Coluna Bernadete Alves - dia 14/03/2018

Papagaios - os parceiros por toda vida!

O papagaio é um dos animais exóticos mais populares no Brasil.De acordo com os biólogos a ave é de fácil reprodução. Também conhecido como louro, é uma das muitas aves pertencentes à ordem dos Psitaciformes. Vive cerca de 100 anos e, regra geral, forma um único casal para toda vida. Os papagaios têm, como características, um bico curvo e penas de várias cores, variando muito entre as diferentes espécies. Alguns papagaios são capazes de imitar sons e, inclusive, a fala humana.

As fases da vida de um papagaio são interessantes. São animais ovíparos, portanto, nascem de ovos. A época reprodutiva se inicia entre o terceiro e quarto anos de idade. Nessa época o macho e a fêmea saem do bando para o acasalamento. O macho corteja e alimenta a fêmea. A fêmea escolhe o local do seu ninho dias antes de começar colocar os ovos, com intervalos de quatro dias para cada um. Ela bota de 3 a 5 ovos e o período de incubação varia entre 25 e 30 dias. Nesse período o macho protege o ninho de intrusos, pois a fêmea não gosta de ser incomodada.

Para ter um deles em casa, órgãos públicos de proteção aos animais, como o IBAMA, precisam conceder autorização para a permanência desses bichos fora do ambiente natural. No Brasil há cerca de 12 espécies de papagaios reconhecidas, sendo que algumas delas podem ser encontradas em residências. Apesar do comércio desse pássaro ser legalizado, muitas pessoas ainda optam pelo tráfico ilegal para ter acesso a essas aves, declinando a sua presença no meio ambiente.

O Papagaio-de-cara-roxa, por exemplo, existe apenas no Brasil, numa estreita faixa do bioma Mata Atlântica do litoral do Paraná ao litoral sul de São Paulo. Em função disso a Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental – SPVS criou em 1998 um projeto de conservação de ave e, em 2014, a espécie saiu da categoria “vulnerável” na Lista de Espécies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinção, organizada pelo Ministério do Meio Ambiente. Hoje, o Papagaio-de-cara-roxa é considerado “quase ameaçado”.

Devido a este importante trabalho a SPVS foi selecionada no edital do Disney Conservation Fund (DCF), que apoia projetos de conservação da natureza. O incentivo reconhece o esforço do Projeto de Conservação do Papagaio-de-cara-roxa, iniciativa da SPVS com parceria da Fundação Pan-Americana de Desenvolvimento (PADF) para preservar a população da espécie.

O Disney Conservation Fund é um fundo privado com o objetivo de reverter o desaparecimento de espécies da fauna e incentivar o contato de crianças com a natureza. Desde sua concepção, em 1995, o DCF já distribuiu aproximadamente 65 milhões de dólares para apoiar programas de conservação em 115 países.

Os hábitos alimentares são variados. Algumas espécies, como as lories e os lorikeets do Pacífico Sul se alimentam quase que exclusivamente do néctar de flores, usando a língua para alcançar essas substâncias. Já o papagaio nestor, nativo da Nova Zelândia, come desde néctar, brotos e folhas tenras até mesmo carcaças de animais (fazendo dele um animal necrófago).

A espécie também é muita mal vista pelos pastores daquela região pois atacam rebanhos de carneiros, pousando em suas costas e bicando a região da lombar e das costelas, alimentando-se da gordura e causando graves ferimentos. O fenômeno foi observado pela primeira vez em 1868, fazendo com que os bichos fossem perseguidos e caçados até 1986, quando receberam o status de protegidos.

Algumas das características de um papagaio são o seu buço curto e forte e a sua língua carnosa. Entretanto um dos pontos mais marcantes do animal são suas patas atípicas, com quadros dedos - dois virados para trás e dois para frente. Essa é uma fisionomia características dos psitacídeos, classe na qual pertence os papagaios e periquitos, e permite que os animais se equilibrem, agarrem objetos e se cocem. As patas proporcionam uma mobilidade incrível e eles conseguem ir a todos os lugares.

Os bichinhos são animais muito ativos e necessitam constantemente de atenção. A falta de atenção do seu dono, solidão, má alimentação, falta de passeios ou novidades, faz muito mal para o psicológico do pet, que tem os sentimentos muito perceptíveis. São aves sensíveis e, quando em cativeiro, podem manifestar claramente comportamentos que indicam satisfação ou raiva. Eles inclusive podem demonstrar "ciúmes" contra outros animais de estimação. Uma ave deprimida pode apresentar uma atitude auto-destrutiva, podendo até mesmo arrancar as próprias penas e se ferir com o bico.

Os papagaios são monogâmicos e costumam ficar com o mesmo parceiro a vida inteira. Isso, aliado com o fato de serem uma espécie muito sociável, faz com que eles criem laços extremamente forte com outras aves. Uma dica importante para evitar que os pássaros fiquem solitários é adquirir um parceiro.

O apoio financeiro da Disney é muito importante para garantir o trabalho dos biólogos e responsáveis pelo projeto de sobrevivência da espécie e também para ações de educação da população.

 
RocketTheme Joomla Templates