Coluna Bernadete Alves - dia 19/07/2017

Festival Panelas da Casa chega à 5ª edição

Panelas da Casa

A 5ª edição do evento que privilegia a culinária local foi lançado no restaurante Empório Árabe, da 215 Sul, com noite de degustação para a imprensa da capital, com recepção das assessoras de imprensa Cintia Rogner, Jaqueline Dias, Jalili Elias e Flávia Macedo. O Panelas da Casa, criado pelos empresários Andrei Prates, Mateus Takano e o chef Alexandre Albanese, valoriza o crescimento econômico em cadeia desde o produtor até a elaboração de pratos saudáveis e criativos.

Panelas da Casa

A edição de 2017 começa no dia 25 deste mês e vai até o dia 13 de agosto oferecendo aos brasilienses muitos sabores da produção local para agradar todos os paladares. No Panelas da Casa o consumidor vai poder degustar menus completos criados por renomados chefs em 22 endereços, com entrada, prato principal e sobremesa a R$ 49 por pessoa tanto no almoço quanto no jantar.

Panelas da CasaPanelas da Casa

Neste ano se juntam ao festival a Casa de Madeira Restaurante e Empório, C’est La Vie Bistrô & Creperia e Leo Cozinha Contemporânea e as tradicionais casas: Belini Café – The Coffee Experience, Belini Pães & Gastronomia, Bhumi Cozinha Orgânica e Saudável, Café Savana, Cantucci Bistrô, Carpe Diem, El Paso, Empório Árabe, Genghis Khan, Jamón Jamón, Nossa Cozinha Bistrô e Veloce.

Para Alexandre Albanese, o festival não quer apenas movimentar a saúde financeira das casas participantes, o que é muito importante, mas quer também fortalecer a economia local. “Priorizando a compra de insumos de fornecedores do Centro-Oeste, continuamos a promover o que foi determinado desde o início do festival, um crescimento econômico em cadeia, desde o produtor até o restaurante”, declara o chef.

A ideia do evento, segundo o fundador Mateus Takano, é fazer com que chefs, cozinheiros e restaurateurs exercitem toda sua criatividade, elaborando pratos saborosos com qualidade gourmet e que consigam expressar o conceito de cada casa, propiciando aos clientes uma experiência prazerosa, dentro de uma faixa de preço acessível. O empresário diz que a expectativa de crescimento é em torno de 25%, em relação a 4ª edição do festival. “Superamos a meta, foram mais de 10.000 pratos vendidos, nas 15 marcas participantes”. E esta edição será ainda melhor assegura Takano.

O empresário Andrei Prates diz que dentro do mesmo espírito de união que move a confraria, o Panelas da Casa, em parceria com o projeto Bandoneón e Terraço Shopping, vai realizar oficinas gastronômicas gratuitas durante o período do festival. O projeto Bandoneón, do gastrônomo argentino Sebastián Parasole, envolve educação, comida, solidariedade e empreendedorismo. A ideia do veículo itinerante e sustentável, que funciona como uma cozinha móvel,é a de poder levar a gastronomia àqueles que buscam informação.

“O intercâmbio gastronômico continua sendo o ponto alto: muita ideia boa e conhecimento compartilhado entre os confrades e comensais. O desafio foi abraçado por um monte de gente bacana e hoje se concretiza com mais uma edição”, diz Andrei Prates.

A variedade de entradas e pratos principais serão harmonizados pelos rótulos da cervejaria Colombina, garantindo uma experiência única e completa para quem passar por um dos restaurantes do Panelas da Casa. Mais informações no Facebook: \Panelas-da-Casa

Belini Pães & Gastronomia – 113 Sul Cestinhas com salpicão de vegetais (massa filo em formato de cestinhas recheadas por salpicão de vegetais ao toque de pimenta do reino) Prato principal Beef de Chorizo Angus ladeado por risoto de parmesão e vinho branco (corte Angus especial com risoto de parmesão, vinho branco e tomate cereja) e Cartola de banana (fatias grossas de queijo coalho com lascas de bananas fritas ao toque de canela)

Belini Café – The Coffee Experience – 114 Sul Couvert Belini Café (pães artesanais, acompanhado por pastas de azeitona preta e alho)Picadinho de Abóbora (Cubos de filé mignon suíno, acompanhados por purê de abóbora e farofa caseira) Castanha Dulce Espresso (sorvete em cama de castanhas carameladas ao doce de leite banhado com café espresso da casa)

Bhumi Cozinha Orgânica e Saudável – 113 Sul Tartar de abacate com manga (cubinhos de abacate com manga aromatizados com azeite e ervas frescas, acompanhado de chips de batata doce e finalização de pimenta) Salmão ao ratatouille de legumes (filé de salmão em crosta de sementes, acompanhado por ratatouille de legumes temperados e farofa de castanhas) Mousse de cacau vegana (mousse de cacau com leite de coco, adoçado com açúcar mascavo orgânico)

Café Savana – 116 Norte Consomé de batata baroa com alho poro. Escalopinho de filé com molho de tamarindo, acompanhado de arroz cremoso de castanhas brasileiras e legumes na manteiga. Torta de maçã aquecida com perfume de canela e sorvete de creme.

Cantucci – 403 Norte Brioche da Casa recheado com fondue de queijos. Ragout de Carne ao Vinho do Porto, com nhoque de Grana Padano e manjericão. Rabanada à Francesa (Brioche embebido em leite, frito, coroado com calda de frutas vermelhas e creme inglês)

Carpe Diem - 104 Sul, Brasília Shopping, Iate Clube, Terraço Shopping e CasaPark Cogumelo Paris à la Creme (cogumelos Paris e iscas de frango refogados em ervas, requeijão, creme de leite e parmesão gratinado). Medalhão Paris-Roma (medalhão de filé mignon com molho de gorgonzola ao poivre vert, acompanhado de penne). Galette de tapioca com coco (galette de tapioca com coco grelhado na chapa, sorvete de creme e calda de caramelo)

Casa de Madeira – Condomínio Quintas do Sol, Qd. 2 lote 50 - Caldo de abóbora na panhoca (caldo de abóbora com gorgonzola e alecrim, servido dentro da panhoca). Bombom de alcatra com risoto de ratattouille (picadinho de bombom de alcatra acebolado, acompanhado de risoto de ratattouille e redução de vinho tinto com demi-glace). Taça de sobremesa da casa de madeira em camadas (iniciando com morangos, iogurte grego abaunilhado, coulis de frutas vermelhas quentes, sorvete de creme, chantilly, calda de brigadeiro e castanhas)

C’est La Vie – 408 sul Quiche Lorraine (quiche recheada com bacon bem crocante, cebola, alho poró e queijo emmental, acompanhado de mix de folhas com pesto de rúcula e molho três queijos). Ossobuco ao funghi (ossobuco cozido em molho de legumes, vinho tinto e ervas, acompanhado de purê de batata doce com abacaxi, coberto com molho funghi). Gateau rouge (releitura da sobremesa Red Velvet - Bolinho de 2 chocolates, recheado com com creamcheese, picolé blondinho *Vai Bem, coberto com creme de limão e farofa de biscoito)

El Paso - 110 Norte, 404 Sul e Terraço Shopping - Coctel Nayarit (guacamole com pico de galo e camarões) Fajita Oaxaca (panelinha com tiras de filé em molho de champignons e pimenta, gratinado com queijos, acompanhado de arroz mexicano e papas bravas) Pastel Cuatro Leches (tradicional bolo com leite condensado, leite evaporado, creme de leite e sorvete de doce de leite)

Empório Árabe – 215 sul e Villa Mall - Av. das Castanheiras, 1060 - Águas Claras - Fassuliah (caldo árabe com feijão branco, carne de cordeiro, linguiça de cordeiro e calabresa) Filé ao molho de romã com cuscuz marroquino. Sorvete de canela com crocante de banana e raspas de chocolate

Genghis Khan – 214 Norte - Shimeji Udon (sopa de macarrão udon com shimeji, cebolinha e naruto). Genghiskhan de camarão com bacon (acompanhado de vegetais variados). Gingerkhan (blondie de gengibre com calda de limão Siciliano e sorvete de creme)

Jamón Jamón – 109 Norte - Creme de cebola caramelizada com cogumelos de Vargem Bonita, gratinados ao emmental com torradinha de sobrassada. Arroz de rabo de toro (arroz de rabada com tempurá de agrião). Mousse de chocolate com raspas de laranja e touille de amêndoas.

Leo – Vila Planalto - Creme de couve-flor com shimeji salteado. Costelinha suína ao molho agridoce com repolho, cenoura, broto de feijão e cebolinha salteados . Marquise de chocolate com compota de morango

Nossa Cozinha – 402 Norte - Chávena de gumbo (gumbo servido em xícara com biscuit de parmesão); Jerk chicken (frango de leite com tempero jamaicano, salsa de manga e cagaita, servido com arroz jamaicano de coco, tomilho e feijão); e Torta julina (Torta de pé de moleque com sorvete de baunilha)

Veloce - Deck Brasil - Arancini (bolinhos de risoto recheados com muçarela); Filé de peixe fresco com manteiga de cogumelos, acompanhado de arroz cremoso de alho poro; e Panna cotta com coulis de frutas vermelhas

Mais informações:Tato Comunicação (61) 3263.8916 e Destak Comunicação (61) 3344.0333.

Aumento da produção da Banana favorece queda de preço e recupera exportações

Uma das principais frutas na mesa dos brasileiros, a banana começa a se recuperar após altas de preço no segundo semestre de 2016. A quantidade ofertada na maior parte das centrais de abastecimento (Ceasas) do país subiu em junho e os preços caíram. Os destaques foram para a Ceasa no Espírito Santo, com aumento de 54,9% na oferta, e para a Ceasa Minas, com queda de 14,31% no preço. Os números são do 7º Boletim do Programa Brasileiro de Modernização do Mercado Hortigranjeiro (Prohort), divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Em novembro do ano passado, a banana chegou a custar quase R$ 4 por quilo nas Ceasas. Um ano antes, no segundo semestre de 2015, o preço máximo foi de R$ 2,50. Os preços agora se recuperam e o máximo está abaixo de R$ 3. "Tivemos uma queda generalizada em todos os mercados, de 1,5% de Pernambuco até 14% em Minas Gerais. Essa queda é proveniente da grande oferta de banana prata nos mercados", diz o gerente de Modernização do Mercado Hortigranjeiro da Companhia, Erick de Brito Farias.

A banana foi o destaque entre as frutas, justamente pela série histórica de recuperação neste primeiro semestre. A produção refletiu também em melhoras no mercado externo do produto, que vinha apresentando queda nas exportações desde o segundo semestre do ano passado. Como ficou muito cara, até mesmo no Brasil, não era vantajoso para os produtores exportarem.

Em junho deste ano, as exportações somaram 4 mil toneladas, valor 11,48% maior em relação a maio deste ano e 193% maior em relação a janeiro. Em relação a 2016, os valores ainda estão menores – em comparação com junho do ano passado, esse volume é 44,21% menor. "O mercado de banana vem se recuperando, a banana vem conseguindo atender o mercado interno e externo, com queda de preço em todos os mercados e recuperação das exportações de banana", diz Farias.

O relatório mostrou que, de maneira geral, os preços das principais hortaliças e frutas comercializadas nas Ceasas do país caíram em junho, quando comparados com o mês de maio. A boa oferta de banana prata, maçã fuji e laranja influenciou o recuo nos preços dessas frutas. Também ficaram mais baratos o morango, com queda de 29% no preço, o maracujá, de 21% e o caju e a tangerina, ambos com queda de 12%.

Já a melancia teve a oferta reduzida nos entrepostos atacadistas devido à tradicional queda de consumo no inverno, aliada ao intervalo das safras dos estados de Rio Grande do Sul, Bahia, São Paulo e Tocantins. O cenário provocou aumento de preço de até 33,58%, verificado na Grande São Paulo.

A quantidade ofertada de mamão também foi mais restrita, resultando em alta em praticamente todo o país. No Ceasa em Goiás, maior alta, o preço subiu 59,89%. Segundo Farias, isso ocorreu devido à colheita antecipada, que gerou uma grande oferta nos meses anteriores e deixou as prateleiras de mamão mais escassas no mês passado.

Para o segundo semestre, a expectativa da Conab é seja um período estável. "A produção do segundo semestre localizada no Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste não é tão impactada pelo frio que acomete o Sul do país e por isso as condições de clima não prejudicam essa produção. Daí os produtos conseguem ter oferta boa no mercado e os preços continuam de certa forma mais estáveis. Altas ou baixas são normais para o período por conta da série histórica, mas não é nada que vá comprometer os níveis inflacionários e a oferta no mercado", diz o gerente.

O levantamento é feito mensalmente pela Conab, por meio do Programa de Modernização do Programa Hortigrangeiro (Prohort), com base em informações enviadas pelos principais mercados atacadistas do país. Em junho, a análise considerou entrepostos localizados nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Esprírito Santo, Paraná, Goiás, Distrito Federal, Pernambuco e Ceará.

 
RocketTheme Joomla Templates