Coluna Bernadete Alves - dia 15/07/2018

Blogueira Ju Rodrigues festeja nova idade

A pioneira digital influencers de Brasília, Ju Rodrigues, festejou sua bela existência ao pôr do sol, na Orla do Lago Paranoá, junto com o filho Natan Andrade e amigos íntimos. Jú estava deslumbrante e transbordava felicidade. Afinal, teve um ano memorável e inesquecível, e era hora de festejar a vida pessoal e profissional.

A Ju é uma pessoa muito querida, simples e prestativa. Uma profissional de múltiplas habilidades que passa pelos problemas mais complexos com sabedoria. Há dez anos a influencer criou seu Blog. A partir da visibilidade de cada foto postada, as lojas começaram a procurar a blogueira para divulgar seus produtos. Ju foi conquistando cada vez mais clientes e hoje passa dos 100 mil seguidores.

Saber lidar com as pessoas e as compreender é um enorme diferencial no mercado contemporâneo. Ju é mestre no que faz. Conquistou o êxito ao mirar o Sol e seguir sua estrela. Parabéns pelo seu aniversário! Desejo vida longa com saúde, prosperidade e bênçãos. Que a coragem esteja sempre contigo e que a tua alegria continue impulsionando os teus passos.

França vence a Croácia e conquista sua segunda Copa do Mundo

Vinte anos após sediar a Copa do Mundo em 1998, e ser campeã na final contra o Brasil, a França é bi-campeã na Copa da Rússia 2018 ao vencer a Croácia por 4 a 2, neste domingo, no estádio Lujniki, em Moscou. Com o título, o time francês se iguala aos uruguaios e argentinos como bicampeões do mundo.

A premiação ocorreu debaixo de uma forte chuva em Moscou.Os jogadores receberam as medalhas do presidente da Fifa, Gianni Infantino, da Rússia, Vladimir Putin, do presidente francês, Emmanuel Macron e da presidente da Croácia, Kolinda Kitarovic.“Podemos nos orgulhar da organização da Copa de 2018” comemorou Putin.

Com a conquista da Copa do Mundo da Rússia, o treinador Didier Deschamps, capitão da França em 1998, se iguala a Zagallo e Beckenbauer como único a ser campeão mundial como treinador e jogador e Griezmann foi eleito o melhor jogador da final. O prêmio de jogador revelação da Copa ficou com Kylian Mbappé Lottin, de 19 anos. Na vitória francesa sobre a Croácia por 4 a 2, Mbappé fez o quarto gol, aos 19 minutos do segundo tempo, tornando-se o segundo jogador mais jovem a marca em uma partida final de Copa do Mundo, Antes dele, apenas Pelé conseguira tal feito. Com 17 anos, o brasileiro fez dois no jogo contra a Suécia, na decisão da Copa do Mundo de 1958, que deu o primeiro título mundial ao Brasil.

Luka Modric da Croácia, foi escolhido o melhor jogador da Copa do Mundo Rússia 2018. Ao receber a Bola de Ouro, o craque croata deixou para trás estrelas como o argentino Messi, o português Cristiano Ronaldo, e o brasileiro Neymar, cujas seleções não conseguiram chegar a semifinais. O troféu de artilheiro da Copa foi para o inglês Harry Kane. Nas sete partidas que disputou pela Seleção da Inglaterra, o craque do Tottenham marcou seis gols. "Trabalhei muito duro nos últimos jogos, mas esse é um trabalho de equipe”, disse Kane. O melhor goleiro do mundial foi Thibaut Courtois, da Bélgica. Na vitória da seleção belga por 2 a 1 sobre o Brasil, Courtois foi responsável por importantes defesas, que garantiram a classificação de sua equipe para a fase semifinal da Copa.

A Croácia, vice-campeã da Copa do Mundo da Rússia, perdeu o jogo mas caiu de pé. Os jogadores colocaram o coração na ponta da chuteira, deram tudo em campo, foram valentes e mostraram sua dignidade ao mundo. Foram os campeões nos corações de milhares de pessoas. Zlatko Dalic agradeceu o carinho dos torcedores, a união e determinação de sua equipe, falou sobre a grandeza do evento, a representatividade do feito de sua seleção e pediu: a população do país precisa festejar a ocasião e mostrar sua cara para o planeta.

O meio-campista Luka Modric, capitão do time, disse que os jogadores saem de cabeça erguida.“Tenho uma sensação de orgulho. Acho que podemos ficar assim com o que fizemos. Nunca é fácil perder a final, mas demos tudo. Lutamos e não abaixamos a cabeça. Continuamos tentando mesmo com o 4 a 2. Saímos com a cabeça erguida. Acredito que merecíamos mais hoje, mas assim é o futebol. Só podemos ficar orgulhosos”,declarou Modric.

“Não vi o pênalti, mas me disseram que não foi intencional. O primeiro gol da França também não foi falta. Isso afeta um pouco todo mundo. Estávamos bem e dominávamos o jogo. Facilitou as coisas para eles. Mas não podemos mudar o que aconteceu”, finalizou o capitão da Croácia.

O técnico Didier Deschamps, que jogava na seleção de 98, montou um time de qualidade coletiva e com jovens talentos. Apostou na solidez de sua defesa e na eficiência de seus atacantes para enfrentar a valente Croácia.

A Croácia, mesmo com o cansaço de três prorrogações nas costas, começou a partida mais agressiva e ofensiva.Os croatas não se intimidaram com a favorita França e foram para o ataque e jogaram muito bem.O problema surgiu aos 17 minutos quando foi marcada uma falta, que para a maioria dos comentaristas não ocorreu, e a França saiu na frente no placar com gol contra.Griezmann colocou a bola para dentro da área e o atacante croata Mandzukic tentou cortar e acabou enganando o goleiro Subasic no lance.

O time do técnico Zlatko Dalic acostumado a correr atrás do prejuízo nas partidas de oitavas, quartas de final e semifinal, buscou o empate com um belo gol de Perisic. Aos 27 minutos, ele recebeu na entrada da área, após cruzamento de Modric, e acertou um belo chute cruzado no canto de Lloris. Animados, continuaram mandando no campo. A França pouco chegava ao ataque e o segundo gol chegou com auxílio do VAR. Perisic cortou um cruzamento com o braço. Os franceses reclamaram, o árbitro argentino Néstor Pitana foi rever o lance no vídeo e marcou o pênalti.

Mesmo em desvantagem, a Croácia começou o segundo tempo mais ofensiva, e determinada a buscar o empate novamente. Os croatas foram para cima e a França a aproveitava para contra-atacar. O camisa 10 Mbappé arrancou pela direita aos 14 minutos e cruzou para Griezmann, que mandou para Pogba bater de canhota e ampliar o placar. Cinco minutos depois, Mbappé recebeu pelo meio e arriscou de fora da área, marcando o quarto.

A mudança no placar desarrumou o time da Croácia e ajudou a França a sair mais para o jogo e não dar espaço para os atacantes adversários. Cansados pelas três prorrogações seguidas, os croatas ainda conseguiram descontar com gol de Mandzukic em falha de Hugo Lloris. A Croácia se animou com o gol e tentou mais um, mas a defesa francesa foi sólida, assim como em toda a Copa do Mundo, e garantiu o resultado.

Com a conquista da Copa do Mundo da Rússia, o treinador Didier Deschamps, capitão da França em 1998, se iguala a Zagallo e Beckenbauer como único a ser campeão mundial como treinador e jogador e Griezmann foi eleito o melhor jogador da final.

Mesmo com a derrota para a França na decisão por 4 a 2 neste domingo em Moscou, a Seleção Croata de Modric, Rakitic e Mandzukic entra para a história com a melhor campanha do país em uma Copa do Mundo. Até então, o principal feito havia sido o terceiro lugar no Mundial de 1998, na França. “Nós mostramos a Croácia ao mundo", disse o treinador. A Croácia mostrou suor, esforço e talento nos gramados.

A Seleção da França, conforme o relatório do Observatório do Futebol CIES, é a mais “cara” entre todas as seleções que participaram da Copa da Rússia. O time francês custa cerca de R$ 6,1 bilhões. Completando o top cinco vem a Inglaterra com R$ 6 bilhões, Brasil com R$ 5,5 bilhões, Espanha com R$ 4,2 bilhões e Argentina com R$ 4 bilhões.

Fotos: Getty Imagens/FIFA.

 
RocketTheme Joomla Templates