Coluna Bernadete Alves - dia 30/06/2018

Espaço Cultural Renato Russo é reaberto com shows

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, reabriu hoje o espaço cultural Renato Russo da 508 Sul com a presença de Carminha Manfredini, mãe do cantor Renato Russo. A estrutura da W3 estava fechada desde 2013, após interdição do Ministério Público e Corpo de Bombeiros, pela precariedade da fiação elétrica, estrutura predial e falta de acessibilidade.

Foram entregues o cine teatro, a sala multiuso e o teatro galpão, além de duas galerias, saguão e mezanino. A obra de renovação, segundo a Novacap, custou R$ 6.268.563,77, com recursos do Banco do Brasil. A Secretaria de Cultura contará com a parceria de uma organização da sociedade civil na gestão e programação das salas, galerias e teatros que compõem o espaço. As propostas estão em fase de análise e o resultado final do chamamento público está previsto para julho.Para manter a programação do espaço nos próximos 12 meses, o governo liberou R$ 800 mil.

“Recuperamos aqui um espaço muito importante na história artística e criativa da cidade”, disse o governador Rollemberg, acompanhado da esposa e colaboradora do governo, Márcia Rollemberg. A expectativa do governo de Brasília é que outros espaços culturais do DF que se encontram fechados possam ser reativados ainda este ano, como o Museu de Arte de Brasília e o Teatro Nacional. O governador informou ainda que nos próximos 45 dias outros dois novos complexos culturais devem ser abertos nas áreas periféricas de Brasília.

Carminha Manfredini exaltou a iniciativa de reativar um espaço simbólico para todas as formas de arte da capital. “É um sonho realizado. Este espaço representa uma casa de cultura onde todas as tribos se encontram. A reinauguração é um orgulho pra nós da cidade”, declarou a mãe de Renato Russo.

O Secretário de Cultura do Distrito Federal, Guilherme Reis, disse que o espaço influenciou a vida de várias gerações de artistas e do público. “Este é um espaço muito importante para a juventude brasiliense e um espaço carregado de tradição, de história. Estava fazendo muita falta, uma vez que estamos com muita carência de espaços culturais”.

Renato Matos, ator, artista plástico e músico, que se apresentou várias vezes no local na década de 1970, comemorou a reabertura. “Nós antes usávamos muito este espaço. Nós criamos o centro de criatividade aqui na década de 70. É como se eu estive renascendo”, comentou Matos.

Johane Madsen, diretora do Espaço Renato Russo, informa que a revitalização não mudou a estrutura original do prédio, mas melhorou a forma de acesso a todas as áreas e a iluminação, som, entre outros equipamentos disponíveis nas salas de apresentação. “O espaço mantém a sua característica inicial e a principal diferença é que todos os espaços estão equipados e com acessibilidade. Continuaremos com programação, cursos, oficinas, experimentação, pesquisa, com jovens e idosos. O espaço é aberto para todos”, declarou.

Nas galerias houve a estreia da terceira edição da exposição Ondeandaonda, com quadros, instalações e esculturas de artistas locais, cedidas por 19 galerias da cidade. Ainda será finalizada a parte administrativa, que deve ser entregue junto à biblioteca e à gibiteca.

O espaço público foi reaberto no inicio da tarde com atividades na parte externa com participação de DJ e food trucks. Após a entrega teve apresentações circenses e performance artística, além de apresentação musical da cantora Ellen Oléria e de convidados. Amanhã dia 1º, às 16 horas, acontece a projeção do filme Rock Brasília, seguida de debate com o diretor Vladimir Carvalho.

O projeto de revitalização e gestão do Espaço Renato Russo faz parte do programa Lugar de Cultura que reúne uma série de ações continuadas para a valorização e a preservação do patrimônio cultural da cidade. A iniciativa está prevista na Lei Orgânica da Cultura (LOC) e propõe a recuperação e o fortalecimento dos equipamentos culturais, desde a execução de obras fundamentais à modernização do modelo de gestão.

A história do Espaço Cultural Renato Russo teve início em 1974, em dois galpões vizinhos à antiga Fundação Cultural do Distrito Federal, que funcionavam como depósito. Nesse local foi construído o Teatro Galpão.

Formalmente, o Espaço foi inaugurado em 75, e em 77 foi adicionado o Centro de Criatividade, espaço para aulas, ensaios e oficinas. Nove anos depois, o local passou por obras que criaram, dentro do ambiente, uma ponte entre a avenida frontal (W3), com os fundos (W2).

Em 1993, o já então Espaço Cultural 508 Sul recebeu o nome de Espaço Cultural Renato Russo, em homenagem ao líder da banda de rock Legião Urbana. Deu-se início à ocupação do local por atividades culturais de diversas linguagens, como cinema, música, dança, teatro, exposições e literatura.

Morre Irena Szewinska, a maior velocista do mundo

O esporte olímpico perdeu Irena Szewinska, vitima de câncer, aos 72 anos. Ela faleceu ontem e a morte foi confirmada na manhã deste sábado pela Associação de Atletismo da Polônia. Irena foi a única velocista do mundo que conseguiu bater o recorde mundial nos 100m, 200m e 400m livres.

“O polonês e o esporte mundial sofreram uma perda irreparável. O meio do atletismo polonês perdeu sua esportista mais notável. A rainha das rainha dos esportes chegou ao final de sua vida”, informou a nota publicada no site da entidade.

A atleta tem sete medalhas olímpicas, estabeleceu dez recordes mundiais e em 1974 foi reconhecida como a melhor atleta do mundo. Ela disputou ao todo cinco Jogos Olímpicos, entre 1964 e 1980. Nesse período, conseguiu três ouros, duas pratas e dois bronzes em cinco modalidades distintas. Além de disputar as provas de corrida, ela competia no salto em distância.

Iate Clube In Concert arrecada toneladas de alimentos

O Iate Clube de Brasília promoveu a quarta edição do "Iate in Concert", considerado um dos maiores eventos culturais e solidários de Brasília, com apresentação da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro, ao pôr-do-sol, às margens do Lago Paranoá. O evento com músicas eruditas e trilhas sonoras de cinema, contou com a participação do maestro João Carlos Martins. O evento beneficente arrecadou cerca de 18 toneladas de alimentos não perecíveis, segundo o diretor Cultural do Iate Carlos Santiago.

O evento contou com a performance de bailarinos clássicos e de dançarinos de tango, ao som de música erudita a trilhas sonoras do cinema, como o tema de Star Wars Suite, de John Williams. Também se apresentou a soprano francesa Laetitia Grimaldi.

Segundo o Diretor Cultural do Iate, Carlos Santiago, neste ano, uma série de novidades para deslumbrar os presentes como o Corpo de Balé de Brasília, sob a Coordenação da renomada coreógrafa Gisele Santoro; a apresentação de uma famosa Valsa Vienense; um casal de bailarinos profissionais com as principais obras de tango de Astor Piazzolla, considerado o mais importante compositor do estilo musical da segunda metade do século XX.

Os bailarinos de tango,Juliano Andrade e Paula Emerick, além de apresentações em prestigiadas casas de tango de Buenos Aires e em diversas cidades ao redor do mundo, em 2015, foram semifinalistas do Mundial de Tango, na categoria Tango de Pista. No Mundial de Tango de 2016 foram semifinalistas nas duas categorias da competição, e em 2017, foram pela primeira vez finalistas do Mundial de Tango, ocupando uma posição de destaque entre os melhores bailarinos de tango do mundo.

O evento ao ar livre, com vista privilegiada do Lago Paranoá, foi inesquecível.

 
RocketTheme Joomla Templates