Coluna Bernadete Alves - dia 29/01/2018

EUA e Alemanha dominam estoques de ouro no mundo

O metal mais precioso do mundo costumava ditar o valor das moedas, pelo chamado padrão-ouro. Em um mundo cheio de incertezas econômicas, os países com as maiores reservas de ouro lidam melhor com as dificuldades porque quando os mercados colidem e o valor das moedas cai, o preço do ouro tende a subir.

Afinal, o ouro sempre foi uma mercadoria cobiçada, enquanto a demanda pelas moedas nacionais varia de acordo com fatores macroeconômicos. Sabendo disso os Estados Unidos armazenou mais de 8 mil toneladas em reservas do metal, mais que o dobro do segundo lugar no ranking, a Alemanha.

Os 10 lugares onde há maior armazenamento de ouro, segundo dados do World Gold Council's World Official Gold, atualizados em 2017 são: EUA, Alemanha, FMI, Itália, França, China, Rússia, Suíça, Japão e Holanda. O Brasil não entra no top 40, que também conta com alguns emergentes com o Índia e Turquia e até países quase falidos como a Venezuela.

Os Estados Unidos são donos do maior estoque de ouro no mundo, com 8.133.5 toneladas. Isso não significa que todo este ouro esteja necessariamente em território americano. A maioria do ouro está armazenada em depósitos espalhados pelo país, como no famoso Fort Knox. Muitos países guardam seus depósitos em outros lugares ou "alugam" seus cofres para outros bancos centrais.

A Alemanha é o segundo maior proprietário de ouro do mundo com 3.373 toneladas. A preocupação com sua reserva sob controle soviético durante a Guerra Fria fez com que seu estoque fosse espalhado pelo mundo. Acredita-se que foi dividido entre o Federal Reserve Bank em Nova York, o Banco da Inglaterra e o Banque de France. Recentemente, pelo menos metade do ouro foi enviada de volta para casa e armazenada em Frankfurt.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) é um grupo de 189 países que trabalha para promover a cooperação monetária global. Quando foi fundado, em 1944, decidiu-se que 25% das inscrições iniciais da cota e subsequentes aumentos das cotas fossem pagas em ouro. Essa continua a ser a principal fonte das 2.814 toneladas de ouro que a instituição detém.

A Itália tem apenas um pouco mais de ouro que a França, com um total de 2.451 toneladas. Ao contrário da maioria dos países, nos quais as reservas de ouro pertencem ao Estado e são administradas pelo Banco Central, o ouro da Itália é de propriedade do Banca d'Italia e armazenado em abóbadas em Roma, no Banco Nacional Suíço, no Federal Reserve, em Nova York, e no Banco da Inglaterra.

A França tem 2.435.9 toneladas de ouro armazenadas. Boa parte da sua reserva foi adquirida durante as décadas de 1950 e 1960 e armazenada no exterior e no Banque de France em Paris. Algumas centenas de toneladas de ouro francês foram vendidas no início deste século, mas suas ações permanecem estáveis desde 2009.

A China possui 1.842.6 toneladas de ouro em suas reservas. Também é o maior produtor do metal precioso do mundo, à frente da Austrália e da Rússia. A demanda local foi impulsionada à medida que sua classe média passa a ter mais poder de compra.

Além de ser o maior produtor de ouro do mundo, a China é o maior consumidor do metal. A maioria das minas fica na província de Shandong,entre Pequim e Xangai. Um quinto da produção é controlada pelo China National Gold Group.

A Rússia possui 1.778.9 toneladas de ouro. O país tem procurado expandir suas reservas nos últimos anos. Não é necessário importar para aumentar seu estoque, já que possui uma indústria de mineração avaliada em bilhões de dólares. A Rússia tem o quintal cheio de ouro. São mais de 5.000 toneladas ainda enterradas, intocada nos confins da Sibéria e além.

Os estoques de ouro da Suíça somam 1.040 toneladas. A maioria do estoque está guardada em território nacional e outra parte está armazenada no Banco da Inglaterra e no Banco do Canadá. Em 2014, houve um referendo para decidir se toda a sua reserva deveria ser armazenada no país para que Banco Nacional Suíço (SNB) tivesse o direito de vendê-la, mantendo 20% de seus ativos em ouro. A maioria rejeitou a proposta.

O Japão possui 765.2 toneladas de ouro armazenadas, 150 toneladas mais que a Holanda. O país possui minas pouco exploradas em seu território, que foram trabalhadas em pequena escala por séculos. Expedições por busca de ouro realizadas recentemente tiveram resultados positivos, e o Japão está se planejando para explorar suas reservas futuramente.

A Holanda ocupa o 10° lugar no ranking do World Official Gold Holding Chart com 612.5 toneladas de ouro. Atualmente, planeja mover suas reservas de seus cofres no centro de Amsterdã para uma nova instalação construída apenas para isso na cidade de Zeist. Um pouco da sua fortuna também está armazenada no Banco da Inglaterra, no Banco do Canadá e no Federal Reserve, nos EUA.

O ouro é um componente fundamental no mundo da tecnologia, joalheria e de diversas áreas comerciais. É o metal nobre que permite que alguns componentes sejam determinantes para a velocidade e performance de equipamentos como computadores e smartpones. Cerca de 70% da produção mundial de ouro é utilizada pela indústria de joias, 11% por empresas produtoras (Dental, Eletrónica) e 13% é detido por investidores privados e instituições como os governos e os bancários.

A China é a maior produtora de ouro do mundo seguida da Austrália onde lá as pepitas são incríveis. Em agosto de 2016, na região de Victoria, foi encontrada uma pepita de 4,1 quilos e em janeiro de 2013, na região de Ballarat, um felizardo encontrou uma de 5,5 quilos.Em terceiro vem a Rússia. Com aproximadamente 1/6 do território do mundo não é de se estranhar que a Rússia tenha uma enorme quantidade de ouro ainda para ser explorada.

Brasil é o décimo terceiro maior produtor de Ouro. Segundo o DNPM, no Brasil, os principais Estados produtores são: MG (64%),GO (11%), BA (11%) e PA (3%). Há ainda muito ouro enterrado no solo não só do Brasil como do mundo. Além do conhecido, há o estimado e muito para ser descoberto.

 
RocketTheme Joomla Templates