Coluna Bernadete Alves - dia 25/03/2018

Embaixada da Grécia comemora Data Nacional com tradições

A Grécia comemora hoje a sua data nacional. A independência da República Helênica foi instaurada no dia 25 de março de 1821.O fato histórico é lembrado como feriado nacional na Grécia e festejado pelos gregos presentes nos quatro cantos do mundo, inclusive no Brasil.

Em Brasília o embaixador Ioannis Pediotis recebeu cerca de 500 convidados no dia 23, na sede da representação do país europeu no Brasil para celebrar a data nacional da Grécia com a execução dos hinos nacional do Brasil e da Grécia pela banda do Corpo de Bombeiros.

O hino nacional da Grécia e de Chipre foi extraído de um longo poema de 158 estrofes, todavia somente as duas primeiras são parte oficial da composição musical. O texto foi escrito por Dyonísios Solomós e musicado por Nikolaos Mantzaros, tendo sido oficialmente adotado em 1864. Trata-se duma ode à liberdade alcançada em 1821, após séculos de domínio otomano.

O embaixador Ioannis Pediotis ao lado de Aliki Pappas, saudou os convidados e falou da importância do 25 de março para os gregos e da luta do povo para se tornar independente do poderoso Império Otomano, hoje Turquia. Ioannis lembrou da imigração grega no Brasil quando os primeiros chegaram aqui entre 1900 e 1910, em Florianópolis. “Eram apenas 60. A imigração aconteceu mais fortemente depois da Segunda Guerra e principalmente no início da década de 1950, quando a Grécia se encontrava desestruturada após uma guerra civil entre comunistas e monarquistas”. Hoje existem cerca de 50 mil gregos no Brasil.

Além da representação diplomática em Brasília, a Grécia tem consulado em São Paulo e Rio de Janeiro. O embaixador falou da importância das relações bilaterais entre Brasil e Grécia e da sólida amizade entre os dois países. Pediotis disse que nos últimos 10 anos a aproximação foi intensa com a visita de uma delegação parlamentar brasileira na Grécia e uma “visita recíproca” por uma delegação parlamentar grega, uma reunião entre os dois Ministros das Relações Exteriores e a visita do primeiro-ministro grego.

Os imigrantes deixaram para trás a pátria, mas não as tradições, mantidas pela maioria. O embaixador fez um brinde as tradições e à amizade entre Grécia e Brasil. Em seguida jovens da comunidade grega em Brasília apresentaram a dança tradicional da nação europeia. Quem ama a Grécia ou que já teve a oportunidade de conhecer aquele maravilhoso país, sabe que a dança sempre desempenhou um papel importante na vida dos gregos.

A Grécia é um dos poucos países do mundo onde as danças populares são praticadas hoje com o mesmo entusiasmo com que eram antigamente. A dança é uma das mais elevadas formas de arte. Celebra a vida, expressa sentimentos, e supera até depressão.

Platão e Sócrates diziam que todo homem culto deveria saber dançar com desenvoltura, já que o exercício mantém o corpo forte e preparado para cumprir seu dever no campo de batalha. Por isso que a dança tradicional é transmitida de geração em geração e, desta forma mantém-se a identidade nacional.

Além da culinária e dos vinhos gregos, da dança típica, os gregos expressam sua alegria de uma forma bem peculiar: jogar pratos no chão para quebrá-los. Este tradicional modo de expressar a felicidade foi sendo ampliado a diferentes comemorações como data nacional, aniversário, casamento e reuniões familiares. A quebra de pratos, feitos de gesso, é uma prática que acompanha a população há milhares de anos e além de expressar alegria também representa desapego das coisas mundanas. Os gregos antigos acreditavam que o barulho afastava os maus espíritos.

Os gregos também têm o hábito de comemorar o dia do santo ao qual devem o seu nome. Quem tem nome de um santo da Igreja Católica festeja o seu dia e na data recebe a visita de amigos e familiares e ganha presentes. Para os gregos o dia do santo é tão importante quanto a data de nascimento.

Os Gregos do Brasil têm mantido, na medida do possível, os seus ritos e costumes, das Comunidades Helênicas que existem em várias cidades, como Brasília, São Paulo, Curitiba, Rio de Janeiro, Florianópolis, Porto Alegre, Vitória, dentre outras. Essas Comunidades mantêm uma Igreja Grega Ortodoxa, onde os membros se reúnem e celebram as datas cívicas e religiosas mais importantes. Dos membros da Comunidade Helênica de Brasília muitos são aqueles que chegaram junto com os primeiros pioneiros da nova Capital.

A bandeira da Grécia baseia-se em nove listras horizontais iguais de azul que alternam com branco. Existe um quadrado azul no canto superior da tralha, designado por cantão, que contém uma cruz branca. A cruz simboliza a ortodoxia grega, a religião tradicional do país, e cada uma das nove listras corresponde a uma sílaba da frase "Liberdade ou Morte" Elutheria i Tanatos. O azul claro remete à pureza do céu na região mediterrânea e o branco significa a libertação da tirania turca. O esquema de cores de azul e branco foi pela primeira vez usado na década de 1820, mas a forma atual só foi adotada como bandeira nacional em 1978.

A recepção organizada pela competente Irany Poubel, reuniu embaixadores de vários países, comunidade grega no Brasil, parlamentares, sociedade de Brasília e jornalistas. Uma noite de aprendizado na companhia de pessoas especiais.

Curtas

Zoológico de Brasília perde girafa Yvelise devido a uma obstrução no cólon que levou a uma necrose. A equipe veterinária considerou “fatalidade” a morte da girafa. “Mamíferos ruminantes estão sujeitos a esse tipo de alteração no sistema digestório, que muitas vezes não permite tempo para uma intervenção, e compete à equipe veterinária ser ágil e resoluta”, destacou o comunicado da Fundação Zoológico de Brasília.

O engenheiro Martín Vizcarra Cornejo assumiu o Peru e prometeu defender “a integridade física e moral do Estado e a independência das instituições democráticas”. O primeiro vice-presidente assumiu o cargo em substituição ao ex-banqueiro de investimentos Pedro Pablo Kuczynski que renunciou depois de um processo de perda de poder político. O ex-governador regional de Moquegua disse que é hora de dizer basta ao período de “perturbação institucional. O que aconteceu deve ser o ponto final de uma política de ódio e confrontação, e devemos apontar objetivos claros para o Peru”, exigiu ao Parlamento.

Guto Jabour inaugurou a Wine’n Music no Iguatemi Brasília. O lançamento ocorreu no dia 22 com coquetel do buffet Sweet Cake e bebidas da GB Vinhos. Os 80 convidados foram brindados com apresentação do cantor Thiago Saty. A loja é o principal ponto de venda dos ingressos da festa Wine’n Music, que vai movimentar Brasília no dia 11 de maio, no Centro Internacional de Convenções do Brasil – CICB.

Embaixador Raul de Taunay lança em Brasília seu nono livro, “A Lucidez da Lenda: Um Ensaio Sobre o Futuro”. O Embaixador do Brasil na República do Congo, recebe convidados no dia 26 de abril, às 19 horas, na Biblioteca Nacional. Em seu novo romance, o bisneto do Visconde de Taunay, aposta em uma trama épica e futurista, na qual uma jovem ribeirinha luta contra a destruição da Amazônia. O autor lançou o primeiro livro em 1972.

 
RocketTheme Joomla Templates