Coluna Bernadete Alves - dia 22/09/2017

Águas Claras ganha complexo econômico DF Century Plaza

O DFCentury Plaza é um complexo econômico que vai oferecer cerca de 12 mil postos de trabalho, sendo 3 mil diretos e 9 mil indiretos. O complexo é formado por um shopping, duas torres de 890 salas comerciais, três de 1.250 unidades residenciais, um potencial para 160 lojas,um hipermercado, uma operação hoteleira – o Nóbile Suites, e restaurantes. Com investimentos que superam R$ 600 milhões o DF Century Plaza tem mais de 200 mil m² de área construída – sendo 33 mil m² de ABL, 15 mil m² de mall e 18 mil m² de hipermercado -, resultando no maior complexo imobiliário do Distrito Federal.

As atividades de inauguração começaram às 8h, com um delicioso café da manhã. Em seguida, às 9h45, o centro de compras recebeu a benção ecumênica. Às 10h ocorreu a abertura oficial com a presença do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, dos secretários de Fazenda Wilson de Paula, das Cidades Marcos Dantas, do Desenvolvimento Econômico Valdir Oliveira, de Relações Institucionais e Sociais, Igor Tokarski, do administrador de Águas Claras, Manoel Elias, da deputada distrital Telma Rufino, dentre outras autoridades.

Localizado às margens da EPTG, entre Águas Claras, Taguatinga, Vicente Pires e Guará, o complexo vai trazer muitas novidades e surpresas para o público, que poderá desfrutar do espaço de compras das 10h às 22h, de segunda a sábado; e aos domingos, de meio dia às 22h.

O superintendente do DF Plaza, Alexandre Mendes,diz que o empreendimento tem grande potencial e vai se tornar referência no Distrito Federal. “É ótimo poder trabalhar um produto tão rico e bem planejado como o DF Plaza. Enxergo muitas conquistas já alcançadas, mas ainda um potencial para grandes realizações”, declara Alexandre.

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, disse que o empreendimento simboliza o reaquecimento da economia do Distrito Federal.“Assumimos o governo em meio à maior crise política e econômica do País. Encontramos dezenas de empreendimentos parados. Esta inauguração tem caráter simbólico de retratar os esforços do governo”, declarou o chefe do Executivo local.

Glauco Santana, um dos empreendedores do DF Plaza, acredita que o DF Plaza proporcionará muitas vantagens não só para Águas Claras, como para a região, desde a geração de emprego à ampliação das possibilidades de compras e de entretenimento. “Os moradores de toda essa área que envolve o DF Plaza estavam ansiosos por um complexo de alto padrão, que atendesse às suas necessidades, sem que precisassem se locomover para longe. Com certeza, será um salto de oportunidades para a população e um ganho significativo para a economia local”, declara o empresário.

A Saga Malls é quem vai administrar o empreendimento. Nesta semana de inauguração, o DF Plaza preparou uma série de atividades e de atrações voltadas para o lazer e entretenimento de todos que tiverem a oportunidade e a curiosidade de visitar o espaço. “Nossa expectativa é de que esta inauguração fique marcada na memória e no coração das pessoas. Por isso estamos preparando uma programação que contemple não só a abertura do shopping, mas todos os meses, até a chegada do Natal”, declara Judá Cardoso, coordenador de Marketing do DF Plaza.

Grandes nomes do mundo da moda e beleza fazem parte do complexo. Entre as marcas estão a Renner, Vivara, Santa Lolla, Siberian, Morana, Carmen Steffens, Hering, Hope, Constance, Arezzo, Lord Perfumaria, o Boticário, entre outras. Ao Coco Bambu e Outback, juntam-se marcas consagradas, como o restaurante japonês Soho, Burger King, Giraffas, Empada Brasil, Casa Mia Churrascaria, Café do Ponto e Kopenhagen, dentre tantas opções à disposição dos consumidores.

É gratificante ver que o Distrito Federal continua despertando interesse em grandes investimentos.Parabéns aos empreendedores pelo belíssimo complexo econômico e pela geração de empregos e renda.

Os primeiros pingos depois de 123 dias sem chover em Brasília

Asa Norte, Gama e Taguatinga, foram as regiões beneficiadas com chuviscos na manhã desta sexta-feira. As precipitações também ocorreram no Lago Norte, Colorado, Sobradinho e algumas cidades do entorno depois do meio dia. Nas demais regiões o céu amanheceu nublado e com vento frio. A nebulosidade durante o dia melhorou a umidade relativa do ar.

Os equipamentos do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) não registraram as “chuvas isoladas” porque para isso era necessário 1mm, mas há chance de chuviscos na semana que vem. Com a chegada da Primavera, que marca a transição da estação seca e a estação chuvosa vai amenizar a evaporação dos reservatórios de água.

Segundo o meteorologista Mamede Melo, os registros indicam tendência de chuva a partir do dia 27 de setembro até 08 de outubro, devido passagem de frente fria vinda do sul do país.

“Justiça morosa é injusta”, declara presidente do STJ

O primeiro ano à frente do Superior Tribunal de Justiça foi de muito trabalho e vitórias para a ministra Laurita Vaz, primeira mulher a presidir a Corte Superior de Justiça. Seu esforço está diminuindo o número de processos sem relevância, as demandas repetitivas e a redução do estoque de processos do tribuna. A força-tarefa de servidores para a redução do acervo deu ótimos resultados.

De 1º de setembro de 2016 a 27 de junho de 2017 o número de processos em tramitação foi reduzido em 50 mil. No mesmo período foram julgados 389.454 casos, incluindo os recursos internos dos quais 63.855 foram decididos pela Presidência do STJ.

A grande novidade deste ano de mandato é o “Julgamento Eletrônico” para o final deste mês. Isto é muito importante porque a justiça brasileira é considerada uma das mais lentas do mundo e a ministra Laurita quer mudar este estigma. Só no STJ são cerca de 400 mil novos processos por ano divididos entre os 30 ministros. Sem falar nos processos antigos a espera de julgamento.

“Sempre digo que a Justiça, quando morosa, é injusta. Todo o esforço que apreendi enquanto magistrada teve como norte propiciar à sociedade a resolução de conflitos com a máxima presteza possível, dentro dos parâmetros de qualidade que o direito exige”, afirma a presidente do STJ Laurita Vaz.

Laurita Vaz está no STJ desde 26 de junho de 2001, nomeada pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso. Nestes 16 anos já julgou 226.320 processos. A magistrada relatou questões importantes para a jurisprudência infraconstitucional do país, como a Lei Maria da Penha e o primeiro deslocamento de competência envolvendo violações de direitos humanos da história do STJ.“Exerci todos os cargos que me foram destinados pela antiguidade, nunca renunciei a nenhuma das atribuições que me foram destinadas”, declara a ministra.

Quando tomou posse, a ministra disse que a corrupção é um câncer. É importante relembrar as palavras da brava e competente magistrada. “O país nesse momento luta para se restabelecer e precisa de respostas firmes aos incontáveis desmandos revelados. A população exige uma reação imediata e proporcional. Ninguém mais aguenta tanta desfaçatez, tanto desmando, tanta impunidade", afirmou. "A corrupção é um câncer, que compromete a sobrevivência e o desenvolvimento do país, retira comida dos pratos das famílias, esvazia os bancos escolares e mina a qualidade da educação, fecha leitos, ambulatórios e hospitais, fulminando a saúde das pessoas. Enfim, corrói os pilares que sustentam o ideal de civilidade e desenvolvimento”, declarou a nova presidente do STJ, no dia 1º de Setembro de 2016.

 
RocketTheme Joomla Templates