Coluna Bernadete Alves - dia 30/11/2017

Grêmio pinta a América de azul, preto e branco pela terceira vez

O Imortal Tricolor, comandado por Renato Portaluppi, deu uma aula de futebol no Estádio Ciudad de Lanús, em Lanús, na Argentina, e conquistou a Copa Libertadores ao derrotar o Lanús por 2 a 1 com gols de Fernandinho aos 26 e Luan aos 41 do 1º tempo. Foi o terceiro título da Libertadores do Grêmio, que conquistou o troféu em 1983 e 1995.Herói do título de 1983, o ex-atacante Renato Gaúcho se tornou o primeiro brasileiro a vencer a Libertadores como jogador e técnico.

Os jogadores Luan e Arthur conquistaram troféus da Conmebol. O atacante Luan foi eleito o melhor jogador da Libertadores. De cabelo pintado de azul, o camisa 7 celebrou a conquista e disse que a sua permanência no Grêmio foi porque sabia que podia ser campeão no Tricolor. “Muitas pessoas falaram que eu acabei ficando e ganhando o salário mais alto aqui no Grêmio, mas isso é merecimento. A direção achou que eu deveria ganhar isso e a gente entrou em um acordo. Muita gente falou, mas o que eu ia ganhar na Rússia era cinco vezes mais. Então, era meu desejo, eu tinha certeza dentro de mim que a gente poderia ser campeão e as chances para mim poderiam melhorar muito com isso”, ressaltou. O volante Arthur, que chegou com 14 anos no Grêmio (hoje está com 21), levou o prêmio de melhor atleta de uma final de Libertadores. “Se eu já estou um pouco eufórico, difícil falar, tão jovem, campeão da América, falta palavras, importante agora é comemorar”, disse Arthur, que saiu no início do segundo tempo com dores no calcanhar.

Antes da partida em Lanús, jogadores dos dois times fizeram um minuto de silêncio em homenagem ao primeiro aniversário da tragédia com o voo da Chapecoense, na Colômbia. Passada a emoção o Grêmio se impôs mesmo estando com a vantagem de jogar pelo empate, após vencer o jogo de ida, na Arena em Porto Alegre, na semana passada, por 1 a 0. Sem se intimidar com o adversário, o time gaúcho ditou o ritmo do jogo desde o início. O Grêmio não se importou com os 35 mil torcedores do Lanús e aos 9 minutos o atacante Fernandinho mostrou que queria fazer a diferença. Todo o time seguia a determinação do técnico Renato de que a melhor defesa é o ataque.

O jogo bem jogado e consciente do Grêmio desestabilizou os argentinos e a defesa do Lanús começou a falhar. Fernandinho numa arrancada desde o meio-campo deixou os marcadores na saudade e tocou na saída de Andrada para fazer 1 a 0. A primeira chance do Lanús aconteceu aos 29, quando Velázquez cobrou uma falta de forma magistral, mas o goleiro gremista Marcelo Grohe voou no ângulo e fez uma defesa milagrosa.

Outro susto ocorreu aos 39 quando, após a bola bater em Bressan, o volante Martinez bateu de primeira para o gol. O Grêmio continuava decidido na conquista do tri e os argentinos de forma atrapalhada, tentavam uma reação até que Luan recebeu na esquerda livre de marcação, invadiu a área com incrível facilidade e sem ser parado por nenhum argentino, deu um toquinho de cobertura na saída do goleiro, marcando o segundo do Grêmio.

Com um futebol envolvente, uma marcação alta e com o domínio da posse de bola, o Imortal se manteve melhor em campo durante todo o tempo e deu ‘uma aula de futebol’ ao Lanús, que praticamente não atacou no primeiro tempo, com exceção de uma chegada nos minutos finais da etapa inicial. Enquanto o público do La Fortaleza assistia calado à festa dos gremistas, no banco, Renato Gaúcho via cada vez mais perto o sonho de se tornar o primeiro brasileiro campeão da Libertadores como jogador e como técnico. Em Porto Alegre, mais de 30 mil torcedores na Arena mandavam energia para os craques, assim como uma multidão que tomou conta da Avenida Goethe.

No segundo tempo, o Lanús tentou encontrar forças para ainda sonhar com uma reação improvável. Mas a pressão esbarrava na fortíssima defesa gremista, com a dupla Geromel-Bressan não deixando passar quase nada. Restava aos argentinos sonhar e a esperança para o Lanús apareceu aos 25 minutos, quando Jaílson derrubou Acosta na área. Pênalti marcado pelo árbitro e convertido por Sand. Os argentinos aumentaram a pressão e o que estava fácil para o Grêmio começou a ter problemas com a contusão de Bressan, aos 36 minutos. Um minuto depois, o drama aumentou: após exagerar na reclamação, Ramiro acabou sendo expulso pelo paraguaio Enrique Cáceres. Mesmo com um a menos e com a pressão do Lanús, o Grêmio seguia controlando a partida, e quase ampliou com Luan aos 41 minutos. Tocou a bola com a determinação de conquistar o seu terceiro título continental.

A entrevista coletiva do técnico Renato Gaúcho, logo após o Grêmio conquistar o título da Taça Libertadores da América, foi bastante descontraída. Para começar, o técnico pediu feriado na capital do Rio Grande do Sul. “Eu tenho certeza que o prefeito vai atender esse nosso pedido porque o mundo todo está falando de Porto Alegre, do Rio Grande do Sul, onde tem um grande clube, que é campeão do mundo e tricampeão da América.”

Renato Portaluppi, o eterno camisa 7,começou a construir sua carreira de sucesso em 1982 no antigo Estádio Olímpico. Ponta direita com grande técnica e personalidade, logo ganhou espaço no time e se consagrou em 1983, aos 21 anos. Na final da Libertadores contra o Peñarol, executou um lindo cruzamento para o gol do título – marcado por César. No Mundial de Clubes, barbarizou a defesa alemã do Hamburgo na vitória por 2 a 1. Estes dois títulos e mais os Campeonatos Gaúchos de 1985 e 1986, sem falar nos incontáveis dribles e vitórias contra o Inter, já bastariam para colocá-lo entre os maiores ídolos do tricolor, ao lado de Danrlei, Jardel, De León, Eurico Lara e outros.

Como treinador deu padrão de jogo ao time, recuperou atletas contestados (como Cícero), pescou talentos (como Arthur), deu moral aos mais talentosos (Douglas e depois Luan, seu “herdeiro” da camisa 7), soube mesclar a garra gaúcha com a técnica e ousadia que sempre o caracterizaram. Fez de tudo para vencer novamente em Porto Alegre. Ganhou primeiro a Copa do Brasil de 2016, encerrando uma fila de 15 anos sem títulos nacionais. Em 2017, com um elenco enxuto, praticamente abriu mão da disputa do Brasileirão para focar no tri da América. Manteve suas convicções em uma aposta arriscada. Mais uma vez, a ousadia de Renato, a mesma com a qual encarou defensores alemães em Tóquio, foi premiada.

O avião com a delegação do Grêmio pousou em solo gaúcho às 8h45. O tricampeão da América foi recepcionado em Porto Alegre por cerca de 5 mil torcedores, segundo a Brigada Militar. Desde as 3h da madrugada os fãs aguardavam seus ídolos no portão do aeroporto Salgado Filho. Em carro aberto, arrastaram uma multidão aos gritos de “O campeão voltou”, os jogadores desfilaram pelas principais ruas da capital gaúcha. Renato Gaúcho e o volante Maicon lideravam a frente do trio elétrico. Com eles, Luan, Edílson, Marcelo Grohe, todos comemorando e brindando com cerveja e espumante.

Na Arena do Grêmio uma multidão aguardava os tricampeões da América com uma festa apoteótica. Coube ao goleiro Marcelo Grohe agradecer a presença da torcida. Repetiu Renato Gaúcho e decretou feriado antecipado. "Agora é até segunda-feira", disse ele. "Dentro do Grêmio tem um sabor especial ganhar essa taça. É uma coisa que vou levar pro resto da minha vida. Chegar aqui e ver toda a arena assim é uma imagem que vou guardar pra sempre", disse Bressan. Depois, o presidente Romildo Bolzan Júnior agradeceu e encerrou as festividades com cânticos da torcida gremista.

O Grêmio se iguala a Santos e São Paulo como os maiores campeões brasileiros da Libertadores, com três cada um. Após a conquista do tri da Copa Libertadores, o Grêmio tem menos de duas semanas para a sua estreia no Mundial de Clubes da Fifa, nos Emirados Árabes Unidos. O time gaúcho foi o último dos sete participantes a garantir vaga na competição da Fifa, que será disputada em Abu Dabi e Al Ain. A estreia nas semifinais, no dia 12 de dezembro, uma terça-feira, será às 15 horas (de Brasília), no estádio Hazza Bin Zayed, em Al Ain, contra o vencedor das quartas entre Pachuca (México) e Wydad Casablanca (Marrocos). Vencendo, o Grêmio enfrentará o Real Madrid, de Cristiano Ronaldo em busca do bicampeonato. A final e a decisão do terceiro lugar, no estádio Zayed Sports City, em Abu Dabi, acontecerão no dia 16, um sábado.

O último compromisso do Grêmio, no Campeonato Brasileiro será no domingo às 17 horas no estádio Independência, em Belo Horizonte, contra o Atlético Mineiro. Como a vaga para a Libertadores 2018 já está garantida, o Tricolor irá a campo com o time reserva. Renato Gaúcho e os tricampeões da Libertadores agora vão descansar até segunda-feira.

 
RocketTheme Joomla Templates