Coluna Bernadete Alves - dia 13/06/2018

Câmara dos Deputados entrega Prêmio Zilda Arns

O plenário da Câmara dos Deputados entregou nesta quarta-feira o Prêmio Zilda Arns a pessoas e instituições que se destacaram na defesa dos direitos dos idosos. Criado em setembro de 2017 e regulamentado pelo Ato da Mesa 209/2017, o Prêmio Zilda Arns é uma forma de reconhecimento às pessoas e instituições que contribuíram ou têm contribuído ativamente na defesa dos direitos das pessoas idosas. O prêmio consiste em um diploma de menção honrosa, concedido a até cinco homenageados. Não há ajuda de custo para a vinda dos homenageados à Brasília.

A Câmara recebeu 53 indicações e os vencedores de 2018 foram escolhidos pelo Conselho Deliberativo formado pelo Segundo-Secretário; membros titulares da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa; um representante de cada partido político com assento na Câmara dos Deputados, indicado por seu respectivo líder caso a bancada não possua membro titular na Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa.

"Envelhecer no Brasil com saúde e dignidade é um desafio.Por isso nós criamos este prêmio. Para que a gente possa reconhecer e dar visibilidade a estas pessoas ou instituições que fazem um trabalho de defesa e cuidado da população idosa. E também para estimular novas ações em prol de um envelhecimento ativo”, declarou a deputada Leandre Dal Ponte do PV/PR.

Os homenageados de 2018 são: Anna Trotta Yaryd (SP): 4ª promotora de justiça cível do Fórum Regional do Jabaquara - Ministério Público do Estado de São Paulo – com atuação na área da pessoa idosa e direitos individuais; Conferência Vicentina de Lages (SC): Mantenedora do Asilo Vicentino de Lages, há 100 anos realiza um trabalho filantrópico em prol dos idosos da região serrana de Santa Catarina; Instituto Juvino Barreto (RN): Organização não-governamental (ONG) de saúde, assistência social-defesa social e institucional, assistência social-proteção social e habitação; Lar dos Velhinhos de Piracicaba (SP): Instituição filantrópica de saúde, lazer, prevenção, cuidado e moradia; Pastoral da Pessoa Idosa (PR): Constitui a maior rede de proteção baseada na solidariedade, garantindo apoio à pessoa idosa e contribuindo com o envelhecimento ativo em todas as regiões e classes sociais.

A honraria foi recebida em Brasília pela promotora de Justiça Anna Trotta Yaryd; pela irmã Maria Enide Leite (do Instituto Juvino Barreto - RN); por Jairo Ribeiro de Mattos (Lar dos Velhinhos de Piracicaba - SP); pela Irmã Terezinha Tortelli (Pastoral da Pessoa Idosa do PR), e pela irmã Conceição (Fundação Leur Brito).

As entidades foram agraciadas pelo trabalho de assistência social e valorização das pessoas com mais de 60 anos e por atuarem pelo cumprimento das políticas públicas destinadas aos idosos nas áreas de saúde, economia, educação e lazer. O prêmio é concedido anualmente pela 2ª Secretaria da Câmara.

O prêmio Zilda Arns foi criado pela Câmara dos Deputados em homenagem a médica pediatra e sanitarista que fundou as pastorais da Criança e da Pessoa Idosa. Zilda Arns se destacou em âmbito internacional pelo trabalho na saúde pública e na área social. Ao longo da década de 1990, ela participou do Conselho Nacional de Saúde e trabalhou no Ministério da Saúde. Dra. Zilda morreu aos 75 anos, no 12 janeiro de 2010, vítima de um terremoto que assolou a cidade de Porto Príncipe, no Haiti.

Dia de Santo Antônio é celebrado com festa e orações

Nesta quarta-feira, 13 de junho, é celebrado o Dia de Santo Antônio, com muita festa e orações em muitas cidades brasileiras e também em Portugal.De acordo com a Igreja Católica a devoção por Santo Antônio se exprime de várias maneiras, em especial, por conta da caridade que ele pregava, já que é conhecido pelos fiéis da igreja católica como o “pai dos pobres e oprimidos”. Santo Antônio cativou muita gente por conta da caridade, dos seus feitos e por ser um santo popular, o grande símbolo disso são os pães que os fiéis trazem para oferecer aos outros.

São Antônio é considerado padroeiro dos amputados, dos animais, dos estéreis, dos barqueiros, dos idosos, das grávidas, dos pescadores, agricultores, viajantes, marinheiros e até dos cavalos e burros. O Santo é invocado para achar coisas perdidas, para conceber filhos, para evitar naufrágios e para conseguir casamento.

Ele nasceu em 1194, em Portugal, e foi batizado de Fernando. Ainda jovem, trocou o nome para Antônio após ingressar na Ordem Franciscana. Antônio era conhecido por dar pão aos pobres e pregar o Evangelho. Santo António é reverenciado pelos povos de língua portuguesa como Santo António de Lisboa. Em outros países é conhecido como Santo António de Pádua, por ter nascido, vivido e falecido naquela cidade italiana, em 13 de junho de 1231.

António é também tido como um dos intelectuais mais notáveis de Portugal do período pré-universitário. Tinha grande cultura, documentada pela coletânea de sermões escritos que deixou, onde fica evidente que estava familiarizado tanto com a literatura religiosa como com diversos aspetos das ciências profanas. O seu grande saber tornou-o uma das mais respeitadas figuras da Igreja Católica do seu tempo. Lecionou em universidades italianas e francesas e foi o primeiro Doutor da Igreja franciscano. Para muitos possuía a ciência dos anjos.

Sua fama de santidade era tamanha que foi canonizado logo no ano seguinte, em 30 de maio, pelo papa Gregório IX. Os seus restos mortais repousam desde 1263 na Basílica de Santo António de Pádua, construída em sua memória logo após sua canonização. Quando sua tumba foi aberta para iniciar o processo de translado, sua língua foi encontrada incorrupta, e São Boaventura, presente no ato, disse que o milagre era prova de que sua pregação era inspirada por Deus. Foi proclamado Doutor da Igreja pelo papa Pio XII em 16 de janeiro de 1946 e é comemorado no dia 13 de junho.

 
RocketTheme Joomla Templates