Coluna Bernadete Alves - dia 15/11/2017

Pelos nossos valores democráticos!

O 15 de Novembro é uma data importante para a democracia brasileira. Em 1889 o Brasil decretava o fim da Monarquia para se tornar uma República. Um dia para pensarmos sobre os nossos valores enquanto nação e o que ainda não conseguimos enquanto República. Mesmo depois de 128 anos, temos ainda muita coisa do tempo do Império no nosso país. A luta por um país justo deve continuar. Não podemos desistir da nossa liberdade de escolha. É preciso mudar e a mudança deve começar dentro de nós.

A proclamação da República no Brasil aconteceu no dia 15 de novembro de 1889 e instaurou o regime republicano, o que significou o fim da Monarquia Constitucional Parlamentar. A proclamação da República foi assinada pelo Marechal Deodoro da Fonseca, o primeiro presidente do Brasil. A literatura, em torno dessa realidade histórica, teve o poder de construir como se deu a Primeira República para conhecimento das gerações vindouras.

 Vale lembrar que o Brasil foi descoberto no ano de 1500, por uma expedição portuguesa. E que, naquela época, Portugal e Espanha eram duas grandes potências europeias, de modo que dominavam as atividades marítimas, por meio das quais, obtiveram diversas colônias. No nosso caso, o processo de colonização e exploração só começou em 1530, quando Portugal começou a enviar pessoas para povoar as colônias e jesuítas para catequizar os índios que viviam no local.

Em 1808, a família real veio para o Brasil fugindo de Napoleão, que estava empreendendo muitas conquistas por toda a Europa. O Brasil suportou até 1822 os desmandos da família real e resolveu anunciar o fim da sua subordinação e exploração e proclamou a independência no dia 7 de Setembro de 1822, quando nas margens do rio Ipiranga D. Pedro I proferiu as palavras "Independência ou morte" que ficaram conhecidas como "Grito de Ipiranga". Assim, o Brasil se separou politicamente de Portugal, deixando de ser uma das suas colônias.

Em 1822, foi proclamada a nossa independência e, teoricamente, a partir daquele momento, o Brasil não tinha mais vínculo político com Portugal. No entanto, mesmo depois de ter se tornado independente o país continuou a ser comandado por imperadores que eram de origem portuguesa, o que nos permite questionar até que ponto nos tornamos de fato independentes. É por isso que a Proclamação da República é um momento histórico para o nosso país.

O Imperador, D. Pedro II, estava cada vez mais pressionado e encurralado, perdendo o apoio e a confiança dos setores sociais que o mantiveram no poder até aquele momento.A classe média, formada por jornalistas, estudantes, professores, artistas, profissionais liberais, funcionários públicos e outros estava crescendo cada vez mais no Brasil, principalmente nos centros urbanos, desejavam participar mais das decisões políticas e, por conta disso, se identificavam dos ideais republicanos, os quais começaram a apoiar.

Em 15 de novembro de 1889, o Marechal Deodoro da Fonseca, com apoio de todos aqueles que compartilhavam dos ideais republicanos, deu um golpe militar, demitiu o Conselho de Ministros e assinou oficialmente um manifesto que proclamava a república e instaurava um governo provisório. Três dias depois, a família real voltou para Portugal, enquanto o Brasil ingressava na República da Espada.

JK Shopping comemora 4 anos como elo de desenvolvimento

Consolidado como um grande centro de compras e lazer, o JK Shopping, em quatro anos de funcionamento vem movimentando positivamente a economia do Distrito Federal e garantindo cerca de 2,5 mil empregos diretos a moradores de Taguatinga e Ceilândia. Além do mais o empreendimento que fica na Avenida Hélio Prates QNM 34 – entre Taguatinga e Ceilândia, reúne cerca de 100 lojas, salas de cinema, torre de escritórios, cinco pavimentos de garagem e sistema de segurança de ponta. Trabalho, lazer e diversão convivem em harmonia no arrojado complexo comercial gigantesco.

O empresário Paulo Octávio, proprietário do empreendimento, brindou a data ao lado da esposa Anna Christina Kubitschek Pereira, presidente do Memorial JK, do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, do administrador Taguatinga, Marlon Costa, do administrador de Ceilândia, Vilson de Oliveira e dos deputados distritais Chico Vigilante e Luzia de Paula e demais convidados e lojistas. Todos recepcionados pelo o superintendente do Centro Comercial, Marcos Atayde.

Rollemberg agradeceu aos empreendedores por apostarem no local como uma oportunidade de renda e criação de postos de trabalho. “É uma alegria grande estar aqui para celebrar os quatro anos deste empreendimento, que é importante para Taguatinga e Ceilândia, pelos empregos que gera”, ressaltou o governador.

O JK Shopping, empreendimento das Organizações PaulOOctávio, recebeu os convidados com uma linda decoração. Com o tema “Natal na Montanha Nevada”, a Praça Central, ostenta uma enorme árvore de 14m de altura, rodeada, até o topo, por trenós e renas. A neve artificial e bichinhos carismáticos dão o toque de realidade ao ambiente que retrata o Polo Norte.Para completar uma pista de patinação no gelo promete surpreender toda a família, com seus 300m² de pura diversão.

 
RocketTheme Joomla Templates