Coluna Bernadete Alves - dia 26/06/2018

Flay Leite brinda a vida com festa no Lago Sul

A modelo Flay Leite celebrou o dom da vida cercada de ternura e amor das amigas e familiares ao som do DJ Matheus Hartmann, na mansão do namorado, o empresário Eduardo Lira, na Península dos Ministros, no Lago Sul.

A aniversariante recebeu as convidadas com a elegância e alegria de sempre e lindamente vestida de Dolce & Gabbana e joias da Grifith, ao lado da sogra Gitana Lira e da cunhada Isabela Lira.

A comemoração dos seus 27 anos, ao cair da tarde, teve bolo e doces de Maria Amélia, regado a champanhe e drinques criativos do bar Mix”zz e delicias do Crep’s.

A vida é um milhão de novos começos movidos pelo desafio de viver e fazer todo sonho brilhar. E é o que Flay faz sempre. Abraça os desafios com garra e determinação. Ela é embaixadora da Grifith e colunista e diretora de estilo da GPS/Lifetime, da jornalista Paula Santana.

Flay esbanja energia do bem, sorriso cheio de generosidade e alegria contagiante. Parabéns pela sua linda existência e palmas pelas suas vitórias pessoais e profissionais. Que Deus a ilumine e abençoe sempre!

Fotos: Kléber Lima e Luara Baggi.

Dia Internacional de luta contra a Tortura

A data tem por objetivo mobilizar a sociedade civil organizada e todos os órgãos do poder público em uma luta constante para erradicar de vez este crime no nosso país.

O inciso III do artigo 5.° da Constituição brasileira de 1988 estabelece que “ninguém será submetido à tortura nem a tratamento desumano ou degradante” e o inciso XLIII considera a tortura um crime inafiançável¹, insuscetível de graça ou anistia.

O crime de tortura somente foi definido em 1997 quando entrou em vigor a lei n.° 9455. Segundo o artigo 1º desta lei, a tortura consiste em:

I - constranger alguém com emprego de violência ou grave ameaça, causando-lhe sofrimento físico ou mental:

a) com o fim de obter informação, declaração ou confissão da vítima ou de terceira pessoa;

b) para provocar ação ou omissão de natureza criminosa;

c) em razão de discriminação racial ou religiosa;

II - submeter alguém, sob sua guarda, poder ou autoridade, com emprego de violência ou grave ameaça, a intenso sofrimento físico ou mental, como forma de aplicar castigo pessoal ou medida de caráter preventivo.

A data de hoje é importante porque mesmo previstos na lei, a luta pela garantia dos direitos humanos e pela observância da inviolabilidade da vida humana no Brasil, nunca atingiu um ponto satisfatório. É preciso apoiarmos as vítimas dessa repulsiva prática e combater a execução de atos de tortura por parte dos órgãos repressivos dos Estados.

Este apoio consiste em criar condições de amparo solidário, material e psicológico às vitimas de torturas e maus-tratos, principalmente através de apelos para que os Estados se prontifiquem a atuar para a erradicação dessa prática. Para incentivar a erradicação da tortura no Brasil foi instituída a Comissão Nacional da Verdade,no governo Dilma Rousseff.

Segundo a ONU, todos os dias, mulheres, homens e crianças são torturadas ou maltratadas com a intenção de destruir sua dignidade e seu sentimento de valor humano. Em alguns casos, isto faz parte de uma política de Estado para fomentar o medo e intimidar a população.

Apesar de ser combatida, a tortura ainda é praticada em diversos países e também contra animais. Precisamos continuar vigilantes. Não podemos admitir a desumanização ou tratamento degradante em nenhuma hipótese.

Brasileiro é novo solista do Balé Bolshoi

O bailarino David Motta, 21 anos, tornou-se solista do Ballet Bolshoi.

David Motta Soares nasceu em uma família humilde em Cabo Frio, Região dos Lagos do Rio. Assim como tantos jovens que saíram do Brasil rumo à Europa para fazer carreira no futebol, David também utilizou o talento com as pernas e pés para alcançar seu sonho: ele foi o primeiro brasileiro a se formar na sede do Teatro Bolshoi, em Moscou, na Rússia. David dançava escondido dos pais e agora faz história no palco mais tradicional do mundo, o Teatro Bolshoi, de Moscou

O brasileiro está em Moscou desde os 13, e é o primeiro estrangeiro a conseguir um papel principal na renomada companhia. A vitória foi conquistada com muita disciplina, determinação e persistência. Com nove meses na companhia David veio o convite para dançar Albrecht, o papel principal masculino de "Giselle". “Aquele convite foi muito inesperado. Meu professor e eu estávamos preparando outra parte, outro papel, um papel mais abaixo do bailarino principal. Tínhamos conversado sobre Albrecht, de "Giselle", e a gente tinha comentado que ainda era muito cedo, que ainda tinha muito trabalho a fazer e que precisaríamos de mais tempo para trabalhar em cima desse papel".

"Me sinto privilegiado por ter sido o primeiro brasileiro a se formar na sede do Bolshoi em Moscou. Para mim, é simplesmente maravilhoso representar o meu país. Eu estou orgulhoso de trabalhar nesse teatro que conta com artistas e professores incríveis", afirma David, emocionado.

Talentoso, David diz que não se abala com as críticas nem com a inveja. “Acho que em qualquer profissão, sempre tem aquela pessoa que não quer que você consiga, não quer que você alcance. Mas sempre há pessoas que vão estar do seu lado”, diz o artista. Sobre ser solista ele fala: “É como ganhar a Copa”.

A companhia de balé do Bolshoi foi fundada em 1776 e inaugurada em 1825. A sede atual tem sua fachada imortalizada nas notas de 100 rublos. O Bolshoi é símbolo máximo da arte e da cultura russas.

Foto: Elena Fetisova/Bolshoi

 
RocketTheme Joomla Templates