Coluna Bernadete Alves - dia 24/09/2017

Lúcia Garófalo, pioneira do rádio em Brasília, perde luta contra o câncer

É com pesar que registro o falecimento da empresária pioneira da Comunicação na capital do país, Lúcia Garólafo, aos 72 anos, no Hospital Brasília, após luta contra o câncer desde 2015. A radialista Lúcia Garófalo, era a diretora-presidente da Brasília Super Rádio FM e o comunicado da sua morte foi transmitido pela emissora em nome da equipe e da família.

"Esta voz que, diariamente ao longo de 37 anos, embalou e despertou o sono da capital do Brasil, emudeceu-se. Os familiares e a equipe da Brasília Super Rádio FM, a emissora da música diferente, pesarosamente, comunicam ao nosso estimado público ouvinte e parceiros o falecimento de Lúcia Garófalo, ocorrido na noite deste sábado de primavera".Lúcia Garófalo será velada amanhã, dia 25, a partir das 8h, na capela 7 do Cemitério Campo da Esperança. O sepultamento, no jazigo da família, está marcado para as 11h30.

Lúcia era defensora da música instrumental e com voz aveludada a radialista conquistou Brasília com o bordão "a diferença é a música". Muito querida nos circuitos diplomático, social, e empresarial da cidade, era presença constante nos eventos importantes da capital, em especial os de cunho beneficente.

A pioneira da comunicação no Distrito Federal, após a morte do marido em 2004, o fundador da Brasília Super Rádio FM, Mário Garofalo, com quem viveu por 28 anos, Lúcia manteve a atividade profissional como apresentadora, diretora, locutora e produtora da Brasília Super Rádio FM – incluindo o tradicional programa "Um piano ao cair da noite".

Um Piano ao Cair da Noite, transmitido por 27 anos ininterruptos, pela Brasília Super Rádio FM, foi considerado o recital mais longevo de programa de música ao vivo de uma rádio brasileira em atividade e um dos poucos remanescentes do gênero. Em Brasília e Goiânia, os ouvintes acompanhavam na frequência modulada de 89,9 mega-hertz, e também pela internet.

Lúcia é apresentadora, proprietária, locutora, produtora e diretora da Brasília Super Rádio FM. Fala num tom grave e macio que descansa em cada sílaba. Com gosto musical refinado, com o objetivo de tocar “só música de qualidade” a emissora resistiu firme à investida do rock, sertanejo, baladas românticas, axé e funk. Ali só se ouvem boleros, swings, tangos, chorinhos, ópera, jazz, músicas orquestradas, clássicas e temas de cinema, entremeados com notícias nacionais e boletins exclusivos de emissoras estrangeiras.Também é possível acompanhar a programação cultural da cidade porque a Brasília Super Rádio FM valoriza os eventos culturais que acontecem na capital. É uma emissora cultural e educativa.

Brasília Super Rádio FM nasceu das boas relações e da obstinação do marido de Lúcia, o jornalista Mário Garófalo, falecido em 2004. Garófalo chegou a Brasília a convite do presidente Juscelino Kubitschek, de quem se tornou amigo. Garófalo, que era católico fervoroso, iniciou a primeira transmissão da emissora em 30 de junho de 1980 com uma bênção à rádio gravada pelo papa João Paulo II durante sua visita ao Brasil. Até hoje, aos domingos, pontualmente às 11h55, ouve-se o noticiário semanal da Rádio Vaticana, seguido do pronunciamento papal, do Angelus e da bênção de Bento XVI, em tradução simultânea. Todos os dias, às seis da tarde, escuta-se um trecho da Ave Maria, de Gounod.

Lúcia Garófalo era formada em pedagogia, direito e comunicação social. A empresária não teve filhos, mas conviveu com o filho do primeiro casamento de Mário, Mario Antônio, e com outros familiares que moram na capital federal e em São Paulo . Em Brasília era a “mãe do coração”, de muitas pessoas. Em fevereiro de 2016 Lúcia Garófalo recebeu uma linda e emocionante homenagem da família Brasília Super Rádio FM.

Brasília perde a Dama do Rádio, a grande comunicadora, um ser humano doce e de alto astral. Lúcia exerceu sua profissão com dignidade, respeito e na sintonia exata. Seu sorriso cativante vai fazer falta e sua voz de veludo agora vai fazer a diferença em outra dimensão. Descanse em paz, amiga querida e colega exemplar!

Em nota, o governador Rodrigo Rollemberg decretou luto oficial de três dias no DF e manifestou pêsames à família. "Brasília perdeu uma de suas maiores figuras na arte, na cultura, no jornalismo. Lúcia Garófalo deixará saudades por sua simpatia, sua elegância, sua determinação em favor de Brasília e dos brasilienses", diz o texto.

 
RocketTheme Joomla Templates