Coluna Bernadete Alves - dia 23/11/2017

Morre Evaristo de Oliveira, o pioneiro dos pioneiros

É com pesar que registro o falecimento do vice-presidente executivo do Correio Braziliense, Evaristo de Oliveira, 72 anos, ocorrido na noite de ontem, vítima de um acidente vascular cerebral. Ele estava internado no Hospital Santa Luzia, na 716 Sul. Evaristo deixa a esposa Regina Célia, os filhos Guilherme e Gabriela e os netos Bernardo David, Gabriel David, Calvin Macpherson e Sofia Macpherson. O velório será no sábado. Nossa solidariedade a família e aos colegas jornalistas.

A imprensa perde um professor que sempre primou pelos valores essenciais da vida e Brasília uma testemunha ocular da sua história. Esta perda irreparável deixou a imprensa perplexa e a cidade de luto. Estamos todos tristes mas orgulhosos do exemplo e trabalho desse excepcional cidadão que sempre respeitou os colegas e que nunca perdeu seu interesse pelas pessoas e esperança por um mundo mais solidário. Evaristo era elegante na maneira de vestir e de agir, um “lorde”.Trilhou uma carreira brilhante e conquistou o respeito e reconhecimento de todos.

Em homenagem ao pioneiro dos pioneiros, Brasília está em luto por três dias, a partir de quinta-feira, de acordo com a determinação do governador Rodrigo Rollemberg. “Brasília perde uma de suas maiores figuras humanas. Eu perdi um amigo querido.Convivi com Evaristo e sempre admirei sua capacidade de trabalho, sua cordialidade, seu jeito sereno de tratar dos assuntos mais diversos e complexos sem nunca perder a tranquilidade.Era um vizinho goiano, de Caetano, em Luziânia, muito querido e respeitado. Pioneiro, ele ajudou Brasília a se consolidar como a capital de todos os brasileiros.Trabalhando no Correio Braziliense, ajudou a construir a sua história, que é a de todos nós brasilienses. Minha solidariedade e pêsames à família neste momento tão doloroso. Essa perda é irreparável.Brasília está de luto”,afirmou o governador Rodrigo Rollemberg em nota Oficial.

A história de Evaristo de Oliveira se confunde com a história de Brasília e do jornalismo da capital. Ele dedicou 52 anos da sua vida ao Correio Braziliense. O empresário nasceu em Luziânia e testemunhou a movimentação de operários e máquinas para consolidar o sonho de JK em 1956. O jovem de 19 anos começou como datilógrafo no Correio Braziliense no dia 15 de março de 1965. Soube da vaga pelos classificados do jornal e se candidatou para o trabalho. A dedicação era tanta que em seguida foi chefe do Departamento de Pessoal, avançou para o comando da contabilidade e, em seguida, foi para a Gerência de Operações. Foi diretor-gerente, até ser eleito para o Condomínio Acionário do Grupo Diários Associados, em 1992. Em 2003 chegou à Secretaria-Geral do grupo. Seis anos depois foi eleito presidente da Comissão Executiva e vice-presidente da Comissão Plenária do Condomínio Acionário dos Diários Associados.

Além do compromisso de excelência no trabalho, nos 52 anos que permaneceu na empresa, Evaristo ficou conhecido pelo bom trato com todos os funcionários. Entre colegas, empregados e mesmo fora do ambiente profissional, era um homem simples e, ao mesmo tempo, elegante, cordial no tratamento e sempre simpático. Perguntado sobre suas mais de cinco décadas no Correio ele respondeu: “O que aconteceu em minha vida ao longo de todos esses anos foi consequência da dedicação, empenho e compromisso que sempre tive”.

Tive a grata satisfação de entrevistá-lo em diversas ocasiões e de aprender com ele durante meus 17 anos de programa de televisão veiculado na TV Brasília. Numa das ocasiões em que foi homenageado pelo Grupo PaulOOctávio com o Residencial Evaristo de Oliveira, na SQN 213,Bloco F, disse que dividia a homenagem com todos que colaboraram para que ele chegasse onde chegou. “Quando a gente espalha coisas boas por onde passa, a vida se encarrega de trazer outras melhores”, declarou o homenageado.

Descanse em paz, mestre!

Embaixada da Itália abre as portas para estudantes da rede pública

Alunos da Escola Classe 1 do Porto Rico, em Santa Maria, acompanhados da primeira-dama de Brasília, Márcia Rollemberg, participaram hoje do programa Embaixada de Portas Abertas, na Embaixada da Itália. Os estudantes de 9 a 11 anos, foram recebidos pelo embaixador Antonio Bernardini e pela embaixatriz Ornella Bernardini.

O programa teve início em 2015 com a visita à embaixada de El Salvador. As atividades integram ainda o programa Criança Candanga, conjunto de políticas públicas voltadas para a infância e a adolescência em Brasília. Neste ano, cerca de 400 crianças fizeram os passeios às embaixadas da Argélia, Chile, China, Coreia do Sul, Gabão, Israel, Nicarágua, Países Baixos, Paraguai, Suécia, Vietnã e agora a Embaixada da Itália.

O grupo conheceu a arquitetura da embaixada, cujas paredes foram inspiradas em árvores brasileiras, e uma aula divertida sobre a história, a geografia e a cultura do país europeu. Os estudantes também participaram de um jogo de perguntas e respostas sobre a Itália e ganharam brindes.

Depois saborearam a autêntica pizza de Nápoles, cujo ingredientes são apenas farinha, água, mozarela, tomate e manjericão. De sobremesa, teve um tiramisu, doce que leva na receita café, queijo mascarpone e chocolate. Além de as crianças irem às embaixadas, o programa permite que os diplomatas conheçam as escolas. Em outubro, começou a etapa do retorno.

A colaboradora do governo Márcia Rollemberg, idealizadora do programa, agradeceu a hospitalidade da embaixatriz Ornella e do embaixador Antonio Bernardini e elogiou a embaixada italiana por respeitar a sustentabilidade ao adotar a energia solar e de permitir que qualquer cidadão agende uma visita ao local.

Além dos estudantes das Escolas Públicas do Distrito Federal, a Embaixada da Itália recebe com frequência estudantes de arquitetura, engenharia e relações internacionais para palestras e visitas guiadas. Promove eventos culturais, mostras de cinema, apresentações de música.

"Dona Flor e seus dois maridos" chega aos cinemas nesta quinta

A história clássica de Jorge Amado lançada nos anos 1960 ganhou novos contornos em tempos de discussão aflorada sobre feminismo. A nova adaptação de Dona Flor e seus dois maridos" chega aos cinemas nesta quinta-feira, dia 23, estrelada por Juliana Paes, Marcelo Faria e Leandro Hassum.

Até 2010, “Dona Flor e seus dois maridos” era a maior bilheteria da história do cinema brasileiro. O novo filme baseado na primeira adaptação para o cinema em 1976, trata a polêmica de forma mais leve com um Vadinho melhor que o primeiro marido que era malandro e depravado. O longa de 2017 é mais próximo de uma montagem teatral que estreou em 2008, do mesmo diretor, Pedro Vasconcelos.

A trama é uma das mais conhecidas do imaginário brasileiro. Vadinho (Marcelo Faria),o primeiro marido malandro e depravado de Flor, morre em uma farra de Carnaval logo no começo da trama. Flor se casa novamente com o metódico farmacêutico Teodoro (Leandro Hassum). Gosta do segundo marido, mas sente tanta saudade do fogo do ex que ele acaba voltando como um fantasma para lhe importunar - ela hesita um pouco, mas o aceita.

A atriz Juliana Paes diz que a protagonista é uma mulher empoderada que não faz concessões. Dona Flor não aceita de volta um Vadinho agressor e também não aceita um Teodoro que não corresponde aos seus desejos íntimos. "O que mais fica claro na nossa versão é que essa história de que a mulher tem que ser a 'bela, recatada e do lar' já era colocada em questão naquela época do lançamento do livro, em 1966", diz Juliana Paes.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 22/11/2017

Paulo Muniz assume presidência do CODESE/DF

O auditório da Confederação Nacional do Comércio, no Setor Bancário Norte, foi palco na noite de ontem, da cerimônia de posse da nova diretoria do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico do Distrito Federal (Codese-DF) para o biênio 2017-2019. O Codese tem caráter propositivo e consultivo em relação ao planejamento econômico sustentável de Brasília e do Entorno. É um elo entre a sociedade organizada e o governo a fim de apresentar sugestões para que a administração pública responda com ações às necessidades da população, gerando empregos e desenvolvimento sustentável.

O grupo é composto por representantes do setor produtivo e da sociedade civil organizada, como integrantes de sindicatos e de associações e discute propostas do setor produtivo para o desenvolvimento econômico da capital brasileira, especialmente até 2030.

O presidente eleito Paulo Roberto de Moraes Muniz disse que o Codese-DF é uma mobilização necessária no fomento à participação social nas questões públicas. “Estamos unidos para concentrar esforços e distribuir responsabilidades entre o setor produtivo, governo e sociedade, para alcançarmos o desenvolvimento econômico e sustentável no DF”.

Paulo Muniz, que é também presidente da Ademi-DF, disse que a entidade elaborou uma série de metas emergenciais para análise do governo de Brasília. “São propostas e objetivos relativamente simples, feitos por cada câmara técnica para que consigamos implementá-las na cidade.”

O presidente do Sinduscon Luiz Carlos Botelho, foi empossado como vice-presidente do Codese para este novo biênio. A sede do conselho fica no Sinduscon. Segundo Botelho, as expectativas são de entregar, ainda neste ano, um planejamento a médio e longo prazo para a cidade. “Vamos contemplar ações públicas e privadas, bem como a questão da escolha de parâmetros de controle da execução desse planejamento. Teremos metas a serem atingidas, que serão paralelas às atividades governamentais”, afirmou.

Também tomaram posse os outros membros da diretoria executiva e os 17 conselheiros (5 deliberativos, 6 fiscais e 6 consultivos) da entidade. Superintendente Márcio Flávio Mafra, Diretor Administrativo Fernando Pedro Brites. No Conselho Deliberativo: Luiz Afonso Delgado Assad, Jael Antonio da Silva, Pedro Henrique Achacar Verano, Cleber Roberto Pires e José Carlos Magalhães Pinto. No Conselho Fiscal estão Edson de Castro, Adriano de Andrade Marrocos e Amarildo Fiuza. O presidente da OAB/DF, Juliano Costa Couto tomou posse como conselheiro e o diretor tesoureiro da Seccional, Antonio Alves, tomou posse como conselheiro fiscal.

“O intuito é promover o desenvolvimento do Distrito Federal por meio da iniciativa privada. Buscamos, com isso, apoiar também a jovem advocacia, gerando oportunidades de trabalho e auxiliando a categoria a enfrentar o período de crise”, explica o presidente da OAB/DF, Juliano Costa Couto, que tomou posse como conselheiro da entidade. Costa Couto observou que a iniciativa respaldará Brasília na busca por sua vocação empresarial e prestação de serviços. “A OAB/DF tem como uma das principais preocupações o fomento da empregabilidade dos profissionais da advocacia e o Codese auxiliará neste objetivo” declara Antonio Alves.

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, agradeceu a parceria com o colegiado, afirmou que vai analisar a lista atentamente para verificar as que podem ser alcançadas nesta gestão. Falou que é fundamental que a sociedade participe ativamente das decisões públicas. “Precisamos construir juntos as alternativas para resgatarmos a vocação inovadora e vanguardista da nossa cidade.” Rollemberg disse que tem esperança, confiança e otimismo na cidade e no país. “Brasília é a maior prova da capacidade do nosso povo, obra de gênios das mais diversas áreas e de milhares de trabalhadores”, definiu.

O governador enumerou medidas que têm contribuído para a recuperação da economia local e para a criação de um ambiente de empreendedorismo. Entre elas, citou avanços na legislação, como a regularização dos puxadinhos da Asa Sul e da Asa Norte, a aprovação da lei da permeabilização do solo e a substituição dos relatórios de impacto de trânsito pelos polos geradores de viagem.

O governador mencionou ainda a retomada de instrumentos importantes para o crescimento econômico, como a aprovação da lei de convalidação de incentivos fiscais, que permite ao DF conceder à indústria os mesmos benefícios que o estado de Goiás, o Financiamento ao Desenvolvimento Econômico e Sustentável do Distrito Federal, e o Financiamento Especial para o Desenvolvimento – Fide.

O Codese foi criado em março de 2017 e é dividido em 17 câmaras setoriais, onde os técnicos e voluntários, debatem questões sociais e urbanas e sugerem ações efetivas, em parceria com a administração pública. Com a participação de mais de 50 entidades, o grupo reúne membros que compõem a Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride), além de representantes da Secretaria de Economia, Desenvolvimento, Inovação, Ciência e Tecnologia e da Secretaria de Fazenda do DF.

Kendall supera Gisele Bündchen como mais bem paga do mundo

Pela primeira vez em quinze anos, Gisele Bündchen não lidera a lista de modelos mais bem pagas do mundo. O posto ocupado pela brasileira desde 2002 agora, é de Kendall Jenner, segundo divulgou a Forbes nesta terça-feira. A jovem de 22 anos, meia-irmã de Kim Kardashian, ganhou estimados 22 milhões de dólares durante o ano graças a seus trabalhos nas passarelas e seus 84 milhões de seguidores no Instagram, que a ajudaram a lançar sua própria marca de roupas e conseguir acordos com marcas como Adidas e Estée Lauder.

Gisele Bündchen, 37 anos, mesmo tendo se aposentado das passarelas em 2015,continua ocupando altas posições no ranking das modelos mais bem pagas ano após ano. Nesta edição, contratos como o de perfumes com a grife Carolina Herrera e os de publicidade para as marcas brasileiras Arezzo e Vivara renderam à top model US$ 17,5 milhões.Gisele faturou 17,5 milhões de dólares no período e caiu para a segunda posição após quinze anos ocupando o topo do ranking da 'Forbes'.

De acordo com a Forbes, as dez modelos mais bem pagas do mundo receberam um total acumulado de 109,5 milhões de dólares no ano. A revista estimou ganhos a partir de contratos de cosméticos, fragrâncias e outros e com base em entrevistas com empresários, agentes e diretores de marcas.

A americana Chrissy Teigen, 31 anos, passou a integrar a lista pela primeira vez, assumindo a terceira posição, com ganhos estimados em 13,5 milhões de dólares. Ela é casada com o cantor Jonh Lejend.

A brasileira Adriana Lima, de 36 anos, que em 2016, faturou 10,5 milhões de dólares, com as marcas Maybelline, Vogue Eyewear, entre outras, em 2017 ficou em quarto lugar com US$ 10,5. Além da Victória’Secret, Marc Jacobs e Sportmax, a top é apresentadora do reality show “ American beauty star”.

Outro destaque do ranking é a presença inédita de uma modelo plus-size: Ashley Graham ficou na décima posição, com renda estimada em 5,5 milhões de dólares entre 1º de junho de 2016 e 1º de junho de 2017. Ashley se tornou em 2016 a primeira modelo plus-size a ser capa da revista Sports Illustrated. Apesar de ter começado na carreira há mais de uma década, a defensora da positividade em relação ao corpo explodiu neste ano como a primeira modelo com tamanho de roupa 14 – o equivalente a 48 no Brasil – a figurar na capa da revista “Sports Illustrated”. Ela está na lista de modelos mais bem pagas pela primeira vez graças a suas próprias linhas para as marcas Addition Elle, Dressbarn e Swimsuits For All e campanhas com para Lane Bryant e H&M, entre outras.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 21/11/2017

Conjunto Nacional comemora 46 anos em Brasília

O primeiro shopping de Brasília, o Conjunto Nacional, comemora neste 21 de novembro, 46 anos de atividades na capital do pais. Para celebrar tão importante data só com muitas surpresas para os clientes e para a cidade.

O shopping que é tombado pela UNESCO como Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade,coloriu parte de sua fachada com ícones clássicos e mais representativos com a cara da cidade. O artista plástico e ilustrador brasiliense Pedro Sangeon, criador do personagem Gurulino, um ser carismático de três olhos que estampa dezenas de espaços da capital com frases reflexivas, é o responsável pela arte do mural monumentos.

O mural externo sul, voltado para a Rodoviária, ganhou cores vibrantes e grafismos da arte urbana como a escultura de Juscelino Kubitschek, Os Dois Candangos, a Catedral, a Praça dos Cristais, o Museu Nacional e o famoso personagem Gurulino. “Para criar a arte do mural, me inspirei na história da própria cidade e suas características mais originais, como o espetáculo diário das cores do pôr do sol brasiliense, o céu noturno em dia de lua, igualmente belo, os ipês, a beleza do desenho de vários dos monumentos e a presença de símbolos contemporâneos, como o Gurulino, que faz parte dessa atual efervescência artística que Brasília vem consolidando, para se reinventar e definir sua própria cultura e costumes”, declara Sangeon.

A gerente de Marketing do Conjunto Nacional, Cláudia Durães, diz que a cultura sempre fez parte do DNA do shopping.“O Conjunto Nacional tem sempre a preocupação de trazer música, exposições e programação infantil para o shopping. A arte urbana ocupa um espaço especial no emocional do brasiliense e, além de valorizar essas importantes expressões artísticas da linguagem das ruas e da sociedade irão trazer um pouco desse trabalho incrível do Pedro para perto de nossos clientes”, declara Cláudia Durães.

O Conjunto Nacional, o shopping mais icônico de Brasília, vai homenagear 20 brasilienses que completarão 46 anos na data. A Praça de Alimentação receberá o stand up comedy de Fernando Sardinha. Além disso, serão distribuídos balões personalizados.

A brasileira Ancar atua no setor de shopping centers desde a década de 70, como uma das responsáveis pelo desenvolvimento do primeiro shopping de Brasília e segundo shopping construído no Brasil: o #ConjuntoNacional. A experiência em desenvolver mercados virou sua marca registrada: desbravou outras cidades para novos empreendimentos - como Porto Alegre e Porto Velho, e construiu o segundo shopping center do Nordeste, em Recife. Em 2006 a Ancar , uma das empresas líderes do mercado de shopping centers no Brasil, presente nas cinco regiões do País, se uniu a canadense Ivanhoe Cambridge, para criar a Ancar Ivanhoe, marcando a entrada da empresa canadense no Brasil. Em apenas oito anos passou de seis para 23 shoppings em seu portfólio - estando dois deles em fase de desenvolvimento. Desse total, 17 são empreendimentos próprios e seis sob administração da Ancar Ivanhoe. A canadense Ivanhoe Cambridge, empresa imobiliária que está entre as maiores do mundo, é proprietária de empreendimentos na América do Norte, Europa e Ásia.

Acaba a ditadura em Zimbábue, a mais longa do mundo

No poder desde 1980, o ditador Robert Mugabe, de 93 anos, renunciou ao cargo de presidente de Zimbábue nesta terça-feira. A renúncia do decano dos chefes de Estado ativos no mundo,foi apresentada durante sessão extraordinária do Parlamento, na capital Harare, antes de começar a votar o pedido de destituição do político apresentado por seu próprio partido a União Nacional Africana do Zimbábue Frente Patriótica (ZANU-PF).

O documento foi lido pelo presidente da Assembleia Nacional, Jacob Mudenda. "Eu, Robert Gabriel Mugabe (...) apresento formalmente a minha renúncia à presidência da República do Zimbábue com efeito imediato".Na última semana, Mugabe sofreu intervenção militar após demitir o vice-presidente Emmerson Mnangagwa. Ele acabou substituído por Manangagwa. O ditador e sua família chegaram a ficar retidos em prisão domiciliar.

O antigo professor que se tornou ditador prometeu um país próspero, mas seus 37 anos de governo foram marcados pelo autoritarismo e ruína econômica. Robert Mugabe tinha 56 anos quando conduziu o Zimbábue à independência do Reino Unido, em 1980, e assumiu a liderança do país como primeiro-ministro e, mais tarde, como presidente, em 1987.

Desde que chegou ao poder, em 1980, Mugabe viveu anos indiferente aos problemas nacionais. Enquanto a imprensa internacional noticiava casos de hospitais públicos sem medicamentos ou equipamentos sanitários, Mugabe organizava festas milionárias para celebrar o seu aniversário. Robert Mugabe criou um país onde mais de metade dos cerca de 16 milhões de cidadãos continuam precisando de ajuda humanitária para enfrentar a fome. No Zimbábue, as epidemias de cólera continuam castigando a população e o seu combate depende da presença de organizações de ajuda humanitária.

Mais cedo nesta terça, o ex-vice-presidente Emmerson Mnangagwa também pediu que o ditador aceitasse “a vontade do povo” e deixasse a presidência. Ele foi um dos principais pivôs da crise política. Mugabe demitiu Mnangagwa para abrir caminho na presidência a sua esposa, Grace, que é impopular entre muitos zimbabuanos. Mnangagwa afirmou ter sido ameaçado de morte após a demissão e por isso deixou o país e foi para a África do Sul. A ação levou o exército a tomar o poder e a colocar Mugabe em prisão domiciliar.

Além disso, o partido decidiu também expulsar da formação a primeira-dama, Grace Mugabe, 52, em meio à situação de incerteza política no país do sul da África. Após o anúncio da renúncia Mugabe, membros do Parlamento comemoraram e multidões tomaram as ruas da capital do país, Harare, celebrando a saída do ditador.Emmerson Mnangagwa vai comandar o país até 2018 quando devem ocorrer as eleições.

Mugabe será lembrado como um homem de duas faces: o combatente pela liberdade que prometeu uma nação próspera, mas que se tornou o ditador de um povo que vive na extrema pobreza.

Meirelles e Rollemberg participam de jantar do Sindivarejista-DF

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, foi recebido em evento de confraternização do grupo Empresários em Ação – Sindivarejista-DF, em Brasília, na noite de segunda-feira, com alguns gritos de “presidente”. Disse estar totalmente concentrado no seu trabalho como ministro da Fazenda.

O ministro citou mudanças anteriores em sua carreira e disse que até o dia de cada decisão, esteve “totalmente concentrado” em suas funções. Ele falou que a Presidência da República não é questão de desejo, mas de “oportunidade e destino”. “Vamos em frente”, importante agora é que Brasil cresça ano que vem”, disse Meirelles.

Ele assegurou que cumprirá suas funções até o final do 1º trimestre de 2018 porque quem for disputar as eleições terá de deixar o governo até abril. “A partir daí, vamos olhar a situação e tomar uma decisão”, afirmou. Meirelles destacou a importância dos empresários para as finanças brasileiras diante de crises econômicas.“Eles incentivam a economia com produção e com serviços, além de criar empregos.”

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, também participou do encontro com cerca de 250 empresários do setor produtivo do Distrito Federal. Além dos empreendedores, a reunião, em um restaurante do Setor de Clubes Sul, contou com a presença dos secretários de Economia, Desenvolvimento, Inovação, Ciência e Tecnologia, Antônio Valdir Oliveira Filho, e de Relações Institucionais e Sociais, Igor Tokarski.

“Quero manifestar o respeito, o apreço e a admiração pelos empresários que acreditaram em Brasília. Com o seu esforço e a crença no futuro, constroem uma cidade e um País melhores”, declarou o governador Rollemberg. O chefe do Executivo local citou as ações do governo que fomentam a economia da cidade, como o Simplifica PJ, espaço que reúne serviços para facilitar a abertura e regularização de empresas, e a sanção da Lei Complementar nº 160, que torna o DF mais atraente para a indústria.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 20/11/2017

Segóvia assume Policia Federal e defende melhor relação com o MPF

O novo diretor-geral da Polícia Federal Fernando Segóvia, assumiu hoje o cargo e defendeu um novo capítulo na relação da PF e do Ministério Público Federal (MPF). “Hoje, há uma infeliz e triste disputa entre a Polícia Federal e o Ministério Público Federal, mas confio no espírito de maturidade dessas instituições. É preciso escrever um novo capítulo e deixar de lado a vaidade. O único que se beneficia dessa disputa é o crime organizado”, ressaltou.

Segóvia se refere a uma queda-de-braço entre as duas instituições sobre a competência de policiais de firmar acordos de delação premiada nas investigações criminais. Para os procuradores, o dispositivo da Lei das Organizações Criminosas (Lei 12.850/2013) que prevê que o delegado possa fazer acordos de delação é inconstitucional.

Fernando Segóvia destacou o combate à corrupção entre as prioridades de sua gestão. Segundo ele, operações como Lava Jato, Cadeia Velha, Cui Bono e Lama Asfáltica terão foco especial, tanto na atuação junto ao Supremo Tribunal Federal quanto em relação às varas criminais. Segóvia disse ainda que o combate a esse crime relacionado às votações também estará no foco central de atuação da Policia Federal. A expectativa do diretor-geral é de que a corporação aja “com isenção total, independentemente de partidos políticos", nas eleições de 2018.

Depois de se dizer lisonjeado com a presença do presidente Michel Temer em sua cerimônia de posse, o novo diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, disse que o presidente continuará a ser investigado com a “celeridade de todos os outros inquéritos”. A afirmação de Segovia sobre a continuidade das investigações se deu diante da insistência de jornalistas. Em um primeiro momento, o novo diretor-geral havia dito que as investigações contra o peemedebista já tinham sido concluídas. Ele também falou sobre sua disposição em acelerar os inquéritos que tramitam no Supremo. Para tanto todos os inquéritos deverão ter um plano de investigação. “Devemos ter em quinze dias essas pesquisas e esse planejamento. Traremos os meios necessários para colocar esses inquéritos para atingir maturidade. Se não houver conclusão até esse prazo elas continuarão”, afirmou Segóvia.

O ministro da Justiça, Torquato Jardim, condenou o que chamou de “ilações especulativas” nas investigações criminais. Ele criticou a convalidação de “imputações sem referências sólidas nos fatos e documentos”. Evidenciando a divergência com o Ministério Público, Torquato defendeu que é preciso dizer “não à vaidade fruto da ambição ou propósitos ocultos no processo”. “Essas condutas que se desviam da ética agridem mais a sociedade que o próprio indivíduo, porque geram uma dúvida coletiva sobre a isenção da conduta de quem atua em nome do Estado”, completou.

Após quase sete anos no comando da PF, Leandro Daiello se colocou à disposição de seu sucessor Segóvia,fez um agradecimento especial aos servidores e destacou o orgulho de ser policial federal. “Desejo ao meu sucessor o mais absoluto êxito em sua nova empreitada”, disse em cerimônia com a participação do presidente Michel Temer, na sede do Ministério da Justiça. Daiello, cuja aposentadoria foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União, disse que a carreira de policial não é fácil e que muitas vezes teve que abrir mão de sua vida pessoal. “Hoje, na data da minha aposentadoria, poderia dizer simplesmente obrigado”, disse. “Aprendi muito cedo na carreira que policial era algo que se fazia em conjunto e nunca sozinho, foi assim que procurei passo a passo construir a minha carreira.

Daiello foi o diretor mais longevo da PF. Nenhum outro, no período democrático, ficou por tanto tempo na cadeira número 1 da corporação. Durante sua gestão, a PF ganhou notoriedade internacional no combate a malfeitos na administração pública. A Lava Jato de Daiello escancarou o sistema cartelizado e de propinas na Petrobrás, que operou entre 2004 e 2014, e acabou pegando dezenas de políticos dos principais partidos.

O agora ex-diretor-geral disse ainda que durante sua gestão “resolvemos os problemas, enfrentamos dificuldade e superamos limites”. “E sempre mantivemos princípios, valores e doutrina apresentados a policias na academia”, afirmou Leandro Daiello.

Dia da Consciência Negra – orgulho dos ancestrais africanos

Instituída em alusão à morte de Zumbi dos Palmares, ocorrida em 20 de novembro de 1695, a data foi oficialmente implementada em novembro de 2011. O homenageado, Zumbi, foi um pernambucano e criou o Quilombo dos Palmares, uma comunidade formada pelos escravos que fugiam das prisões e senzalas.

O homenageado do dia, Zumbi dos Palmares, morreu há mais de 320 anos, mas sua identidade e sua luta ainda correm nas veias da maior parte da população do País. A pessoa negra não está mais à margem das discussões, mas no centro dela, argumentando, reclamando e construindo a mudança. Numa luta contínua para quebrar estigmas.

Mais da metade dos moradores do DF se declara preta ou parda – 57,92%, de acordo com a última Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (Pdad). É feriado em alguns estados, como o Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia, mas não em Brasília.

O Dia da Consciência Negra é uma data importante para combater as desigualdades e injustiças. Respeito não tem cor. Tem Consciência. Não importa a cor da pele. Perante Deus somos todos iguais.

Indiana Manushi Chhillar é a nova Miss Mundo 2017

A coroa de Miss Mundo foi entregue à indiana Manushi Chhillar na noite de sábado, na 67ª edição do concurso, realizado em Sanya, no arquipélogo tropical de Hainan, na China. A vencedora, uma estudante de medicina, era uma das favoritas na competição desde o início. Ela disputou o título de mulher mais bonita do mundo com mulheres de 118 países.

A Miss México Andrea Meza, uma engenheira de software de 25 anos, ficou em segundo e atrás dela, em terceiro lugar, ficou a representante da Inglaterra Stephanie Hill, de 22 anos. A Miss França Aurore Kichenin, de 22 anos, e a Miss Quênia Magline Jeruto, de 24 anos, foram as outras duas finalistas, ficando em quarto e quinto lugar, respectivamente.

A brasileira Gabrielle Vilela ficou no "Top 40. A jovem de 25 anos é natural do Rio de Janeiro e estuda publicidade. No ano passado o Brasil foi representado pela belíssima Beatrice Fontoura, de Goiás, que ficou no TOP 10 da classificação. O Miss World é o mais prestigiado em grande parte da Europa e Ásia, onde vencedoras nacionais vão para o Miss Mundo enquanto as vices disputam a franquia Universo, a preferida das Américas.

Apesar da brasileira Gabrielle não ter ficado entre as finalistas do concurso Miss Mundo 2017, o país ainda tem chance de vencer uma nova competição. No dia 26 deste mês acontece o Miss Universo em Las Vegas, nos Estados Unidos, e a Miss Monalysa Alcântara já está lá para representar o Brasil. No concurso, a piauense usará traje típico em homenagem a Floresta Amazônica, a cara do Brasil.

Governo de Brasília lança aplicativo Viva Flor

Com o objetivo de dar mais celeridade ao atendimento de mulheres em situação de violência no Distrito Federal, o governador Rodrigo Rollemberg, lançou, nesta segunda-feira , o aplicativo Viva Flor, em cerimônia na Casa da Mulher Brasileira. O aplicativo é resultado de uma parceria do governo com o Tribunal de Justiça e o Ministério Público.Um trabalho conjunto de diversas instituições. “Estamos usando novas tecnologias para ampliar a proteção às mulheres”, destacou o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg.

A identidade visual do aplicativo Viva Flor foi desenvolvida por mulheres que participam da oficina de artes do Centro Especializado de Atendimento à Mulher de Planaltina (Ceam), unidade de acolhimento da Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Diretos Humanos. “O símbolo do Viva Flor representa o recomeço das vidas das mulheres que estão em fase de superação da violência que viveram”, destacou a titular da pasta, Marlene Azevedo.

O aplicativo será instalado, preferencialmente, nos aparelhos celulares das próprias vítimas, que serão capacitadas por agentes de segurança para usá-lo. Por meio da plataforma para celulares, a mulher em medida protetiva de urgência que estiver ameaçada pelo agressor pode entrar em contato com as forças de segurança. Assim, uma equipe da Polícia Militar do Distrito Federal será deslocada para o local em que a vítima estiver.

O Viva Flor atenderá, inicialmente, até 100 mulheres que tiveram medidas protetivas deferidas pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios. As medidas protetivas de urgência são determinadas pela Justiça quando a pessoa sofre violência doméstica e está em iminente risco de morrer. Nesses casos, o agressor fica judicialmente impedido de se aproximar da vítima e, se necessário, deve usar tornozeleira eletrônica.

O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Mario Machado, disse que o enfrentamento da violência contra a mulher passa pela proteção adequada às vítimas, mas também pela prevenção de casos. “Processar os agressores e aplicar as penas previstas na lei não basta. Temos um grupo de juízes que atuam fortemente na disseminação do conhecimento da questão”, disse.

O procurador-geral de Justiça do DF, Leonardo Bessa, disse que a simplicidade do aplicativo é resultado de um trabalho complexo de todos os envolvidos. “Para que o Viva Flor acontecesse, houve um esforço integrado dos vários atores.” Participaram da elaboração do aplicativo Viva Flor: Tribunal de Justiça do DF e dos Territórios; Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social; Ministério Público do DF e Territórios; Polícia Militar; Polícia Civil; Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos.

Para situações em que a mulher não está amparada por medida protetiva de urgência, mas precisa denunciar agressões ou ameaças, deve-se ligar para o Disque 180 ou para o 156 — opção 6.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 19/11/2017

O evento mundial WED homenageia mulheres empoderadas de Brasília

Para comemorar o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino, criado em 2014 pela Organização das Nações Unidas e parceiros, para incentivar as mulheres a assumirem protagonismo no mercado de trabalho empreendedor, o Women’s Entrepreneurship Day (WED), homenageou mulheres inspiradoras em dez categorias de atuação. Esta é a primeira vez que o WED, criada por Wendy Diamond, empreendedora social e humanitária, ocorre no Brasil.

A embaixadora do projeto na América Latina, Cristina Castro Lucas, foi a responsável pela escolha das categorias no Brasil. Ação Social: colaboradora do governo de Brasília Márcia Rollemberg, idealizadora do programa Brasília Cidadã; Alcance Nacional: empresária Carla Amorim, idealizadora e produtora de joias e artefatos; Atuação Pioneira no Brasil: senadora Eunice Michilles, primeira senadora mulher no Brasil; Destaque Jurídico: a advogada Ana Frazão, professora de direito civil e comercial da Universidade de Brasília e ex-conselheira do Cade.

Incentivo e Conscientização de Jovens: professora Gina Vieira Ponte, atuante na área de conscientização sobre equidade na rede pública de ensino do DF.Incentivo e Investimento Educacional: reitora Eda Machado, fundadora do Centro Universitário Iesb; Incentivo e Produção de Artesanato: designer e estilista Kátia Ferreira, fundadora da marca Apoena; Inovação de Mercado: a cofundadora do Mulheres Investidoras Anjo, Camila Farani, presidente do Gávea Angels; Jornalismo e Distribuição de Informação:comunicadora Mara Regia, idealizadora do projeto Viva Maria da Empresa Brasil de Comunicação (EBC); e Tecnologia de Informação e Comunicação: Priscila Gama, fundadora e idealizadora do aplicativo Malalai.

A primeira-dama de Brasília, Márcia Rollemberg, recebeu o prêmio por ter idealizado o programa Brasília Cidadã, iniciativa que fomenta a integração de políticas públicas, ações voluntárias, mecanismos de participação e controle social. “Uma Brasília mais cidadã porque tem pessoas que gostam da cidade e que trabalham por uma cidade de criação coletiva, participam, são solidárias, esse é o espírito”, declarou Márcia.

A esposa do governador Rodrigo Rollemberg ,lembrou que o carro-chefe do Brasília Cidadã, o Portal do Voluntariado, que “tem mais de 200 projetos ‘linkando’ quem precisa de ajuda com quem quer ajudar”. Márcia falou também sobre o Mulheres Inspiradoras, projeto da professora Gina Vieira Ponte, da rede pública de ensino, uma das dez homenageadas. “Ambos falam dessa Brasília cidadã, do empoderamento das mulheres, dos direitos das crianças, dos adolescentes. Essa rede vai ter uma grande repercussão, porque a gente tem uma cidade com várias empreendedoras sociais”, informou a primeira-dama. O Mulheres Inspiradoras leva para alunos da rede pública reflexões sobre igualdade de gênero, representação da mulher na mídia e violência contra a mulher, entre outros temas.

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, e o presidente da Fibra, Jamal Bittar, falaram da importância de valorizar a competência e determinação das mulheres no evento realizado no Centro Universitário Iesb, na Asa Sul.“As mulheres estão ocupando um espaço cada vez maior no empreendedorismo em Brasília e no Brasil. A gente fica feliz com esse reconhecimento”, declarou Rollemberg.

O reconhecimento do trabalho das mulheres de Brasília por um organismo internacional mostra a importância de tomarmos decisões mais assertivas, mesmo quando exigem uma certa dose de abnegação, contanto que o alcance das nossas decisões represente o bem estar da maioria.

Empoderar é um verbo que se refere ao ato de dar ou conceder poder para si próprio ou para outrem. A partir do seu sentido figurado, empoderar representa a ação de atribuir domínio ou poder sobre determinada situação, condição ou característica. O empoderamento pessoal é a capacidade de fazer a autogestão da sua vida, baseada em princípios universais que regulamentam a própria conduta, de forma a romper com os ciclos de entraves da realização pessoal plena. Ser o autor do próprio destino, com autonomia para fazer as próprias escolhas.

Empoderar-se, portanto, é tomar posse do que há de melhor na gente, evocar as forças, manter-se muito acima do entusiasmo tão-somente, mas sim, num ritmo de motivação constante sustentada pela visão clara de onde se quer chegar e o que se quer alcançar. É compreender que não podemos mais atribuir a terceiros as coisas que somente cabem à nós realizar. Não postergar, trabalhar com as prioridades sem perder o foco maior e não dispersar-se em miudezas cotidianas.

Empoderamento é também saber dizer não, sem dramas ou culpas, reforçando o posicionamento claro diante de fatos, contextos e situações. É dar valor ao erro, tirando o melhor da experiência. Rir e manter-se bem humorado mesmo diante das situações mais difíceis. Vamos empregar esforços e tempo no que nos realiza, porque afinal, somos os criadores do nosso futuro imediato. Nós viemos ao mundo para sermos felizes. Vamos tomar posse do poder que habita dentro de nós para realizarmos a nossa missão de vida. Ninguém viverá em nosso lugar a jornada que somente a nós pertence.

Quem são os “Lázaros” brasileiros? É a pergunta no Dia Mundial dos Pobres

Neste domingo que celebramos o primeiro Dia Mundial dos Pobres, o Papa Francisco iniciou a Eucaristia no Domingo XXXIII do Tempo Comum, na Basilica de São Pedro, dizendo: “Temos a alegria de repartir o pão da Palavra e, em breve, de repartir e receber o Pão eucarístico, alimentos para o caminho da vida. Deles precisamos todos nós, ninguém excluso, porque todos somos mendigos do essencial, do amor de Deus, que nos dá o sentido da vida e uma vida sem fim. Por isso, também hoje, estendemos a mão para Ele a fim de receber os seus dons.

E, precisamente de dons, nos fala a parábola do Evangelho. Diz-nos que somos destinatários dos talentos de Deus, «cada qual conforme a sua capacidade» (Mt 25, 15). Antes de mais nada, reconheçamos isto: temos talentos, somos «talentosos» aos olhos de Deus. Por isso ninguém pode considerar-se inútil, ninguém pode dizer-se tão pobre que não possua algo para dar aos outros. Somos eleitos e abençoados por Deus, que deseja cumular-nos dos seus dons, mais do que um pai e uma mãe o desejam fazer aos seus filhos. E Deus, aos olhos de Quem nenhum filho pode ser descartado, confia uma missão a cada um.

Lembrar-nos-á aquilo que conta verdadeiramente: amar a Deus e ao próximo. Só isto dura para sempre, tudo o resto passa; por isso, o que investimos em amor permanece, o resto desaparece. Hoje podemos perguntar-nos: «Para mim, o que conta na vida? Onde invisto?» Na riqueza que passa, da qual o mundo nunca se sacia, ou na riqueza de Deus, que dá a vida eterna? Diante de nós, está esta escolha: viver para ter na terra ou dar para ganhar o Céu. Com efeito, para o Céu, não vale o que se tem, mas o que se dá, e «quem amontoa para si não é rico em relação a Deus» (cf. Lc 12, 21). Então não busquemos o supérfluo para nós, mas o bem para os outros, e nada de precioso nos faltará. O Senhor, que tem compaixão das nossas pobrezas e nos reveste dos seus talentos, nos conceda a sabedoria de procurar o que conta e a coragem de amar, não com palavras, mas com obras”, é a mensagem do Papa.

O Secretário-Executivo da Cáritas Brasileira, José Claudio Lopes, conhecido como Mandela: diz que o Brasil passa por um momento difícil porque as reformas estruturais não aconteceram depois de mais de uma década de políticas sociais que tiraram o país do mapa da fome. “Nós que trabalhamos com comunidades vulneráveis, urbanas e rurais, temos visualizado a ampliação do grito de Lázaro”, afirma ele, apontando a violência no campo e contra os jovens de periferia como a mais preocupante.

“A sociedade fica ensurdecida a esses gritos”, acrescenta Mandela, afirmando que o chamado do Papa não é somente estrutural para colocar a Igreja em saída, mas toca a vida de cada um dos cristãos para que não percam a capacidade de indignar e, consequentemente, estejam cotidianamente comprometidos com a realidade.

Dia da Bandeira é comemorado neste dia 19 de Novembro

Hoje é o dia do nosso símbolo maior que reflete em suas cores as nossas riquezas e na sua força os nossos valores. A comemoração do Dia da Bandeira passou a fazer parte da história do país após a Proclamação da República, no ano de 1889. Com o fim do período Imperial (1822-1889), a bandeira desenhada por Jean Baptiste Debret, que representava o império, foi substituída pelo desenho de Décio Vilares. A substituição da bandeira imperial por uma bandeira republicana representa as mudanças que o Brasil passava naquele momento: mudanças na forma de governo e de governar, do regime imperial para uma república federativa.

Além disso, a nova bandeira representava a simbologia que estava agregada ao republicanismo, como a ideia de um Estado-nação, o patriotismo e o surgimento do sentimento nacionalista, ou seja, a construção identitária do povo brasileiro, a identidade nacional. A comemoração do Dia da Bandeira se constitui como um elemento simbólico da construção da identidade brasileira.

Em 2016 o Congresso Nacional aprovou a Lei 13.307 que obriga a exibição do símbolo em eventos financiados pela União. O relator da proposta na Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) foi o senador Romário (Pode-RJ). Ele considera a proposição louvável, “pois resgata e fortalece o patriotismo, demonstrando o apreço e o respeito pelos símbolos nacionais em atividades financiadas com dinheiro público”. No Senado, o símbolo é tão forte que a bandeira brasileira está desenhada no carpete abaixo da mesa da presidência do Plenário.

A Bandeira Nacional deve ser hasteada todos os dias no Congresso Nacional, nos Palácios do Planalto e da Alvorada, nas sedes dos ministérios, nos tribunais superiores, no Tribunal de Contas da União, nas sedes dos governos estaduais, nos Tribunais de Justiça, nas Assembleias Legislativas, nas prefeituras, nas Câmaras de Vereadores, nas repartições públicas próximas da fronteira, nos navios mercantes e nas embaixadas. As escolas públicas e particulares devem hastear e arrimar a Bandeira pelo menos uma vez por semana.

O lema “Ordem e Progresso”, escrito na Bandeira, tem inspiração na filosofia positivista. No entanto, o lema completo, cunhado pelo criador do Positivismo, Augusto Comte, é “o amor por princípio e a ordem por base; o progresso por fim”.

Viva o Pavilhão da justiça e do amor!

 
Coluna Bernadete Alves - dia 18/11/2017

Amendoim e nozes protegem coração, segundo Harvard

Ricas em fibras, gorduras saturadas e antioxidantes, as famosas oleaginosas já são consideradas uma ótima opção de petisco saudável. E cada vez mais seus benefícios são comprovados com novo estudo realizado pela Universidade Harvard, nos Estados Unidos, comprovou que comer um punhado de nozes, castanhas, avelã e amendoim, duas ou mais vezes por semana pode reduzir o risco de doenças cardíacas.

O estudo de Harvard mostra que o risco de uma pessoa que consome oleaginosas reduz em 23% a doença arterial e diminui em 15% o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. O resultado foi publicado no periódico científico Journal of the American College of Cardiology.

Para chegar a esta conclusão, os pesquisadores acompanharam cerca de 210.000 pessoas, durante um período de 32 anos, reunindo informações sobre histórico de saúde, estilo de vida, alimentação e doenças com base em questionários feitos a cada dois anos.

Marta Guasch-Ferre, nutricionista da Universidade Harvard e principal autora do estudo, declarou ao jornal britânico The Telegraph,que as oleaginosas são superalimentos devido aos altos teores de antioxidantes, proteínas, minerais e fibras.“Nossas descobertas reforçam as recomendações de alimentação saudável que sugerem uma maior ingestão de variedades de nozes e castanhas a fim de reduzir o risco de doenças crônicas“.

A cardiologista Fadua Ferreira Antonio de Brito, do Hospital Ortopédico e Medicina Especializada, explica que doenças cardiovasculares são um conjunto de condições que afetam a saúde do coração, como o derrame cerebral (AVC) e o infarto, que envolvem a redução ou a interrupção da circulação do sangue para o cérebro e o coração devido ao bloqueio ou estreitamento das artérias. E que a doença arterial coronariana ocorre quando depósitos de gordura nas artérias tornam as paredes das artérias duras e mais grossas, dificultando a circulação, o que pode levar ao infarto.

Arcebispo de Brasília é nomeado Relator Geral do Sínodo 2018

O Conselho da Secretaria do Sínodo dos Bispos reunido desde quinta-feira, no Vaticano, escolheu como Relator Geral para a próxima Assembleia Geral Ordinária do Sínodo, a realizar-se no Vaticano de 3 a 28 de outubro de 2018, o arcebispo de Brasília e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Cardeal Sérgio da Rocha. O conselho é presidido pelo Papa Francisco e é formado por 15 bispos, três escolhidos diretamente por Francisco, sendo um destes, Dom Sérgio da Rocha. A principal função do arcebispo brasileiro será de introduzir e sintetizar os assuntos abordados pelos bispos durante a reunião do Sínodo.

A Assembleia Sinodal prevista para outubro de 2018, terá como tema “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”. O Papa quer que o período seja de escuta de todos os jovens, dos que estão no dia a dia das comunidades aos que não têm participado da vida da Igreja. O Sínodo dos Bispos de 2018 se ocupará dos problemas dos jovens e buscará adequar sua linguagem e o uso das novas tecnologias para se aproximar deles, segundo seu documento preparatório divulgado em janeiro deste ano.

Dom Sérgio da Rocha diz que a sua responsabilidade é envolver toda a Igreja, especialmente os jovens. “Este momento é importante porque se trata do envolvimento de nossa juventude na própria temática do Sínodo. Não teria sentido realizar um Sínodo sem ouvir os próprios jovens. Ouvir procurando acolher ao máximo as suas contribuições, seus anseios e seus desafios”, declarou o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil.

De acordo com o cardeal, o grande apoio das Conferências Episcopais e toda a mobilização em prol da juventude busca o maior envolvimento do jovem na Igreja. “Temos a esperança que na próxima Assembleia Sinodal teremos ainda mais o envolvimento do jovem”, comentou. Para Dom Sérgio, o objetivo é que a juventude testemunhe a fé cristã diariamente, até que se alcance o jovem por meio de outros jovens.

Sobre a participação e presença do Papa Francisco na reunião desta semana, Dom Sérgio enfatizou a postura acolhedora do Santo Padre. “O Papa Francisco é sempre um exemplo de escuta, acima de tudo. Ele procura ouvir atentamente e acolher ao máximo as observações, as experiências que nós trazemos, especialmente a consulta que está sendo feita à própria juventude. Ele mesmo é um exemplo de Sinodalidade, que é construída a partir da escuta”, afirmou.

O Vaticano lançou ainda um site com um questionário para jovens de todo o mundo, de entre 16 e 29 anos, para conhecer melhor a juventude e suas questões para preparar o Sínodo. O questionário consta de 40 perguntas relativas a experiências pessoais, à relação com a religião, às expectativas de futuro, de trabalho e para criar uma família, à relação com pais e outras figuras, e um amplo setor dedicado às novas comunicações e redes sociais. Nesse questionário não há perguntas sobre o consumo de drogas ou a vida sexual dos jovens.

O Papa Francisco anunciou que entre os próximos dias 19 e 24 de março haverá uma reunião de preparação do Sínodo da qual poderão participar jovens de todo o mundo, não apenas católicos, mas também de outras confissões e não crentes.

Adasa identifica poços irregulares na Bacia do Descoberto

A Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico (Adasa) apontou que de 2015 até outubro deste ano, 1.015 poços irregulares foram identificadas na região mais atingida pela crise hídrica: a Bacia do Descoberto em pleno racionamento. Estes poços são cavados irregularmente mesmo com as determinações suspensas desde 31 de outubro de 2016.

De acordo com a Adasa, quem infringir a determinação e desviar água de córregos que deságuam no Descoberto está sujeito a multas que vão R$ 400 a R$ 10 mil. Em dois anos, 107 propriedades identificadas foram autuadas.

O presidente da Adasa, Paulo Salles, informou que devido o cenário de incerteza com o fim da crise hídrica, o órgão já firmou um convênio com as polícias Militar e Ambiental do DF para intensificar a fiscalização das captações irregulares. O plano de ação para a bacia inclui medidas a curto prazo, como o aumento na fiscalização contra a captação irregular e medidas a médio e longo prazo, como incentivos aos agricultores para mudança nas tecnologias de irrigação utilizadas atualmente.

Neste sábado, o reservatório do Descoberto – que abastece cerca de 60% da população do DF – está com 6% da capacidade. Mesmo assim é incrível a falta de consciência de algumas pessoas diante a crise hídrica considerada a mais grave da história do Distrito Federal.

Na região do Descoberto tem propriedade que abre canal e desvia água que deveria ir para a barragem. Por isso que mesmo com a chegada das chuvas o nível não está aumentando.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 17/11/2017

Jogos Escolares da Juventude – um exercício de cidadania

Organizados pelo Comitê Olímpico do Brasil desde 2005, os Jogos Escolares da Juventude são o maior celeiro de talentos olímpicos do País. A competição estudantil revela, a cada ano, novos nomes para o esporte. Em 2017 não será diferente. A etapa de Brasília, aberta ontem em cerimônia no Ginásio Nilson Nelson, reúne alunos-atletas das 27 unidades da Federação e também competidores do Japão, que vieram conhecer o torneio estudantil. Até o dia 25 deste mês, 3.938 estudantes atletas de 15 a 17 anos, de várias partes do Brasil.

A cerimônia foi aberta com as apresentações da Academia de Dança Bailacci e do grupo Tribo Companhia de Dança. Na sequência, os atletas participantes dos Jogos Escolares iniciaram o tradicional desfile das delegações e bandeiras dos 27 Estados brasileiros. Uma equipe com seis atletas japoneses também desfilou. Anfitriã da competição, a delegação do Distrito Federal foi a última a desfilar. Com a quadra lotada, foi a vez do grupo brasiliense Patubatê executar o Hino Nacional com uma mistura animada de percussão e música eletrônica.

Após o Hino, coube a jovem Ana Luiza Pereira França fazer o juramento do atleta. Ana Luiza já participou de quatro edições dos Jogos Escolares e conquistou uma medalha de ouro e duas de prata na luta olímpica. Já o juramento do árbitro foi realizado por Florenilson Itacaramby de Almeida, que tem 15 anos de experiência como árbitro do atletismo e vários eventos nacionais e internacionais no currículo.

A abertura dos Jogos Escolares foi oficializada com o revezamento da tocha, a mesma utilizada no revezamento da Olimpíada do Rio 2016, que passou pelas mãos de atletas embaixadores convidados pelo COB. Coube ao marchador brasiliense Caio Bonfim começar o revezamento, que passou pelas mãos dos outros embaixadores Emanuel Rêgo (vôlei de praia), Érika Miranda (judô), Fabiana Silva (badminton), Francielly Pereira (ginástica rítmica), Henrique Avancini (ciclismo), Hugo Hoyama (tênis de mesa), Joanna Maranhão (natação), Laís Nunes (lutas),Vanderlei Cordeiro de Lima (atletismo). No final, coube à judoca brasiliense, Érika Miranda, acender a pira dos Jogos Escolares da Juventude. O COB convidou os campeões olímpicos e pan-americanos para trocar experiências e ajudarem atletas que estão em Brasília para a disputa da maior competição escolar do país.

Coube ao governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, declarar aberta a maior competição escolar do Brasil e desejar êxito para as equipes. “É uma oportunidade de revelação de talentos do esporte. Depois de 11 anos que esse evento não era realizado em Brasília, convido vocês a conhecer a nossa cidade que é Patrimônio Cultural da Humanidade e desejo muito sucesso para vocês.”

Rogério Sampaio, secretário nacional de Esporte de Alto Rendimento, do Ministério do Esporte, disse que os Jogos Escolares da Juventude conseguem promover a união entre esporte e educação.“O esporte na escola não precisa ser apenas educacional, ele pode ser muito bem visto no alto rendimento. Acreditamos que muitos atletas que vão nos representar em campeonatos internacionais no futuro estarão presentes neste evento”, disse o campeão olímpico de judô (Barcelona, 1992).

Paulo Wanderley Teixeira, presidente do Comitê Olímpico do Brasil, reforçou a importância da competição estudantil como uma marca forte no esporte brasileiro. “Tenho certeza de que na Olimpíada de 2020 verei alguns desses atletas aqui presentes. E em 2024, na França, verei muito mais.”

A secretária de Esporte, Turismo e Lazer, Leila Barros, ex-campeã olímpica e atleta oriunda dos Jogos Escolares, diz que os jogos são a base do desporto nacional e um presente para o desporto escolar da cidade. Muitos desses jovens sonham um dia vestirem a camisa do Brasil. A interação e os valores esportivos e olímpicos estão incluídos na formação do atleta desde muito jovem”, declara Leila. Para Vanderlei Cordeiro de Lima, bronze nas Olimpíadas de Atenas, na Grécia, os Jogos Escolares são a maior oportunidade que eles têm na vida. “Eles têm que alimentar o sonho de se tornarem um grande atleta no futuro”, diz.

Participam dos Jogos Escolares da Juventude, etapa Brasília, 3.938 atletas, de 1.360 escolas de 444 cidades representando todos os estados Brasileiros, 533 professores, 430 árbitros, 320 voluntários e 137 dirigentes. 14 modalidades estarão em disputa: atletismo, badminton, basquete, ciclismo, futsal, ginástica rítmica, handebol, judô, lutas, natação, tênis de mesa, vôlei, vôlei de praia e xadrez. A competição ocorrerá em 21 espaços. O Centro Integrado de Educação Física (Cief), na 907 Sul, por exemplo, receberá handebol e atletismo. O Parque da Cidade, vôlei de praia. O Complexo Aquático Cláudio Coutinho terá natação, e o Ginásio do Cruzeiro, ginástica rítmica.

O Ginásio Nilson Nelson vai ser usado para jogos de handebol, assim como o Centro de Capacitação Física do Corpo de Bombeiros. O Centro de Convenções Ulysses Guimarães vai abrigar o judô, a luta olímpica, o handebol e o xadrez, funcionará como um centro de convivência, onde os atletas poderão acompanhar apresentações culturais, palestras e o pódio para premiações. No local ainda haverá uma biblioteca. Os Hospitais de Base e o Regional da Asa Norte serão referência durante a competição.

Os dois brasilienses escolhidos como embaixadores pelo COB já participaram dos jogos escolares e sabem da importância da competição para os futuros atletas. A judoca Érika Miranda, foi campeã pan-americana em 2015 e tem duas participações em olimpíadas, e Caio Bonfim, é recordista brasileiro nos 20km e 50km na marcha atlética, com participação em duas olimpíadas.

“É fantástico poder fazer parte deste momento. Este é um evento que dá oportunidade para os jovens. Eu participei dos jogos em 2003, quando tinha 12 anos, fiquei em décimo lugar. Lembro que cheguei em casa com muito orgulho da minha colocação, com a sensação de ser um atleta. Foi ali que defini "é isso que que eu quero para mim". É uma preparação importantíssima para o futuro do atleta. Aqui é uma grande oportunidade para ter essa vivência. É uma honra estar presente aqui, na minha cidade, e estar como embaixador”, declara Caio Bonfim.

“É um prazer está aqui como uma das embaixadoras dos jogos escolares, ainda mais na minha cidade. Essa competição é de suma importância para os novos talentos que vão surgir no esporte brasileiro. Eu participei dos jogos e foi muito importante na minha carreira, e com certeza vai ser importante para os jovens que estão participando. Vou estar acompanhando todos os dias as competições. Espero dar um pouquinho da minha experiência para os atletas e passar que isso é possível. Daqui alguns anos, vamos estar na televisão vendo os novos talentos que estão aqui”, disse Érika Miranda.

O encerramento da cerimônia foi um verdadeiro show de rock comandado pela banda Scalene, vencedora do Grammy Latino de melhor álbum de rock em língua portuguesa.

Os jogos são mais que a formação de superatletas. O esporte forma para a vida. Os Jogos Escolares da Juventude é também uma vitrine para os jovens se destacarem para o Brasil e o mundo.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 16/11/2017

Sebrae promove Semana Global do Empreendedorismo

O presidente do Sebrae Nacional, Guilherme Afif Domingos, ao lado do presidente da República, Michel Temer, do Ministro da Secretaria de Governo, Antônio Imbassahy e do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, abriu oficialmente hoje a Semana Global do Empreendedorismo. A Semana Global do Empreendedorismo começou no dia 13 em todo o país e vai até o dia 19.Neste período o Sebrae proporciona palestras, cursos e oficinas destinados a quem já possui um negócio ou busca realizar o sonho de abrir a própria empresa.

A Semana Global do Empreendedorismo foi criada em 2007 pelo ex-primeiro-ministro britânico Gordon Brown e pelo então presidente da Kauffman Foundation, Carl Schramm. O objetivo é disseminar a cultura empreendedora. Neste ano mais de 160 países participam do movimento. Nos últimos três anos, o evento mobilizou aproximadamente 2,5 milhões de pessoas no Brasil, com cerca de 10 mil atividades.

Em 2017 o mote da SGE é “A revolução já começou”, tendo como pano de fundo o “Empreendedorismo como motor de mudança”. O Sebrae é um dos principais parceiros da iniciativa, que está completando dez anos e é um movimento global que acredita na causa do empreendedorismo como motor para o desenvolvimento econômico social e que busca promover melhorias no ambiente empreendedor brasileiro. Os cinco tópicos principais da Semana são desburocratização, inovação, ambientes digitais, capital empreendedor e cultura empreendedora. Os temas serão explorados por meio de atividades como palestras, congressos, clínicas tecnológicas, entre outras.

Guilherme Afif Domingos lembrou que hoje 84% das micro e pequenas empresas não têm acesso a crédito. Segundo ele, os grandes bancos têm dificuldade para conversar com os pequenos empresários. Afif pediu apoio ao presidente Michel Temer para a proposta que cria o Cadastro Positivo das Micro e Pequenas Empresas uma vez que são as principais criadoras de emprego no País, com 11,063 milhões de vagas abertas desde 2007.

O presidente do Sebrae disse que - com o apoio do presidente da República - a proposta tem condições de ser votada pelo Congresso ainda este ano. Para acelerar a análise da matéria, a ideia é fazer com que o projeto de lei complementar (PLP 171/12), que está na Câmara dos Deputados, passe a tramitar em regime de urgência “com a garantia de não veto do governo”.

Afif disse que além da criação do Cadastro Positivo para Micro e Pequenas Empresas, o texto contemplaria o refinanciamento de dívidas de cerca de 590 mil empresas que receberam notificação e, caso não paguem as dívidas, serão excluídas do regime do Simples. Outra medida seria a criação da Empresa Simples de Crédito. Essa última modalidade é uma novidade. A expectativa é que ela permita ao cidadão, no seu próprio município, emprestar o seu dinheiro a pessoas jurídicas. Para Afif, isso financiaria a produção local com dinheiro mais barato, o que também estimularia a concorrência com os bancos, o que hoje não existe.

“Precisamos pensar em dar uma espécie de prêmio para aqueles bons pagadores. Quero dizer que vou apoiar esse projeto”, afirmou Temer ao participar da Semana Global do Empreendedorismo do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas.

Rodrigo Rollemberg, destacou a desburocratização promovida no início da gestão ao aprovar na Câmara Legislativa a lei que facilita a abertura de empresas. “Em 2015, o então ministro [da Secretaria e Micro Pequena Empresa] Guilherme Afif Domingos nos deu o desafio de sermos modelo na criação de empresas”, recordou Rollemberg. “Hoje, empresas de atividades de baixo risco levam, em média, 4,5 dias para serem abertas.”

Nos últimos três anos, a Semana Global do Empreendedorismo mobilizou no Brasil mais de 2,5 milhões de pessoas, com cerca de 10 mil atividades - o que faz da Semana brasileira a maior do mundo, com sete premiações internacionais. A Semana Global do Empreendedorismo é organizada pela Rede Global do Empreendedorismo, formada por nove organizações do ecossistema empreendedor: Aliança Empreendedora, Anjos do Brasil, Anprotec, Artemisia, Brasil Junior, CONAJE, Endeavor, Junior Achievement e Sebrae. A RGE é responsável por coordenar, gerir e mobilizar parceiros para levar a semana para o maior número de pessoas no Brasil.

A brasileira Anitta é sucesso internacional

A cantora Anitta foi eleita a melhor artista brasileira pelo quarto ano consecutivo no MTV Europe Musica Awards, que aconteceu em Londres, no domingo dia 12. Em um vídeo exibido no final da transmissão da cerimônia, a cantora agradeceu pela homenagem: “Até o ano que vem. Tomara que a gente ganhe de novo”.

Ontem no convenções Mandala Bay, Anitta cantou Looking for Paradise ao lado do americano Nick Jonas em um tributo ao espanhol Alejandro Sanz, no evento intitulado de Person of the Year, antecede o Grammy Latino, que acontece hoje em Las Vegas, localizada no Estado de Nevada.

No seu Instagram, Anitta postou fotos com algumas celebridades como o próprio Alejandro Sanz, Camila Cabello, antiga integrante da girlband Fifth Harmony, e o cantor colombiano Sebastian Yatra, e os compositores do hit Despacito, Luis Fonsi e Erika Ender.

A primeira-dama de Brasília revela batalha contra o câncer

Márcia Rollemberg, primeira-dama de Brasília, resolveu tornar pública a sua luta contra o câncer. Em reportagem hoje no Correio Braziliense, ela abre o seu coração. Conta que em julho deste ano, após se submeter a exames por causa de algumas complicações, foi diagnosticada com câncer no endométrio (mucosa que recobre a face interna do útero). Márcia então procurou o oncologista Fernando Maluf, no Hospital Santa Lúcia.

Em agosto fez uma histerectomia para a retirada do útero, ovários e os linfonodos da região afetada. Agora passa por sessões de quimioterapia, já fez onze. Mesmo com os efeitos colaterais, a primeira-dama de 56 anos mantém a agenda de compromissos nas pastas sociais do governo onde é colaboradora. No GDF, atua na interlocução e articulação entre as Pastas sociais e a sociedade, em busca da melhoria das redes de atenção à criança e aos grupos e pessoas mais vulneráveis.

No dia 10, por ocasião do lançamento do Selo de Qualidade de Serviços de Saúde para Adolescentes, percebi que a nossa primeira-dama estava em tratamento de saúde. Não caberia questioná-la e sim pedir à Deus pela sua pronta recuperação. Depois no dia 11, a primeira-dama esteve no Gama junto com o seu marido, o governador Rollemberg, e também manteve silêncio sobre a sua saúde. No dia 14, Márcia Rollemberg participou de evento no Jardim Botânico e plantou uma árvore junto com o embaixador de Israel no Brasil. Nas reportagens publicadas neste espaço percebe-se a sua força e como ela está tirando de letra o problema de saúde.

Agora, mais fortalecida, resolveu revelar a sua luta contra o câncer de endométrio. “Todo mundo tem um pouco de forte, mas também tem suas fraquezas. É um momento de eu me permitir, pedir colo, coisa que eu não faço. Então têm sido um aprendizado”, declarou em reportagem exclusiva ao Correio Braziliense.

Emocionado, o governador Rodrigo Rollemberg ressaltou o quanto a esposa é forte e enfrenta o tratamento com coragem. “Não tem sido fácil. As sessões de quimioterapia são impactantes. Nas segundas-feiras à noite e nas terças de manhã, ela fica muito enjoada. São dias difíceis. É um desafio para nós. Foi algo inesperado. Nesses momentos, percebemos que todos estamos sujeitos a situações adversas e como somos frágeis”, declarou o governador durante evento realizado hoje.

Conheço o trabalho de Márcia Rollemberg como servidora pública há muitos anos. Sempre admirei a sua luta por um mundo generoso e mais saúde de qualidade para todos. Em 2015, como primeira-dama, resolveu colaborar com o governo e implantou vários projetos sociais. Um trabalho que chamou à atenção de gestores públicos e também de organizações internacionais. Ações que fiz questão de acompanhar e divulgar nos meus espaços de comunicação. No Portal do Voluntariado, por exemplo, Márcia é uma grande líder, e no programa “Embaixadas de Portas Abertas”, faz a diferença na vida dos estudantes das escolas públicas do Distrito Federal. Além disso, ainda colabora para o empoderamento feminino.

A primeira-dama é uma fortaleza e com certeza o nosso Grande Médico já está restaurando a sua saúde! Tenha fé! A oração é a chave que abre para nós os tesouros misericordiosos e as bênçãos de Deus.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 15/11/2017

Pelos nossos valores democráticos!

O 15 de Novembro é uma data importante para a democracia brasileira. Em 1889 o Brasil decretava o fim da Monarquia para se tornar uma República. Um dia para pensarmos sobre os nossos valores enquanto nação e o que ainda não conseguimos enquanto República. Mesmo depois de 128 anos, temos ainda muita coisa do tempo do Império no nosso país. A luta por um país justo deve continuar. Não podemos desistir da nossa liberdade de escolha. É preciso mudar e a mudança deve começar dentro de nós.

A proclamação da República no Brasil aconteceu no dia 15 de novembro de 1889 e instaurou o regime republicano, o que significou o fim da Monarquia Constitucional Parlamentar. A proclamação da República foi assinada pelo Marechal Deodoro da Fonseca, o primeiro presidente do Brasil. A literatura, em torno dessa realidade histórica, teve o poder de construir como se deu a Primeira República para conhecimento das gerações vindouras.

 Vale lembrar que o Brasil foi descoberto no ano de 1500, por uma expedição portuguesa. E que, naquela época, Portugal e Espanha eram duas grandes potências europeias, de modo que dominavam as atividades marítimas, por meio das quais, obtiveram diversas colônias. No nosso caso, o processo de colonização e exploração só começou em 1530, quando Portugal começou a enviar pessoas para povoar as colônias e jesuítas para catequizar os índios que viviam no local.

Em 1808, a família real veio para o Brasil fugindo de Napoleão, que estava empreendendo muitas conquistas por toda a Europa. O Brasil suportou até 1822 os desmandos da família real e resolveu anunciar o fim da sua subordinação e exploração e proclamou a independência no dia 7 de Setembro de 1822, quando nas margens do rio Ipiranga D. Pedro I proferiu as palavras "Independência ou morte" que ficaram conhecidas como "Grito de Ipiranga". Assim, o Brasil se separou politicamente de Portugal, deixando de ser uma das suas colônias.

Em 1822, foi proclamada a nossa independência e, teoricamente, a partir daquele momento, o Brasil não tinha mais vínculo político com Portugal. No entanto, mesmo depois de ter se tornado independente o país continuou a ser comandado por imperadores que eram de origem portuguesa, o que nos permite questionar até que ponto nos tornamos de fato independentes. É por isso que a Proclamação da República é um momento histórico para o nosso país.

O Imperador, D. Pedro II, estava cada vez mais pressionado e encurralado, perdendo o apoio e a confiança dos setores sociais que o mantiveram no poder até aquele momento.A classe média, formada por jornalistas, estudantes, professores, artistas, profissionais liberais, funcionários públicos e outros estava crescendo cada vez mais no Brasil, principalmente nos centros urbanos, desejavam participar mais das decisões políticas e, por conta disso, se identificavam dos ideais republicanos, os quais começaram a apoiar.

Em 15 de novembro de 1889, o Marechal Deodoro da Fonseca, com apoio de todos aqueles que compartilhavam dos ideais republicanos, deu um golpe militar, demitiu o Conselho de Ministros e assinou oficialmente um manifesto que proclamava a república e instaurava um governo provisório. Três dias depois, a família real voltou para Portugal, enquanto o Brasil ingressava na República da Espada.

JK Shopping comemora 4 anos como elo de desenvolvimento

Consolidado como um grande centro de compras e lazer, o JK Shopping, em quatro anos de funcionamento vem movimentando positivamente a economia do Distrito Federal e garantindo cerca de 2,5 mil empregos diretos a moradores de Taguatinga e Ceilândia. Além do mais o empreendimento que fica na Avenida Hélio Prates QNM 34 – entre Taguatinga e Ceilândia, reúne cerca de 100 lojas, salas de cinema, torre de escritórios, cinco pavimentos de garagem e sistema de segurança de ponta. Trabalho, lazer e diversão convivem em harmonia no arrojado complexo comercial gigantesco.

O empresário Paulo Octávio, proprietário do empreendimento, brindou a data ao lado da esposa Anna Christina Kubitschek Pereira, presidente do Memorial JK, do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, do administrador Taguatinga, Marlon Costa, do administrador de Ceilândia, Vilson de Oliveira e dos deputados distritais Chico Vigilante e Luzia de Paula e demais convidados e lojistas. Todos recepcionados pelo o superintendente do Centro Comercial, Marcos Atayde.

Rollemberg agradeceu aos empreendedores por apostarem no local como uma oportunidade de renda e criação de postos de trabalho. “É uma alegria grande estar aqui para celebrar os quatro anos deste empreendimento, que é importante para Taguatinga e Ceilândia, pelos empregos que gera”, ressaltou o governador.

O JK Shopping, empreendimento das Organizações PaulOOctávio, recebeu os convidados com uma linda decoração. Com o tema “Natal na Montanha Nevada”, a Praça Central, ostenta uma enorme árvore de 14m de altura, rodeada, até o topo, por trenós e renas. A neve artificial e bichinhos carismáticos dão o toque de realidade ao ambiente que retrata o Polo Norte.Para completar uma pista de patinação no gelo promete surpreender toda a família, com seus 300m² de pura diversão.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 14/11/2017

Brasília Novembro Azul 2017 em apoio a prevenção do câncer de próstata

Monumentos de Brasília ficarão iluminados de azul até o final deste mês. O uso da cor é para lembrar o Novembro Azul, movimento mundial com o objetivo de chamar a atenção sobre a importância de prevenir o câncer de próstata. O Novembro Azul tem como finalidade despertar no sexo masculino a necessidade de cuidar da saúde realizando anualmente exames preventivos.

Dieta balanceada, exercícios físicos e exames periódicos são formas de prevenção. O teste PSA (antígeno prostático específico, na sigla em inglês) pode identificar o aumento de uma proteína produzida pela próstata. O toque retal ainda é encarado com preconceito no Brasil, no entanto, ainda é o exame mais comum e dura menos de 15 segundos.

Os homens têm mais cuidados com a manutenção do carro do que com a própria saúde. Por isso todo em movimento com realização de palestras, mutirões de saúde, corridas e caminhadas e o enfoque na mudança do estilo de vida, contra o sedentarismo e a obesidade.

O câncer de próstata é considerado uma doença da terceira idade, já que cerca de ¾ dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos.Se diagnosticada no início, a doença tem chances de cura em mais de 90% dos casos. Em estágio avançado as chances caem para 35%. Pesquisa realizada com 5 mil homens em seis capitais do país revelou que quase a metade (44%) dos entrevistados nunca foi a um urologista.

Os fatores de risco incluem a idade avançada, histórico familiar, fatores hormonais e hábitos alimentares como dietas ricas em gordura e pobres em verduras, vegetais e frutas. O poder público tem que investir mais na saúde do homem. E os homens cuidarem mais da sua saúde.

Daniele Maranhão Costa é a nova desembargadora federal do TRF1

Promovida pelo critério de merecimento, a juíza federal Daniele Maranhão Costa, tomou posse na tarde de hoje, como desembargadora federal do Tribunal Regional Federal da 1ª Região. Daniele Maranhão era titular da 5ª Vara Federal da Seção Judiciária do DF e integrou por quatro vezes a lista tríplice formada pelo plenário do TRF1. A juíza assume vaga decorrente da aposentadoria da desembargadora federal Neuza Alves da Silva, ocorrida em 30 de junho de 2017.

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região é presidido pelo desembargador federal Hilton Queiroz, o 16º presidente do TRF da 1ª Região.Para atender às diversidades e peculiaridades dos jurisdicionados da Primeira Região, que abrange mais de 80% do território nacional em sua jurisdição conta com 27 magistrados. Daniele será a 12ª mulher a integrar a Corte desde sua instalação, em 1989.A nova desembargadora é natural do Rio de Janeiro e atua na magistratura federal há 24 anos, tendo iniciado a carreira como juíza federal substituta na Seção Judiciária de Minas Gerais.

A cerimônia na Sala de Sessões Plenárias do Edifício-Sede I do Tribunal, em Brasília, contou com a apresentação da Banda de Música do 1º Regimento de Cavalaria de Guardas, que executou o Hino Nacional, e com o coral Habeas Cantus, composto por servidores do TRF1. A mesa de honra foi composta pela presidente do STJ, Laurita Vaz, pelo ministro do STF Dias Tóffoli, pelo ministro da Justiça, Torquato Jardim, pelo governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, pela procuradora-geral do MP, Raquel Dodge, pelo vice-presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Luis Cláudio da Silva Chaves; e pelo vice-presidente da Câmara dos Deputados, Fábio Augusto Ramalho dos Santos.

A nova desembargador declarou estar muito feliz e realizada. “Fui servidora do TRF1 e, em 1993, ingressei como juíza. Então, são 24 anos de carreira e estou muito feliz de poder vir e contribuir como magistrada e como mulher. É uma continuidade, mudamos de local, mas continuamos trabalhando em prol do jurisdicionado”.

O presidente da OAB/DF, Juliano Costa Couto, parabenizou Daniele Maranhão por sua trajetória como juíza titular da 5ª Vara Federal e desejou sucesso na nova jornada. “Esperamos que a desembargadora faça um excelente trabalho e que esteja aberta a receber os pleitos da advocacia, sobretudo de atendimento às prerrogativas”.

Após a cerimônia, a desembargadora Daniele Maranhão Costa, recebeu as autoridades, amigos e familiares com um jantar na Mansão dos Arcos.

Jardim Botânico ganha Praça de Israel Jardim Bíblico

A Alameda das Nações e dos Estados, espaço criado em 1985 durante a construção do Jardim Botânico de Brasília, recebeu na manhã de hoje, a Praça de Israel Jardim Bíblico. O projeto teve início graças à parceria com a Embaixada de Israel no Brasil, que procurou a instituição brasiliense para implementação da Praça de Israel, como parte das comemorações dos 70 anos do país do Oriente Médio,em abril de 2018.

Na área foram plantadas 29 mudas de árvores típicas de Israel, sendo oito tamareiras, sete oliveiras, sete romãzeiras, quatro videiras e três figueiras. Em uma segunda etapa, serão plantados trigo e cevada. O intuito do diretor executivo do parque, Jeanitto Sebastião Gentilini Filho, é reunir espécies endêmicas de várias partes do mundo. A ideia agora é convidar outras representações internacionais para ocupar o espaço.

“O meio ambiente unifica todas as culturas. A natureza não tem limites geográficos”, declara Gentilini. O novo local também será importante para a educação ambiental de visitantes e de alunos da Escola Classe Jardim Botânico, que ajudaram no plantio desta manhã ao lado da primeira-dama de Brasília, Márcia Rollemberg, do embaixador de Israel no Brasil, Yossi Avraham Shelley e do prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha.

O prefeito conversou com Márcia Rollemberg sobre a possibilidade dos projetos sociais da primeira-dama servirem de modelo à Aparecida. Ele elogiou o trabalho que a esposa do governador Rodrigo Rollemberg vem realizando, especialmente o projeto “Embaixada de Portas Abertas” onde estudantes das escolas públicas do DF aprendem a cultura, culinária e história dos outros países. Para Márcia a iniciativa, idealizada por ela, é uma  oportunidade em favor da cultura de paz.

Israel foi o primeiro país a criar um espaço na Alameda das Nações e dos Estados no Jardim Botânico de Brasília. Inclusive em dezembro de 2013 recebeu placas de boas vindas no idioma  hebraico. O então embaixador daquele país, Rafael Eldad, também doou seis mudas de Oliveiras, árvore da Terra Santa, em homenagem à Brasília, a cidade que acolhe povos do mundo inteiro. O diretor executivo do parque, Jeanitto Sebastião Gentilini Filho, participou do plantio das mudas.

O Jardim Botânico de Brasília foi fundado no dia 8 de março de 1985, apesar de sua área já estar em parte delimitada desde a construção da cidade. Foi o primeiro Jardim Botânico do Brasil com um ecossistema predominante de cerrado. Funciona de terça à domingo das 9 às 17 horas. A entrada custa R$ 5,00 por pessoa. Crianças até 12 anos incompletos, idosos a partir dos 60 anos e portadores de necessidades especiais não pagam ingresso. Mais informações pelo telefone 3366-5597.O Jardim Botânico fica no SMDB, Área Especial, Lago Sul.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 7 de 231
RocketTheme Joomla Templates