Coluna Bernadete Alves - dia 18/02/2018

Cuidado com o “tecnoestresse”

O uso contínuo de redes sociais e apps e as adaptações constantes as novas tecnologias, está comprometendo a produtividade, afirma pesquisa feita pela Microsoft. O estudo foi realizado com 20 mil trabalhadores da Europa e aponta que o volume e a persistência dos e-mails, mensagem de texto e posts nas redes sociais distraem e estressam as pessoas.

Esse estresse causado pela chamada disrupção digital é devida a constante mudança mental de um meio de comunicação para o outro. E isso só vai se agravando porque o estudo comprovou que o tempo gasto nas redes sociais pelos usuários sobe a cada dia, enquanto que o tempo gasto de forma produtiva no trabalho só diminui.

Segundo os estudiosos a solução está na mudança de cultura dentro das empresas. A dica é: colocar limites nos e-mails e não enviar e nem responder depois do horário de trabalho; barrar o uso de smartphones em reuniões; gerenciar o uso de redes sociais durante o expediente; encorajar os funcionários a preferir a comunicação em pessoa, em vez de meios digitais.

O estudo apontou que os funcionários de cargos técnicos são os que apresentam menos chances de sofrer de tecnoestresse. Embora esse efeito psicológico negativo causado pelo uso excessivo da tecnologia, pode soar como um capricho, uma buzzword sem muita importância, a pesquisa aponta como um grande problema para o crescimento da empresa e para a saúde mental dos funcionários.

Síndrome de vibração fantasma, insônia causada pela tela do celular,ansiedade compulsiva de publicar selfies, distração causada pelas redes sociais, são alguns dos problemas apontados pelo estudo.

O tecnoestresse é causado pelas mudanças na tecnologia e como o ritmo desses avanços só tende a continuar com a internet das coisas, realidade virtual e inteligência artificial, os danos só tendem a crescer. A hora de lutar contra esta síndrome causada pela tecnologia é a partir de agora.

Além do avanço da tecnologia, também contribuem para a condição estressante a competitividade, transformações contínuas, pressão de consumo, ameaça de perda de emprego e diversas outras situações do dia-a-dia. Para amenizar este estresse o ideal é fazer as pausas que lhe são permitidas durante a jornada de trabalho. O simples fato de se levantar e caminhar para tomar água sem levar o celular, já é um grande aliado assim como os exercícios de relaxamento. No retorno para casa desligar o celular e curtir a família.

Corpo de Bombeiros do DF tem novo comandante

O coronel Luiz Cláudio Barbosa e Castro assumiu o comando-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal, durante solenidade na noite do dia 15. Ele substitui o coronel Hamilton Esteves Júnior. A cerimônia de passagem do comando-geral ocorreu na Academia do CBMDF, no Setor Policial Sul, e contou com a presença do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg.

O coronel Luiz Cláudio é carioca e pós-graduado em gestão estratégica corporativa e tem MBA em gerência de Saúde pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Luiz Cláudio concluiu os cursos de formação de oficiais e de perícia de incêndio nos bombeiros do DF, de segurança de autoridades do Exército Brasileiro( onde fez estágio de comunicação) e de técnico em emergências médicas dos bombeiros de Pernambuco. Depois seguiu carreira em Brasília. “Ser bombeiro é uma profissão muito nobre. Esses homens e mulheres protegem vidas e o patrimônio alheios”, declarou o coronel Luiz Cláudio.

O coronel Hamilton Esteves Júnior esteve à frente do Corpo de Bombeiros por três anos e meio. “É o orgulho da minha vida ter comandado heróis e heroínas da nossa corporação, que colocam as seguranças em perigo para oferecer o melhor atendimento à população”, disse Hamilton Esteves.

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, agradeceu os serviços prestados pelo coronel Hamilton e destacou as ações desenvolvidas por ele nos Jogos Olímpicos de 2016 e no combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, da febre chikungunya e do zika vírus.“O oficial demonstrou elevado grau de profissionalismo, competência e, principalmente, lealdade, umas das maiores virtudes militares”, diz o documento lido na solenidade.

 
RocketTheme Joomla Templates