”, declarou o presidente.

 
RocketTheme Joomla Templates