Coluna Bernadete Alves - dia 05/05/2018

OAB/DF promove Fórum de Liberdade de Imprensa e Cidadania

Em defesa da liberdade de expressão e da democracia aconteceu nesta semana, na sede da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional do Distrito Federal, a décima edição do Fórum de Liberdade de Imprensa e Democracia, promovido pela Revista e Portal Imprensa. O evento teve como tema central a “Censura Prévia e a Liberdade de Imprensa no Brasil” com a participação de jornalistas, advogados, diretores de redação, juízes, repórteres, estudantes, especialistas e autoridades.

O presidente da OAB/DF, Juliano Costa Couto, abriu os trabalhos e falou da importância da liberdade de imprensa como garantia aos regimes democráticos. “Hoje o potencial de repercussão trazido pelas redes sociais e demais meios de comunicação virtuais são absolutamente potencializadores da comunicação”, disse Costa Couto.

Sinval de Itacarambi Leão, diretor do Portal Imprensa, lembrou que a liberdade de imprensa vive os mesmos problemas que uma democracia em construção. “[O jornalismo] na era digital é um agente estruturante das democracias onde o direito à notícia consta, inclusive, como cláusula pétrea nas constituições da maioria dos países filiados à Organização das Nações Unidas (ONU).”

Paulo Tonet Camargo, presidente da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão, disse que a liberdade de imprensa é uma conquista para a sociedade e deve-se lutar para que ela não acabe. “Nunca o jornalismo foi tão indispensável como elemento certificador da veracidade das informações e das opiniões com responsabilidade. A falta de liberdade é como o ar, nós só sentimos a sua falta quando não há temos”, declarou o presidente da ABERT.

Ricardo Pedreira, diretor executivo da Associação Nacional dos Jornalistas, falou que é muito importante haver sempre o debate, já que a censura à liberdade da imprensa fere também o direito das pessoas serem informadas. O presidente da ANJ disse que está sendo veiculada em diversos meios de comunicação no Brasil, a campanha “a violência contra jornalistas é também uma violência contra o seu direito de saber a verdade”.

Patrícia Blanco, presidente do Instituto Palavra Aberta, disse que a liberdade de imprensa é uma conquista da sociedade e que é preciso zelar por ela. “Quando um jornalista, um comunicador ou profissional da imprensa, é atacado ou ameaçado de morte ou por vezes assassinado, não é a imprensa que está sendo atacada e sim a sociedade.”

Adauto Soares, coordenador de comunicação e informação da Unesco no Brasil, disse que “qualquer estado que esteja sobre o Estado de Direito e que respeite as análises individuais, em particular as liberdades de opinião, de consciência e de expressão, dependem de uma imprensa livre, independente e protegida contra a censura e a correção”.

Durante o fórum foi discutido os temas: As violações à liberdade de imprensa e Ordens Judiciais de censura e remoção de conteúdo. No encerramento do Fórum, o advogado e ex- presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Carlos Ayres Britto, abordou a democracia na liberdade de imprensa, sob a ótica da Constituição de 1988. “A Constituição positivou o discurso mega enfático, superlativo, consagrou o princípio, o Direito da liberdade de imprensa em plenitude”. Ayres Britto afirmou que a comunicação faz parte da interação das pessoas como sociedade enquanto seres humanos.

“O pensamento está a serviço da comunicação entre as pessoas. Qualificados bens da vida como bens de personalidade, sem ele o indivíduo se reduz a sub indivíduo. Esses bens da vida compõem a personalidade de cada um de nós, fazem parte da estrutura identitária do ser humano”. O ministro afirmou que, “quanto mais se expande a democracia, mais se expande a liberdade de expressão. A imprensa é apenas o locus, o ambiente mais favorável para o gozo em plenitude desses Direitos, que são bens jurídicos, de personalidade, fundamentais, porque são fundantes da personalidade”.

Ayres Britto encerrou o Fórum lembrando que o inciso 14 da Constituição de 1988, diz que “é assegurado à todos o acesso à informação. Para proteger o profissional do jornalismo e resguardado o sigilo da fonte quando necessário o exercício profissional. Democracia é o império da transparência, é o governo do poder público em público. A liberdade de imprensa pode ser professada em plenitude”.

Vamos exercer plenamente a nossa liberdade de expressão como assegura a Constituição.

Luis Fonsi canta com Ivete Sangalo no Espaço das Américas

O cantor de ‘Despacito’ chegou com seu primeiro show no Brasil “Love and Dance Tour” com a participação da cantora baiana Ivete Sangalo. O Espaço das Américas, na zona Oeste, de São Paulo, ficou lotado para o show de Luís Fonsi e do retorno aos palcos de Ivete, após ficar afastada por causa da gravidez, de suas filhas gêmeas.

O cantor de Porto Rico, que se apresentou no Grammy Awards 2018, disse que é fã de Ivete Sangalo. Fonsi declarou que está animado para a maratona de shows pelo Brasil. Kiko(KLB), Roberta Miranda, Eliéser e Kamilla Salgado foram prestigiar a primeira apresentação do cantor em nosso país. Luís Fonsi iniciou a sua carreira em 1998, com o lançamento do disco “Comenzaré”, que já o projetou para a América Latina. O auge foi em 2017 com o “Despacito”, em parceria com Daddy Yankee. Seu mais recente sucesso é “Échame La Culpa”, dueto com Demi Lovato, que se tornou a canção latina mais ouvida nos Estados Unidos.

Curtas

Jô Soares está de volta aos palcos. Além de atuar como Juiz na peça "A Noite de 16 de Janeiro", cujo título remete a data de seu nascimento, Jô assina a tradução do texto e a direção. "A Noite de 16 de Janeiro" é uma peça que se passa em 1934 e encena o julgamento de um homicídio. O tribunal do júri é apresentado ao caso de Andrea Karen, ex-secretária e amante do empresário Bjorn Faulkner, acusada de seu assassinato. A estreia é neste sábado (5), no TeatroTuca, em São Paulo. É uma ótima forma de festejar seus 80 anos, onde tudo começou.

Dia Nacional do Líder Comunitário. A data homenageia o “porta-voz do povo” junto aos poderes constituídos. Ele faz a diferença na vida de uma comunidade emprestando o seu tempo e talento para dirimir as questões do cotidiano. O verdadeiro líder faz seu trabalho de forma voluntária e por amor. Não usa a sua liderança ou associação para se promover e conquistar cargos e sim para valorizar a comunidade. A humildade é a sua marca. Parabéns a você que ama ser solidário.

Mercatto Kids retorna a Brasília neste final de semana. A maior feira de moda e festas infantis do Centro-Oeste, que tem como objetivo fomentar o mercado de festas infantis da cidade, poderá ser conferida até domingo no Clube do Exército. A programação inclui palestras, desfiles, oficinas, além de atrações gratuitas para as crianças, com espaços baby e kids, área gourmet, vendas de produtos e as principais novidades do segmento infantil. Um dos destaques será a psicóloga Anja Kamp, além de atividades especiais. Ingresso a R$ 10.

Brasil tem sociedade viciada em Estado, disse o ministro Luís Roberto Barroso, no Fórum Brasil-Reino Unido, na Universidade de Oxford. Segundo ele a desonestidade institucionalizada, o patrimonialismo e cultura de desigualdade, impedem o Brasil de avançar. Segundo ele a presença excessiva do Estado gera cultura de compadrio e favorecimento por trás do loteamento de cargos públicos. “A corrupção no Brasil é endêmica e sistêmica com índices de contágio impressionantes que envolveu empresas estatais, agentes públicos, privados, membros do Executivo e do Legislativo”.

A dermatologista Ana Regina Franchi Trávolo diz que tomar água é a melhor forma de hidratar o organismo. A médica explica que fatores climáticos como vento, sol, frio e o ar seco, são os causadores do ressecamento da pele assim como as substâncias químicas liberadas na utilização de detergentes e sabões. “Além de tomar pelo menos 2 litros de água por dia, é importante usar o hidratante em todo o corpo após o banho, com a pele úmida. Quem tem a pele muito seca pode reaplicar o creme no decorrer do dia”, recomenda Ana Regina.

 
RocketTheme Joomla Templates