Coluna Bernadete Alves - dia 27/12/2017

Débora Diniz da UnB está no Top Cem dos pensadores globais

A Doutora em Antropologia, Débora Diniz, professora de Bioética da Faculdade de Direito da Universidade de Brasília, foi considerada pela revista norte-americana "Foreign Policy" um dos cem pensadores globais. A lista foi publicada na penúltima semana e traz a pesquisadora e antropóloga na categoria "The advocates", ao lado de personalidades engajadas na defesa de temas sociais mundo afora.

No trecho em que explica o papel desempenhado pela pesquisadora brasileira durante o ano, a revista "Foreign Policy" destaca ainda a ação, frente ao Supremo Tribunal Federal, do Anis, instituto de bioética fundado por Débora. A entidade defendeu a expansão do aborto legalizado para mulheres com zika no Brasil. Hoje, a interrupção da gravidez no país só é permitida para casos que envolvam estupro, risco à gestante ou anencefalia.

Para a antropóloga, o reconhecimento internacional evidencia como o debate em torno dos direitos da mulher diz respeito ao mundo inteiro, "não somente ao Nordeste, à UnB, ou a quem se proponha a levantar essa bandeira". Além disso, a escolha demonstra como a epidemia de zika "é um tema de saúde pública que deve estar presente na agenda global".

O livro “Zika: Do sertão nordestino à ameaça global”, de Debora Diniz, lançado em 2016, ganhou neste final de 2017 o Prêmio Jabuti categoria Ciências da Saúde, um dos mais tradicionais e abrangentes prêmios literários. A cerimônia aconteceu no dia 30 de novembro no Auditório Ibirapuera, em São Paulo. A publicação conta, de maneira inédita, a história da epidemia que ganhou repercussão internacional. Debora fala desde sobre as informações limitadas no momento inicial dos diagnósticos até o posterior envolvimento de pessoas na luta por direitos, construção de redes de solidariedade e superação de adversidades. Para escrever a obra, a pesquisadora passou uma temporada em Campina Grand, onde acompanhou consultas, esteve em salas de espera, visitou pacientes no interior e participou de seminários.

A professora da UnB também participou de um comitê da Organização Pan Americana de Saúde (OPAS/OMS), que teve como objetivo traçar uma política de enfrentamento à microcefalia nas Américas.

Príncipe Harry entrevista Obama para BBC Radio 4

O herdeiro do trono britânico debateu política com Obama em Toronto, no Canadá, durante o Invictus Games, do qual é patrono, para o programa “Today, da BBC Radio 4. Ao amigo britânico, Obama alertou sobre o uso irresponsável das mídias sociais, uma de suas bandeiras desde que deixou a Casa Branca, em janeiro, e passou o comando do país ao magnata Donald Trump.

O ex-presidente destacou, sem citar o sucessor pelo nome, que a comunicação nas redes tem distorcido o entendimento da população sobre temas complexos e espalhado desinformação. Para o democrata, os detentores de posições de poder devem ser cautelosos ao postar mensagens.

"Um dos perigos da internet é que as pessoas podem ter realidades inteiramente diferentes. A questão é como colocamos um escudo nessa tecnologia de forma a permitir múltiplas vozes, permitir a diversidade de visões e a chegada de um consenso", explicou Obama.

O presidente americano Donald Trump escolheu o Twitter como sua princiapl forma de emitir opiniões e comentários sobre vários assuntos e acontecimentos.

O príncipe Harry, da Inglaterra, ficou próximo do ex-presidente Barack Obama durante a última edição dos jogos Invictus Games, do qual é embaixador,e que reúne centenas de soldados de vários países que foram feridos ou ficaram debilitados durante o cumprimento do serviço militar. Na edição deste ano, que se realizou em setembro, em Toronto, Canadá, o ex-presidente norte-americano foi o convidado de honra de Harry. Os dois estiveram juntos durante a competição e assistiram uma partida de basquete de cadeiras de roda. Obama e o príncipe Harry demonstraram bastante sintonia em frente às câmaras. A entrevista gravada em setembro foi veiculada nesta quarta-feira, dia 27, no programa BBC Radio 4’s Today.

Já há algum tempo que Barack Obama e o príncipe Harry da Inglaterra mantêm uma relação de proximidade. Por isso, não seria de admirar se o neto da rainha Elizabet II, convidasse o ex-presidente dos Estados Unidos para o seu casamento com a atriz americana Meghan Markle, que irá acontecer a 19 de maio de 2018.

 
RocketTheme Joomla Templates