Coluna Bernadete Alves - dia 26/11/2017

Jogos Escolares da Juventude 2017 revela novos talentos

O grande encontro do esporte estudantil brasileiro na capital do país, encerrou com êxito. Os Jogos Escolares da Juventude Brasília 2017 organizado pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), com o apoio do Governo do Distrito Federal, a etapa de 15 a 17 anos dos Jogos Escolares da Juventude reuniu quase 4000 atletas de todas as regiões do Brasil. Os Jogos Escolares se destacam como o mais importante evento de detecção de talentos para o esporte nacional. Muitos dos nomes revelados em Brasília poderão integrar a delegação brasileira nos Jogos Olímpicos da Juventude, em Buenos Aires, no ano que vem.

Foram 10 dias de uma intensa programação esportiva, educativa e cultural com o intuito de aproximar os jovens de todo o país aos Valores Olímpicos. Os estudantes de 1360 colégios públicos e privados de todas as regiões do Brasil participaram da competição em 14 modalidades (atletismo, badminton, basquete, ciclismo, futsal, ginástica rítmica, handebol, judô, lutas, natação, tênis de mesa, vôlei, vôlei de praia e xadrez). Tendo como principal objetivo a inserção social dos jovens através do esporte. Além do número recorde de participantes contou com 525 técnicos, 169 dirigentes escolares e 318 voluntários, sendo 82 militares do Exército Brasileiro na área de segurança e escolta das delegações, 75 profissionais responsáveis pelo apoio médico, e 161 civis e estudantes de ensino superior em diversas áreas.

Edgar Hubner, gerente-geral de Juventude do COB e diretor-geral dos Jogos Escolares da Juventude, disse que para 2018 os Jogos Escolares vão acontecer em apenas uma cidade e reunirá as duas faixas etárias (12 a 14 e de 15 a 17 anos). “Os Jogos Escolares da Juventude são a principal competição estudantil do país e uma das maiores do mundo. Para o ano que vem, planejamos uma forma de nos readequarmos ao atual cenário econômico, de forma que não haja nenhum prejuízo técnico para os atletas. Teremos uma única etapa nacional, reunindo um número maior de atletas no mesmo local, mas com menos custos de deslocamentos para os estados”.

Os Jogos Escolares são organizados pelo COB há 13 anos e desde 2006 não eram realizados em Brasília. “É uma satisfação estar em Brasília novamente. A estrutura esportiva e hoteleira oferecida pela cidade atenderam perfeitamente às necessidades do evento. Temos um objetivo enorme que é utilizar o esporte como ferramenta de transformação social e estamos extremamente satisfeitos com os resultados alcançados até aqui”, declarou Edgar.

De acordo com o coordenador-geral dos Jogos Escolares da Juventude 2017, Édgar Hubner, a localização do evento facilitou o acesso das delegações. “Muitos vieram de ônibus e outros de avião, mas, por ser central, permitiu que todos pudessem ter uma maior facilidade para chegar”, disse ele. Na edição de 2017, foram investidos pelo comitê cerca de R$ 8 milhões e utilizados 16 hotéis da cidade, com reserva de aproximadamente 27 mil diárias. Além disso, foram utilizados 21 espaços esportivos, sendo dez ginásios e outras áreas do governo local, além de espaços esportivos de clubes, escolas particulares e uma universidade privada.

Em Brasília, os jovens tiveram a chance de interagir com grandes ídolos do esporte nacional, que atuaram como Embaixadores no evento: Caio Bonfim e Vanderlei Cordeiro de Lima (atletismo), Fabiana Silva (badminton), Kelly Santos (basquete), Henrique Avancini (ciclismo), Lenísio Teixeira (futsal), Francielly Pereira (ginástica rítmica), Silvia Helena (handebol), Erika Miranda (judô), Laís Nunes (lutas), Joanna Maranhão (natação), Hugo Hoyama (tênis de mesa), Fofão (vôlei) e Emanuel Rêgo (vôlei de praia).

Celeiro de talentos para o esporte nacional, os Jogos Escolares vêm a cada ano contribuindo mais e mais com as delegações multiesportivas organizadas pelo COB em competições internacionais. Nos últimos Jogos Sul-americanos da Juventude, disputados em outubro deste ano, em Santiago, no Chile, 53 atletas eram provenientes da competição escolar. O Brasil conquistou 152 medalhas na competição e muitos destes atletas estiveram em Brasília.

Nomes como Sarah Menezes, Mayra Aguiar, Hugo Calderano, Raulzinho, Ana Claudia Lemos e Leonardo de Deus, que integraram o Time Brasil nos Jogos Olímpicos Rio 2016, também deram seus primeiros passos no esporte nos Jogos Escolares. Até uma medalhista em Jogos Paralímpicos – Bruna Alexandre, também do tênis de mesa – já passou pela competição escolar.

A competição que tem a capacidade de unir esporte e educação para os jovens, representa mais que vitórias e medalhas. É uma oportunidade para mudar a história de vida de dezenas de atletas.

Uma cena marcante emocionou a todos os presentes no Centro de Convivência dos Jogos Escolares da Juventude Brasília 2017, neste sábado (dia 25). Uma das atletas da Escola Professora Lourdes Ângela Sarturi Lago, de Chapecó (SC), Amanda Dall´Agnol vestia uma camiseta com o rosto do ex-goleiro da Chapecoense, Marcos Danilo Padilha, mais conhecido como Danilo, que faleceu no dia 28 de novembro do ano passado, na tragédia de avião que comoveu o mundo.Após receber a medalha de ouro da primeira divisão do futsal feminino, Amanda dedicou a conquista ao atleta, amigo da sua família de longa data.

“Ele era muito meu amigo. Ele foi a minha festa de 15 anos e me convidava para ir a um rodízio de sopa que tem em um mercado lá de Chapecó. Ia eu, ele, a mulher dele (Letícia) e o filho Lorenzo (de três anos), uma família muito querida. Foi a mãe dele, Ilaides, que me deu a camisa no dia do meu aniversário (13 de novembro)”, relatou a jovem de 17 anos. Segundo Amanda, Danilo é o seu anjo da guarda. “Sinto que ele está comigo em todos os momentos. Principalmente quando nossa equipe disputa alguma partida na decisão por pênaltis. Desde que a tragédia aconteceu, nunca perdemos uma decisão sequer”, observou a jovem de 17 anos.

A cerimônia de entrega de medalhas dos Jogos Escolares da Juventude Brasília 2017 foi no Ginásio Nilson Nelson. Confira nas fotos de Valter Campanato/Agencia Brasil.

O Paraná encerrou as disputas das modalidades individuais dos Jogos Escolares da Juventude Brasília 2017, para atletas de 15 a 17 anos, com mais 19 medalhas. Os atletas garantiram seis ouros, cinco pratas e oito bronzes. A ginástica rítmica conquistou o maior número de medalhas entre todas as modalidades. Na soma geral foram 45 conquistas.

A oportunidade de ter maior contato com o universo esportivo, além de desempenharem diversas atividades e conviverem com pessoas das mais diferentes culturas, acrescentam valores morais e profissionais aos voluntários.

Fábio Porchat e Nataly Mega celebram o amor no MAM do RJ

Depois de formalizar a união civil no último domingo dia 19, o apresentador Fábio Porchat, 34, e Nataly Mega, ex-produtora do "Porta dos Fundos", realizaram o ritual religioso em uma cerimônia luxuosa ao ar livre no Museu de Arte Moderna, ontem à noite no Rio de Janeiro.

Porchat foi conduzido ao altar pela mãe ao som de “Cheek to Cheek”. Os padrinhos entraram ao som da música “Stand by Me”. As alianças foram levadas pela irmã dele, Cristiana com o filho João Francisco. A cerimônia foi celebrada pelo filósofo Mario Sergio Cortella. Na hora dos votos o humorista chorou.

Deslumbrante em um vestido branco, ela entrou acompanhada do pai, ambos bastante emocionados. O modelo usado por Nataly foi feito pela estilista Carol Nasser. Porchat, por sua vez, usou um terno Ricardo Almeida. A cerimônia, foi ao ar livre, com música ao vivo. Antes da entrada dos noivos, os convidados aproveitaram para fazer belas fotos em uma parede de flores.

O apresentador do "Programa do Porchat" (RecordTV) recebeu cerca de 500 convidados e dentre os famosos estavam Dani Calabresa, Bruno Mazeo, Duda Nagle, Lúcio Mauro Filho, Regina Cazé, Sabrina Satto, Miá Mello, Gregório Duvivier, César Tralli, Ticiane Pinheiro e Nani People.

O casal, que já mora na mesma casa, está junto há dois anos. A lua de mel vai ser em Dubai nas Ilhas Maldivas. A festa foi animada pelo grupo "É o Tchan" e com show surpresa do Grupo Molejo.

"Eu nunca me diverti tanto em uma festa. Foi sensacional. Tudo deu certo! Tudo ficou do jeito que a gente queria", contou ele. "Foi inesquecível. E o melhor: eu me lembro de tudo. Foi a melhor noite da minha vida!", disse Porchat a Revista QUEM.

 
RocketTheme Joomla Templates