Coluna Bernadete Alves - dia 12/08/2017

Brasília é palco do Campeonato Mundial de Asa Delta

Brasília é um dos locais ideais para a prática de voo livre devido a altitude adequada, correntes favoráveis de ventos predominantes do quadrante Leste, que, combinados com clima seco deste período, proporciona voos excepcionais de até cinco horas de duração. Além disso a beleza arquitetônica e o céu indescritível, fascinam os pilotos.

Estão na capital do país os melhores pilotos de voo livre do mundo. Eles participam do Campeonato Mundial de Asa Delta, realizado pela Confederação Brasileira de Voo Livre (CBVL), Federação Aeronáutica Internacional (FAI) e Confederação de Aerodesporto Brasileiro (CAB). A produção é da Zenith Marketing. A competição, que teve inicio no dia 06, está na 21ª edição para os homens e na 14ª para as mulheres.

142 pilotos de 29 países decolam de Formosa, Goiás, no Vale do Paranã, a 92 quilômetros do Distrito Federal, local considerado ideal para esse tipo de competição por brasileiros e estrangeiros. O Vale do Paranã conta com uma rampa a cerca de 1.000 metros de altitude e, por possuir clima seco e vento constante, atrai atletas brasileiros e estrangeiros praticantes do esporte, recebendo anualmente, desde 1984, uma das etapas do Campeonato Brasileiro de Asa Delta.

No ar, a distância de um voo direto é de 73 km, mas como o percurso da prova passa por pontos obrigatórios os pilotos voam de 90 a 150 km, de acordo com os pontos escolhidos pelos organizadores. Este trajeto é definido de acordo com a previsão meteorológica do dia de cada etapa.Os competidores chegam em Brasília por volta das 15 horas, na Esplanada dos Ministérios.

Do Japão vieram 13 pilotos, do Brasil participam 12 e dos Estados Unidos 10. Os outros vieram da Alemanha, Argentina, Austrália, Áustria, Canadá, Chile, Colômbia, Equador, Espanha, França, Grã-Bretanha, Guatemala, Holanda, Hungria, Israel, Itália, Liechtenstein, México, Noruega, Nova Zelândia, Paraguai, Rússia, República Tcheca, Suécia, Suíça e Venezuela.

O favoritismo masculino é do atual campeão mundial, o italiano Christian Ciech, vencedor em 2015 no Valle de Bravo, no México. Também estão cotados ao título masculino, o australiano Jonny Durand, número 1 do mundo e vencedor do Pré-Mundial em 2016, disputado em Brasília, o brasileiro André Wolf, e o austríaco Thomas Weissenberger. Entre as mulheres, as favoritas são a japonesa Yoko Isomoto, atual campeã mundial, e a alemã Corina Schwiegershausen, que ocupa a segunda posição no ranking femimino da FAI.

Campeonato Mundial de Asa Delta é promovido pela Confederação Brasileira de Voo Livre e tem a Secretaria Adjunta de Turismo de Brasília como parceira. A competição vai até o dia 19 e a expectativa da Secretaria de Turismo é que o campeonato mundial tenha criado 200 empregos e que movimente R$ 2,4 milhões na economia local. Jaime Recena, secretário adjunto de Turismo, diz que a competição traz muitos turistas e colabora com a geração de empregos e renda. “A vinda desses eventos ajuda a movimentar o cenário do turismo voltado para o esporte, além de oferecer uma opção de lazer para os brasilienses”, declara.

O campeonato tem como patrocinadores máster a Caixa e o Governo Federal. O evento conta com os apoios de Gollgi, Governo de Formosa, CONFAE, Secretaria do Esporte e Lazer de Brasília, Museu Nacional, Secretaria de Cultura, Aeroporto de Brasília, Força Aérea Brasileira (FAB), Bombeiros de Goiás, Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal, Rádio Transamérica, Home – Hospital Ortopédico e Medicina Especializada, Sportfisio, Super Ar – Escola de Voo Livre, Sol Paragliders e o Grupo Voe Tur, como a agência oficial de turismo.

Morre o ex-deputado gaúcho Carlos Araújo fundador do PDT

Faleceu na madrugada deste sábado o advogado trabalhista Carlos Paixão Araújo aos 79 anos. Ele estava internado no Hospital São Francisco, do complexo Santa Casa de Misericórdia, em Porto Alegre, desde o dia 25 de julho. Segundo o hospital, ele “era portador de doença pulmonar obstrutiva crônica, complicada por quadro de miocardiopatia dilatada isquêmica”. O quadro médico de Araújo “evoluiu com infecção generalizada, determinando colapso circulatório e, finalmente, refratariedade às medidas, com óbito”, explicou o médico Sadi Schio.

Araújo foi casado com a ex-presidenta da República Dilma Rousseff por mais de 20 anos com quem teve a filha Ana Paula em 1976, que lhe deu dois netos, Guilherme e Gabriel. Mesmo separados, era na casa de Carlos, na zona sul de Porto Alegre, à beira do rio Guaíba, que a família se reunia nos finais de semana. Araújo era um conselheiro político de Dilma Rousseff.

O advogado trabalhista Carlos Franklin Paixão Araújo nasceu em São Francisco de Paula, em 1938 e era filho do também advogado trabalhista Afrânio Araújo. Foi um dos fundadores do PDT. Foi eleito três vezes deputado estadual pelo Rio Grande do Sul, de 1983 a 1995, e concorrer à Prefeitura de Porto Alegre. Depois de 2000 abandonou a política e passou a se dedicar ao escritório de advocacia trabalhista na capital gaúcha. Contudo, nunca deixou fazer análises e participar da vida política brasileira.

Nos anos 50 se juntou a Juventude Comunista, e durante a ditadura militar ajudou a formar uma organização que atuou contra o regime militar. Na época Carlos Franklin Paixão de Araújo era conhecido como Max. Foi quando conheceu Estela, pseudônimo usado por Dilma Rousseff para se proteger durante a ditadura militar. Os dois se conheceram em 1969, se casaram, foram presos juntos, torturados pelo Governo Militar. Dilma deixou a cadeia em 1973, Araújo em 1974. Depois dos anos de tortura, os dois viveram juntos até 2000, tendo continuado amigos próximos depois da separação. O advogado Carlos Araújo foi uma figura marcante na luta armada contra a Ditadura Militar.

A bancada do PT na Câmara dos Deputados divulgou nota de pesar pelo falecimento do ex-deputado. “A combatividade de Carlos Araújo e a defesa de ideais para a construção de um Brasil desenvolvido, justo, solidário e democrático ficam como exemplo para todos”, diz a nota.

 
RocketTheme Joomla Templates