Coluna da Bernadete Alves - dia 15/09/2011

Remédio para insônia

Neste calor e seca semelhantes a de deserto, dormir direito é privilégio para poucos. Mas em noites iluminadas do futebol sul-americano, em que a Seleção Brasileira entra em campo, dormir fica extremamente fácil. Ontem Brasil e Argentina empataram num placar de 0 x 0. Que jogo chato! O melhor momento da partida realizada em Córdoba foi protagonizado pelo árbitro chileno Enrique Osseas Zencovich, quando, aos 47 minutos do 2° tempo, decretou o final da “pelada”. Lembro, com certa nostalgia, da Era Dunga. Nesta época o público e a imprensa pressionavam o técnico e gritavam “adeus Dunga” em quase todos os jogos. Vale lembrar que a seleção de Dunga foi campeã da Copa América e da Copa das Confederações. Atualmente, ganhar da Seleção de Gana por 1 x 0 em jogo amistoso é motivo de grande comemoração. Futebol de qualidade, então, nem se fala: o time que perde 4 pênaltis em uma partida não merece respeito de ninguém. Porém, não vejo críticas ao técnico Mano Menezes. Parece até que está tudo no caminho certo. Daí surgem os discursos de paciência e confiança que devemos ter para com a Seleção. Concordo. Mas por que esse apoio incondicional não pôde ser dado ao Dunga? Com toda essa incoerência os brasileiros seguem vendo sucessivos fracassos. Não só em campo como fora: o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, é acusado por irregularidades no amistoso entre Brasil e Portugal em Brasília. Fica minha torcida para que até 2018, na Copa da Rússia, o problema da Seleção se resolva. Porque para 2014 o caso parece estar perdido. (Por Gilbert Di Angellis)

 

Passado no Presente

Deslizes durante trajetória profissional ou atitudes que dão margem para questionamentos ocorrem com quase todos os trabalhadores. Uma que traz consequências é a discussão acalorada com o chefe direto ou com o dono da empresa. Às vezes, dependendo da habilidade, a situação pode ser revertida. Outras são mais difíceis de serem contornadas. Como tudo virá à tona não importa de que forma aconteceu e nem em que tempo. É o passado interferindo diretamente no presente e na carreira profissional. Uma questão a ser levada em conta é expor demais a vida pessoal nos sites de relacionamentos. É preciso ter cuidado para não prejudicar a carreira. A sinceridade é a palavra chave para um emprego estável. Às vezes é preferível assumir algo que pode romper uma relação de trabalho do que mentir e ser descoberto. Tem empregados que são mestres em ações na justiça contra o empregador. E às vezes entram com ação na justiça do trabalho por motivos corriqueiros, apostando no descuido do empregador em se defender. Tem, também, quem ao longo da vida decide mudar de profissão por satisfação pessoal e melhor qualidade de vida. Ao tomar esta decisão tem de estar preparado para a nova atividade. A falta de experiência pode fazer a pessoa ficar meses desempregada. Num ambiente de trabalho é natural ocorrer namoros. Se isto acontecer é bom separar as coisas, pois existe o risco de comprometer o desempenho profissional e até se o namoro acabar poderá surgir inimizade entre ambos tornando insustentável a permanência no trabalho. E se for com o superior imediato pode despertar a inveja dos colegas ou até demissão. O chefe pode ser amigo, namorado ou até dar preferência por um ou outro subordinado. Isso só será tranquilo se ambos souberem separar a vida pessoal da profissional. Caso contrário, terão muitos problemas no local de trabalho. O chefe precisa entender o íntimo de cada colega para não atrapalhar o rendimento da equipe. É preciso definir os papéis de amigo, de chefe e de subordinado. Quanto mais transparência houver menos desconfiança terá. E nunca esquecer que para perder um emprego basta tê-lo.

 

Alimentos que causam má digestão

Como cada indivíduo é sensível a este ou aquele alimento, é bom evitar determinados hábitos que podem agravar o problema. Tem pessoas que comem rápido demais, algumas tomam muito líquido durante as refeições e outras vão repousar após comerem bastante. Alimentos gordurosos como os derivados do leite, ovos, carnes vermelhas e as frituras dão azia devido ao fato de demorarmos para fazer a digestão. Uma boa saída para isto é usar suco de limão pois ele ajuda a digerir os alimentos pesados. Determinadas frutas como laranja, tangerina, abacaxi, manga e morango aumentam a dor de quem tem gastrite ou úlcera. Neste caso os nutricionistas recomendam o consumo de banana, uva-passa, mamão e melão. Refrigerantes de cola, chás e café estimulam a acidez no estômago. A cafeína em excesso facilita a volta da comida à garganta, dando sensação de queimação. Uma dica importante, resultado de pesquisa da Universidade Estadual de Campinas é evitar tomate cru. Pode causar azia e má digestão. O ideal é fazer um molho com azeite extra-virgem e orégano. Isso potencializa os efeitos antioxidantes e ajuda a diminuir o risco de alguns tipos de câncer. O pepino é um legume indigesto para muitas pessoas. Deve ser consumido com casca bem lavada; assim não dá má ingestão e ainda neutraliza a acidez estomacal. A alimentação, como vimos, é a base para uma saúde perfeita ou cheia de problemas. O ideal é comer menos, fazer atividade física regularmente, avaliação clínica periódica e ter uma vida saudável.  

 
RocketTheme Joomla Templates