Coluna Bernadete Alves - dia 19/06/2018

OAB/DF confraterniza em Festa Junina

O Clube dos Advogados foi palco da grandiosa festa junina da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional do Distrito Federal, no último sábado. Advogados e suas famílias confraternizaram ao som das duplas sertanejas Henrique & Ruan, Danilo & Daniel e a Quadrilha Xamegar. O público de mais de 1,5 mil, disse sim ao chamado da diretoria da OAB, sob a liderança de Juliano Costa Couto.

Juliano Costa Couto, presidente da Seccional do Distrito Federal, disse que momentos de descontração e alegria são necessários para amenizar a rotina da advocacia. “A Festa Junina da OAB/DF 2018 vem crescendo e trazendo mais apreço à advocacia e eu aproveito para anunciar que, em 2019, a atual gestão pretende fazer a próxima edição na sexta-feira e no sábado. Vamos dobrar o carinho pela advocacia, dobrar o carinho pela família dos advogados e advogadas”, declarou o presidente Costa Couto.

“Hoje nós estamos oferecendo uma das melhores festas juninas do Distrito Federal e é um motivo a mais para ficarmos felizes com essa conquista. É assim que asseguramos o carinho que a advocacia e seus familiares merecem”, declarou Marcelo Martins da Cunha, presidente do Clube dos Advogados. Marcelo disse que a meta da gestão é reestruturar o complexo aquático e poder proporcionar momentos de diversão à advocacia.

Ricardo Peres, presidente da Caixa de Assistência dos Advogados do Distrito Federal, disse que estes momentos de alegria e confraternização aproxima mais a classe. “Além de se tornar parte garantida dos nossos calendários, a Festa Junina já se tornou tradição entre a categoria militante de Brasília. Todo ano nos divertimos bastante. É muito bom ver a advocacia e sua família em momentos festivos e alegres como esse”.

O advogado Francisco Lacerda Neto, ex-dirigente da OAB/DF, disse que frequenta todas as edições e que ficou satisfeito com tudo. “A festa está maravilhosa, nenhum defeito, tudo funcionando muito bem e a organização está perfeita. Está tudo muito bom. Desde a primeira festa da OAB/DF que eu participei, sempre saí muito satisfeito”.

A festa junina dos advogados foi prestigiada pelos conselheiros federais Severino Cajazeiras e Ibaneis Rocha, ex-presidente da OAB/DF, Esdras Dantas, que presidiu a Ordem de 1991 a 1995, inúmeros conselheiros, o ex-secretário de Meio Ambiente, Igor Tokarski, que também é advogado; o ex-governador Paulo Octávio Pereira, Manoel Paulo de Andrade Neto, conselheiro do Tribunal de Contas do Distrito Federal.

A Festa Junina da OAB/DF 2018 foi um sucesso. Comida variada, ótimo papo, gente bonita, linda ornamentação e muitas atrações musicais fizeram o público dançar e festejar até a madrugada. Parabéns a todos que proporcionaram alegria aos advogados e suas famílias.

Embaixada dos EUA inicia Programa Jovens Embaixadores

Estudantes do ensino médio da rede pública podem se inscrever, a partir de hoje, para a 17ª edição do programa Jovens Embaixadores, promovido pela Embaixada dos Estados Unidos em parceria com o Conselho Nacional de Secretários da Educação (Consed) e secretarias estaduais de educação. Neste ano serão selecionados 50 jovens, entre 15 e 18 anos, para um intercâmbio de três semanas nos Estados Unidos.

Para concorrer a uma vaga, os candidatos devem ter boas notas, domínio da língua inglesa e ter participado de trabalho voluntário por no mínimo um ano. As inscrições podem ser feitas até o dia 12 de agosto pelo www. facebook.com/jovensembaixadores. O embarque para os EUA está previsto para o dia 11 de janeiro de 2019.

O programa foi iniciado em 2002 pela Embaixada dos EUA no Brasil e o primeiro grupo viajou em 2003. Em 2010, o programa passou a ser reproduzido em todos os países do continente americano e foi criado um programa inverso para jovens norte-americanos representarem os EUA na América Latina.

O intercâmbio preconiza a liderança e os estudantes são incentivados a multiplicar o conhecimento adquirido no programa. Em 16 edições, 572 jovens brasileiros participaram do programa e voltaram dos Estados Unidos com a certeza de que poderiam chegar onde quisessem e ainda fazer a diferença na vida de outras pessoas.

Erik Holm-Olsen, conselheiro de Educação da Embaixada dos Estados Unidos, explica que o programa é uma oportunidade de descobrir jovens talentos brasileiros. “É inspirador ver pessoas de famílias economicamente desfavorecidas com desempenho incrível. Conhecer estudantes que, em meio a tanta dificuldade, conseguem se destacar e já fazem a diferença em suas comunidades. Queremos impulsionar e incentivar essas tendências”, afirmou.

Um exemplo do êxito do programa é o economista e cientista político Giovani Rocha, 26 anos, participante do programa em 2009. Negro, filho de empregada doméstica e auxiliar de mecânico, morador da periferia do Rio de Janeiro, voltou dos Estados Unidos com o objetivo de fazer com que outros jovens tenham as mesmas oportunidades que ele teve.

“Logo terminei o ensino médio e consegui uma bolsa de estudos em uma faculdade elitizada do Rio de Janeiro. Em um curso de 150 alunos, éramos apenas dois negros. Diziam que eu era um ponto fora da curva. Meu papel é fazer com que outros negros pobres tenham as mesmas oportunidades que eu tive”, declarou Giovani.

Para cumprir seu objetivo, seguiu como voluntário do projeto Líderes do Amanhã, trabalhou como consultor do Banco Mundial apoiando o Ministério da Educação na reforma do Ensino Médio e, em agosto, embarca para os Estados Unidos. Ganhou bolsa integral de uma universidade americana para fazer mestrado em relações raciais no Brasil, política pública, racismo e impacto.

Com a mesma vontade de fazer a diferença, também vindo de uma família humilde de Florianópolis, o hoje estudante de Direito Israel Rocha, de 22 anos, foi Jovem Embaixador em 2013. “Voltei me questionando como passaria essa experiência para outros jovens. Somos incentivados a acreditar nos nossos sonhos e a sonhar muito mais”, disse Israel.

Desde então, passou na faculdade federal de Santa Catarina, deu aula de defesa pessoal para meninas que sofreram abuso sexual, em Arequipa, no Peru, fundou no Brasil a inclusão do ensino da declaração universal nas escolas, abriu a Conferência da Organização das Nações Unidas, em Nova York, para falar de direito à Educação e foi à China, convidado pelo governo chinês para fazer um tour educacional no país.

Para Larissa Moreira, 21 anos, que participou do programa em 2014, o projeto Jovens Embaixadores foi “o gatilho para uma mudança drástica de vida”. Assim que voltou, se candidatou para cursar Gestão de Negócios em Universidades Americanas, e foi aceita com bolsa integral na Babson College, em Massachusetts. “O programa foi um grande impulsionador da minha carreira, pois foi devido a ele que descobri a minha paixão e missão em trabalhar com educação”, declarou. Além disso, Larissa é empreendedora de um projeto chamado ignitED, que é uma plataforma de mentoria para o processo de aplicação em universidades no exterior para estudantes de baixo e médio níveis socioeconômicos.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 18/06/2018

O SIM de Camila Queiroz e Klebber Toledo

Os atores Camila e Klebber casaram no civil sábado, em cerimônia realizada em Ribeirão Preto, cidade natal da atriz, em São Paulo. A noiva usou um vestido romântico com detalhes florais da estilista Wanda Borges. Sapatos da Dolce & Gabbana, rendado e com aplicações de cristais. Eles se conheceram em 2016 durante as gravações da novela da Globo “Etâ Mundo Bom”.

Klebber, em seus votos, agradeceu à noiva e se emocionou. "Desde a primeira vez que eu te vi, amor, tive certeza que era você. Obrigado por todo dia me fazer uma pessoa melhor. Te amo, te amo, meu amor, quer casar comigo ainda?", perguntou. Camila respondeu: "Já casei". E continuou: "Você cuida de mim, você cuida da nossa casa, das nossas filhas...Você é o homem mais incrível do mundo e eu a mulher mais feliz por estar casando com você".

A atriz Isabelle Drummond, amiga do casal, celebrou a cerimônia e deu a bênção. "Existe o amor que é o amor Ágape, que significa o amor divino [em grego]. Um amor que ultrapassa a nossa capacidade humana. E esse amor só pode ser vivido", disse Isabelle. Walcyr Carrasco, autor de “Êta Mundo Bom”, novela onde o casal começou a namorar, foi um dos padrinhos.

A cerimônia reuniu cerca de 200 pessoas entre familiares e amigos. Balões brancos e fogos de artifício celebraram o amor dos jovens atores. Camila e Klebber vão casar no religioso no dia 8 de agosto, em uma praia em Jericoacoara. O novo casal começa a semana com nomes diferentes. É que eles adotaram Queiroz e Toledo.

Camila comemorou e compartilhou em seu Instagram o passo significativo que deu ao lado do amado. “Família é o bem mais precioso que temos na vida. É o que nos torna quem somos, que leva a essência na alma. É a minha base. E agora somos todos uma só. Amo vocês, pra sempre”, disse ela.

Brasília Junina promove quadrilha e forró na Ceilândia

A Praça do Trabalhador em Ceilândia foi palco da Arena Brasília Junina com muita dança e música, praça de alimentação com comidas típicas e espaço para artesanato. Neste primeiro final de semana a festa de Ceilândia recebeu 25 apresentações de grupos da Liga Independente das Quadrilhas Junina do Distrito Federal e Entorno. Eles somam pontos durante as apresentações no Brasília Junina. Os melhores se consagram campeões e ficam aptos para representar o DF em concursos nacionais.

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, assistiu às apresentações deste domingo e elogiou o trabalho dos organizadores e do grupo Se Bobiá a Gente Pimba. Depois da abertura do Brasília Junina 2018 em Ceilândia,neste final de semana, a programação passará ainda por outras seis localidades: Águas Lindas de Goiás, Paranoá, Samambaia, São Sebastião, Sobradinho e Taguatinga.

A edição 2018 do circuito é organizada em conjunto com uma organização da sociedade civil, a Associação Imaginário Cultural, selecionada por meio de chamamento público. A medida segue as diretrizes do Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil e os princípios da Lei Orgânica da Cultura do DF (LOC).

A terceira edição contempla os festejos juninos tradicionais de Brasília e da Região Integrada de Desenvolvimento do DF e Entorno (Ride) e também inclui a 56ª festa do Boi de Seu Teodoro. A tradicional atração será em 23 de junho, no próximo sábado, em Sobradinho, na Quadra 15, Área Especial 2. O objetivo dos festejos é mapear, valorizar e fomentar a cadeia produtiva dos grupos de cultura popular que promovem as festas juninas e julinas no DF e Entorno. Fotos: Pedro Ventura/Agência Brasília.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social, cerca de 300 festas juninas estão cadastradas neste período e por isso é importante alguns cuidados com a segurança porque a prática de soltar fogos de artifício e de fazer fogueiras é comum, apesar de perigosa. Para festas com estimativa de público acima de 200 pessoas, em qualquer região administrativa do DF, é obrigatório fazer cadastro na Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social.

O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal orienta que, na hora de procurar pelos rojões, deve-se observar se a loja é autorizada a vender o produto. Para isso, a dica é verificar se o estabelecimento emite nota fiscal de venda. É imprescindível, ainda, que a caixa traga o selo do Inmetro o que mostra que o objeto passou por análise de segurança.

Ao soltar os fogos de artifício, a pessoa deve tomar uma série de cuidados. São eles:O manuseio deve ser feito por adultos; Os rojões devem ser usados com um suporte, e não segurados diretamente na mão; Sempre utilizar os fogos em local afastado das pessoas, em áreas abertas e sem fiação elétrica; Não reaproveitar os artefatos que não funcionaram e colocá-los em um balde com água para neutralizar a carga explosiva; Em casos de eventos pirotécnicos, a apresentação deve ser feita por profissionais; Se a pessoa vai ingerir bebida alcoólica, não deve fazer uso de fogos.

Além dos fogos de artifício, também é comum acender fogueiras. Para a segurança de todos as orientações do CBMDF são: Respeitar uma distância mínima de 50 metros da vegetação e não as acender embaixo ou próximo da rede elétrica; Limpar o local onde será feita a fogueira e colocar areia entre o solo e troncos; Evitar brincadeiras perto de fogueiras e redobrar o cuidado com as crianças.

Como estamos em período seco que facilita a propagação de fogo, todo cuidado é pouco. Caso haja chamas na pessoa acidentada a dica é abafar o local, jogar água ou rolar no chão. Após apagada ou caso não tenha havido chamas, é necessário resfriar o local queimado com água, proteger com pano limpo e procurar o hospital mais próximo ou ligar para o 193.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 17/06/2018

Rodrigo Faro festeja a filha Maria

O apresentador da Hora do Faro da Rede Record, Rodrigo Faro, e sua esposa Vera Viel, comemoraram o aniversário de dez anos da filha Maria, no Buffet Planet Mundi em Moema, São Paulo, na noite do dia 15. Rodrigo Faro e Vera Viel, são também pais de Clara de 13 anos e Helena de 5 anos.

Maria faz aniversário dia 18 de junho, mas a família resolver comemorar antecipadamente. O tema escolhido para a festa foi teatro, televisão e cinema. Personagens icônicos da sétima artes, como a Dorothy, do "Mágico de Oz", e Charles Chaplin animaram a meninada.

Na lista de convidados como: Lorena Queiroz, protagonista da novela “Carinha de Anjo”, Sophia Valverde, protagonista das “Aventuras de Poliana”, Mirella Santos e Ceará com a filha Valentina, o cantor Leando e Natalia Guimarães com as gêmeas Maya e Kiara, dentre outros convidados.

Apaixonada pelo mundo das artes, Maria criou um canal no Youtuber : "O Divertido Mundo de Maria Faro", no qual já postou vídeos com as irmãs e tem 10 mil inscritos.Ela sempre me pede pra fazer fotos, está fazendo curso pra TV no estúdio Broadway, faz aulas de canto, sapateado e street dance e diz que quer ser uma artista completa como o pai", contou Vera Viel.

 
 
Coluna Bernadete Alves - dia 16/06/2018

Advogado Igor Tokarski celebra a vida com agito no Parque da Cidade

O brasiliense Igor Tokarski festejou mais um ano de vida ao lado de centenas de amigos no feriado do dia 31 de maio, do meio-dia até a madrugada, no Parque da Cidade, no bosque do Funn Festival. O convite de aniversário era a entrada para o bosque do Funn Festival.

O aniversariante recebeu os convidados vestido de amarelo, a cor da alegria, otimismo e luz. Uma cor inspiradora para festejar mais um ano de vida com prosperidade e felicidade.

Ao som de Eduardo & Mônica, considerado o melhor bloco de carnaval e com as inúmeras opções na gastronomia, centenas e centenas de amigos passaram por lá para abraçar o defensor do desenvolvimento sustentável do Distrito Federal.

Depois veio a banda Sambô, com pocket show especial para o aniversariante. Igor é muito querido e respeitado na cidade. Em todos os cargos públicos que assumiu deixou sua marca de competência, seriedade com a coisa pública e dedicação.

Ao cair da noite Igor colocou uma camisa de manga comprida na cor azul. O azul simboliza a água, o líquido mais precioso que temos, e sua preservação é uma luta constante do ex-secretário do Meio Ambiente.

Durante toda a comemoração da vida, Igor recebeu o carinho dos integrantes da Secretaria do Meio Ambiente, onde foi um exemplar gestor público, de empresários, inúmeros políticos, artistas, jornalistas, amigos e familiares.

Tokarski também foi administrador do Plano Piloto, Cruzeiro, Sudoeste e Octogonal. Durante sua gestão ele implantou o projeto Nosso Quadrado, com o objetivo de estimular a participação da comunidade nas ações de governo e na preservação dos espaços públicos e da natureza. Aos que desistem diante ao primeiro obstáculo Igor diz: “Nem todas as tempestades vêm para atrapalhar, algumas vêm para limpar os caminhos”.

Como subsecretário adjunto de Relações Institucionais e Sociais da Casa Civil do Governo do Distrito Federal, mostrou-se um exímio negociador. A receita de Igor é a filosofia persa: “Eleve as suas palavras e não a sua voz, porque é a chuva que faz crescer as plantas e não o trovão”.

Além da natureza, Igor Tokaski é fã da boa música. Ao lado dos pais Donizete Tokarski e Maria Elin e da namorada Bruna Gomes, curtiu o som dos cantores George Henrique e Rodrigo e agradeceu a todos pelo carinho e apoio.

Sou admiradora do trabalho desenvolvido pelo advogado Igor Tokasrki em prol do desenvolvimento sustentável do Distrito Federal. Em todas as funções exercidas demonstrou ser uma pessoa prudente e honesta consigo mesmo. Cumpre suas obrigações sem esperar aplausos e com a gentileza de seu coração. São nas atitudes que conhecemos as pessoas. Desejo ao Igor longa vida com saúde e prosperidade!

CNJ proíbe proselitismo político de juízes nas redes sociais

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) proibiu magistrados de fazer ataques pessoais a candidatos, lideranças políticas ou partidos “com a finalidade de descredenciá-los perante a opinião pública, em razão de ideias ou ideologias de que discorde” nas redes sociais. A decisão assinada pelo corregedor do CNJ e ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Otávio Noronha, provocou reação de entidades da magistratura.

A decisão do CNJ acontece depois de o órgão receber representações contra magistrados sobre manifestações em redes sociais. Esse foi o caso que envolveu a desembargadora Marília Castro Neves. Em março, após o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL), no Rio, ela postou no Facebook notícia falsa que vinculava a vítima ao crime organizado. Antes, publicara comentários contra uma professora com síndrome de Down.“Isso vem crescendo muito na magistratura. Esse tipo de comportamento está começando a se exagerar. Você não deve confiar num juiz que está escrevendo bobagem em rede social. Juiz tem de ter credibilidade”, declara o ministro Noronha.

Condenaram o provimento do corregedor: a Associação dos Magistrados Brasileiros, a Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho, a Associação dos Juízes para Democracia e a União Nacional dos Juízes Federais . Além de apontar censura aos magistrados, as associações consideram que o texto do CNJ pode permitir perseguições políticas a juízes. A Associação dos Juízes Federais do Brasil disse que vai pedir mais esclarecimentos.

O ministro Humberto Martins, do STJ, diz que a norma reproduz o que a Lei Orgânica da Magistratura (Loman) já dispõe. “Não há inovação na ordem jurídica.” O conselheiro Henrique Ávila, do CNJ, concorda e acredita que o texto só detalha e reproduz, na linguagem e “no estágio tecnológico atuais”, o que já está previsto na Constituição e na Loman. “Não haverá qualquer dificuldade de aplicação, pois a esmagadora maioria dos magistrados observa seus deveres sem necessidade de lembretes, mas o provimento foi necessário porque aqui e ali se tem visto abusos em manifestações públicas e até políticas de magistrados.”

O ministro Marco Aurélio Mello do STF, disse que a medida pode ser interpretada como censura.“Não é uma crítica direta ao Conselho, mas, na minha visão, o controle nesse caso é sempre posterior, senão ressoa como censura prévia”, disse o ministro, referindo-se às normas para o uso de redes sociais por juízes e desembargadores. “(É) Inconcebível, com os ares democráticos da Carta de 1988, se ter uma espécie de censura dirigida ao ‘Estado juiz’ (Judiciário) por um órgão administrativo.” Ele disse que a Lei Orgânica da Magistratura Nacional já orienta juízes sobre posicionamentos públicos. Na visão do ministro, cabe ao CNJ o controle administrativo posterior das condutas e manifestações dos magistrados que sejam supostamente irregulares.

O ex-ministro do STF,Carlos Mário Velloso, disse que o lugar de fala dos juízes é nos autos. “O certo é que o juiz fale nos autos e não publicamente a respeito de casos que estão sendo julgados. Isso cabe aos políticos”.

O magistrado não é um cidadão igual ao outros. E, portanto, não pode ser visto como porta-voz de grupos ideológicos nas redes sociais.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 15/06/2018

JBr. de Comunicação premia os “Maiores da Capital”

As empresas que mais contribuíram para o desenvolvimento do Distrito Federal, foram homenageadas pelo Grupo JBr. de Comunicação, durante festa na sede nacional do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, na L2 Sul. A segunda edição do Anuário Melhores da Capital 2018 premiou 53 empresas e instituições do Distrito Federal que foram mais criativas e pujantes durante o ano de 2017. Segundo o Grupo JBr., as homenageadas superaram crises e criaram oportunidades de trabalho.

A cerimônia de premiação foi conduzida pelo jornalista Giulianno Cartaxo, da Record TV. O jornalista Samy Dana, da GloboNews, especialista em economia, falou sobre “Cenários e Tendências da Economia”. Na visão do apresentador, apesar dos desafios que o País enfrenta, esse é o momento de ficar firme e aumentar a produtividade. De acordo com Samy Dana, o Brasil é um bom terreno para grandes empresas.

O diretor superintendente do Grupo JBr., Renato Matsunaga, saudou os participantes e falou que o projeto tem por objetivo dar protagonismo aos empreendimentos que fazem a diferença na Capital do país. “Embora a gente ouça que Brasília é uma capital do poder político, ela também é do empreendedorismo. Quando a capital foi movida para cá, veio por meio de um empreendimento na construção urbana do governo do Brasil”.

Matsunaga disse que o prêmio foi pensado sob três pilares: reconhecer, celebrar e inspirar. “Reconhecer os principais empresários e cases de sucessos, celebrar o sucesso empresarial dessas pessoas e empresas e inspirar através dessas histórias que contribuem tanto para a cidade”. Segundo ele, o JBr. acredita que Brasília tem que ser uma cidade do empreendedorismo e não só do poder político e do funcionalismo público.

Guilherme Lombardi, diretor de marketing e novos negócios do Grupo JBr., falou da dificuldade de selecionar alguns dos inúmeros cases de sucesso, pois a intenção não é fazer apenas um simples ranking, mas homenagear aqueles e aquelas que inovam e assumem a obrigação de levar o nome da capital mais longe. “Escolher essas empresas, entre tantas, é o mínimo que pode ser feito para homenagear as pessoas da iniciativa privada.O JBr. é pioneiro nisso. Há muita gente boa, mas que não é mostrada”, declarou.

O presidente nacional do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, disse que o grande empresário começou pequeno e, por isso, mostrar exemplos de gente que já é grande só traz benefícios. Ele lembrou que a emancipação política de Brasília, ocorrida em 1988, teve como centro de debates a Associação Comercial do Distrito Federal. “Conheci a Brasília dos empreendedores, dos batalhadores, e é essa Brasília que hoje está sendo homenageada”, declarou Afif. O superintendente do Sebrae DF, Rodrigo Sá, parabenizou o Grupo JBr. pela valorização e reconhecimento dos empresários do Distrito Federal. “É uma vitrine”.

A solenidade do Anuário Melhores da Capital 2018 brindou os homenageados com uma palestra sobre economia. O jornalista Samy Dana, da GloboNews, especialista em economia, falou sobre “Cenários e Tendências da Economia”. Na visão do apresentador, apesar dos desafios que o País enfrenta, esse é o momento de ficar firme e aumentar a produtividade. De acordo com Samy Dana, o Brasil é um bom terreno para grandes empresas.”Mesmo com a economia longe dos melhores dias, não dá para ignorar o Brasil”, afirmou Samy.

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg,destacou a importância das empresas de ponta para a dinâmica do ambiente dos negócios e a superação de desafios conjunturais.“O DF não suporta mais viver apenas de serviço público. Ele é importante, mas temos que crescer por meio do setor privado. Temos aqui uma gama variável de empresários que torna a economia pujante”, declarou Rollemberg.

“Nós só conseguimos mitigar a crise como a greve dos caminhoneiros, graças ao trabalho conjunto do governo com a iniciativa privada. Por isso, fiz questão de vir reconhecer o trabalhos dos empreendedores de Brasília”, finalizou o governador.

Prestigiaram o evento, o presidente da Fibra Jamal Bittar, o presidente do Grupo PaulOOctavio, o empresário Paulo Octávio Pereira, o secretário Valdir Oliveira Filho, parlamentares, empreendedores e imprensa.Dentre os homenageados o Grupo Acreditar, a Biomundo, o Hospital Santa Marta, a Voetur, Bancórbras, Twitter, Grupo Saga, Uber, Lopes Royal, Bali, Grupo Aliança, Taguatinga Shopping e Associação Comercial.

Quatro empresas das organizações PaulOOctavio receberam o troféu: Concessionária Bali, a Rede Plaza Hotéis, o Taguatinga Shopping e a PaulOOctavio Investimentos Imobiliários. O empreendedor Paulo Octávio Pereira dividiu os prêmios com seus colaboradores. “Receber este prêmio é muito gratificante, porque significa que todos estes anos a PaulOOctavio tem contribuído de forma significativa com a geração de empregos e o aquecimento da economia, mas principalmente pagando tributos para que os governos possam exercer sua função de ajudar os mais carentes”.

Há dois anos, a publicação do anuário destaca o trabalho de empresas e instituições do Distrito Federal que superaram crises e criaram oportunidades de trabalho. E em 2018 não foi diferente. Depois da premiação os homenageados confraternizaram com jantar ao som de Ítalo Cunha Quarteto.

 

Dia Internacional de Combate à Violência contra Pessoa Idosa

Neste Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, o Palácio do Buriti, foi iluminado na cor lilás nesta sexta-feira, 15 de junho. O dia faz referência não só à violência física, mas às diferentes formas de agressão psicológica e emocional. É dever de todos zelar pela dignidade do idoso, colocando-o a salvo de qualquer tratamento desumano, violento, aterrorizante, vexatório ou constrangedor. A data de hoje é organizada desde 2006 pela ONU e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa.

Maus-tratos contra idosos não são apenas agressões físicas de fato, como aqueles espancamentos horríveis que vivem aparecendo no noticiário. Deixar um idoso sozinho a maior parte do tempo, não trocar a fralda geriátrica na frequência necessária ou não oferecer alimentação adequada também são exemplos de ações consideradas maus-tratos pelo Estatuto do Idoso.

Qualquer tipo de denúncia pode ser registrada numa delegacia do idoso, presente em vários municípios, ou mesmo numa delegacia comum. Pedidos de pensão alimentícia, na Defensoria Pública. Em situações de risco, como abandono ou maus-tratos, também é possível procurar o promotor de Justiça no Ministério Público. No Distrito Federal existem vários canais para denunciar os casos de violência física, psicológica, sexual, financeira ou de negligência e abandono: Disque Denúncia: o telefone 197, da Polícia Civil, recebe denúncias sobre todos os tipos de crime, incluindo os praticados contra idosos; Disque Direitos Humanos: o telefone 100, do Ministérios dos Direitos Humanos, é voltado para defesa de minorias como negros, mulheres, idosos, crianças e adolescentes, população LGBT e indígena; Ouvidoria do DF: o telefone 162, da Ouvidoria-Geral do DF, pode ser usado para esse tipo de denúncia; Decrin: desde 2016, o Distrito Federal tem uma delegacia específica de repressão a crimes de intolerância (Decrin). Além da discriminação racial, religiosa, por orientação sexual ou deficiência, a unidade também cuida de crimes contra pessoas de 60 anos ou mais.

A população de idosos no Brasil está crescendo. Projeções da Organização das Nações Unidas indicam que em 2040 haverá mais idosos no país do que crianças e adolescentes.Este fenômeno traz novos desafios para a sociedade e governo, envolvendo o cumprimento dos direitos básicos como alimentos. O direito do idoso aos alimentos está explicito no artigo 229 da CF, que destaca: “Os pais têm o dever de assistir, criar e educar os filhos menores”. A contrapartida desses filhos na vida adulta, segundo o artigo é: “o dever de ajudar e amparar os pais na velhice, carência ou enfermidades”. A obrigatoriedade está fundamentada também no Código Civil no artigo 1696,que dispõe ser a prestação de alimentos um dever recíproco entre país e filhos. No artigo 1697 está expresso que quando não houver parentes ascendentes, a responsabilidade é dos descendentes, observada a ordem de sucessão. Na falta destes, o dever é dos irmãos, tanto germanos quanto os unilaterais.

O valor é calculado de acordo com a possibilidade financeira do parente. Mesmo quem recebe aposentadoria pode solicitar a pensão alimentícia caso o beneficio não seja suficiente para as necessidades da pessoa. Quem desvia o dinheiro ou usa os cartões dos mais velhos indevidamente pode ser punido por isso. Essa violência financeira representa 70% das denuncias registradas pelos idosos, revela Adriana. Idosos que recebem aposentadoria ou pensão e tem alguma doença grave são isentos do imposto de renda.

Pessoas com 65 anos ou mais que nunca contribuíram para a previdência e fazem parte de uma família com renda per capita inferior a R$ 181 (um quarto do salário-mínimo) têm direito ao BPC (Benefício de Prestação Continuada), cujo valor é um salário mínimo por mês. Para calcular a renda per capita da família, some os rendimentos de todos e divida o resultado pelo número de pessoas que vivem na casa. Para solicitar o BPC, basta ir a uma agência do INSS com comprovante de residência, certidão de nascimento, CPF, documento de identidade e carteira de trabalho do idoso e dos outros membros da família.

Embora o governo não tenha programas específicos de distribuição de medicamentos para essa faixa etária, os maiores de 60 podem recorrer às lojas que fazem parte do programa Farmácia Popular, do Ministério da Saúde, para comprar alguns remédios com desconto e para retirar, de graça, fraldas geriátricas e medicamentos para diabetes, hipertensão e asma, disponíveis para toda a população. Idosos doentes não podem ser obrigados a ir a um órgão publico para atender chamados do governo. O órgão deve mandar um representante até a casa da pessoa para resolver a questão. Se estiver lúcido, o idoso tem direito de tomar as decisões relativas a tratamentos aos quais tenha que se submeter.

Idosos com renda inferior a dois salários-mínimos podem viajar de graça em ônibus interestaduais. Se a renda for maior que isso, pagam apenas metade do valor da passagem. Também tem direito a meia-entrada em cinemas, teatros, shows e eventos esportivos.

A proteção a pessoa idosa é garantida pela Constituição Federal em vários dispositivos, como no artigo 229, que diz que é dever dos filhos maiores ajudarem os pais na velhice. O artigo 230 dispõe que a família, a sociedade e o Estado são obrigados a amparar as pessoas idosas, assegurando sua participação na comunidade, defendendo sua dignidade e bem-estar, garantindo a eles o direito à vida. Esta determinação constitucional foi assegurada pela lei nº 8.842, de 4 de janeiro de 1994, estabelecendo a Política Nacional do Idoso, regulamentada pelo Decreto Federal nº 1.948, de 3 julho de 1996. Depois veio o Estatuto do Idoso Lei 10.741/2003.Também existe proteções na legislação tributária, criminal e civil.

Estes são alguns dos direitos dos Idosos que todos nós devemos cumprir. Vamos cuidar com amor e respeito dos verdadeiros sábios.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 14/06/2018

Rollemberg anuncia fim do racionamento de água

O Distrito Federal não terá mais racionamento de água a partir de amanhã, dia 15. Depois de um ano e cinco meses, em que a redução de consumo se aliou a investimentos no setor, o governo local se encontra com recursos hídricos suficientes para atender a população até o próximo período chuvoso. A noticia foi dada hoje durante entrevista coletiva no Palácio do Buriti.

O governador Rodrigo Rollemberg detalhou as medidas que permitiram o encerramento do rodízio. “As condições neste momento é de muita segurança, a ponto de podermos dar fim ao racionamento de água. Com a finalização das obras de Corumbá [Sistema Produtor de Água Corumbá], que teremos em um ano, resolveremos a situação pelos próximos 20 anos”, disse o governador ao fazer o anúncio do fim do racionamento. “Por isso, digo, com convicção, que não teremos mais racionamento por algumas gerações.”

Rollemberg disse que os bons resultados são consequência também de “uma nova consciência de consumo na população do DF, que reduziu seu consumo diário, por habitante, de 189 litros em 2014 para 129 em 2017. Em 2015, o consumo de água por habitante estava em 153 litros, e em 2016, 147 litros por dia. Rollemberg ressaltou que, embora tenha havido contribuição das chuvas, elas ainda foram abaixo da média. “Grande parte da melhoria é resultado de um esforço conjunto, centrado no tripé investimentos; redução do consumo pela população; e colaboração dos agricultores.”

Segundo o governador Rodrigo Rollemberg, os R$ 520 milhões investidos no setor de abastecimento garantirão o fornecimento de água “por algumas gerações” no DF. Na estação do Lago Paranoá, foram R$ 42 milhões do governo federal mais R$ 3,5 milhões da tarifa de contingência cobrada pela Caesb. Já no Subsistema Produtor de Água do Bananal, o valor foi de cerca de R$ 20 milhões.

Para fortalecer o abastecimento nas próximas décadas, estão em construção o Subsistema e o Sistema Produtor de Água Corumbá, que, na primeira etapa de funcionamento, terá capacidade de captar 1,4 mil litros de água por segundo (l/s). O número sobe para 2,8 mil l/s na fase final. Como essa última obra é fruto de um consórcio entre DF e Goiás, metade do volume abastecerá cada unidade da Federação. No futuro, a captação poderá ser ampliada para 5,6 mil litros por segundo.

O racionamento acabou, mas o uso consciente da água deve permanecer. Com esforço coletivo vamos evitar o desperdício.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 13/06/2018

Câmara dos Deputados entrega Prêmio Zilda Arns

O plenário da Câmara dos Deputados entregou nesta quarta-feira o Prêmio Zilda Arns a pessoas e instituições que se destacaram na defesa dos direitos dos idosos. Criado em setembro de 2017 e regulamentado pelo Ato da Mesa 209/2017, o Prêmio Zilda Arns é uma forma de reconhecimento às pessoas e instituições que contribuíram ou têm contribuído ativamente na defesa dos direitos das pessoas idosas. O prêmio consiste em um diploma de menção honrosa, concedido a até cinco homenageados. Não há ajuda de custo para a vinda dos homenageados à Brasília.

A Câmara recebeu 53 indicações e os vencedores de 2018 foram escolhidos pelo Conselho Deliberativo formado pelo Segundo-Secretário; membros titulares da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa; um representante de cada partido político com assento na Câmara dos Deputados, indicado por seu respectivo líder caso a bancada não possua membro titular na Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa.

"Envelhecer no Brasil com saúde e dignidade é um desafio.Por isso nós criamos este prêmio. Para que a gente possa reconhecer e dar visibilidade a estas pessoas ou instituições que fazem um trabalho de defesa e cuidado da população idosa. E também para estimular novas ações em prol de um envelhecimento ativo”, declarou a deputada Leandre Dal Ponte do PV/PR.

Os homenageados de 2018 são: Anna Trotta Yaryd (SP): 4ª promotora de justiça cível do Fórum Regional do Jabaquara - Ministério Público do Estado de São Paulo – com atuação na área da pessoa idosa e direitos individuais; Conferência Vicentina de Lages (SC): Mantenedora do Asilo Vicentino de Lages, há 100 anos realiza um trabalho filantrópico em prol dos idosos da região serrana de Santa Catarina; Instituto Juvino Barreto (RN): Organização não-governamental (ONG) de saúde, assistência social-defesa social e institucional, assistência social-proteção social e habitação; Lar dos Velhinhos de Piracicaba (SP): Instituição filantrópica de saúde, lazer, prevenção, cuidado e moradia; Pastoral da Pessoa Idosa (PR): Constitui a maior rede de proteção baseada na solidariedade, garantindo apoio à pessoa idosa e contribuindo com o envelhecimento ativo em todas as regiões e classes sociais.

A honraria foi recebida em Brasília pela promotora de Justiça Anna Trotta Yaryd; pela irmã Maria Enide Leite (do Instituto Juvino Barreto - RN); por Jairo Ribeiro de Mattos (Lar dos Velhinhos de Piracicaba - SP); pela Irmã Terezinha Tortelli (Pastoral da Pessoa Idosa do PR), e pela irmã Conceição (Fundação Leur Brito).

As entidades foram agraciadas pelo trabalho de assistência social e valorização das pessoas com mais de 60 anos e por atuarem pelo cumprimento das políticas públicas destinadas aos idosos nas áreas de saúde, economia, educação e lazer. O prêmio é concedido anualmente pela 2ª Secretaria da Câmara.

O prêmio Zilda Arns foi criado pela Câmara dos Deputados em homenagem a médica pediatra e sanitarista que fundou as pastorais da Criança e da Pessoa Idosa. Zilda Arns se destacou em âmbito internacional pelo trabalho na saúde pública e na área social. Ao longo da década de 1990, ela participou do Conselho Nacional de Saúde e trabalhou no Ministério da Saúde. Dra. Zilda morreu aos 75 anos, no 12 janeiro de 2010, vítima de um terremoto que assolou a cidade de Porto Príncipe, no Haiti.

Dia de Santo Antônio é celebrado com festa e orações

Nesta quarta-feira, 13 de junho, é celebrado o Dia de Santo Antônio, com muita festa e orações em muitas cidades brasileiras e também em Portugal.De acordo com a Igreja Católica a devoção por Santo Antônio se exprime de várias maneiras, em especial, por conta da caridade que ele pregava, já que é conhecido pelos fiéis da igreja católica como o “pai dos pobres e oprimidos”. Santo Antônio cativou muita gente por conta da caridade, dos seus feitos e por ser um santo popular, o grande símbolo disso são os pães que os fiéis trazem para oferecer aos outros.

São Antônio é considerado padroeiro dos amputados, dos animais, dos estéreis, dos barqueiros, dos idosos, das grávidas, dos pescadores, agricultores, viajantes, marinheiros e até dos cavalos e burros. O Santo é invocado para achar coisas perdidas, para conceber filhos, para evitar naufrágios e para conseguir casamento.

Ele nasceu em 1194, em Portugal, e foi batizado de Fernando. Ainda jovem, trocou o nome para Antônio após ingressar na Ordem Franciscana. Antônio era conhecido por dar pão aos pobres e pregar o Evangelho. Santo António é reverenciado pelos povos de língua portuguesa como Santo António de Lisboa. Em outros países é conhecido como Santo António de Pádua, por ter nascido, vivido e falecido naquela cidade italiana, em 13 de junho de 1231.

António é também tido como um dos intelectuais mais notáveis de Portugal do período pré-universitário. Tinha grande cultura, documentada pela coletânea de sermões escritos que deixou, onde fica evidente que estava familiarizado tanto com a literatura religiosa como com diversos aspetos das ciências profanas. O seu grande saber tornou-o uma das mais respeitadas figuras da Igreja Católica do seu tempo. Lecionou em universidades italianas e francesas e foi o primeiro Doutor da Igreja franciscano. Para muitos possuía a ciência dos anjos.

Sua fama de santidade era tamanha que foi canonizado logo no ano seguinte, em 30 de maio, pelo papa Gregório IX. Os seus restos mortais repousam desde 1263 na Basílica de Santo António de Pádua, construída em sua memória logo após sua canonização. Quando sua tumba foi aberta para iniciar o processo de translado, sua língua foi encontrada incorrupta, e São Boaventura, presente no ato, disse que o milagre era prova de que sua pregação era inspirada por Deus. Foi proclamado Doutor da Igreja pelo papa Pio XII em 16 de janeiro de 1946 e é comemorado no dia 13 de junho.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 12/06/2018

Não proteger a infância é condenar o futuro, diz OIT

O Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil lança a campanha Não proteger a infância é condenar o futuro, uma parceria com a Organização Internacional do Trabalho e o Ministério Público do Trabalho. O objetivo é chamar a atenção de órgãos públicos, empresas, organizações civis e da sociedade em geral para o problema e fomentar ações que contribuam para o combate a prática, especialmente as de maior impacto para meninos e meninas. As ações da campanha ocorrem de forma descentralizada em vários locais do país.

Por meio da campanha global “Geração segura e saudável”, que propõe a adoção de uma abordagem concertada e integrada entre o combate ao trabalho infantil e a promoção de uma cultura de prevenção em segurança e saúde ocupacional, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) defende e chama a atenção para a necessidade de proteger os jovens trabalhadores (dos 15 aos 24 anos). A campanha ocorre na ocasião do Dia Mundial contra o Trabalho Infantil (12 de junho) e do Dia Mundial de Segurança e Saúde no Trabalho (28 de abril), que visam eliminar o trabalho infantil e melhorar a segurança e saúde dos jovens trabalhadores.

O foco são as modalidades chamadas de "piores formas" de trabalho, como tarefas relacionadas à agricultura, atividades domésticas, tráfico de drogas, exploração sexual e trabalho informal urbano. Em razão dos riscos e prejuízos, o emprego de meninos e meninas nessas tarefas é proibido até os 18 anos. Nas demais situações, o trabalho é permitido a partir dos 16 anos, sendo possível também a partir dos 14 anos caso ocorra na função de aprendiz.

Nos últimos anos, com a crise política e econômica em que o país entrou, foi um impacto, em toda a sociedade, sobretudo nas famílias em vulnerabilidade social. E uma das causas para o trabalho infantil é a desigualdade social e a pobreza. De acordo com o Sistema Nacional de Agravos de Notificação do Ministério da Saúde, foram registradas 236 mortes de meninos e meninas em atividades perigosas entre 2007 e 2017. O sistema recebeu, no mesmo período, notificações de 40 mil acidentes de pessoas de 5 a 17 anos. Deste total, mais de 24 mil foram graves, resultando em fraturas ou membros amputados.

A última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) mostra que, em 2015, havia 2,7 milhões de crianças e adolescentes trabalhando irregularmente. Houve aumento, nos últimos anos, no número de crianças de 5 a 9 anos trabalhando na agricultura, uma das piores formas de trabalho infantil.

Tânia Dornellas,assessora do fórum, diz que mais de 2 milhões de crianças e adolescentes de 5 a 17 anos trabalham no Brasil. Embora o número absoluto de trabalho infantil seja no meio urbano, do ponto de vista relativo, nas áreas rurais há menor concentração, mas é onde elas mais trabalham.“Qual o futuro que essas crianças vão ter? Uma criança que trabalha não tem a mesma concentração e energia que precisa para estudar. Só o fato de o Estado não garantir educação pública de qualidade para todos já é uma agressão. Quando aliado à iniciação precoce ao trabalho, você condena essas crianças”, afirmou Dornellas. “A consequência é a falta de competência e qualificação necessárias para inserção no mercado de trabalho e, provavelmente, aposentadoria precoce devido às sequelas adquiridas, ligadas às atividades de risco”.

Trump e Kim Jong-un prometem ao mundo “uma grande mudança”

O encontro entre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder da Coreia do Norte, King Jong-un, no hotel Capella, na ilha de Sentosa, em Singapura, representa um caminho em direção à paz. A cúpula desta terça-feira foi a primeira entre um norte-americano e norte-coreano depois de quase 70 anos de tensão por causa da Guerra da Coreia de 1950-1953. Trump e King Jong-um assumiram, em declaração conjunta, o compromisso de unir esforços para construir um regime de paz duradouro e robusto na Península Coreana.

A Coreia do Norte se compromete com a “completa desnuclearização da península coreana”. Os Estados Unidos, a ofereceram garantias de segurança ao regime de Pyongyang. Estas são as grandes promessas da declaração conjunta que o presidente dos EUA, Donald Trump e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, assinaram ao final da sua cúpula de quatro horas em Singapura.

Os dois líderes descreveram o encontro como fundamental. Kim considerou que “o mundo vai assistir a uma mudança tremenda”, e Trump, que “vamos resolver um problema muito perigoso”.

“Os Estados Unidos e a República Democrática Popular da Coreia se comprometem a estabelecer novas relações, de acordo com o desejo de paz e prosperidade por parte dos povos dos dois países”, afirma o documento. As duas nações se somarão aos esforços para criar um regime duradouro e estável de paz, prossegue o texto. “A RDPC se compromete a trabalhar pela desnuclearização completa da península coreana.” Além disso, os dois países prometem colaborar na recuperação dos restos de prisioneiros de guerra e desaparecidos em combate da Guerra da Coreia.

Ao assinar o acordo, Trump disse que a declaração é “muito extensiva” e contém “muita boa vontade”. “Vamos nos reunir de novo, muitas vezes”, acrescentou. O líder norte-coreano expressou-se de forma mais sóbria sobre os feitos da cúpula: “Vamos assinar um acordo histórico. O mundo assistirá a uma mudança tremenda... Agradeço ao presidente Trump por ter tornado este encontro possível”.

O mundo parou para testemunhar o histórico aperto de mãos,de 12 segundos, o primeiro entre um presidente norte-americano e um líder norte-coreano. Os líderes, com seu traje típico, caminharam em uníssono, ao mesmo ritmo, vindo de extremos opostos do palco para se encontrarem exatamente no centro, diante um fundo de bandeiras norte-coreanas e norte-americanas.

A reunião foi cercada por extrema segurança por terra, mar e ar: além de centenas de policiais no local, o espaço aéreo também foi vigiado por drones. Dois navios de guerra de Singapura e vários barcos patrulha controlam as movimentadas águas em torno da ilha de Sentosa.

A Coreia do Norte pediu garantias de segurança. Os Estados Unidos estão abertos a isso, como disse Pompeo. Garantias “diferentes” das que Washington pôde oferecer no passado e que, em sua opinião, convencerão Pyongyang de que “o desarmamento nuclear irá beneficiá-los”. Depois os líderes iniciaram um almoço de trabalho com a presença de mais representantes das respectivas equipes.

O cardápio do almoço combinou de maneira eclética pratos asiáticos com clássicos da cozinha norte-americana: o coquetel de camarões e salada de abacate foram acompanhados pelo pepino coreano recheado; porco agridoce e arroz frito de Yangzhou com peixe ao molho de soja e verduras asiáticas; sorvete de creme e bolinhos de chocolate, a sobremesa preferida de Trump.

Clube do Choro de Brasília recebe orquestra VGMus

A orquestra VGMus se apresenta nesta terça-feira, dia 12, às 21 horas. Sonic 2, The King of Fighters, dentre outros jogos de videogames que viraram febre na década de 90, serão agora revividos pela banda nos palcos de Brasília. A VGMus já passou pelo Simpósio brasileiro de Games,Festival Internacional de Arte e pelo espetáculo de Natal da Caixa Econômica, dentre outros.

Nos palcos desde 2012 como orquestra sob regência de Felipe Ayala, a "VGMus" , cujo nome faz analogia a videogame e música, apresenta conhecidos temas de games conduzidos por um mestre de cerimônia. Além de escutar músicas destes games que ficaram na memória, o público pode ainda jogar ao vivo, com direito a trilha sonora dos instrumentistas que acompanham o ritmo da trilha de acordo com o desempenho do jogador.

O produtor Miron de Lelis destaca que a apresentação é uma boa pedida para quem quer passar um Dia dos Namorados nerd. "Estamos apenas ampliando nosso catálogo de serviços para atender melhor ao mercado", garante o mestre de cerimônias que apresenta o show.

Este ano estreia a sua nova formação: VGMus Band, com repertório inédito, que conta com guitarra, baixo, teclado e bateria, além de participação especial de uma cantora em algumas músicas. O toque erudito dado pela formação de orquestra é substituído pelo tom de rock da formação reduzida.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 11/06/2018

Lázaro Ramos participa da Feira do Livro de Brasília

A 34ª edição da Feira do Livro de Brasília está no Pátio Brasil desde sexta-feira, promovendo a aproximação do público com o diversificado universo da literatura. O tradicional evento reúne escritores, leitores, estudantes, professores, especialistas e profissionais do mercado de livros. Debates, apresentações musicais, rodas de prosa, contação de histórias, saraus e palestras incrementam a programação.

Com o tema “Literatura infantil: a invenção do sonho. Vamos brincar de inventar?” a edição de 2018 vai até o dia 17 deste mês com entrada gratuita, das 10 às 22 horas. No domingo, uma atração chamou a atenção do público: o ator Lázaro Ramos, apresentou A viagem da caixa mágica, para centenas de crianças e jovens. Depois ao lado de Jorge Bittencourt e Heloísa Jorge, o escritor musicou seus dois livros: “Caderno de Rimas de João” e “Caderno sem Rimas de Maria” , em homenagem aos seus filhos com Taís Araújo.

O autor se inspirou nos filhos para ajudar as crianças com explicações sobre as palavras mais questionadas. Lázaro inventa e ressignifica palavras e, nesta brincadeira, mostra que a liberdade da leitura nos faz viajar para lugares muito distantes. Lázaro disse que as crianças vão às apresentações e levam amigos, falando orgulhosos sobre as obras do pai.

Lázaro contou que sua transição para a escrita fluiu de forma natural. Os assuntos de seu interesse transcendiam a atuação: por isso, a solução foi mudar a plataforma. “É mais emocional do que um foco de carreira”, declarou. Lázaro Ramos espera continuar lançando seus livros e tem expectativas com seu próximo filme: Beijo no Asfalto, dirigido por Murilo Benício, com estreia em novembro.

Depois o público conferiu a apresentação da aula-espetáculo “Os deuses e a Língua Portuguesa”, com a escritora Dad Squarisi, do Correio Braziliense. Foi uma aula cheia de encantos e curiosidades sobre a mitologia Greco-romana e a língua portuguesa.

Destaque também para o painel Prêmio Literário: Um trampolim para o futuro, com o autor Cristóvão Tezza,Henrique Rodrigues e Pedro de Almeida.

Na 34ª edição, a feira do livro traz mais de 340 mil volumes e projeta negócios na ordem de R$ 5 milhões. A disponibilidade de produtos artesanais reforça o apelo de público que terá a oportunidade de conhecer três autores uruguaios: Fabián Severo, Raul Larrosa e Andrés Echeverría.

A Feira do Livro de Brasília é organizada pela Câmara do Livro e pelo Instituto Latinoamerica. O presidente da Câmara do Livro do DF, Ivan Valério, falou da emoção de poder apresentar mais uma edição da Feira do Livro e de homenagear a literatura feita para nossas crianças e jovens. “Precisamos renovar os sonhos, que perpassem as telas dos smartphones e dos computadores. E as cerca de 200 mil esperadas se depararão com um palco principal, um espaço para as mesas de debates, e outros para cordel, teatro de bonecos e contações de história”, declarou.

Casa da Manchete vai abrigar a Casa Cor Brasília 2018

As empresárias Eliane Martins, Moema Leão e Sheila Podestá, receberam arquitetos, designer de interiores, empresários e a imprensa, com um saboroso café da manhã no B Hotel, para apresentar o projeto da Casa Cor Brasília 2018. O local escolhido para ser palco da 27ª edição, é a antiga Casa da Manchete, no Setor de Indústrias Gráficas e o tema deste ano é “Casa Viva”.

Logo após a apresentação dos espaços, aconteceu a palestra do diretor de Conteúdo e Relacionamento da mostra, Pedro Ariel. O jornalista e arquiteto falou sobre o tema da deste ano, “Casa Vida” e as tendências de decoração e arquitetura.

Situada no Setor de Indústrias Gráficas (SIG), a Casa da Manchete foi erguida em 1978. Projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer, a construção é organizada em três alas em torno de um pátio central, formando uma planta em “U”. Foi sede em Brasília da extinta revista e TV Manchete, permanecendo abandonado após a dissolução do grupo de comunicação até ser adquirido pelo empresário brasiliense Paulo Octavio. A expectativa, de acordo com Moema Leão, sócia franqueada da Casa Cor Brasília, é que esta edição seja uma das mais criativas e originais.

O jornalista e arquiteto, Pedro Ariel, diretor de conteúdo e relacionamento da Casa Cor,falou sobre as tendências de um mundo onde novas tecnologias mudaram a mentalidade das empresas e da vida das pessoas. Por outro lado, as pessoas procuram uma maior aproximação com a natureza. Ariel falou que o tema Casa Viva foi inspirado na exposição Elle Decor Italia Concept Store 2017, realizada em Milão, com ambientes que traziam formas mais humanizadas aos espaços.

“Esta temporada apresenta duas tendências: o amor às coisas vivas, ou biofilia, a área que estuda a relação da arquitetura com a natureza; e a biomimética, muito usada por designers em móveis que se assemelham a formas orgânicas, como plantas. É a natureza brotando dentro de casa”.

A Casa da Manchete foi projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer. A construção de 1978, no Setor de Indústrias Gráficas, tem três alas em torno de um pátio central, formando uma planta em “U”. Foi sede em Brasília da extinta revista e TV Manchete, permanecendo abandonado após a dissolução do grupo de comunicação até ser adquirido pelo empresário Paulo Octavio Pereira.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 7 de 252
RocketTheme Joomla Templates