Coluna Bernadete Alves - dia 24/12/2017

Papai Noel: o ícone das crianças há séculos

O Natal está chegando e o Papai Noel espalhando alegria não só para crianças mas para aqueles que gostam de representar a figura típica desta época de Natal. Não é preciso fazer muita coisa para uma criança saber que o Papai Noel existe. Ele é uma figura natural em nossa cultura e está lá, em todos os lugares. Os pais nem precisam explicar que ele é um bom velhinho que observa o comportamento de todos ao longo do ano e traz presentes na noite de 24 de dezembro porque os desenhos animados e os amiguinhos já fizeram isso.

Na opinião de especialistas, acreditar em Papai Noel, assim como no Coelho da Páscoa e na Fada do Dente e em outros personagens, é importante para a formação das crianças. “É por meio da fantasia que elas elaboram suas questões para compreender o mundo, entendem suas forças, potências e fraquezas”, afirma a psicóloga infantil e familiar Carol Braga. “O Papai Noel é um símbolo do que representa o Natal. Já os heróis e vilões, por exemplo, as ajudam a desenvolver os conceitos de bem e mal. Os contrapontos levam à construção e à compreensão da realidade.”

Estudiosos afirmam que a figura do Papai Noel, o simpático velhinho, de roupa vermelha e barba branca que vemos nestes dias com destaque em centros comerciais de todo o mundo, se tornou um ícone cultural da sociedade de consumo do terceiro milênio. Como dizem: Natal sem Papai Noel não é mesma coisa. Papai Noel está presente quer seja remando no Grande Canal em Veneza, Itália, na paisagem nevada perto de Biberach, na Alemanha, dançando em um shopping center em Kuala Lumpur, na Malásia, carregando a bandeira americana ao atravessar o tráfego em Las Vegas, Nevada, EUA, mergulhando cercado por peixes no COEX Aquarium em Seul, Coreia do Sul ou alimentando uma raia durante um show no Shaka Sea World em Durban, África do Sul.Ou simplesmente sentado em sua cadeira nos shoppings centeres alegrando as crianças.

A figura que deu origem ao mito natalino do Papai Noel foi inspirada num bispo chamado Nicolau, homem de bom coração, costumava ajudar as pessoas pobres, deixando saquinhos com moedas próximas às chaminés das casas. O bispo nasceu na cidade de Mira, no antigo reino de Lícia, na atual Turquia, de nome Nicolau, célebre pela generosidade mostrada junto a crianças e pobres, mas que, mesmo assim, foi perseguido e preso pelo imperador Diocleciano. Com a chegada de Constantino ao trono de Bizâncio, o bispo Nicolau foi libertado e pôde participar do Concílio de Niceia (325). Após a sua morte, foi canonizado pela Igreja Católica como São Nicolau. Surgiram, então, incontáveis histórias de milagres realizados pelo santo em benefício de pobres e desamparados.

Nos primeiros séculos após sua morte, São Nicolau tornou-se padroeiro da Rússia e Grécia, bem como de inúmeras sociedades beneficentes e das crianças, jovens solteiras, marinheiros, mercadores e prestamistas. No século XI, mercadores italianos que passavam por Mira roubaram relíquias de São Nicolau e as levaram para Bari. A partir daí, essa cidade italiana, onde o santo jamais pôs os pés, tornou-se um centro de devoção e peregrinação. No século XVII, emigrantes holandeses levaram a tradição de Sinterklaas para os Estados Unidos, cujos habitantes adaptaram o nome para Santa Claus, mais fácil de ser pronunciado, e criaram uma nova lenda, consolidada no século XIX, sobre um velhinho alegre e bonachão que percorria o mundo em seu trenó no Natal, distribuindo presentes.

Enquanto nos Estados Unidos ele era conhecido como Santa Claus, do outro lado do Atlântico, no Reino Unido, chamava-se Father Christmas (Papai Noel). Com um nome ou outro, o certo é que o personagem baseado no bispo Nicolau tornou-se rapidamente o símbolo do Natal, estimulando as fantasias infantis e, principalmente, um ícone do comércio de presentes de Natal, que envolve anualmente bilhões de dólares. A tradição não demorou a cruzar novamente o Atlântico, dessa vez renovada, e se estender a vários países europeus, em alguns dos quais Santa Claus mudou de nome. Na França, o Father Christmas dos ingleses virou Père Noël, nome que os espanhóis e os portugueses traduziram para Papá Noel e Pai Noel – e a tradição se estendeu rapidamente à América Latina e aqui no Brasil é chamado de Papai Noe.

Em 2017 a ciência conseguiu provas sobre Papai Noel.O arcebispo e santo da Igreja Católica São Nicolau, homem que inspirou a figura do bom velhinho, teria sido enterrado na Turquia e vivido em 343 d.C. No início de outubro deste ano, arqueólogos descobrem templo subterrâneo de 1.700 anos na Turquia em igreja na cidade onde São Nicolau teria sido sepultado. Por meio de radares de penetração no solo, os pesquisadores descobriram o templo subterrâneo da igreja em Demre.

Segundo documentos descobertos na região pela equipe, o local havia sido destruído e passava por reformas à época que os piratas realizaram o roubo do suposto corpo de São Nicolau. O espaço recém-descoberto foi encontrado praticamente intacto, mas, segundo os arqueólogos, o processo de escavação é complexo devido à presença de esculturas em pedra e mosaicos no templo. Portanto os arqueólogos turcos alegam ter encontrado o provável espaço onde está enterrado São Nicolau, a figura que deu origem ao mito natalino do Papai Noel. As pesquisas apontam um templo intacto de 1.700 anos e várias sepulturas sob o piso da igreja de São Nicolau na província turca de Antalya, onde, acredita-se, seja o local de nascimento do santo reconhecido pelos cristãos.“Temos em mãos ótimos resultados, mas o trabalho de verdade começa agora”, disse Cemil Karabayram, diretor de pesquisa de monumentos de Antalya, ao jornal turco Hurriyet sobre a descoberta, que pode determinar se o arcebispo Nicolau Taumaturgo, morto em 343, está enterrado em território turco. “Vamos chegar ao solo e, talvez, encontrar o corpo intacto de São Nicolau”.

A descoberta de 2017 ocorreu graças a cientistas britânicos. Pesquisadores da Universidade de Oxford confirmam que o fragmento de osso do quadril localizado na Igreja St. Martha of Bethany / Santuário de Todos os Santos, pertence a São Nicolau, santidade que inspirou a figura do Papai Noel, é do ano 343 d.C. Essa foi a primeira vez em que foram realizados experimentos com os ossos atribuídos ao santo, de acordo com a BBC News. Para definir a idade do osso, foram realizados testes de datação por radiocarbono. O fragmento analisado é da região da pélvis e está sob posse do padre Dennis O’Neill, de Illinois, nos Estados Unidos, mas fica guardado em uma igreja na França.

O personagem original foi um bispo da cidade de Mira, no antigo reino de Lícia, na atual Turquia, de nome Nicolau Taumaturgo, célebre pela generosidade mostrada junto a crianças e pobres, mas que, mesmo assim, foi perseguido e preso pelo imperador Diocleciano e morreu no dia 06 de dezembro há 1.700 anos atrás. A figura histórica do religioso está cercada mais de dúvidas do que de respostas, mas arqueólogos acreditam ter encontrado pistas valiosas para desvendar quem foi o homem que, até hoje, permanece como a imagem mais emblemática do Natal: inicialmente, a tumba onde ele teria sido enterrado em uma igreja na Turquia. No fim do ano, um estudo da Universidade de Oxford trouxe novos dados ao determinar o período em que o viveu o ‘bom velhinho’ .

“Temos em mãos ótimos resultados, mas o trabalho de verdade começa agora. Vamos chegar ao solo e, talvez, encontrar o corpo intacto de São Nicolau”, avaliou Cemil Karabayram, diretor de pesquisa de monumentos da província turca de Antalya, ao jornal Hurriyet enquanto anunciava a descoberta da tumba, em outubro deste ano. O achado foi uma reviravolta no que se acreditava até então, pois a história mais difundida era a de que o corpo do arcebispo havia sido levado por piratas para Bari, cidade italiana onde foi construída a basílica de São Nicolau. Pesquisadores turcos, no entanto, alegam que o corpo que está na Itália é de um antigo padre turco e os restos do verdadeiro santo nunca deixaram seu país natal.

O ofício do bom velhinho passa longe da moleza, mas pode render um bom dinheiro e experiência sem igual. Não basta se vestir de Papai Noel. É preciso entrar no mundo da criança, ter paciência e saber ouvir. A rotina é corrida e intensa. É preciso fôlego para suportar a carga horária, sorrir sem vontade, pegar centenas de crianças no colo e tornar o Natal inesquecível para todos.

Temer defende reforma da Previdência em pronunciamento de Natal

Em cadeia nacional de rádio e televisão, o presidente Michel Temer fez hoje uma retrospectiva do ano e voltou a defender a aprovação da reforma da Previdência.Temer disse acreditar que os parlamentares “não faltarão ao Brasil”.Para Temer, 2017 foi um ano de “grandes desafios” e de “conquistas importantes”.No pronunciamento à nação,o presidente afirmou que seu governo não adotou “modelos populistas” e conseguiu “resgatar” o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e “ampliar” programas sociais, além de recuperar a economia.

"Boa noite,

Antes de tudo, queria agradecer a oportunidade de termos essa rápida conversa e fazermos juntos um pequeno balanço do que vivemos este ano. 2017 foi um ano de grandes desafios para todos nós. Mas também foi um ano de conquistas importantes e, eu diria, essenciais para o país que queremos ser. E vamos ser.

É importante que você saiba que já pode projetar um ano novo melhor para sua família. O sentimento agora deve ser o de esperança, de otimismo. E você é quem mais merece esse reencontro com a confiança. Estamos abrindo as portas para um 2018 de mais estabilidade, de mais empregos, de mais realizações. E agradeço a Deus por permitir que eu divida este momento com vocês.

E que nesta noite de Natal, ao lado de sua família, você tenha toda certeza de que o Brasil que queremos e estamos construindo é o Brasil que abraça e cuida dos seus filhos. E de que vamos seguir em frente, sem jamais desistir.

Meu muito obrigado. Um feliz Natal e Boas Festas a todos”.

Papa pede paz aos que sofrem conflitos

Em sua mensagem após o Angelus no palácio pontifício na praça de São Pedro, o Papa Francisco pediu paz para todo o mundo, especialmente para aqueles povos que sofrem conflitos, e defendeu que sejam libertados os religiosos e fiéis sequestrados. O diálogo foi o cerne do discurso do líder religioso. Ele lamentou "os ventos da guerra" no mundo que se refletem no sofrimento das crianças, fazendo menção a tensões em outras regiões como Venezuela, Península Coreana e África.

Francisco invocou “o dom da paz para todo o mundo”. O pontífice pediu nesta segunda-feira "paz para Jerusalém e toda a Terra Santa" e rezar para alcançar "uma solução negociada" afim de chegar à criação de dois Estados em sua mensagem Urbi et Orbi de Natal.

Francisco já havia feito um forte discurso durante a homilia de Natal, no qual denunciou o drama dos refugiados no planeta. Ele afirmou que muitos inocentes "são expulsos de suas terras" frequentemente por dirigentes dispostos a "derramar sangue inocente". Ele fez um chamado "à caridade" e à "hospitalidade".

O papa também pediu aos fiéis que, nestas horas que precedem o Natal, se recolham em silêncio em oração pelo nascimento para “adorar no coração do mistério o verdadeiro Natal, o de Jesus que se aproxima de nós com amor, humildade e ternura”.

“Lembrai-vos também de rezar por mim”, pediu Francisco. Esta noite, o papa celebrará na basílica de São Pedro a Missa do Galo, a quinta do seu pontificado.

 
RocketTheme Joomla Templates