Coluna Bernadete Alves - dia 14/10/2017

Correr um minuto por dia garante saúde para os ossos

Estudiosos das universidades de Exeter e Leicester, ambas no Reino Unido, descobriram, após analisarem a frequência e a intensidade com que mais de duas mil e quinhentas mulheres realizavam suas atividades físicas, que 60 segundos de corrida por dia já é tempo suficiente para trazer benefícios à saúde dos ossos.

O estudo foi realizado com a ajuda de monitores que ficavam presos ao pulso das participantes e revelou que as que praticavam, diariamente, entre 1 e 2 minutos de corrida (em ritmo moderado-intenso) apresentavam uma saúde óssea 4% melhor do que as que corriam por menos de 60 segundos. E mais: quem acelerava o passo e se mantinha firme por mais de 120 segundos ao dia melhorou o benefício em mais 2%. A pesquisa foi publicada no periódico científico International Journal of Epidemiology.

A Dra. Victória Stiles, autora do estudo e membro da Sociedade Nacional de Osteoporose do Reino Unido recomenda que, para aumentar o nível de atividade física diária,deve apostar primeiro na caminhada. “Só então, mais para frente, sugerimos adicionar alguns passos de corrida ao exercício, como se você estivesse correndo para pegar o ônibus”, declara Victoria Stiles.

Segundo a médica quem sai para dar uma volta ligeira no quadra onde mora ou até mesmo em uma esteira, melhora a saúde óssea e, assim, reduz o risco de osteoporose e de fraturas no longo prazo. De acordo com os pesquisadores, movimentar-se melhora a quantidade de minerais presentes nos ossos e a microarquitetura do osso trabecular – estrutura de aspecto esponjoso, responsável por cerca de 20% da composição do esqueleto humano.

A ciência já comprovou a associação entre obesidade e o aumento da incidência de fraturas em mulheres que passaram pela menopausa. Há também muitas pesquisas que demonstram como uma alimentação adequada pode interferir na manutenção da massa óssea. Mas a descoberta mais recente é que alguns minutos diários na esteira podem fazer a diferença na qualidade dos ossos durante o climatério, principalmente quando se trata de prevenir a osteoporose, condição irreversível que atinge um terço das mulheres no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

A conclusão final foi que, apesar das dietas gordurosas diminuírem sensivelmente o conteúdo mineral ósseo, esse impacto negativo não foi tão grande quanto o impacto positivo gerado pela prática de exercícios. Então, de acordo com a pesquisadora, Victória Stiles é possível, sim, dizer que “o treinamento físico melhora a microarquitetura óssea”.

A dica é calçar um tênis confortável e caminhar para fortalecer a saúde do esqueleto com um passeio gostoso e acelerado. Vamos deixar a preguiça de lado e cuidar do nosso bem estar.

 
RocketTheme Joomla Templates