Coluna Bernadete Alves - dia 03/11/2017

OMS escolhe médica brasileira para comandar área de medicamentos

Mariângela Simão, que tem 30 anos de experiência na área de saúde e políticas públicas, tomou posse nesta quarta-feira (1º), em Genebra (Suíça), como a primeira diretora-geral-assistente para Medicamentos, Vacinas e Produtos Farmacêuticos da Organização Mundial da Saúde. Sua escolha se deve ao brilhante trabalho feito durante vários anos de experiência no Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids), no Ministério da Saúde do Brasil e em Genebra.

A Dra. Mariângela atuará frente a um dos mais desafiadores projetos da saúde mundial: o fortalecimento da cobertura máxima de distribuição de medicamentos. A nova diretora afirma que o acesso universal à saúde criado pelo Brasil e outras nações serve como inspiração para novas políticas de acesso a medicamentos contra doenças. Segundo ela, a OMS, aprendeu várias lições positivas com os programas de acesso a tratamento antirretrovirais contra HIV/Aids. “ O sucesso de programas contra o HIV/Aids devem ser uma fonte de inspiração para tornar medicamentos contra outras doenças também acessíveis a quem precisa”, declarou a médica pediatra sanitarista a ONU News.

Dra. Mariângela Batista Galvão Simão, possui graduação em Medicina pela Universidade Federal do Paraná, onde exerceu Residência Médica e obteve título de especialista em Pediatria e Saúde Pública. Além disso, dispõe de Mestrado em Saúde Materno-Infantil pela Universidade de Londres (Reino Unido). Sua trajetória é célebre, incluindo mais de 30 anos na colaboração ao sistema brasileiro de saúde pública, com enormes realizações no fortalecimento do sistema nacional de saúde. De 2006 a 2010, Mariângela trabalhou como diretora do Programa Nacional de DST/Aids do Ministério da Saúde – atual Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais – no qual otimizou o tratamento do HIV no Brasil, devido às bem-sucedidas negociações com empresas farmacêuticas a favor da diminuição dos preços dos fármacos. Com isto, a perspicácia da médica brasileira se refletiu sobre a política de distribuição desses medicamentos no mundo.

A médica brasileira integrará uma equipe de liderança da Organização Mundial da Saúde que tem 60% de mulheres, uma taxa que ultrapassa as metas de paridade de gênero promovidas pela própria organização. Ela elogiou a decisão do diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, de nomear mais mulheres para os postos de liderança, e disse que a medida é justa e acertada.

A paridade de gêneros para cargos de liderança nas Nações Unidas é uma das prioridades do secretário-geral, António Guterres, anunciada antes mesmo de ele assumir o posto em 1º de janeiro este ano. O plano de Guterres é implementar a paridade em todos os postos-chave até 2021 e expandir a medida para toda a organização até 2028.

O Brasil deveria se espelhar nas Nações Unidas e implementar a paridade de gêneros. A maioria dos setores prega a paridade para os outros e não aplica internamente. A liderança, dedicação e força do trabalho das mulheres é incontestável.

Temer garante foro privilegiado a Moreira Franco e Valois

O presidente da República, Michel Temer, sancionou a Medida Provisória 782, agora convertida na Lei 13.502, que reestrutura os cargos do governo federal. A Lei publicada hoje no Diário Oficial da União tem como principal destaque a recriação definitiva da Secretaria-Geral da Presidência. A nova lei delega à pasta oito atividades, entre elas assessorar o presidente da República e políticas gerais de Comunicação Social, como coordenar a assessoria de imprensa, as publicidades do governo e o sistema brasileiro de televisão pública. Também competirá ao agora oficialmente ministro Moreira Franco produzir pesquisas de opinião pública.

A nova regra também garantiu o cargo de ministra dos Direitos Humanos a desembargadora aposentada Luislinda Valois (PSDB). A pasta também existia de forma provisória desde fevereiro e foi incluída na MP aprovada pelo Congresso. Entre o início do governo Temer em maio e o começo de 2017, as divisões da área eram subordinadas ao Ministério da Justiça.

Luislinda Valois, envolvida em uma polêmica por conta de um pedido de salário no valor de mais de 61.400 reais muito acima do teto permitido, exercia a função de secretária de Promoção da Igualdade Racial e era subordinada ao então ministro, Alexandre de Moraes, hoje no STF. Com a publicação da Lei no DOU, Moreira Franco e Valois garantem foro privilegiado.

Por fim, a Secretaria da Aquicultura e Pesca, sae da responsabilidade do ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP). Os cuidados sobre a promoção da exportação dos peixes brasileiros e as condições de trabalho dos pescadores ficam sob a responsabilidade do Palácio do Planalto.

Dia do Sanduiche é celebrado com novidades

O sanduiche é definido como “uma comida que consiste em dois pedaços de pão com algo entre eles, ingerido como uma refeição rápida e prática”, se modernizou e está mais presente do que nunca em nossas vidas. Mereceu, por isso, um dia no calendário para a sua celebração.

Assim como o sanduíche evoluiu, muitas das receitas também se transformaram. Como as pessoas adoram inventar novas formas de comer,este lanche tradicional também se transformou. A iguaria pode ser saboreada com diferentes ingredientes e agrada todos os paladares. Há diversos tipos de pães e de recheios para se colocar no meio de duas fatias. Há os vegetarianos, os de carne, os quentes e os frios e o mais tradicional: o cachorro quente.

Para festejar a data muitas lanchonetes e restaurantes estão oferecendo o alimento com diferentes combinações de sabores como: ricota e curry, alface, atum e cebolinha sem pão, salmão e erva-doce, cenoura e maçã, beterraba,creme de ricota, castanhas e rúcula, muito interessantes.

Com os ingredientes bem escolhidos, pães integrais, os sanduíches podem substituir uma refeição de vez em quando sem problemas. São uma ótima ideia para levar de almoço ou lanche no trabalho e também para preparar quitutes para reuniões e festas em casa.

Conta a história que o popular lanche surgiu em 1762 no palácio do inglês John Montagu, 4° Conde de Sandwich (como é chamado o lanche em inglês), que viveu na Inglaterra durante o século 18. Ele era um aristocrata apaixonado por jogos de cartas. Era tão apaixonado que não queria parar nem para ir jantar ou almoçar. Pedia então para trazerem um pedaço de carne no meio de duas fatias de pão.

A invenção virou mania universal. Até hoje, muita gente que quer praticidade, sabor, versatilidade e rapidez pega um sanduíche para comer. Desde então, o sanduiche continua firme e forte, sempre renovando a sua tradição com inovações no recheio, na forma de preparo, ou nos acompanhamentos.

Com seu visual atraente, sua praticidade e a possibilidade de receber uma infinidade de novos ingredientes, possibilitando grande variabilidade, o sanduíche viu passar dois séculos de história sem perder o seu glamour. O “Sandwich Day” é celebrado mundialmente todos os anos no dia 03 de novembro.

Um brinde ao sanduiche!

 
RocketTheme Joomla Templates