Coluna Bernadete Alves - dia 06/08/2017

Brasil vence Itália e conquista 12º Grand Prix

A seleção brasileira feminina de vôlei conquistou hoje o Grand Prix, ao vencer a jovem e talentosa Itália por 3 sets a 2, com parciais de 26 a 24, 17 a 25, 25 a 22, 22 a 25 e 15 a 8. A decisão em Nanjing, na China, teve apenas três campeãs olímpicas:Adenízia, Tandara e Natália. As experientes Natália (22 pontos) e Tandara fizeram 22 pontos cada. A dupla foi fundamental na conquista deste domingo. A italiana Paola Egonu, de apenas 18 anos, fez 29 pontos.

O novo time de José Roberto Guimarães nunca havia jogado junto e sofreu para conseguir esta 12ª vitória no Grand Prix. As meninas do Brasil perderam duas disputas, mas sobreviveram. Essa nova geração de vôlei pode ser tão vitoriosa quanto as anteriores.

Após a partida, Natália foi eleita a MVP do Grand Prix. Ela e Bia entraram para a seleção do Grand Prix 2017. As chinesas Zhu e Ding, as sérvias Rasic e Boskovic e a italiana De Gennaro completaram a equipe ideal da competição.

“A gente veio devagar e acabou chegando. Cada dia é um dia e fomos felizes. Não foram seis, não foram sete. Foram as 12 que jogaram muito bem e resolveram o problema. Estou muito feliz com esse título. Foi sofrido, mas conseguimos”, declarou Natália.“A equipe teve atitude. Sabíamos que não seria fácil. Tivemos altos e baixos, mas jogamos com muita raça. Estou muito feliz. Um beijo para todo o Brasil”, disse Tandara.

O Grand Prix é considerado a versão feminina da Liga Mundial de Vôlei e foi criado em 1993. Esta é a 12ª vez que o Brasil conquista esta importante competição. Foi campeão em 1994, 1996, 1998, 2004, 2005, 2006, 2008, 2009, 2013, 2014 e 2016. E foi vice-campeão em cinco outras vezes. Os Estados Unidos está em segundo lugar com seis títulos.

Parabéns, meninas do Brasil! Parabéns, José Roberto Guimarães!

Japão lembra vítimas da bomba atômica que destruiu Hiroshima

Autoridades e moradores de Hiroshima lembraram hoje, em uma cerimônia no Parque da Paz, os 72 anos da bomba atômica que destruiu a cidade e fizeram apelo ao desarmamento nuclear.

A cidade japonesa que foi apagada do mapa em 1945 conseguiu se reinventar e hoje está entre os lugares mais visitados do Japão. São mais de 10 milhões de pessoas todo ano. Apenas em 2016, 1.17 milhão de estrangeiros foram para a cidade que fica à Oeste do Japão.

O Parque da Paz é um impressionante museu sobre o impacto do ataque. Lá estão os restos da Cúpula da Bomba. O Museu Memorial da Paz de Hiroshima guarda testemunhos dos sobreviventes da bomba atômica, bem como roupas e outros objetos das vítimas, em uma tentativa de mostrar aos visitantes a realidade depois do ocorrido.

O primeiro ataque nuclear da história sobre a cidade de Hiroshima foi feito pelos Estados Unidos contra o Império do Japão durante os estágios finais da Segunda Guerra Mundial, no dia 6 de agosto de 1945. O terror continuou três dias depois quando os americanos lançaram uma segunda bomba atômica sobre Nagasaki, o que levou à capitulação do Japão no dia 15 de agosto e pôs fim à Segunda Guerra Mundial.

Barack Obama foi o primeiro presidente americano a visitar a cidade japonesa no dia 27 de maio de 2016. O presidente estava acompanhado do primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, e depositou flores em homenagem às vítimas, em cerimônia no Parque da Paz.

“A morte caiu do céu e o mundo mudou”, declarou Obama ao começar seu discurso diante dos sobreviventes do ataque americano. O presidente lamentou os mais de 100 mil mortos no bombardeio de 6 de agosto de 1945 e ressaltou que tecnologias devastadoras, como o armamento nuclear, demandam uma “revolução moral” na humanidade. “Progresso tecnológico sem uma evolução equivalente nas instituições humanas pode nos condenar”, afirmou Barack Obama.

“Vamos agora encontrar a coragem, juntos, para disseminar a paz e buscar um mundo sem armas nucleares”, falou Obama durante a visita o museu nas proximidades do parque que exibe peças como fotos de vítimas com queimaduras graves e as roupas que usavam no momento do ataque.

Brasil é ouro no Mundial de Vôlei de Praia na Áustria

Os brasileiros Evandro e André Stein não se intimidaram com a torcida austríaca e conquistaram neste domingo a medalha de ouro do Campeonato Mundial de Vôlei de Praia ao vencer os donos da casa Clemens Depller e Alexander Horst, por 2 sets a 0. O Brasil fechou o primeiro set por 23 a 21 e o segundo por 22 a 20.

A vitória em Viena, representa o sétimo título do vôlei brasileiro no torneio.A medalha de bronze ficou com os russos Krasilnikov/Liamin, que venceram os holandeses Varenhorst/Van Garderen.

O Campeonato Mundial de Vôlei de Praia é o principal torneio da temporada, com premiação total de US$ 1 milhão e 1.600 pontos aos campeões no ranking geral. Acontece de dois em dois anos e o Brasil é o maior vencedor da competição. Foram seis títulos entre os homens e cinco entre as mulheres.

 
RocketTheme Joomla Templates