Coluna Bernadete Alves - dia 19/08/2017

Alimentos que diminuem desejo por doces

A sobremesa historicamente é parte integrante das refeições para equilibrar a produção de enzimas responsáveis por manter os nossos índices de glicose nos níveis normais. E esta parte de açúcar que devemos consumir pode vir de doces e/ou frutas. Segundo a nutricionista Betânia Venâncio, este equilíbrio é importante para o funcionamento do nosso sistema digestivo, pois ao consumirmos alimentos doces, auxiliamos a flora gastrointestinal a se manter saudável e plena, evitando constipações intestinais, uma vez que os açúcares naturais, vindos de frutas, ajudam a compor a quantidade correta de fibras alimentares que necessitamos para manter o sistema digestivo funcionando.

Durante o processo de reeducação alimentar, os especialistas aconselham trocar os doces pelas frutas. E para quem não consegue resistir a um pudim de leite condensado, sorvete ou uma torta de chocolate, a dica é comer diariamente alimentos que diminuem a vontade de comer doce como as oleaginosas, grão de bico, maçã, banana e uva.

A uva é um espetáculo quando o assunto é praticidade, sabor e redução da vontade por doces. Rica em fibras e flavonoides, pode ser consumida de forma congelada ou desidratada (uva passa). Trata-se de uma arma mortal contra o desejo por doces.

Especialistas em alimentação saudável dizem que comer uma maça, por dia, mantém o médico afastado. Esta afirmação se baseia no fato da fruta ter grande concentração de fibras e vitaminas B, C e E, importantes aliadas na prevenção de doenças. A maçã é rica em pectina, uma fibra que ajuda no controle da glicemia. Recomenda-se o consumo de duas maçãs pequenas diariamente, esta quantidade é suficiente para a dose de pectina necessária. Para saciar a vontade de comer doces a maçã é uma grande aliada devido ao fato de possuir considerável conteúdo de fibras que auxilia na saciedade e, consequentemente, pode reduzir a vontade de ingestão de doces.

Devido às vitaminas do complexo B, a fruta também ajuda na prevenção de todo o sistema nervoso. Isso se dá por ela ser uma ótima fonte de nutrientes, sendo rica em vitamina C e ácido fosfórico. Desta forma, a maçã ajuda a evitaar doenças neurodegenerativas, como Alzheimer e Parkinson.Por ser rica em taninos e flavonóides, que são fitonutrientes que agem como antioxidantes, adstringentes e antiinflamatórios, a maçã ajuda na prevenção do envelhecimento precoce. Os flavonoides também auxiliam em doenças cardiovasculares. Além disso, a fruta possui componentes que ajudam na prevenção do câncer de cólon, de próstata e de mama.

Frutas com a polpa branca, como maçã, pera e melão, podem reduzir o risco de uma pessoa sofrer um acidente vascular cerebral (AVC). Esta é a conclusão de um estudo feito pela Universidade de Wageningen, na Holanda, em que foram acompanhadas 20.069 pessoas, entre as idades de 20 e 65 anos. A pesquisa levou dez anos para ser desenvolvida. Após este período, os pesquisadores viram que as pessoas que mais comiam alimentos de polpa branca de frutas e legumes tinham 52% menos chances de ter um AVC. Apesar de deixarem claro que é preciso ter mais estudos para confirmar as descobertas, os estudiosos afirmam que o consumo de uma maçã por dia, reduz o risco em cerca de 40%.

As oleaginosas são alimentos de origem vegetal dos quais pode-se extrair óleos de boa qualidade - entre elas podemos destacar as castanhas, nozes e amêndoas. Esses alimentos possuem alto teor de fibras, triptofano e gorduras, por isso são excelentes estratégias para reduzir a vontade de consumir doces. Contudo, seu consumo deve ser realizado com critério, uma vez que possuem alto valor calórico e, caso seu objetivo seja reduzir peso, o consumo exagerado desses alimentos podem atrapalhar esse processo.

O grão de bico é rico em sais minerais, vitaminas do complexo B e aminoácidos, especificamente triptofano. Essa leguminosa, quando presente na alimentação, pode reduzir sensivelmente a vontade por doces.

A banana é a fruta mais consumida no Brasil por fornecer energia instantânea. É uma das principais fontes de hidratos de carbono e de açúcar. A Banana também é rica em fibras dietéticas e contém uma pequena quantidade de gordura e de proteína. Além das vitaminas e minerais, como a vitamina A, vitamina C, vitamina B, Ferro, Magnésio, Potássio, Manganês, Zinco e Fluoreto, é importante fonte de potássio,que é conhecido por reduzir a pressão arterial. Isso ajuda a contrabalançar os efeitos do sódio no corpo. O teor de potássio na Banana é cerca de 500 mg, o potássio ajuda a controlar a quantidade de fluido no corpo, e também ajuda a manter o equilíbrio delicado entre o sódio e o potássio.

Pesquisas comprovam que a banana ajuda a fortalece os ossos e melhorar a densidade óssea no corpo. Ela contém frutooligossacarídeos, que ajudam na absorção de nutrientes essenciais como Cálcio e Magnésio. As verdes possuem ácidos gordos de cadeia curta, o que torna ainda mais benéfico na melhoria da saúde dos ossos. E por ter alfa e beta-caroteno e Vitamina A, ajuda na proteção da retina do olho.

As bananas são conhecidos por sua alta quantidade de fibras dietéticas. Estas fibras dietéticas ajudar na ligação e acumulação de partículas de alimentos e ajuda na evacuação eficiente. Por isso, problemas Intestinais e constipação podem ser facilmente evitadas com o consumo diário da Banana. Por ser rica em fibra alimentar mantém a pessoa saciada e como é pobre em calorias e tem baixo índice glicêmico, ajuda manter o peso.

Além de trocarmos os doces por frutas é preciso também controlar a fome exagerada nas refeições e a vontade de beliscar guloseimas entre as refeições. A dica é comer frutas ou oleaginosas que proporcionam a sensação de saciedade prolongada. Alimentos ricos em fibras garantem esta sensação de saciedade porque demoram mais para serem digeridos pelo organismo.

Brasil participa da Universíade de Verão em Taipei com atletas olímpicos

A XXIX edição da Universíade de Verão 2017, em Taipei, teve uma cerimônia de abertura marcada pelo calor do clima e dos torcedores que lotaram hoje o Estádio Municipal de Taipei. A festa, que dá início à competição internacional do esporte universitário, começou às 19h do horário de Taipei (8h no horário de Brasília), teve fogos de artifício e um espetáculo visual de projeções e luzes, além de coreografias e atrações musicais de diversos ritmos.

O ponto alto da cerimônia foi o momento em que o atleta do beisebol Chen Chin-Feng encenou o rebatimento de uma bola de fogo com a qual acendeu a tocha dos jogos universitários. Chin-Feng foi o primeiro atleta local a disputar a Major League dos Estados Unidos e foi muito aplaudido ao fazer a “tacada”. Carregada por um cabo, a bola de fogo voou até a pira, que se acendeu e deu início a uma grande queima de fogos.

A chama que acendeu a pira no Estádio Municipal de Taipei veio de Turim, na Itália, cidade que sediou a primeira Universíade, em 1959. Assim como aconteceu nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro, a tocha que simboliza o espírito esportivo foi carregada em um revezamento que chegou a Taipei depois de passar por cidades europeias e asiáticas. A metrópole foi escolhida para sediar os jogos em novembro de 2011. Além de Taipei, que é a sede principal, também vão receber os jogos as cidades vizinhas de Nova Taipei,Taoyuan e Hsinchu, além do Condado de Hsinchu em Taiwan.

Ao longo da cerimônia, foram exaltadas as belezas naturais, a formação cultural e a culinária taiwanesa. Com projeção de imagens no chão, a cerimônia contou a formação vulcânica da Ilha Formosa, resgatou o passado de povos tradicionais que habitaram o território e usou fogos de artifício para levantar a plateia. A indústria e a tecnologia também foram temas enaltecidos, e dançarinos içados por cabos voaram em diversos momentos da apresentação. Uma festa jovem, com as belezas e a história de Taiwan e o estilo de vida urbano dos jovens taiwaneses.

A delegação anfitriã foi apresentada como Taipei Chinesa, seguindo a nomenclatura usada pelos atletas da Ilha de Taiwan em competições olímpicas em que a China também participa. No hasteamento da bandeira dos donos da casa, foi erguida também a de Taipei Chinesa, apesar de parte dos espectadores ter levado para o estádio a bandeira de Taiwan. A delegação da China não participou da parada dos atletas e apenas competidores de esportes individuais devem disputar a Universíade. O governo local reivindica independência e o nome de República da China, mas é considerado por Pequim como parte de seu território. Ao declarar abertos os jogos, entretanto, o chefe do Comitê Executivo da Universíade, Ko Wen Je, se referiu a Taiwan, assim como a presidente da ilha, Tsai Ing-wen, que declarou em inglês: "Bem-vindos a Taiwan".

O Brasil fez bonito na cerimônia de abertura em Taipei. Levou para a competição internacional de esporte universitário, uma das maiores delegações da competição, com mais de 300 integrantes, entre atletas, comissão técnica e oficiais. O Brasil compete em 14 das 21 modalidades esportivas da famosa “Olimpíada Universitária” que acontece de 19 a 30 de agosto, em Taipei, capital de Taiwan. As competições serão disputadas em mais de 70 praças esportivas e reunirão cerca de 10 mil alunos-atletas de mais de 170 países.

Destaque para 19 atletas que também disputaram os Jogos Olímpicos Rio 2016, como o medalhista de bronze do taekwondo, Maicon Andrade, porta-bandeira da delegação, e os nadadores Henrique Martins, que brigará pelo bicampeonato da competição e Manuella Lyrio. No Atletismo: Aldemir Gomes da Silva Junior e Vanessa Chefer Spinola; na Esgrima:Henrique Tavian Pereira Marques e Nicolas Massao Ferreira Silva; na Natação: Allan do Carmo, Daiene Marçal Dias, Daynara de Paula, Gabriel Santos, Graciele Herrmann, Henrique Martins, Larissa Oliveira, Ítalo Manzine, Leonardo de Deus e Manuella Lyrio; nos Saltos Ornamentais: Ian Matos, Jackson André Rondinelli de Oliveira e Tammy Galera; e no Taekwondo: Maicon Andrade e Venilton Teixeira.

Além destas cinco modalidades, a equipe UBrasil também briga por medalhas no judô com Bárbara Timo e Vinícius Panini, e também no badminton, ginástica rítmica, wushu, tênis, tênis de mesa, voleibol, futebol e levantamento de peso.

A Vila dos Atletas está localizada no distrito de Linkou, New Taipei City, e é dividida em Leste e Oeste. Possui quatro conjuntos e 34 edifícios. Os conjuntos A, B e C, denominados Zona Residencial, contam com 23 edifícios com cerca de 2.200 apartamentos. Como a alimentação dos atletas é prioridade na Universíade de Verão 2017, uma vez que a dieta adequada é peça chave para que os atletas atinjam a aptidão física, foi montado um restaurante que oferece uma diversidade de alimentos de várias partes do mundo. O objetivo é atender às diferentes necessidades alimentares de atletas de diferentes culturas e de diferentes esportes.

Localizada no norte de Taiwan, no coração da região Ásia-Pacífico, Taipei é um vibrante e estratégico centro econômico e cultural. A cidade tem uma população de 2,63 milhões de pessoas e é servida por ligações de transporte internacionais e nacionais, e é também conhecida pela sua hospitalidade calorosa e uma abundância de ofertas naturais e culturais. A metrópole também é elogiada por sua capacidade de inovar, alavancar recursos e catalisar novos projetos.

 
RocketTheme Joomla Templates