Coluna Bernadete Alves - dia 07/09/2017

Dia 7 de Setembro é marcado por homenagem à natureza e acrobacias da Esquadrilha da Fumaça

O desfile em comemoração aos 195 anos da Independência do Brasil aconteceu em uma manhã de sol intenso e clima bastante seco em Brasília, na Esplanada dos Ministérios, com um forte esquema de segurança que contou com cerca de 830 policiais militares do Distrito Federal.

No alto de 17 prédios dos ministérios enormes painéis, com texto e imagem, de euforia e ufanismo mostrando um Brasil feliz e convidando o povo a viver sua independência, viver seus sonhos, viver suas ideias e viver suas vitórias. Nesta data histórica o Palácio do Planalto celebra que é a partir de 7 de Setembro que "nos consolidamos enquanto Nação e nos fortalecemos enquanto povo".

As celebrações da Independência tiveram início pontualmente às 9h10, com a chegada do presidente Michel Temer em carro fechado, à Esplanada. Os dragões da Independência estavam perfilados em frente ao palanque das autoridades no momento em que o presidente da República chegou ao palanque oficial das autoridades acompanhado pela primeira-dama Marcela Temer e pelo seu filho caçula, Michelzinho, para assistir ao desfile cívico.

Junto com o presidente Temer, estavam também os presidentes do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Acompanham ainda o desfile, no palanque de autoridades, os ministros da Defesa, Raul Jungmann; de Minas e Energia, Fernando Bezerra Filho; da Casa Civil, Eliseu Padilha; da Secretaria Geral da Presidência, Moreira Franco; além do governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg.

A parada cívico-militar começou com a execução dos hinos Nacional e da Independência. Em coro regido pela fanfarra do 1º Regimento de Cavalaria de Guardas, o público cantou o Hino Nacional Brasileiro. Em seguida, o regimento tocou o Hino da Independência, acompanhado por alunos do Colégio Militar de Brasília.

O Fogo Simbólico da Pátria foi apresentado pelo atleta e medalhista olímpico Vicente Lenílson, prata nos Jogos Olímpicos de Verão de 2000, em Sydney, e ouro no Jogos Pan-americanos de 2007, ambas provas no revezamento 4×100 metros rasos. No céu da Esplanada a Esquadrilha da Fumaça escreveu a frase "Pátria Amada". Na sequencia o comandante das Forças Armadas em Brasília, general de Divisão Pereira Gomes, do alto de um blindado, pediu autorização ao presidente Temer para dar início ao desfile cívico.

Brasília fez homenagem aos quatro elementos da natureza: ar, água, terra e fogo. O objetivo da Secretaria de Educação do Distrito Federal , foi enaltecer a preservação do meio ambiente e os recursos naturais como forma de garantir o desenvolvimento sustentável da humanidade. Participaram do desfile 820 alunos das regionais de Ceilândia, do Gama, do Guará, de Planaltina, de Samambaia e de Sobradinho.

Coube aos alunos do Centro Educacional nº 619 de Samambaia abrir o desfile com as bandeiras das 27 unidades da Federação. Eles marcharam ao som da Banda Musical da Secretaria de Educação.Em seguida, estudantes do Centro de Ensino Médio 3 de Ceilândia apresentaram a coreografia País Tropical, do cantor Jorge Ben Jor, ao som da banda da regional de Planaltina.

A primeira escola a representar os elementos da natureza foi o Centro de Ensino Fundamental nº 1 de Sobradinho. Os alunos homenagearam os 65 anos da Esquadrilha da Fumaça, por meio do elemento ar. A importância da água foi mostrada pelos estudantes do Centro Educacional nº 1 de Planaltina. A fauna brasileira, por sua vez, foi tema das fantasias do Centro de Ensino Fundamental nº 1 do Guará.

O perigo das queimadas foi destaque do desfile do Centro Educacional nº 7 e a riqueza da flora brasileira, o dos alunos do Centro de Ensino Médio nº 9 de Ceilândia. Os servidores do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) e funcionários das empresas associadas foram homenageados pelo Centro de Ensino Médio nº2 de Ceilândia. Integrantes do projeto Ginástica nas Quadras, no Setor O, desfilaram ao som de Sorte Grande, de Ivete Sangalo. A música foi tocada por integrantes da banda da regional do Guará.

Os colégios militares de Brasília deram um show na Esplanada dos Ministérios com a beleza das bandas e mensagens sobre valores éticos e morais, projetos sociais, brigada militar mirim e os projetos socioambientais. Temos que aplaudir a educação inovadora e cidadã.

As tropas motorizadas composta por Marinha, Exercito, Aeronáutica, Força Nacional, Polícia Civil, Policia Militar e Corpo de Bombeiros do Distrito Federal demonstraram o espírito cívico e patriótico com seus trajes de gala que a ocasião merece. Também foi comemorado os 37 anos de ingresso da mulher na Marinha do Brasil. A Marinha foi a primeira força criada.

Em frente ao palanque das autoridades foi instalado um palanque de seguranças para evitar o registro de cartazes e faixas de manifestantes com a imagem do presidente Michel Temer. O esquema de segurança e controle de entrada na Esplanada dos Ministérios neste feriado de 7 de Setembro foi bem rígido. As vias foram interditadas para carros desde as 22 horas de ontem e o trânsito só foi liberado no local na tarde de hoje. Para assistir ao desfile, o público, em torno de 20 mil pessoas, teve de passar por um controle de entrada e revista, para acompanhar o desfile de Independência.

Pirâmide Humana, do Batalhão de Polícia do Exército de Brasília, Bandas Marciais e Esquadrilha da Fumaça, empolgam o público do evento cívico-militar com desfile de aproximadamente 4,2 mil pessoas, 3 mil militares e 1,2 mil civis. Os grupamentos civis, das Forças Armadas (Aeronáutica, Exército e Marinha) e de outras instituições militares percorreram o trajeto da Via N1, na altura do Ministério da Justiça, até o da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

Segundo a Secretaria de Comunicação da Presidência, a festa deste ano custou R$ 787,5 mil. No ano passado, foram gastos R$ 1,187 milhão. Michel Temer permaneceu na tribuna das autoridades até as 11h10, quando já havia sido encerrado o desfile e estava prestes a iniciar a apresentação acrobática da Esquadrilha da Fumaça, que marca o fim do evento.

As aeronaves da Força Aérea Brasileira desfilaram pelos ares de Brasília realizando uma série de manobras espetaculares, marcando o fim da parada militar de Brasília. Foi um show digno de 7 de Setembro e roubaram a cena do desfile que marca os 195 anos que o Brasil separou-se de Portugal,conquistando sua independência e deixando de ser colônia.

A apresentação de hoje foi especial para celebrar seus 65 anos de existência.Criado oficialmente em 1952, o grupamento de elite da Força Aérea já conta mais de 3.500 demonstrações pelo País e no exterior.

O 7 de Setembro é um dia de reflexão e avaliação sobre o quanto estamos comprometidos com o nosso país. A independência do Brasil é construída a cada dia com o nosso compromisso por uma educação melhor, mais igualdade social e respeito. Um país independente e forte depende de cada um de nós! Viva a brava gente brasileira! Viva as riquezas naturais, viva a mãe gentil! Pátria amada, Brasil!

 
RocketTheme Joomla Templates