MUDAMOS PARA MELHOR. CONHEÇA O NOSSO NOVO SITE!

Acesse: http://www.bernadetealves.com.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 17/08/2018

Brasileiros são premiados no Congresso Internacional de Matemática

Estudantes brasileiros participaram da maior competição internacional de matemática, Asia International Mathematical Olympiad (Aimo), em Bangkok, capital da Tailândia, ocorrida de 3 a 7 de agosto. O Congresso Internacional de Matemática reuniu cerca de 2 mil estudantes do ensino fundamental e médio de 14 países. O Brasil competiu com 225 estudantes. No total, os brasileiros receberam 113 medalhas – três de ouro, 24 de prata e 86 de bronze –, com destaque para os alunos dos Institutos Federais, que conquistaram 29 medalhas. OColégio Pedro II (RJ) recebeu duas medalhas e o Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA), uma medalha de ouro.

A delegação do Colégio Pedro II, uma instituição pública federal, do Rio de Janeiro, foi destaque na AIMO. Os 29 estudantes de 13 a 18 anos, integrantes dos campi Centro, Humaitá II, São Cristóvão III e Tijuca II, trouxeram na bagagem duas medalhas de ouro, cinco de prata, 14 medalhas de bronze e oito menções de honra ao mérito. A melhor prova entre os brasileiros foi de Marlon Fagundes Pereira Júnior, do campus Tijuca II, que ganhou o prêmio Star of Brazil.

Segundo a Rede do Programa de Olimpíadas de Conhecimento (POC), os colégios são convidados a participar de acordo com o resultado na Olimpíada Internacional Matemática Sem Fronteiras, a edição brasileira da Mathématiques Sans Frontières, criada na França em 1989. Para competir na Aimo, os estudantes tem de cumprir várias etapas. A trajetória começa pelas olimpíadas de conhecimento, principalmente a Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep), a Canguru e a Matemática sem Fronteiras.

Os alunos e professores disseram à Agência Brasil, que foi uma experiência única e que as premiações superaram muito a expectativa. Eles citaram dificuldades, como a ansiedade, a dificuldade com o idioma, já que a prova foi em inglês. Para o professor Josimar, há 15 anos no Dom Pedro II e responsável pelo Programa de Iniciação Científica em matemática no campus Centro, é importante ver oportunidades como a viagem à Tailândia como um investimento em educação, e não um gasto para o erário. “O investimento que é feito, muitas vezes é visto como custo, mas, na verdade, é um investimento, e a gente não consegue dimensionar o valor disso. Porque o impacto que vai causar nas crianças que estão vendo tudo isso acontecer, a maneira como vão olhar o ensino da matemática, como esses jovens que estão aqui agora vão lidar com o ensino dos seus filhos, isso não tem como calcular”.

O professor diz que é possível notar a contribuição que as olimpíadas trazem para os alunos e para a quebra do estigma que a matemática tem.“A gente vai conseguir reverter essa coisa de a matemática ser uma disciplina chata, dura, ruim, e tentar trazer o caráter lúdico que a matéria tem naturalmente. Matemática é um barato e a gente acredita que, com isso, essa coisa vai reverberar e a gente acabará divulgando a matemática mais bacana, mais prazerosa, mais lúdica mesmo”.

Maria Helena Baccar, coordenadora-geral do Departamento de Matemática do Colégio Pedro II, explica que todos os campi são estimulados a participar de todas as olimpíadas possíveis.“Em cada campi temos um ou dois professores responsáveis por cuidar disso. É um trabalho muito grande e dura o ano todo. Obmep, Omerj, Canguru, Matemática Sem Fronteiras, que organiza essa internacional, a OBM, que está dentro da Obmep, tem a Tubarão e da Unicamp, a Omif, dos institutos federais para os campi que têm ensino médio integrado ao técnico”.

O estudante Robson Luan do Nascimento Sousa, do Instituto Federal do Maranhão (IFMA), conquistou medalha de ouro na Asia International Mathematical Olympiad. Ele e outros três colegas do IFMA Campus Santa Inês, trouxeram para o Brasil mais duas medalhas de bronze e um certificado de honra ao mérito.A equipe do campus foi composta, além de Robson, por Joebson Nunes Trindade e Fabio Santos de Oliveira Filho, que conquistaram bronze, e Bruno Carvalho da Silva, que recebeu certificado de honra ao mérito. Da delegação brasileira na Tailândia formada por 225 estudantes, 19 deles são de instituições de ensino maranhenses. Além dos quatro alunos do IFMA, os outros 15 são do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA). “Acho que essas conquistas representam o potencial do Brasil para as olimpíadas de ciências e para a Matemática”, disse Robson Luan, medalha de ouro.

O professor que acompanhou os alunos nesta competição, Emanuel Cleyton Macedo Lemos, enfatizou a importância da experiência para motivar os estudantes e descobrir talentos para a matemática. “É outro tipo de realidade, de prova, de nível e de conquista. O sucesso na competição ajuda a motivar outros alunos da nossa instituição e de outras escolas a estudar e chegar ao êxito”.

Os estudantes brasileiros destaques na AIMO são:

Campus Centro: Gustavo Santos Gonçalves (prata); Sophia Lay (prata); Thales Araújo de França (prata) e Lucas de Melo Brito (bronze). Os estudantes Daniel Iorio Alves, Maria Eduarda Pureza Guimarães, Maria Luiza Imenes Nobre de Almeida e Mariana Paixão Batista, ganharam menções de honra ao mérito.

Campus Humaitá II: Ernesto Rui Alpes Gurgel do Amaral (bronze), João Vitor Leal de Souza (bronze), Lavínia Ponso e Vasconcelos (bronze), Lucas Rodrigues de Miranda (bronze) e Yan Gabriel Inagaki de Souza (bronze). Os alunos Pedro Miguel Moraes Vilella da Costa Braga Santiago e Tárik Haddad ganharam menções de honra ao mérito.

Campus São Cristóvão III: Francisco José Martins de Lima (ouro), Aline Alvarenga Sanches (prata), Ana Clara de Oliveira Campos (bronze), Davi Silvério Mascarenhas (bronze), Lucas de Lyra Monteiro (bronze) e Thamires Nascimento S. Monteiro (bronze). O aluno Ícaro Gabriel Moura Dias ganhou honra ao mérito.

Campus Tijuca II: Marlon Fagundes Pereira Júnior, ganhou medalha de ouro, e melhor prova do Brasil, prêmio Star of Brazil), Luiza Costa Pacheco (prata), Carlos Eduardo Farias da Costa (bronze), Felipe de Faria Teixeira (bronze),Guilherme Scorza da Silva (bronze) e Marina Sangineto Jucá (bronze). A aluna Polyana Ferreira Freire ganhou honra ao mérito.

O professor Wallace Salgueiro, da Tijuca, diz que os bons resultados dos estudantes estimulam também os docentes a continuar com os projetos. “A gente fica extremamente estimulado, tanto que no próximo ano vamos ter três professores dando aulas de aprofundamento para olimpíadas, hoje é só um”. De acordo com ele, outras disciplinas também começaram a incentivar os estudantes a participar das olimpíadas, como ciências, química, física, história, filosofia, levando a um ciclo virtuoso que estimula o aprendizado no ensino público. “De fato, é importante mostrar que o ensino público no Brasil tem ótimas referências. A gente mostra que é possível, é a prova cabal de que tem solução sim o ensino público de qualidade para o país”.

Parabéns aos alunos premiados, aos professores e suas escolas. Essas viagens, além de estudos, também servem para os estudantes aprenderem mais sobre a cultura, especialmente no caso dos países da Ásia. Uma experiência que podem levar para toda a vida.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 15/08/2018

Mulheres comandam os tribunais superiores

Com a posse da ministra Rosa Weber na presidência do Tribunal Superior Eleitoral, a maioria dos tribunais superiores está sendo comandado por mulheres. O Supremo Tribunal Federal é presidido pela ministra Cármen Lúcia, o Superior Tribunal de Justiça pela ministra Laurita Vaz e a Procuradoria Geral da República pela procuradora Raquel Dodge. São as mulheres de carreira jurídica conquistando seus espaços.

A magistrada é a primeira mulher a conduzir uma eleição geral no país e fica na presidência da Corte Eleitoral até maio de 2020, quando a ministra completará o período máximo de quatro anos que pode permanecer no tribunal. "Declaro aceitar o cargo de presidente do Tribunal Superior Eleitoral, para o qual fui eleita, e prometo, bem e fielmente, cumprir as atribuições e deveres respectivos em harmonia com a Constituição e com as leis da República", afirmou.

Para a presidente do TSE o Brasil vive um momento "indesejável" de "descrédito" da atividade política. “Atividade política que é essencial à democracia e que urge ter sua respeitabilidade e importância resgatadas". A ministra assegura que o TSE cumprirá a missão com "firmeza" e que a corrupção "não pode obscurecer a ideia de um poder que emana do povo". Para ela "Os desvios, as deficiências na educação e na cultura, a desigual distribuição de riqueza, a corrupção de agentes públicos e privados não podem, em absoluto, obscurecer a ideia de um poder que emana do povo e que para o povo e em seu nome será exercido".

A presidente Rosa Weber destaca o papel do TSE no aperfeiçoamento da democracia brasileira. “Com todo o respeito às demais cortes, este é um tribunal diferenciado, responsável pela organização do exercício maior da democracia em si. Cerne da República, o Estado Democrático de Direito nunca é obra pronta, pois fortalece-se a cada dia. O processo eleitoral avança enquanto meio de fortalecer as instituições. As antíteses sempre estarão presentes, mas permanente deve ser a busca por sua superação”.

O Tribunal Superior Eleitoral é formado por sete ministros, sendo três do STF (um deles sempre preside o tribunal eleitoral), dois do STJ (um é escolhido para a corregedoria eleitoral) e dois advogados indicados pelo presidente da República. Nesta gestão o ministro do STF Luís Roberto Barroso, comanda a vice-presidência e o ministro Jorge Mussi, do STJ, a corregedoria-geral da Justiça Eleitoral.

Para o ministro Tarcísio Vieira, integrante do TSE, a nova presidente comandará eleições "complexas" e "desafiadoras" já nos primeiros meses de mandato, em meio a uma crise econômica de fôlego e em ambiente de desapontamento com a política, principalmente entre os jovens. Ele tem certeza que ela e o predestinado ministro Luís Roberto Barroso, não medirão esforços para coroar de êxito a administração.

A presidente do STJ, ministra Laurita Vaz, ex-corregedora-geral da Justiça Eleitoral, diz que Rosa Weber fará uma ótima administração. “Vejo como muita alegria a ministra Rosa Weber na Presidência do TSE. Sei da experiência dela, do carinho que ela tem, da competência, seriedade e responsabilidade para exercer essa Presidência num momento tão esperançoso para a população brasileira e para nós juízes”.

A procuradora-geral da República Raquel Dodge diz que que a chegada de Rosa Weber à presidência do TSE, significa “higidez no trato da coisa pública, segurança jurídica reforçada e equidade de gênero levada a cabo”.

O presidente da OAB Nacional, Claudio Lamachia, diz que Rosa Weber sempre atuou com serenidade, clareza e sabedoria ao longo de sua carreira vitoriosa na magistratura. “Conheço a Ministra Rosa Weber há muito tempo. Ela é uma comprometida e preparada para o tamanho da missão, os votos sinceros da advocacia brasileira para que mais este desafio se cumpra e a democracia brasileira se firme cada vez mais”.

Para o vice-presidente do STF, ministro Dias Toffoli, ex-presidente do TSE, a ministra Rosa Weber tem um saber jurídico impecável e uma excelente administradora. “Tanto o cidadão brasileiro quanto o Poder Judiciário podem esperar uma Presidência absolutamente serena, tranquila, pautada pela Constituição, pelas leis e pela discrição, característica desses 40 anos da vida de magistrada da ministra Rosa Weber.”

O ex-presidente do TSE, ministro Carlos Ayres Britto, diz que tem a melhor expectativa. “A ministra Rosa Weber é uma magistrada nata por vocação. Imparcial, estudiosa, corajosa, independente, atenta às coisas. Toda a equipe do TSE é experiente e competente, lubrificada, azeitada, sintonizada com esse Brasil novo que a gente quer.”

Rosa Maria Pires Weber nasceu em 2 de outubro de 1948 em Porto Alegre. Ingressou na magistratura trabalhista em 1976, como juíza substituta no Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região, RS. Em 1981, foi promovida ao cargo de juíza-presidente, que exerceu sucessivamente nas Juntas de Conciliação e Julgamento de Ijuí, Santa Maria, Vacaria, Lajeado, Canoas e Porto Alegre.

Rosa Weber foi professora da Faculdade de Direito da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), entre 1989 e 1990, nas disciplinas de Direito do Trabalho e Processo do Trabalho. Em 1991 tomou posse como juíza do Tribunal Regional do Trabalho, foi corregedora regional e presidente do TRT entre 2001 e 2003. Veio para Brasília em maio de 2004 para atuar no TST, tendo sido efetivada como ministra da Corte trabalhista dois anos depois. Em 19 de dezembro de 2011, Rosa Weber tomou posse como ministra do STF após ter sido indicada para a Suprema Corte pela então presidente Dilma Rousseff. Em 2012 passou a fazer parte do TSE como ministra substituta da Corte eleitoral e em maio de 2016 tomou posse como integrante efetiva do TSE.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 16/08/2018

Rainha do Pop celebra seis décadas de vida

A garota rebelde que foi para Nova York para virar uma estrela e dominar qualquer homem que fosse barreira à sua ascensão,chega aos 60 anos. Madonna Louise Ciccone, uma das artistas mais importantes da nossa época, é celebrada hoje em todo o mundo.

A cantora Madonna chega aos 60 anos ainda provocadora, madura e sem complexos. Linda, leve e solta. E para comemorar as seis décadas de vida ela escolheu a cidade velha de Marrakesh, no sul do Marrocos. "Caminhando pelo labirinto de Medina na hora da oração", escreveu a rainha do pop em suas contas do Facebook e Instagram com um vídeo gravado à noite. O local da comemoração ainda é surpresa mas as doações vão para as crianças do Malavi.

A artista norte-americana divorciada do diretor britânico de cinema Gui Ritchie é mãe biológica de dois jovens, Lourdes Maria e Rocco Ritchie, e adotiva de quatro crianças do Malavi, Mercy James, David Banda e as gêmeas Ester e Estella. Madona deixou sua mansão no badalado bairro de Upper East Side, em Nova York,em 2017 para viver com os quatro filhos mais novos em Lisboa. O filho David Banda, 12, está na categoria de base do Benfica, maior time de futebol de Portugal.

Depois de alguns meses vivendo em um hotel de luxo, Madonna e os filhos se mudaram para o Palácio Ramalhete, luxuosa construção do século 17 com 16 quartos, piscina, jardins e muitos azulejos, a residência chegou a ser descrita em detalhes pelo escritor Eça de Queiroz (1845-1900), no livro “Os Maias”, clássico da literatura lusitana. Madonna, que é apaixonada por cavalos, aproveita o sossego e as praias praticamente desertas da Comporta, na região do Alentejo, próxima de Lisboa para cavalgar à beira-mar. Em seu Instagram,a cantora registrou os passeios.

Para celebrar tão ilustre personalidade, a Faculdade de Letras de Porto, desde o mês de junho expõe várias dezenas de peças da carreira da cantora pop. A mostra "pretende celebrar o legado da rainha da pop e os seus contributos para a história da música popular, para a história das mulheres na música", segundo comunicado enviado à agência Lusa pelo curador da exposição, Sérgio Araújo.

Além da música, a Rainha do Pop também é conhecida por suas polêmicas e escândalos planejados para ficar no centro do debate. De 1982 com o lançamento do single “Everydody”, mexendo com a cultura do mundo com seus clips provocativos, são 35 anos de reinado como a artista feminina mais bem sucedida da história da música. Madonna sempre soube onde queria chegar e chegou e se manteve no topo.

A ícone pop já prepara o 14º disco com a influência de nomes portugueses do pop e até do fado. Ela participou de 26 filmes e fez 10 turnês. Madonna é a única artista solo a faturar US$ 1,3 bi em turnês na história. A de 2016 faturou 640 milhões.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 14/08/2018

Marcos Pacco toma posse como deputado federal

O professor Marcos Pacco, primeiro suplente da coligação que elegeu Rogério Rosso, deputado federal em 2014, tomou posse como deputado federal, em 13 de agosto, durante Sessão Deliberativa Extraordinária no Plenário da Câmara dos Deputados, presidida pelo deputado federal Carlos Manata (PSL-ES).

Pacco, do Podemos, assume a cadeira deixada pelo deputado federal e candidato ao Palácio do Buriti Rogério Rosso (PSD). Ao se licenciar do mandato, Rosso disse ser difícil a conciliação da agenda parlamentar com a de candidato majoritário. “Ou se dedica ao Congresso ou à campanha. Seria incorreto com a sociedade fazer os dois ao mesmo tempo”, declarou.

Pacco concorrerá, a uma das oito cadeiras do Distrito Federal na Câmara federal.

Alonso anuncia aposentadoria da F1

O piloto espanhol Fernando Alonso, da escuderia britânica McLaren, anunciou nesta terça que deixará a Fórmula 1 no final da temporada 2018. A F1 está de férias e retorna no dia 26 de agosto, no Grande Prêmio da Bélgica e termina no dia 25 de novembro no GP de Abu Dhabi.

O bicampeão mundial anunciou a decisão por meio de um vídeo em sua conta no Twitter. “Após 17 anos incríveis, chegou o momento de fazer uma mudança e virar a página”. Ele diz que a decisão foi tomada de forma convicta. Alonso agradece pela Fórmula 1 tê-lo ensinado "tantas culturas, costumes, idiomas, pessoas maravilhas e ter sido minha vida”. "Hoje tenho outros desafios maiores dos que me pode oferecer", disse Alonso à F1.

"Você me deu muito e eu acho que te dei o máximo. Juntos passamos muitos bons momentos, alguns inesquecíveis, outros realmente ruins", disse o piloto de 37 anos em vídeo publicado em sua conta no Twitter.

O grid de largada do torneio perderá um de seus quatro campeões ainda em atividade no circuito. Em 17 anos Alonso venceu dois título, em 2005 e 2006, ainda pela Renault, e somou um total de 32 grandes prêmios conquistados, além de 97 pódios.

A saída do espanhol deixará a F1 com menor número de campeões desde 2009: o inglês Lewis Hamilton (campeão em 2008, 2009, 2014, 2015 e 2017), o alemão Sebastian Vettel (campeão em 2010, 2011, 2012 e 2013) e o finlândes Kimi Räikkönen (campeão em 2007). Ainda não existe uma definição em torno de quem irá substituir o espanhol na McLaren. Dois nomes, o espanhol Carlos Sainz, atualmente na Renault, e o inglês Lando Norris, reserva da equipe, devem disputar a vaga.

O espanhol das Astúrias, não é só o primeiro campeão da Espanha na história da Fórmula 1, mas também um dos esportistas mais populares do país. Aos 37 anos Fernando Alonso põe fim a etapa mais importante da sua vida para alçar novos voos. Como ele já venceu o Grande Prêmio de Mônaco e as 24 Horas de Le Mans, falta conquistar, em 2019, as 500 milhas de Indianápolis, para conseguir a tão desejada Tríplice Coroa (as três provas mais famosas de corrida do mundo). Também estão nos planos do piloto a Fórmula Indycar e o Mundial de resistência da Toyota.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 1 de 504
RocketTheme Joomla Templates