Coluna Bernadete Alves - dia 02/07/2018

Centenário de nascimento de Athos Bulcão

O renomado artista plástico Athos Bulcão, faria hoje 100 anos de vida.Ele nasceu no dia 02 de julho de 1918, no Catete, Rio de Janeiro e passou a infância em Teresópolis. Perdeu a mãe antes dos cinco anos e foi criado com seu pai, com o irmão, 11 anos mais velho, e com suas irmãs adolescentes.

Athos Bulcão conviveu com as artes desde pequeno devido o interesse que sua família tinha pelo assunto. Suas irmãs o levavam frequentemente ao teatro, ao Salão de Artes, aos espetáculos das companhias estrangeiras, à ópera e à Comédia Francesa. Aos quatro anos, Athos ensaiava desenhos sem, no entanto, chamar a atenção da família.

Aos 21 anos, os amigos o apresentaram a Candido Portinari, com quem trabalhou como assistente no Mural de São Francisco de Assis na Pampulha e com quem aprendeu muitas lições importantes sobre desenhos e cores. Antes de pintar, planejava as cores que usaria e acreditava fervorosamente que o artista tem de saber o que quer fazer. Athos não acreditava em inspiração, mas sim em talento e muito trabalho.

Athos foi amigo de alguns dos mais importantes artistas brasileiros modernos, os maiores responsáveis por sua formação como: Carlos Scliar, Jorge Amado, Enrico Bianco, Burle Marx, Milton Dacosta, Vinicius de Moraes, Alfredo Ceschiatti, Manuel Bandeira entre outros.

Athos Bulcão costumava dizer que não assinava sua obra porque a obra já era a sua assinatura e o observador o identificaria ao observá-la. Quem conhece o trabalho do artista realmente o identifica com facilidade nas formas geométricas das paredes azulejadas e nos painéis em madeira também em formato geométrico.

Brasília tem o privilégio de ter dezenas e dezenas de obras com a marca do talento deste especial brasileiro. Em homenagem ao centenário de nascimento do artista, deputados e senadores participarão de uma sessão solene na terça-feira (3), às 11h, no Plenário do Senado Federal. Além da sessão, o Senado e a Câmara dos Deputados realizam uma série de ações em homenagem ao artista.

Um painel vermelho em madeira com figuras geométricas do artista plástico compõe uma parede divisória do Salão Nobre do Senado, onde são realizadas diversas solenidades de cunho cultural. No Salão Negro tem uma parede em mármore branco, intercalada por desenhos retangulares em granito negro, também de sua autoria.

O Senado recebeu uma parede inteira azulejada em branco e azul que levam a "assinatura" do artista. Em dois andares, a parede compõe o jardim de inverno da sala da Presidência e se estende até a sala grande da Secretaria da Mesa.

Outra obra chama a atenção dos visitantes: são dois painéis vermelhos em madeira que ocupam as paredes laterais em frente à Ala Senador Teotônio Vilela, que abriga vários gabinetes de senadores. Um efeito de luz e sombra distingue as formas que o artista imprimiu às obras.

Ministros do Brasil participam de Seminário de Verão em Coimbra

Com o tema “Cidadania em um Mundo de Transição”, começou hoje e vai até amanhã o Seminário de Verão 2018, na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra (FDUC),instituição de ensino mais tradicional de Portugal, fundada em 1290 por D. Diniz. O evento acadêmico com duas décadas de tradição debate questões jurídicas e econômicas para a integração dos países da Europa e do Mercosul.

Ministros do Superior Tribunal de Justiça e do Supremo Tribunal Federal participam do encontro. A abertura foi presidida pelo professor catedrático da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, Joaquim José Gomes Canotilho, com debate mediado pelo ministro Humberto Martins, vice-presidente do STJ, com intervenções dos ministros do STF Dias Tofolli e Ricardo Lawandowski.

No Dia do Bombeiro Brasileiro, o DF empossa 357 militares

Em 2 de julho de 1964, vieram do Rio para Brasília dois oficiais que coordenaram a chegada da corporação ao Planalto Central. Portanto, na mesma data, celebra-se a inauguração na atual capital brasileira. Além disso, em 1954, 2 de julho havia sido decretado oficialmente como o Dia do Bombeiro Brasileiro.

A corporação foi fundada no Brasil em 2 de julho de 1856 pelo imperador Dom Pedro II, no Rio de Janeiro, com o nome de Corpo de Bombeiros Provisório da Corte. A criação centralizou as funções de bombeiros existentes em outras forças. Em 1889, após a Proclamação da República, a instituição passou a ser chamada de Corpo de Bombeiros do Distrito Federal. Mais tarde, com a Constituição de 1988, tornou-se Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal.

Nesta segunda-feira, 357 militares do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal tomaram posse em solenidade realizada na Academia de Bombeiro Militar Coronel Osmar Alves Pinheiro. Os novos servidores fazem parte da segunda turma de aprovados em concurso de 2017. Serão incorporados ao quadro de pessoal da corporação soldados operacionais para atuar em áreas como busca e salvamento e combate a incêndio, e soldados que dirigirão viaturas. Além do reforço de hoje, 23 oficiais serão empossados para os cursos de formação e o de habilitação no setor de saúde, como médicos e dentistas.

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, ressaltou a importância do Corpo de Bombeiros em diversas áreas, como na prevenção e no combate de incêndios, no salvamento de vidas e no enfrentamento à dengue, ao zika vírus e à chikungunya. “Estes novos bombeiros vão tornar ainda mais eficiente o trabalho desta corporação, reconhecida como a melhor do Brasil e uma das melhores do mundo.”

O CBMDF tem feito um belo trabalho de prestação de serviços e utilidade pública. Recentemente realizou um curso teórico e prático sobre técnicas de primeiros socorros e de direção defensiva e uso correto dos freios, para motociclistas. Um treinamento muito importante devido ao grande número de acidentes com motos.

É importante este reforço pois os Bombeiros protegem vidas, meio ambiente e patrimônio.

 
RocketTheme Joomla Templates