Coluna da Bernadete Alves - dia 16/09/2011

Quando a imprensa é covarde

O Brasil inteiro se comoveu com a notícia de que Reinaldo Gianecchini havia sido detectado com linfoma, um tumor que atinge os gânglios linfáticos. Mas fazer dessa comoção um circo é um ato de covardia e desumanidade com quem passa por um momento tão delicado de saúde. Ontem, jornalistas e paparazzis perseguiram o ator, que almoçava com a jornalista Marília Gabriela. Tudo para vender revistas à custa do sofrimento alheio. Antes mesmo de sair de sua residência, fotógrafos já faziam ponto do lado de fora. O mesmo no hospital e em todos os outros lugares pelos quais o ator passou. Mas tão grave quanto o furor com que estes pretensos jornalistas invadem a privacidade das pessoas é a existência de um público que consome esses produtos e com isso estimula a imprensa suja. Um justifica o outro.  A curiosidade e o fascínio não podem se sobressair ao respeito e a dignidade. Antes de serem artistas, são pessoas, passíveis dos mesmos sofrimentos e dores. Nada justifica a perseguição. A velha máxima ainda vale: não faça com os outro o que não queremos que façam conosco. 

 

Barganha por cargos

Toda vez que a imprensa noticia deslizes cometidos por gestores do serviço público temos mais certeza de que o cargo vale mais que o cargo vale mais que o interesse coletivo. Chega de imoralidade nacional, é preciso ter respeito pelo dinheiro do povo. Usar dinheiro público para despesas pessoais, assim como para pagar todos os serviços domésticos, é um absurdo.  Sem falar na liberação de recursos para empresas fantasmas. O que mais assusta é a grande incidência desta prática, e não importa em que escala está, virou hábito esta falta de decoro. O que está precisando é o Governo Federal fazer um controle mais austero em todas as esferas de atuação. A Presidenta Dilma não aceita, e já deu provas disso, que seus colaboradores, independente de qual partido representam, envergonhem a nação e contribuem para aumentar a fama de país corrupto.

 

Husky Siberiano 

Este cão de origem russa é uma raça antiga de aparência primitiva. Destaca-se pela beleza, rigor físico e energia que dispõe. Possui uma estrutura física musculosa e são extremamente fortes. É uma raça carinhosa, atenciosa e brincalhona. Porém é um cachorro que dificilmente se adéqua à apartamentos. Sua grande força e energia precisa ser gasta. Outra questão importante é não mantê-lo em contato constante com crianças pequenas. A falta de domínio das crianças sobre o cão pode ser um grande problema devido sua grande energia, força e instinto de caçador. Para quem gosta/precisa de um cão forte, resistente e com capacidade de caça o Husky Siberiano é a raça ideal. 

 

Faltam 1.000 dias

Com o objetivo de fortalecer a disputa pela abertura da Copa 2014 e mostrar que Brasília está passando por uma grande transformação para receber a Copa do Mundo, o GDF está convocando a cidade para uma grande festa hoje a noite. Brasília vai vestir-se de verde e amarelo para a contagem regressiva dos 1.000 dias para a abertura do Mundial. Restart, Cláudia Leite, Daniela Mercure, Pé-do-Cerrado, grafismo nos tapumes da obra e muito mais. Tudo gratuito no estacionamento do Estadio Nacional –antigo Mané Garrincha. É importante os brasilienses se unirem nesta disputa porque a Copa beneficiará todos os setores principalmente a geração de empregos e renda. O esporte é uma ferramenta de ascensão social onde os brasileiros representam a maior torcida do mundo no futebol. Com a sede da Copa o brasiliense poderá celebrar a conquista e colaborar para unir até os desiguais. Sabemos que para planejar o futuro –que é 2014- é preciso diagnosticar as necessidades do presente, viabilidade ambiental, social e econômica. E isto o governador Agnelo está fazendo bem. Esta é a oportunidade para Brasília promover atividades culturais e de lazer para além dos jogos, durante e depois da Copa pois vamos estar prontos para qualquer competição internacional. Vamos celebrar o inicio de uma grande jornada. 

 
RocketTheme Joomla Templates