Coluna Bernadete Alves - dia 31/12/2017

Valeu 2017, que venha 2018 com paz e prosperidade!

Amadureci mais em 2017 que nos anos anteriores. E não foi só na idade. Me revirei do avesso, do avesso mesmo. Que ano! Aprendi, mais uma vez, que a vida não segue os nossos planos. Ela não lê nossos projetos, não sabe a hora de parar as nossas angústias e incertezas e nem tampouco evitar os abismos das mágoas e da incompreensão.

Passei por provações, lutei, corri riscos, errei tentando, me entristeci, chorei, me decepcionei. Tive que desafiar os meus limites, sair da zona de conforto e seguir em frente, tropeçando e levantando.Deixar para traz um trabalho de mais de 30 anos não foi fácil, doeu muito. Ninguém passa pela dor e sai ileso. Em algum momento, todos passam por uma experiência transformadora. Depois do vendaval é preciso recolher os destroços e recomeçar. Ressurgir com mais força, fé e esperança.

Não é fácil, pois sabemos que viver e trabalhar é um desafio constante. Inevitavelmente vamos nos deparar com pessoas que não simpatizam com a gente e não agem como nós. Pessoas que nos atacam subitamente e sugam nossa energia. Esse desamor muitas vezes nos afeta e entristece nosso coração. Como fechar os olhos e ouvidos para o mal quando encontramos pelo caminho gente que só procura quando não está bem, depois de receber ajuda vira as costas e vai embora. Se as pessoas soubessem o quanto a lei do retorno é implacável, talvez não pisariam tanto na bola de quem lhes quer bem. Se a gente pode resistir à dor e sorrir podemos enfrentar as adversidades da vida de cabeça erguida.

E assim vamos encerrando mais um ano com a graça de Deus. 2017 vai se despedindo e a mudança do calendário chama para a travessia dentro de nós mesmos. Quando a gente respeita o outro e sabe agradecer por tudo que recebe encontra um amigo que nos dá a mão quando a vida nos deixa sem chão. Isso nos agiganta para deixar para traz os desencantamentos e as coisas ruins e abraçar o futuro com otimismo.

Vamos fazer desta virada de ano um recomeço de tudo que é bom. Gratidão por mais um ano vivido, pelo que somos, pelo que temos, pelos dias vividos, pelas lutas vencidas, pelas tristezas superadas, pelas dificuldades dolorosas que passamos, pelos momentos felizes, pela família, pelas pessoas que nos amam e respeitam, pelas conquistas e bênçãos, pela paz, saúde e pela esperança de uma nova jornada. Vai dar tudo certo se a gente colocar Deus na frente e sermos construtores ativos de um novo tempo.

Pertenço a uma geração que não desiste. Luta pelo que quer. Que faz da disciplina um lema, da dedicação uma bandeira. Deixa para traz o que não acrescenta e é supérfluo. Acredita que vale a pena ser honesto e trabalhar dignamente. Que sabe que não existe o tudo perfeito. Que é preciso amar mais, perdoar mais, viver intensamente e confiar no Senhor do Universo. Uma geração que acredita em dias melhores, porque sabe que milagres acontecem.

É tempo de despertar a semente da realização, comemorar a vida, espalhar amor, semear esperança e andar em direção a história que estamos dispostos a criar. E lembrar que o tempo presente é a única dádiva que nos pertence; o passado já se foi, e o futuro a Deus pertence. Vamos então viver intensamente cada momento. Vamos sonhar porque sem sonhos a vida não tem brilho. Está em nossas mãos a vida, a Brasília e o Brasil que queremos e merecemos.

Que venha 2018 com todas as oportunidades para que todos possamos fazer dele um ano de transformação, esperança e prosperidade. Um brinde a você e obrigada por acompanhar o nosso trabalho na imprensa de Brasília. Desejo uma virada de ano maravilhosa para todos.

 
RocketTheme Joomla Templates