Coluna Bernadete Alves - dia 13/07/2018

Rainha Elizabeth II toma chá com presidente Donald Trump

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e sua mulher, Melania, foram recebidos pela rainha Elizabeth II, no Castelo de Windsor, há cerca de 40 quilômetros de Londres. Após tomar o tradicional chá inglês com a monarca e assistir a um desfile militar, o líder americano encerra sua agenda oficial na primeira visita ao Reino Unido.

Pela manhã o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se reuniu com a primeira-ministra britânica, Theresa May, em sua residência oficial de Chequers, a cerca de 65 quilômetros de Londres. Trump afirmou que a relação do seu país com o Reino Unido é "muito, muito forte".

Em breve pronunciamento conjunto antes de começar sua reunião, Trump disse à imprensa que "provavelmente" os dois líderes nunca tiveram "uma relação melhor" que no jantar de gala que ela lhe ofereceu ontem à noite na mansão inglesa de Blenheim, no começo da sua primeira visita oficial a este país.

Por sua vez, May disse que ambos abordarão "as oportunidades reais" que existem para estreitar a relação comercial depois que o Reino Unido sair da União Europeia (UE) em 2019, assim como "a relação especial bilateral e assuntos de política externa e segurança".

A primeira-dama dos Estados Unidos,Melania Trump, visitou nesta sexta-feira o Royal Hospital Chelsea, situado no sudoeste de Londres, como parte de sua agenda oficial no Reino Unido. Ela estava acompanhada de Philip May, o marido da primeira-ministra britânica, Theresa May, que estava reunida com Trump na residência oficial desta em Chequers, a 65 quilômetros da capital britânica.

A visita do presidente dos Estados Unidos ao Reino Unido gerou protestos na frente do parlamento britânico, em Londres. Manifestantes usaram um balão inflável gigante que representa Trump como um bebê. O balão de seis metros é laranja, tem braços curtos, um topete e está de fralda. O Bebê inflável é uma crítica ao jeito Trump de governar.

Após cumprir com seus compromissos políticos, o casal americano fará visita particular a Escócia, na cidade de Glasgow, para passar o fim de semana jogando golfe no campo de Turnberry.

Palco Giratório está em cartaz no Sesc do Distrito Federal

O "Palco Giratório", iniciativa do Sesc, chega à sua 21ª edição trazendo 625 apresentações artísticas e mais de 1,6 mil horas de oficinas em todo o Brasil. Consolidado como o maior projeto de difusão e intercâmbio de Artes Cênicas do país, o circuito chegou na capital federal dia 07 e fica em cartaz até 29 de julho. Em 2018, será destacado o circo, e tem como homenageado o Palhaço Biribinha, que é considerado patrimônio vivo da cultura alagoana.

A casa oficial do Palco Giratório no DF continua sendo o Teatro Sesc Garagem, da 913 Sul, mas acontecerão apresentações também nas unidades de Ceilândia, Taguatinga Norte e Gama. De acordo com Leonardo Braga, técnico de Cultura do Sesc Gama, o festival se reafirma como o principal no cenário das Artes Cênicas.

"A cada ano o Palco Giratório se fortalece como uma das mais importantes ações dentro do teatro, contemplando todas as linguagens. E o Distrito Federal é o único Regional que está desde o início quando o Palco assumiu o caráter de festival. O nosso objetivo por meio do evento é valorizar o artista, além de promover o debate e diálogo entre os grupos e o público", explica Braga.

O Palco Giratório conta com espetáculos para todas as faixas etárias, programação de oficinas e pensamentos giratórios (debates). Tudo isso é realizado com a participação da plateia e de artistas locais e convidados. Para este ano, foram selecionados 20 grupos de 12 estados e do Distrito Federal. Ao longo do circuito, 132 cidades devem receber a programação.

 
RocketTheme Joomla Templates