Coluna Bernadete Alves - dia 11/06/2018

Lázaro Ramos participa da Feira do Livro de Brasília

A 34ª edição da Feira do Livro de Brasília está no Pátio Brasil desde sexta-feira, promovendo a aproximação do público com o diversificado universo da literatura. O tradicional evento reúne escritores, leitores, estudantes, professores, especialistas e profissionais do mercado de livros. Debates, apresentações musicais, rodas de prosa, contação de histórias, saraus e palestras incrementam a programação.

Com o tema “Literatura infantil: a invenção do sonho. Vamos brincar de inventar?” a edição de 2018 vai até o dia 17 deste mês com entrada gratuita, das 10 às 22 horas. No domingo, uma atração chamou a atenção do público: o ator Lázaro Ramos, apresentou A viagem da caixa mágica, para centenas de crianças e jovens. Depois ao lado de Jorge Bittencourt e Heloísa Jorge, o escritor musicou seus dois livros: “Caderno de Rimas de João” e “Caderno sem Rimas de Maria” , em homenagem aos seus filhos com Taís Araújo.

O autor se inspirou nos filhos para ajudar as crianças com explicações sobre as palavras mais questionadas. Lázaro inventa e ressignifica palavras e, nesta brincadeira, mostra que a liberdade da leitura nos faz viajar para lugares muito distantes. Lázaro disse que as crianças vão às apresentações e levam amigos, falando orgulhosos sobre as obras do pai.

Lázaro contou que sua transição para a escrita fluiu de forma natural. Os assuntos de seu interesse transcendiam a atuação: por isso, a solução foi mudar a plataforma. “É mais emocional do que um foco de carreira”, declarou. Lázaro Ramos espera continuar lançando seus livros e tem expectativas com seu próximo filme: Beijo no Asfalto, dirigido por Murilo Benício, com estreia em novembro.

Depois o público conferiu a apresentação da aula-espetáculo “Os deuses e a Língua Portuguesa”, com a escritora Dad Squarisi, do Correio Braziliense. Foi uma aula cheia de encantos e curiosidades sobre a mitologia Greco-romana e a língua portuguesa.

Destaque também para o painel Prêmio Literário: Um trampolim para o futuro, com o autor Cristóvão Tezza,Henrique Rodrigues e Pedro de Almeida.

Na 34ª edição, a feira do livro traz mais de 340 mil volumes e projeta negócios na ordem de R$ 5 milhões. A disponibilidade de produtos artesanais reforça o apelo de público que terá a oportunidade de conhecer três autores uruguaios: Fabián Severo, Raul Larrosa e Andrés Echeverría.

A Feira do Livro de Brasília é organizada pela Câmara do Livro e pelo Instituto Latinoamerica. O presidente da Câmara do Livro do DF, Ivan Valério, falou da emoção de poder apresentar mais uma edição da Feira do Livro e de homenagear a literatura feita para nossas crianças e jovens. “Precisamos renovar os sonhos, que perpassem as telas dos smartphones e dos computadores. E as cerca de 200 mil esperadas se depararão com um palco principal, um espaço para as mesas de debates, e outros para cordel, teatro de bonecos e contações de história”, declarou.

Casa da Manchete vai abrigar a Casa Cor Brasília 2018

As empresárias Eliane Martins, Moema Leão e Sheila Podestá, receberam arquitetos, designer de interiores, empresários e a imprensa, com um saboroso café da manhã no B Hotel, para apresentar o projeto da Casa Cor Brasília 2018. O local escolhido para ser palco da 27ª edição, é a antiga Casa da Manchete, no Setor de Indústrias Gráficas e o tema deste ano é “Casa Viva”.

Logo após a apresentação dos espaços, aconteceu a palestra do diretor de Conteúdo e Relacionamento da mostra, Pedro Ariel. O jornalista e arquiteto falou sobre o tema da deste ano, “Casa Vida” e as tendências de decoração e arquitetura.

Situada no Setor de Indústrias Gráficas (SIG), a Casa da Manchete foi erguida em 1978. Projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer, a construção é organizada em três alas em torno de um pátio central, formando uma planta em “U”. Foi sede em Brasília da extinta revista e TV Manchete, permanecendo abandonado após a dissolução do grupo de comunicação até ser adquirido pelo empresário brasiliense Paulo Octavio. A expectativa, de acordo com Moema Leão, sócia franqueada da Casa Cor Brasília, é que esta edição seja uma das mais criativas e originais.

O jornalista e arquiteto, Pedro Ariel, diretor de conteúdo e relacionamento da Casa Cor,falou sobre as tendências de um mundo onde novas tecnologias mudaram a mentalidade das empresas e da vida das pessoas. Por outro lado, as pessoas procuram uma maior aproximação com a natureza. Ariel falou que o tema Casa Viva foi inspirado na exposição Elle Decor Italia Concept Store 2017, realizada em Milão, com ambientes que traziam formas mais humanizadas aos espaços.

“Esta temporada apresenta duas tendências: o amor às coisas vivas, ou biofilia, a área que estuda a relação da arquitetura com a natureza; e a biomimética, muito usada por designers em móveis que se assemelham a formas orgânicas, como plantas. É a natureza brotando dentro de casa”.

A Casa da Manchete foi projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer. A construção de 1978, no Setor de Indústrias Gráficas, tem três alas em torno de um pátio central, formando uma planta em “U”. Foi sede em Brasília da extinta revista e TV Manchete, permanecendo abandonado após a dissolução do grupo de comunicação até ser adquirido pelo empresário Paulo Octavio Pereira.

 
RocketTheme Joomla Templates