Coluna Bernadete Alves - dia 30/09/2017

Centenário de Chacrinha, o eterno Guerreiro

O maior comunicador do Brasil, José Abelardo Barbosa de Medeiros, nasceu em Surubim-PE em 30 de setembro de 1917 e completaria hoje 100 Anos. O saudoso Chacrinha, conhecido como o Velho Guerreiro ficou conhecido com o bordão "Quem não se comunica se trumbica!". Faleceu em 30 de junho de 1988 de infarto do miocárdio e insuficiência respiratória em decorrência de um câncer de pulmão. Seu legado vive até hoje.

Abelardo Barbosa ficou conhecido como o Velho Guerreiro, graças à homenagem feita por Gilberto Gil na canção Aquele Abraço, o apresentador começou a ficar conhecido com um programa de músicas de Carnaval que lançou em 1943 na Rádio Fluminense: Rei Momo na Chacrinha, de onde veio a alcunha que o tornaria conhecido em todo o país.

O “Cassino do Chacrinha”, foi exibido nas tardes de sábado na Globo de 1982 a 1988. O programa de auditório tinha cenário original com bacalhaus e mandiocas jogados para a plateia, os figurinos justos e curtos eram características marcantes das Chacretes, assim como o “Troféu Abacaxi”. Durante todo o programa, Chacrinha puxava marchinhas de carnaval e brincava com a plateia e com os jurados. Em pouco tempo tornou-se sensação nacional.

O ícone de humor perspicaz que se tornou conhecido país afora e foi considerado o maior comunicador do Brasil, teve muitos seguidores. A imagem alegre e brincalhona que marcaram o personagem no rádio e na televisão escondia uma depressão.

No dia 06 deste mês o canal Viva homenageou Abelardo Barbosa com o especial “Chacrinha, o eterno guerreiro”, realizado em parceria com a Rede Globo. Com direção artística de Rafael Dragaud e direção geral de Daniela Gleiser, a atração foi estrelada por Stepan Nercessian, que enverga o Velho Guerreiro desde 2014 no espetáculo “Chacrinha, o musical”.

Compra de seguidores cria “celebridade” nas redes sociais

Relatório da empresa de segurança Trend Micro mostra que é possível comprar seguidores, likes, e comentários e se transformar em uma celebridade da noite para o dia. Para isso basta desembolsar cerca de 8.000 reais (2.600 dólares) e ter 300 mil seguidores no mercado chinês.Com esses acessos o perfil passa a ser classificado como de sucesso pelas redes sociais e a pessoa como influenciadora.

Entre os países que comercializam curtidas, comentários e seguidores, a China é a nação que mais se destaca. O especialista em segurança da Trend Micro, Igor Valoto, fala da tática chinesa, conhecida como ‘fazendas chinesas’ que podem operar mais de 10.000 celulares ao mesmo tempo. “Eles pegam diversos celulares e colocam os funcionários para interagir com os aparelhos para conseguir relevância manualmente porque uma conta automatizada pode ser detectada pelos algoritmos, é uma das brechas que existe”.

Na Índia também se instalam fazendas para a comercialização de curtidas, comentários e seguidores. Na Rússia, a venda desse serviço acontece no centro comercial Okhotny Ryad, em Moscou, onde uma máquina automática comercializa curtidas e seguidores. Os influenciadores são vistos como líderes, especialistas e parceiros eficazes para espalhar a mensagem e gerar negócios.

Igor Valoto diz que no Brasil ainda não existe máquinas de autoatendimento e nem fazendas mas não descarta essa possibilidade para o futuro. “Com certeza esse mercado vai se expandir e será cada vez mais comum. As pessoas estão bastante ligadas na relevância”. No momento o mercado brasileiro oferece outras opções.

O Brasil Liker afirma trabalhar com perfis reais do mundo todo, inclusive brasileiros. O serviço pode incluir curtidas, seguidores e visualizações em vídeos – há também pacotes semanais e mensais para Facebook, Instagram, YouTube e Twitter. O pacote mais barato é o de curtidas (para Facebook e Instagram) – a partir de 7,99 reais dá para comprar 100 curtidas. Outra empresa brasileira, o Suba.Me, tem serviços para Facebook, Instagram, YouTube e Twitter. Diferentemente do Brasil Liker, o site oferece curtidas para todas as redes sociais. No Twitter, o pacote mais barato com 1.000 curtidas sai por 57 reais.

Como esse mercado de compras está em expansão, o Centro Universitário Brasileiro - Unibra , no Recife, pretende trabalhar com a área de digital influencer . Para tanto está oferecendo um curso para formar líderes digitais. O ensino de dois anos engloba aulas de inglês comercial, modelagem e estética visual e até economia.

O professor e coordenador de MBA em Marketing Digital na Fundação Getulio Vargas , André Miceli, em entrevista a revista Veja, disse que a compra de seguidores é uma forma de enganar o algoritmo, que determina a relevância de cada perfil com base em seu conteúdo e atividade na rede social. “Essas pessoas veem a compra como um investimento. Elas querem mais seguidores, curtidas e visualizações, porque quanto mais engajamento, supostamente mais você vale para as marcas”. O professor da FGV diz que isso acontece porque as empresas precisam de volume para veicular suas propagandas. “As marcas precisam de números que impressionem”.

Micelli conta que os compradores de likes utilizam sua relevância nas redes sociais para fechar parcerias e patrocínios com as empresas e até com o setor público. Normalmente, essa importância é medida pela quantidade de seguidores e curtidas em postagens. Para a marca, a vantagem é associar seu nome a um perfil que tem capacidade de influenciar a opinião de dentro de determinados grupos. “As marcas deixam de atirar de metralhadora para ser um sniper, que tem um rifle de alta precisão”, diz Miceli.

O CEO da Tracto Content Marketing, Cassio Politi, acredita que diante desta realidade as marcas precisam reavaliar a forma de medir a importância desses influenciadores. “As marcas estão avaliando o peso do influenciador digital pelos números, e não pela influência em si, que é a capacidade que eles tem de fazer uma mensagem seguir a diante”, afirmou. Politi afirma que as empresas erram ao olhar apenas para o número de seguidores, que pode ser facilmente manipulado. “Me assusta alguém tomar uma decisão assim, porque eles não olham a ressonância que aquela pessoa pode ter e sim para o número mais fácil e superficial que tem”.

Comprar seguidores, likes, e comentários comprova que a cada dia mais pessoas trocam o “ser” pelo “parecer”.Vivem uma vida de aparências não só no padrão de consumo, mesmo sem poder, como até nas redes sociais. Fazem de tudo para ter a aprovação de terceiros mesmo que para isso seja necessário “ maquiar” a realidade.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 29/09/2017

Nathália Abi-Ackel ganha chá de bebê em Brasília

A advogada Valéria Bittar abriu as portas de sua residência no Lago Sul em comemoração à amiga Nathália Abi-Ackel, que está à espera de sua primogênita. Valéria é sobrinha da mãe de Nathália, Valéria Leão Bittar.

Valéria brindou com Nathália a força de uma amizade.“Nós somos amigas desde os 6 anos, crescemos juntas como primas. É a minha melhor amiga, moramos juntas em Paris. É minha alegria celebrar com ela mais esse momento da minha vida”, disse Nathália sobre a anfitriã.

Nathália é filha da conceituada empresária Valéria Leão Bittar, referência em decoração de festas na capital do país e neta da responsável pela CasaCor Brasília, Moema Leão. A designer de Joias Nathália Abi-Ackel é casada com o advogado Pedro Henrique Valadares e está na doce espera de Maria que chega em novembro. O casal reside em Belo Horizonte.

Valéria estava adiante com a chegada da primeira neta Maria assim como a avó Cláudia May Valadares e as bisavós Moema Leão e Therezinha May. Alegria compartilhada pelas amigas da futura mamãe.

A força da maternidade é maior que as leis da natureza.Um filho é a página mais linda que o destino escreve na vida de uma mulher. Nathália tem uma mãe protetora, guardiã e com certeza será assim com Maria.

ITC Brasil revela que 49% dos fumantes querem se libertar da dependência

Pesquisa realizada pelo Projeto Internacional de Avaliação das Políticas de Controle do Tabaco (Projeto ITC Brasil) que englobam informações relativas a 24 países, indica que 49% dos fumantes brasileiros estão altamente motivados para deixar o cigarro e apoiam novas ações governamentais de combate ao tabagismo.

Entre os principais motivos apontados pelos fumantes para deixar o hábito estão a preocupação com a própria saúde, com os danos que possam vir a causar em outras pessoas pelo tabagismo passivo e com a possibilidade de dar mau exemplo a crianças. Os resultados dessa pesquisa que mede o impacto psicossocial e comportamental de políticas para o controle do tabaco,foram divulgados hoje durante o Congresso Instituto Nacional do Câncer (Inca) 80 anos, realizado no Hotel Othon Palace, no Rio de Janeiro.

A diretora-geral do Inca, Ana Cristina Pinho, disse que os dados significam um “pedido de socorro” por parte dos fumantes do país, que querem deixar o vício mas não conseguem. “Os números mostram com muita clareza o que significa a dependência física e psíquica de uma droga. O fumante tem a consciência de que o tabaco é danoso à sua saúde e à de sua família, mas não consegue se libertar da dependência”.Para Ana Cristina, os números constituem sim em um pedido de socorro por parte dos que querem deixar o vício.

A sugestão do Inca é dificultar o início do hábito de fumar porque a pesquisa revela que 90% dos fumantes adquirem o hábito na infância e juventude por influência das pessoas nesta fase da vida. Daí a importância de uma política educativa junto as escolas e familiares. No entendimento de Ana Cristina, “é necessário primeiro desmistificar, tirar o glamour do hábito pelo tabaco". Esse trabalho passa por medidas relacionadas à indústria tabagista, como a padronização das embalagens e a questão dos aditivos que adicionam sabores aos cigarros. No entanto, ações desse tipo envolvem a formulação de legislação específica.“Já existem muitos projetos que contemplam algumas dessas medidas, mas o lobby no Congresso Nacional é muito forte por conta de parlamentares ligados diretamente à indústria tabagista. E os projetos estão lá parados e são de difícil aprovação. Mas é um desafio que precisa ser encardo porque o custo para o país é muito alto”, argumenta a diretora do INCA.

O INCA faz parte da história da saúde pública no Brasil, destacando-se como instituição de referência para a comunidade médica e de profissionais de saúde e para a sociedade em geral quando o assunto é câncer. Ao longo do caminho muitas vitórias foram conquistadas, como por exemplo ter a única pós-graduação em Oncologia no Brasil com grau de excelência na avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes); ser a primeira instituição pública do país a incluir a robótica em seus procedimentos cirúrgicos; protagonizar as ações do Programa Nacional de Controle do Tabagismo, que resultaram em redução no número de fumantes no país.

O Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva completa 80 anos de história em 2017. Desde a sua criação, o Instituto dedica-se a controlar o câncer no país, e tem como marca registrada a superação dos desafios inerentes às próprias particularidades da doença. O Congresso discute hoje e amanhã os desafios e perspectivas para o controle do câncer no Século XXI.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 28/09/2017

Consumo consciente de água deve continuar mesmo com chuvas

A chuva que encerrou os 127 dias de seca no Distrito Federal foi muito comemorada. Chegou de mancinho e durou por várias horas. Esta primeira chuva, após uma longa estiagem, limpa a sujeira das árvores, fiação, calçadas, ruas e casas e com isso pode causar curtos circuitos e entupir calhas e bueiros. E foi o que aconteceu em várias regiões do Distrito Federal.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia as pancadas de água que voltaram, oficialmente, no dia 27/9, vão se estender e se intensificar no fim de semana e devem permanecer até o dia 05 de outubro. Mesmo assim devemos consumir a água de forma consciente para não faltar. Ontem a Barragem do Rio Descoberto estava com 18,01% da sua capacidade, o menor índice já registrado na história, e o Reservatório de Santa Maria, com 30%.

De acordo com a Adasa a economia de água deve continuar por tempo indeterminado no Distrito Federal. Para garantir que as medidas de enfrentamento da crise hídrica sejam eficazes, é fundamental o alinhamento de ações do governo e a participação da sociedade. Desde 2014, o território sofre com a perda anual de 30% no volume das chuvas. Somadas, as perdas representam 90% a menos de chuva até 2017. As duas principais barragens dependem de precipitação para se recompor, o que torna a região vulnerável às alterações.

Para atenuar os efeitos da crise hídrica o governo de Brasília instituiu o racionamento e reduziu a pressão. O uso racional da água foi prioridade entre as medidas empregadas pelos diversos órgãos do governo do DF para atenuar os efeitos da longa estiagem. A Caesb limitou a captação do Descoberto a 3,5 mil litros por segundo, e a 500 litros por segundo o de Santa Maria. Até então, os valores eram de 4 mil e de 975 litros por segundo, respectivamente.

O horário para captação de água por meio de caminhões-pipa foi restrito, e estabelecimentos como lava-jatos, orientados a usar menos recursos hídricos. Também foram suspensas as emissões de permissões para perfuração de poços artesianos e cisternas. A redução da captação de água também chegou na área rural. Os produtores da Bacia do Descoberto reduziram a captação de água para irrigação e o governo realizou obras para diminuir a perda hídrica.

Além do mais o executivo local investiu e ampliou as fontes de captação de água para enfrentar a crise hídrica no Distrito Federal como a construção do Subsistema Produtor do Lago Norte para a retirada emergencial no Lago Paranoá e o Subsistema Produtor de Água do Bananal, próximo à saída da Estrada Parque Indústria e Abastecimento (Epia).Prevista para se iniciar até o fim de outubro, a captação significa um reforço de 726 litros por segundo para o Sistema de Produção Santa Maria-Torto. E para um futuro bem próximo o Corumbá IV.

Cruzeiro é pentacampeão da Copa do Brasil

O Cruzeiro recebeu o Flamengo com uma grande festa no Mineirão. O time celeste que havia empatado com os cariocas por 1 a 1 no Maracanã, foi um perfeito anfitrião em Belo Horizonte assim como as 61.061 pessoas presentes na final souberam respeitar os adversários. Os mineiros proporcionaram um show de luzes, cores e música.

Coube aos ídolos do Cruzeiro Juan Pablo Sorín e Junior do Flamengo, conduzir a Taça da Copa do Brasil até o gramado. A entrada dos jogadores foi marcante para as suas torcidas. O Mineirão estava vestido de festa e os torcedores transbordavam de alegria. Foi neste clima amistoso que começou a final da Copa do Brasil 2017.

O gol não saiu no tempo normal, mas o grito do torcedor cruzeirense foi solto no fim da disputa por pênaltis no Mineirão: o Cruzeiro fez 5 a 3 e pode comemorar o pentacampeonato da Copa do Brasil! O goleiro Fábio com o braço esquerdo defendeu a cobrança de Diego, o camisa 35 do Flamengo, e deu início a festa em Belo Horizonte!

A atuação no tempo normal não foi como Mano Menezes planejava.Aos 6 minutos do primeiro tempo o jovem Raniel, foi lesionado e Arrascaeta entrou em seu lugar, mas o time perdeu a referência no ataque. Até chegou a assustar, mas encontrava uma defesa rubro-negra bem postada. No segundo tempo, as chances de gol, que já eram raras, ficaram ainda mais escassas. Muralha não foi exigido, enquanto Fábio fez grande defesa em chute de Guerrero.Teve gol perdido e teve susto no segundo tempo, mas, no final deu tudo certo. O goleiro cruzeirense brilhou ao defender penalidade e depois de 1993, 1996, 2000 e 2003, o Cruzeiro conquista a Copa do Brasil pela quinta vez.

Thiago Neves, o camisa 30 do Cruzeiro, não teve a atuação que se esperava no tempo normal. Na cobrança da última penalidade, contou com a sorte ao converter sua cobrança nos pênaltis. Vai ficar marcado na história do Cruzeiro como o dono dos pés que decretaram a quinta conquista do torneio mata-mata ao lado de Henrique, Léo, Hudson e Diogo Barbosa, que foram impecáveis nas cobranças.

O Troféu do Cruzeiro é também uma vitória pessoal do técnico Mano Menezes. Representa o fim de um jejum desde 2009 quando Corinthians foi campeão da Copa do Brasil. Nos últimos oito anos, Mano Menezes passou pela Seleção Brasileira, Flamengo, Corinthians, Cruzeiro, Shandong Luneng e retornou ao Cruzeiro, para agora ser campeão da Copa do Brasil.

“O Cruzeiro foi se moldando, e o mérito está nos jogadores, que entenderam o que a gente pensa. Tivemos várias vezes momentos importantes que tivemos que interferir. No jogo contra o Palmeiras, em São Paulo, tivemos de explicar que o placar de 3 a 3 era bom (a equipe abriu 3 a 0 e cedeu a igualdade). Não adianta esquecer aquilo que realmente é. Como o lado externo influência na crítica, o jogador deixa escapar a oportunidade de evoluir na competição. Estamos contentes, é a coroação de uma grande campanha. É a hora de comemorar”, declarou Mano Menezes.

Para a CBF o meia Diego Ribas, do Flamengo, foi o melhor jogador da competição. Para o público o jogador de 32 anos teve uma atuação aquém das expectativas nas duas partidas com o Cruzeiro e ainda desperdiçou o pênalti e ainda assim ganhou a Bola de Ouro. Coisas do futebol.

Rollemberg completa 1.000 dias de governo

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, completou nesta quinta-feira , dia 28 de setembro, mil dias de gestão. O governador fez um balanço dos avanços das políticas públicas no Distrito Federal, destacou a responsabilidade com as finanças, melhorias da infraestrutura em locais carentes e conquistas sociais.

“Eu não vou ser conhecido como o governador que quebrou Brasília, mas como aquele que colocou a casa em ordem, governou com responsabilidade e sem corrupção”, declarou Rollemberg, em entrevista com internautas na página do governo de Brasília no Facebook.

Mesmo em meio à maior crise econômica nacional e as sérias limitações orçamentárias, a cidade obteve conquistas que melhoraram a vida da população.O governo durante esses dois anos e nove meses, lançou olhares para áreas carentes de infraestrutura, como o Sol Nascente, em Ceilândia, que desde 2015,passa por uma transformação como asfalto, redes de águas pluviais e equipamentos públicos diversos.

“É muito gratificante andar pelas ruas do Sol Nascente e perceber que aquelas obras têm levado dignidade aos moradores”, disse Rollemberg. O governador disse que Buritizinho é outra região que recebe atenção especial. Lá, as obras de drenagem de águas pluviais e pavimentação já ultrapassam os 80% de execução.”Além disso, quem reside em Vicente Pires convive com menos transtornos provocados pelas chuvas, graças às intervenções que incluem a instalação de 185 quilômetros de redes de águas pluviais e 253 quilômetros de pavimentação”.

Rollemberg enumerou os avanços na área de mobilidade como a obra Trevo de Triagem Norte, composto por pontes, viadutos e túneis que vai distribuir o fluxo de veículos com destino ao Plano Piloto, ao Eixão Norte e Sul, à W3, aos Eixinhos Leste e Oeste e à L2.Somadas às passagens previstas na Ligação Torto-Colorado, construção de uma pista marginal à DF-003 e de novos acessos aos condomínios, serão 28 intervenções.

Sobre a modernização do sistema previdenciário dos servidores, Rollemberg falou que é uma medida que acaba com a distinção entre os servidores e resgata o princípio da solidariedade do regime previdenciário, onde todos contribuem para a aposentadoria de todos. As ações do governo neste período de gestão podem ser conferidas https://www.agenciabrasilia.df.gov.br/.

Depois do balanço da gestão com internautas no Facebook, o governador recebeu na Residência Oficial de Águas Claras os representantes das entidades realizadoras da Terceira Mostra Tecnológica da Pecuária do Distrito Federal e da Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride) – PecBrasília. A mostra acontecerá de 25 a 29 de outubro na Granja do Torto.

A PecBrasília é fruto de parcerias entre entidades e governo. A iniciativa é da Associação dos Criadores de Zebu do Planalto em parceria com o Sindicato dos Criadores de Ovinos e Caprinos do Distrito Federal e do Núcleo Quarto de Milha de Brasília. O evento conta com apoio da Secretaria da Agricultura, da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-DF), da Centrais de Abastecimento do Distrito Federal (Ceasa-DF), da Embrapa, da Federação da Agricultura e Pecuária do DF e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 27/09/2017

Dia Nacional de Doação de Órgãos – Um Sim para Vida

O principal objetivo desta data é conscientizar a população sobre a importância de ser doador de órgãos, com o intuito de ajudar a milhares de pessoas que lutam por uma oportunidade de salvarem as suas vidas.

O que mais pesa na decisão de doar órgãos, segundo médicos e especialistas que atuam na rede de transplantes, é a falta de informação. Por isso a Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO) organiza anualmente a Campanha Nacional de Doação de Órgãos, com ações informativas e eventos sociais em todas as capitais brasileiras.

O “Brasil Verde”reforça o debate sobre a importância da doação de órgãos. Segundo a legislação brasileira (lei nº 10.211, de 23 de março de 2001), a retirada dos órgãos e tecidos para doação só pode ser feita após autorização dos membros da família. Para a doação, o doador deve ter sofrido de morte encefálica, pois somente assim os seus principais órgãos vitais permanecerão aptos para serem transplantados para outra pessoa.

Pessoas vivas também podem ser doadoras de órgãos, mas apenas aqueles que são considerados “duplos”, ou seja, que não prejudicarão as aptidões vitais do doador após o transplante. Um dos rins ou pulmões, parte do fígado, do pâncreas e da medula óssea são exemplos de órgãos que podem ser doados por pessoas ainda em vida.

A data de 27 de Setembro representa esperança para 351 pacientes na lista de espera no DF. A fila aumentou em torno de 45% do ano passado para 2017, com 111 pessoas a mais. Quatro morreram neste ano antes de conseguir um transplante. Doar órgãos é vida!

E os brasileiros sabem disso. O número de doadores de órgãos no Brasil bateu recorde no primeiro semestre de 2017, em comparação com os seis meses iniciais dos anos anteriores. Foram 1.662 doadores, aumento de 16% em relação a 2016. Quando considerado o intervalo entre 2010 e 2017, esse percentual chega a 75%. A expectativa do Ministério da Saúde é que, até o fim deste ano, sejam contabilizados 3.324 doadores, o que poderá fazer com que o Brasil ultrapasse a meta de 16 doadores para cada grupo de milhão prevista para 2017.

Para ampliar o número de doadores, o país tem o desafio de informar e sensibilizar as famílias para que elas autorizem a realização de transplantes. Hoje, 43% ainda recusam a doação. A média mundial é de 25%, segundo a coordenadora do Sistema Nacional de Transplantes, Rosana Reis. Para mudar esse quadro, o Ministério da Saúde lançou hoje a campanha Família, quem você ama pode salvar vidas.

“O Brasil é uma referência nessa área e nós temos procurado, com essa campanha, sensibilizar cada vez mais famílias para que autorizem o transplante de seus entes queridos que já não tenham mais possibilidades de continuar conosco, e que eles possam permitir que outras pessoas vivam com suas vidas”, declarou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Atualmente, 41.122 estão na fila de espera. A maior demanda é por transplante de rim: 26.507. Em segundo lugar, está o transplante de córnea, com 11.413. O grande número de pessoas à espera de um rim decorre do fato de muitas adotarem terapias substitutivas que permitem a elas continuar vivendo enquanto aguardam a doação.

Após cinco meses na fila, a atleta gaúcha Liège Gautério fez o transplante e passou a viver apenas com um pulmão. Educadora física, ela participou, depois da operação, de duas edições da Olimpíada dos Transplantados.Liège, presente a solenidade, falou da importância da doação. “Há seis anos, eu recebi essa segunda chance de viver, em função de uma família que disse sim para mim, para a minha equipe transplantadora e para outras”. O Brasil conta com 27 centrais de notificação, 506 centros de transplante, 825 serviços habilitados, 1.265 equipes especializadas e 72 organizações que atuam na procura por órgãos. Com toda a política de transplantes, o governo federal projeta gastar R$ 966,50 milhões em 2017. 

CLDF aprova novas regras de Previdência para servidores

A Câmara Legislativa do Distrito Federal aprovou na madrugada desta quarta-feira, em dois turnos, o projeto de lei que altera a previdência dos servidores públicos da capital. O texto foi aprovado por 14 votos favoráveis e 8 contrários, duas ausências e segue para a sanção do governador Rodrigo Rollemberg – que pode vetar trechos, ou até a íntegra do projeto.

A proposta, articulada pelo presidente da Casa, deputado Joe Valle, do PDT, na última segunda-feira, dia 25, prevê a unificação dos fundos de contribuição, a implementação do fundo complementar e a criação do Fundo Solidário Garantidor. A proposta reúne dispositivos do texto original, entregue por Rollemberg à Câmara em 23 de agosto, e dos dois substitutivos que já tinham sido elaborados. A novidade em relação aos textos anteriores é o fundo garantidor, que se baseia no "sistema de monetização e rentabilidade de ativos". Segundo os técnicos da Câmara, esse "caixa extra" garante a cobertura de possíveis rombos financeiros da Previdência.

Os deputados se revezaram no microfone durante as horas de sessão.Mesmo com os pedidos para o adiamento da votação, os pareceres das Comissões de Assuntos Sociais, Economia, Orçamento e Finanças e da Comissão de Constituição e Justiça foram aprovados no fim da noite, assim como o projeto de lei.

Votaram a favor do Projeto de Lei Complementar nº 122,que altera a previdência dos servidores públicos da capital, os parlamentares:Agaciel Maia (PR), Chico Leite (Rede), Cristiano Araújo (PSD), Bispo Renato Andrade (PR), Juarezão (PSB), Julio Cesar (PRB), Liliane Roriz (PTB), Lira (PHS), Luzia de Paula (PSB), Professor Israel Batista (PV), Rafael Prudente (PMDB), Robério Negreiros (PSDB), Rodrigo Delmasso (Podemos) e Telma Rufino (Pros).

Os votos contrários foram dados por Joe Valle (PDT), Celina Leão (PPS), Chico Vigilante (PT), Claudio Abrantes (sem partido), Reginaldo Veras (PDT), Ricardo Vale (PT), Wasny de Roure (PT) e Wellington Luiz (PMDB). Não participaram da sessão a deputada Sandra Faraj (SD) que está de licença-maternidade, e o deputado Raimundo Ribeiro (PPS).

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg,disse que o projeto moderniza a previdência dos servidores do Distrito Federal e garante, entre outras coisas, o pagamento integral do funcionalismo público local. Para ele, não foi uma vitória do governo, mas da cidade. “Com a unificação dos fundos previdenciários, conforme aprovado pelos deputados distritais, Brasília terá condições de retomar o desenvolvimento econômico”. “Com ele, vamos reestruturar a previdência e garantir o pagamento em dia dos aposentados, dos servidores e das empresas terceirizadas. Com isso, todos ganham. Ganham os servidores públicos em função dessa segurança e ganha a cidade, pois vamos garantir a retomada do desenvolvimento econômico”.

Rollemberg disse que a reestruturação da previdência é uma questão justa e que não tinha sentido ter dois fundos separando servidores. “Claro que tanto o DF quanto as demais unidades da Federação, em algum momento, terão de fazer outras reformas estruturantes, mas isso será só daqui a alguns anos”, declarou Rollemberg.

“Esse projeto foi construído pelo governo em comum acordo com os deputados distritais, e as alterações feitas pelos parlamentares na tramitação foram construídas com a nossa participação. Elas mantêm aquilo que é fundamental: a criação da previdência complementar e a fusão dos dois fundos de forma igualitária tratando de forma igual os servidores que ingressaram antes de 2006 e depois de 2007. O texto resgata o princípio fundamental da previdência, em que os mais novos contribuem para a aposentadoria dos mais velhos”.

Cadarços estão com os dias contados

A Sforza Holding, do empresário Carlos Wizard Martins, comprou 16% da empresa norte-americana Hickies, que vende tiras elásticas que substituem o cadarço dos tênis. As tiras criadas por Gaston Frydlewski são comercializadas em 47 países. A empresa vende por ano cerca de 2 milhões de pacotes do produto, metade deles nos Estados Unidos.

As tiras elásticas são colocadas nos orifícios dos tênis, ligando os dois lados. Dessa forma, é possível usar o calçado sem necessidade de amarrar cadarços, já que as tiras puxam as bordas para dentro, para manter o pé firme.

A empresa Hickies começará a vender seu produto no Brasil em outubro. As vendas das tiras elásticas acontecerão nas lojas que já distribuem produtos das marcas Topper e Rainha, pertencentes ao grupo Sforza, e pela internet, como sites da Netshoes e Bayard. Os produtos serão comercializados em pacotes de doze unidades por 39,90 reais, em treze cores.

A expectativa é de o produto tenha aceitação rápida por causa das Havaianas. “O consumidor brasileiro já está habituado a usar coisas coloridas nos pés, e o material delas é parecido com o do Hickies”, diz Frydlewski. O empresário acredita que as vendas no Brasil alcancem cerca de 1 milhão de pacotes nos próximos anos. “O Brasil deve ser, ao lado de Estados Unidos e China – onde pretendemos começar as vendas em breve – , um dos nossos principais mercados”, diz Gaston Frydlewski.

Esta é uma boa notícia porque vai facilitar a vida de quem, como eu, não gosta de amarrar cadarço de tênis. Amarrar o cadarço do sapato ou do tênis, é um momento chato e até mesmo de tensão porque muitos acabam por cair e se machucar. E quando está desamarrado se torna um vilão para todos. Quem ainda não tropeçou no próprio cadarço? Além do mais vive sujo e a gente tem de ser eficiente ao dar o laço para que ele não solte facilmente e proteja o nosso pé. Conforto e segurança ficam em evidência quando é feito um bom ajuste do calçado ao pé e o cadarço é devidamente posto a exercer a sua função.

O sapato ou tênis inadequado ou amarrado incorretamente pode ser causador de problemas, como unha preta, fascite plantar, calosidades ou bolhas,segundo os ortopedistas. Para os especialistas, o calçado adequadamente preso faz a diferença na proteção do pé. Os tênis modernos são idealizados para o conforto do pé e para a segurança da pessoa no que se refere ao risco de torção ou fratura. Cadarço bom é resistente o bastante para não romper quando se vira o pé. Apertado, pode inclusive prejudicar a circulação sanguínea, e frouxo, o calçado deixa o pé instável, situação que pode levar a queda, torção ou traumatismo.É importante encontrar o ponto para não ficar solto nem preso demais. Quem tem inchaço precisa refazer o laço sempre no final do dia, para que o pé continue cabendo no calçado.

Para melhorar o ajuste, pessoas com pés gordos devem deixar os ilhoses de um lado mais separados do outro, de maneira que a língua do sapato apareça mais no peito do pé, o que permite ampliar a área para comportar o pé. O ajuste do cadarço é justamente para que o calçado se adeque ao formato de cada pé.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 26/09/2017

Raquel Dodge dá posse aos novos integrantes do CNMP

A procuradora-geral da República e presidente do Conselho Nacional do Ministério Público, Raquel Dodge, empossou os conselheiros do CNMP para o biênio 2017-2019, em evento ocorrido ontem na sede da Procuradoria-Geral da República, em Brasília.

Raquel Dodge, afirmou que o crescimento de posições totalitárias no Brasil e no mundo é uma ameaça à democracia. Ela disse que estudos apontam que, em todo mundo, e também no Brasil, a democracia está sendo desafiada pelo crescimento do número de apoiadores de posições totalitárias. Para Dodge é importante repudiar “quaisquer cogitações de retrocesso”.

A presidente do CNMP disse que “o fortalecimento do Ministério Público, papel deste Conselho, deve contribuir para aumentar a confiança na democracia e nas instituições de justiça, como nos incumbiu a Constituição, repudiando quaisquer cogitações de retrocesso”.

Para Dodge, o controle e a fiscalização que o CNMP faz sobre os Ministérios Públicos da União e dos Estados tem uma finalidade: que tenham os meios necessários para atuar pela melhoria das condições de vida de cada indivíduo e pela paz social. “Fazemos isso quando atuamos para dirimir conflitos entre indivíduos e quando zelamos pela qualidade das políticas públicas e do cumprimento dos deveres do Estado para com os cidadãos.”

Foram empossados dez conselheiros que atuarão no CNMP no biênio 2017-2019. Dois vão para o segundo mandato: Fábio Bastos Stica (Ministério Público do Estado de Roraima) e Orlando Rochadel Moreira (Ministério Público do Estado de Sergipe), que ocupam vagas destinadas ao MP dos Estados. Os novos conselheiros são: Marcelo Weitzel Rabello de Souza (Ministério Público Militar); Sebastião Vieira Caixeta (Ministério Público do Trabalho); Silvio Roberto de Oliveira Amorim Junior (Ministério Público Federal); Dermeval Farias Gomes Filho (Ministério Público do Distrito Federal e Territórios); Leonardo Accioly da Silva (Ordem dos Advogados do Brasil); Erick Venâncio Lima do Nascimento (Ordem dos Advogados do Brasil); e Luiz Fernando Bandeira de Mello Filho (Senado Federal).

Além dos conselheiros que tomaram posse hoje, formam o Conselho Raquel Dodge (presidente) e os conselheiros Gustavo Rocha (Câmara dos Deputados), Valter Shuenquener (Supremo Tribunal Federal) e Luciano Nunes Maia Freire (Superior Tribunal de Justiça).

O conselheiro Sebastião Caixeta, falou em nome dos conselheiros empossados. Caixeta elogiou o trabalho da composição anterior e disse que cabe aos novos conselheiros “a tarefa de prosseguir na obra de consolidação deste importantíssimo órgão constitucional de controle e fiscalização administrativa, financeira e disciplinar do Ministério Público e de seus membros, neste momento especial de contestação e críticas dirigidas à instituição e aos seus integrantes”. Segundo Caixeta, o Conselho precisa avançar ainda na atividade de planejamento do Ministério Público, “trabalhando para dirimir as disparidades entre os diversos ramos, e seguir sendo o indutor de boas práticas na atividade-fim de modo a que o MP possa entregar à sociedade o melhor serviço em prol da concretização dos direitos fundamentais dos cidadãos”.

O conselheiro Gustavo Rocha, o mais antigo da atual composição, disse que o principal foco do Conselho deve estar na busca incessante pelo aperfeiçoamento do Ministério Público brasileiro e elogiou a formação heterogênea do CNMP: “Permite que as experiências pretéritas, a visão de mundo, o conhecimento jurídico e as divergências naturais dos colegiados contribuam para o crescimento individual de todos os conselheiros, gerando benefícios na qualidade dos serviços públicos que devemos entregar aos cidadãos brasileiros”.

A cerimônia de posse foi acompanhada pelo presidente do Congresso Nacional, Eunício Oliveira; o vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça, Humberto Martins; o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Claudio Lamachia; a conselheira do Conselho Nacional de Justiça Maria Tereza Uile; e o presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República, José Robalinho.

Maior diamante em estado bruto do mundo foi vendido por US$ 53 milhões

Depois de uma tentativa frustrada de leilão em 2016, o "Lesedi La Rona", o maior diamante bruto do mundo, é vendido por 53 milhões de dólares para a empresa britânica Graff Diamonds. O diamante de 1.109 quilates foi vendido pela canadense Lucara Diamond e as negociações da pedra preciosa demoraram um ano.

O "Lesedi La Rona", que significa “Nossa Luz”, na língua tswana, foi encontrado em novembro de 2015 pela Lucara em Botsuana – país africano é o segundo maior produtor do mundo da pedra preciosa, atrás apenas da Rússia. Laurence Graff, dono da Graff Diamonds, declarou: “Nossa equipe de artesãos altamente qualificados trabalhará dia e noite para garantir que façamos justiça a este singular presente da Mãe Natureza”.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 25/09/2017

Arábia é o vencedor do 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

A cerimônia de premiação do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro 2017, na noite de ontem no Cine Brasília, teve muita energia, vibração e valorização das classes sociais, normalmente excluídas em outros festivais. Os cineastas reverenciaram terras de origem, povos Guarani Kaiowá, mulheres negras, operários da Samarco e produção da periferia.

O filme vencedor da 50ª edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro escolhido pelo júri oficial, foi o longa-metragem Arábia, de Minas Gerais, que recebeu além do Troféu Candango o Prêmio Petrobras de Cinema, no valor de R$ 200 mil. Além de melhor filme, Arábia foi contemplado com mais quatro prêmios nas categorias ator (Aristides de Souza), montagem e trilha sonora, pelo júri oficial, e melhor filme pelo Prêmio Abraccine.

Arábia foi dirigido por Affonso Uchoa, autor de A Vizinhança do Tigre (2014), e João Dumans, roteirista de A cidade onde envelheço (2016), filme vencedor da edição de 2016 do Festival de Brasília. Situado em Ouro Preto, o filme retrata a vida do personagem André (Aristides de Souza), morador da Vila Operária. A narrativa da vida de André aparece no filme por meio de seu caderno de memórias, lido por um garoto de classe média.“Uma das coisas que mais me encantou [ao fazer o filme] foi poder falar de lugares onde a gente não está inserido”, afirmou Affonso Uchoa ao receber a premiação. João Dumans dedicou o prêmio aos moradores dos distritos de Bento Rodrigues e de Paracatu de Baixo, em Minas Gerais, afetados pelo vazamento da Barragem da Samarco.

O júri popular escolheu como melhor longa o Café com Canela, da Bahia, dirigido por Ary Rosa e Glenda Nicácio. Na Mostra Brasília, o longa escolhido pelo júri popular recebeu R$ 40 mil, além dos R$ 100 mil do Prêmio Petrobras, que garantem a distribuição em pelo menos dez salas e três praças ao longo dos primeiros 90 dias de lançamento comercial. O Café com Canela também conquistou os prêmios de melhor roteiro e melhor atriz (Valdineia Soriano).

O filme se passa nas cidades de Cachoeira e São Félix, no Recôncavo Baiano, e trata do reencontro entre duas mulheres que vivem momentos bastante diferentes. Ao encontrar sua professora Margarida (Valdinéia Soriano) em uma situação de isolamento, Violeta (Aline Brunne) busca com pequenos gestos levar alegria à amiga. Ary Rosa e Glenda Nicácio formaram-se em cinema pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia e fundaram a produtora independente Rosza Filmes. O filme foi elogiado, durante a sessão de debate, por críticos e diretores, pela linguagem cinematográfica e a construção dos personagens, cujo elenco é todo formado por atores e atrizes negros. Para a diretora, é um filme que trata de afeto e de encontro. “As atrizes se encontram, o filme se encontra, o público se encontra com o filme aparentemente. O filme propõe um encontro com os nossos, com os que não foram vistos ou com os que são vistos sempre da mesma forma, no plano secundário”, afirmou.

A categoria de melhor direção teve como vencedor o realizador brasiliense Adirley Queirós pelo filme Era Uma Vez Brasília. A obra do Distrito Federal levou também os títulos de melhor fotografia e melhor som. Entre os prêmios de melhor ator e atriz aoadjuvantes, levaram o Troféu Candango os atores Alexandre Sena, por O Nó do Diabo (PB) e Jai Baptista, por Vazante (SP).

Troféu Candango – Longa-metragem

Melhor filme: Arábia, dirigido por Affonso Uchoa e João Dumans; Melhor direção: Adirley Queirós, por Era uma vez Brasília; Melhor ator: Aristides de Sousa, por Arábia;Melhor atriz: Valdinéia Soriano, por Café com canela; Melhor ator coadjuvante: Alexandre Sena, por Nó do Diabo; Melhor atriz coadjuvante: Jai Baptista, por Vazante;Melhor roteiro: Ary Rosa, por Café com canela; Melhor fotografia: Joana Pimenta, por Era uma vez Brasília; Melhor direção de arte: Valdy Lopes, por Vazante; Melhor trilha sonora: Francisco Cesar e Cristopher Mack, por Arábia; Melhor som: Guile Martins, Daniel Turini e Fernando Henna, por Era uma vez Brasília; Melhor montagem: Luiz Pretti e Rodrigo Lima, por Arábia; Prêmio Especial do Júri: melhor ator social para Emelyn Fischer, por Música para quando as Luzes se apagam

Júri popular ( Prêmio Petrobras de Cinema) longa-metragem: Café com canela, dirigido por Ary Rosa e Glenda Nicácio

Troféu Candango – Curta-metragem - Melhor filme: Tentei, dirigido por Laís Melo; Melhor direção: Irmãos Carvalho, por Chico; Melhor ator: Marcus Curvelo, por Mamata; Melhor atriz: Patricia Saravy, por Tentei; Melhor roteiro: Ananda Radhika, por Peripatético; Melhor fotografia: Renata Corrêa, por Tentei; Melhor direção de arte: Pedro Franz e Rafael Coutinho, por Torre;Melhor trilha sonora: Marlon Trindade, por Nada; Melhor som: Gustavo Andrade, por Chico; Melhor montagem: Amanda Devulsky e Marcus Curvelo, por Mamata; e Prêmio especial: Peripatético, dirigido por Jéssica Queiroz.

O melhor curta da categoria leva R$ 10 mil, além dos troféus concedidos pela Câmara Legislativa do DF. Entre cachês de seleção e prêmios em dinheiro, o Festival de Brasília, em conjunto com parceiros, concede, em 2017 a quantia de R$ 730 mil. No total, o festival apresentou 144 obras que compuseram mostras competitivas e retrospectivas, durante dez dias de evento.

Na Mostra Brasília, oferecida pela Câmara Legislativa do DF, os prêmios de melhores filmes foram entregues pelo cineasta paraibano Vladimir Carvalho. O documentarista, reverenciado pelas novas gerações do cinema presentes na cerimônia, disse que o caráter histórico da 50ª edição do festival foi além do marco temporal.

MOSTRA BRASÍLIA - 22º Troféu Câmara Legislativa do Distrito Federal

Prêmios do Júri Oficial - Melhor longa-metragem (R$ 100 mil): O fantástico Patinho Feio, dirigido por Denilson Félix; Melhor curta-metragem (R$ 30 mil): UrSortudo, dirigido por Januário Jr; Tekoha – Som da Terra, dirigido por Rodrigo Arajeju e Valdelice Veron; Melhor direção (R$ 12 mil): Dácia Ibiapina, por Carneiro de ouro; Melhor ator (R$ 6 mil): Elder de Paula, por UrSortudo; Melhor atriz (R$ 6 mil): Rafaela Machado, por Menina de barro; Melhor roteiro (R$ 6 mil): Januário Jr., por UrSortudo; Melhor fotografia (R$ 6 mil): Gustavo Serrate, por A margem do universo;Melhor montagem (R$ 6 mil): Lucas Araque, por Afronte; Melhor direção de arte (R$ 6 mil): Bianca Novais, Flora Egécia e Pato Sardá, por O Menino Leão e a Menina Coruja; Melhor edição de som (R$ 6 mil): Maurício Fonteles, por Tekoha – Som da Terra; e Melhor trilha sonora (R$ 6 mil): Ramiro Galas, por O vídeo de 6 faces.

Prêmios do Júri Popular - Melhor longa-metragem (R$ 40 mil): Menina de barro, dirigido por Vinícius Machado; Melhor curta-metragem (R$ 10 mil): O Menino Leão e a Menina Coruja, dirigido por Renan Montenegro; Prêmio Petrobras de Cinema - Para o melhor longa-metragem pelo Júri Popular da Mostra Brasília: Menina de barro, dirigido por Vinícius Machado; Prêmio Plug.in - Para o melhor longa-metragem escolhido pelo Júri Popular da Mostra Brasília: Menina de barro, dirigido por Vinícius Machado; Prêmio ABCV – Associação Brasiliense de Cinema e Vídeo: Marco Curi, Manfredo Caldas e Geraldo Moraes.

Entre os curtas, além de melhor filme pelo júri oficial, Tentei (PR) levou o prêmio de melhor atriz para Patrícia Saravy e melhor fotografia para Renata Corrêa. Os Irmãos Carvalho levaram o prêmio de melhor direção pelo filme Chico (RJ), também vencedor na categoria melhor som e o prêmio Canal Brasil. Marcus Curvelo foi premiado como melhor ator por Mamata (BA), que ganhou também na categoria de melhor montagem. O prêmio de melhor roteiro foi concedido a Ananda Radhika, por Peripatético (SP).

O governador de Brasília, Rodrigo Rollember, elogiou a qualidade dos concorrentes e a organização do festival. “Esse festival demonstra um momento novo na vida da cidade. Um resgate da cultura como instrumento importante para fazer a cidade cada vez melhor”. O secretário de Cultura Guilherme Reis falou da diversidade dos filmes do 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. “A diversidade se impõe”. Disse que o decreto do governador Rollemberg instituindo o Parque Audiovisual de Brasília, em substituição ao Polo de Cinema de Sobradinho, vai valorizar ainda mais as produções do Distrito Federal.

Dia Nacional do Trânsito – a paz está em nossas mãos

Neste dia 25 de setembro, Dia Nacional do Trânsito, é um bom momento de repensar as nossas atitudes em prol de um trânsito mais seguro. Motorista consciente faz toda a diferença na vida do pedestre.

O trânsito no Brasil é um dos mais violentos, principalmente pelo número elevado de acidentes e consequentemente, de vítimas. Estudo realizado pelo Instituto de Pesquisas em Transportes da Universidade de Michigan, realizado em 193 países, aponta que,no Brasil morrem mais pessoas no trânsito do que por outras causas graves como câncer, homicídios e doenças cardiovasculares, com base em dados da Organização Mundial de Saúde. Em média o país apresenta 22 mortes por acidente de trânsito a cada mil pessoas. Mais de 1,2 milhões de pessoas morrem por ano em todo o mundo vítimas de acidentes de trânsito. O objetivo dessa data é promover a conscientização nas vias de tráfego do país.

O Dia Nacional do Trânsito, é a mesma data da promulgação do Código Brasileiro de Trânsito, lei 9.503 de1997. Essa lei surgiu para aumentar o rigor nas fiscalizações nas vias de tráfego do Brasil e substituir a lei antiga datada de 1966. O Dia do Trânsito demarca uma importante data utilizada para a conscientização pública, no sentido de promover um maior humanismo nas estradas e ruas por onde se deslocam automóveis, motocicletas, caminhões, ônibus, ciclistas e pedestres.

Além do consumo de álcool, existem outros motivos que elevam o número de mortes no trânsito, principalmente nas rodovias em períodos de grandes feriados. Destacam-se: a imprudência dos condutores; o desconhecimento das leis de trânsito; o desconhecimento da sinalização; a falta de revisão nos veículos; as condições ruins de ruas e estradas em algumas partes do país; a sinalização precária em algumas vias; e o uso do celular ao volante.

A maior parte dos acidentes poderia ser evitada caso os motoristas e pedestres cumprissem as normas previstas na legislação. Mais importante do que um desempenho satisfatório ao volante é a conservação da vida e a garantia de uma melhor segurança nas vias de tráfego do país. Vamos transformar esta data em motivo de comemoração!

E é isso que o governo de Brasília deseja. Desde o dia 18 deste mês equipes do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF), DER, PMDF, orientam os motoristas para um trânsito mais seguro, principalmente sobre os perigos do uso de celular ao volante. O objetivo da iniciativa, segundo o governador, é garantir um trânsito mais seguro e mais humano. “É essa Brasília que queremos mostrar para o resto do mundo. E esta não é uma conquista do governo. O governo tem grande responsabilidade, mas essa é sobretudo uma conquista da nossa sociedade”, declarou Rodrigo Rollemberg.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 24/09/2017

Lúcia Garófalo, pioneira do rádio em Brasília, perde luta contra o câncer

É com pesar que registro o falecimento da empresária pioneira da Comunicação na capital do país, Lúcia Garólafo, aos 72 anos, no Hospital Brasília, após luta contra o câncer desde 2015. A radialista Lúcia Garófalo, era a diretora-presidente da Brasília Super Rádio FM e o comunicado da sua morte foi transmitido pela emissora em nome da equipe e da família.

"Esta voz que, diariamente ao longo de 37 anos, embalou e despertou o sono da capital do Brasil, emudeceu-se. Os familiares e a equipe da Brasília Super Rádio FM, a emissora da música diferente, pesarosamente, comunicam ao nosso estimado público ouvinte e parceiros o falecimento de Lúcia Garófalo, ocorrido na noite deste sábado de primavera".Lúcia Garófalo será velada amanhã, dia 25, a partir das 8h, na capela 7 do Cemitério Campo da Esperança. O sepultamento, no jazigo da família, está marcado para as 11h30.

Lúcia era defensora da música instrumental e com voz aveludada a radialista conquistou Brasília com o bordão "a diferença é a música". Muito querida nos circuitos diplomático, social, e empresarial da cidade, era presença constante nos eventos importantes da capital, em especial os de cunho beneficente.

A pioneira da comunicação no Distrito Federal, após a morte do marido em 2004, o fundador da Brasília Super Rádio FM, Mário Garofalo, com quem viveu por 28 anos, Lúcia manteve a atividade profissional como apresentadora, diretora, locutora e produtora da Brasília Super Rádio FM – incluindo o tradicional programa "Um piano ao cair da noite".

Um Piano ao Cair da Noite, transmitido por 27 anos ininterruptos, pela Brasília Super Rádio FM, foi considerado o recital mais longevo de programa de música ao vivo de uma rádio brasileira em atividade e um dos poucos remanescentes do gênero. Em Brasília e Goiânia, os ouvintes acompanhavam na frequência modulada de 89,9 mega-hertz, e também pela internet.

Lúcia é apresentadora, proprietária, locutora, produtora e diretora da Brasília Super Rádio FM. Fala num tom grave e macio que descansa em cada sílaba. Com gosto musical refinado, com o objetivo de tocar “só música de qualidade” a emissora resistiu firme à investida do rock, sertanejo, baladas românticas, axé e funk. Ali só se ouvem boleros, swings, tangos, chorinhos, ópera, jazz, músicas orquestradas, clássicas e temas de cinema, entremeados com notícias nacionais e boletins exclusivos de emissoras estrangeiras.Também é possível acompanhar a programação cultural da cidade porque a Brasília Super Rádio FM valoriza os eventos culturais que acontecem na capital. É uma emissora cultural e educativa.

Brasília Super Rádio FM nasceu das boas relações e da obstinação do marido de Lúcia, o jornalista Mário Garófalo, falecido em 2004. Garófalo chegou a Brasília a convite do presidente Juscelino Kubitschek, de quem se tornou amigo. Garófalo, que era católico fervoroso, iniciou a primeira transmissão da emissora em 30 de junho de 1980 com uma bênção à rádio gravada pelo papa João Paulo II durante sua visita ao Brasil. Até hoje, aos domingos, pontualmente às 11h55, ouve-se o noticiário semanal da Rádio Vaticana, seguido do pronunciamento papal, do Angelus e da bênção de Bento XVI, em tradução simultânea. Todos os dias, às seis da tarde, escuta-se um trecho da Ave Maria, de Gounod.

Lúcia Garófalo era formada em pedagogia, direito e comunicação social. A empresária não teve filhos, mas conviveu com o filho do primeiro casamento de Mário, Mario Antônio, e com outros familiares que moram na capital federal e em São Paulo . Em Brasília era a “mãe do coração”, de muitas pessoas. Em fevereiro de 2016 Lúcia Garófalo recebeu uma linda e emocionante homenagem da família Brasília Super Rádio FM.

Brasília perde a Dama do Rádio, a grande comunicadora, um ser humano doce e de alto astral. Lúcia exerceu sua profissão com dignidade, respeito e na sintonia exata. Seu sorriso cativante vai fazer falta e sua voz de veludo agora vai fazer a diferença em outra dimensão. Descanse em paz, amiga querida e colega exemplar!

Em nota, o governador Rodrigo Rollemberg decretou luto oficial de três dias no DF e manifestou pêsames à família. "Brasília perdeu uma de suas maiores figuras na arte, na cultura, no jornalismo. Lúcia Garófalo deixará saudades por sua simpatia, sua elegância, sua determinação em favor de Brasília e dos brasilienses", diz o texto.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 23/09/2017

Gustavo de Vasconcellos faz homenagem a Roberto Menescal

O ícone da Bossa Nova, Roberto Menescal, foi homenageado por Gustavo Ribeiro de Vasconcellos, idealizador do Prêmio Profissionais da Música, durante lançamento, da campanha "E aí, qual é a sua Bossa?", da 4ª edição do evento PPM. Ao lado da esposa Charlotte Vilela, Gustavo recebeu o artista, imprensa, parceiros e formadores de opinião com um brunch no Café do Ponto, no Pier 21, ao som de "O Barquinho", um dos seus grandes sucessos de Roberto Menescal interpretado pela violinista Káthia Pinheiro, pela cantora Rosana Brown e pelo violonista Kiko Santana.

O famoso e consagrado Roberto Menescal, personalidade da música em plena atividade, será o grande homenageado do PPM em abril de 2018, cativou a todos pela simpatia, simplicidade e carinho com todos nós seus fãs. Aos 80 anos Menescal esbanja vitalidade e fez questão de tirar fotos com todos da imprensa e agradecer pela presença. Em retribuição deixamos gravado uma homenagem pelas suas bem vividas 8 décadas e pela importância na música brasileira.

Sobre a homenagem que receberá em abril de 2018 do PPM, Roberto Menescal declarou: "Este Prêmio é um barato, pois vai muito além do que as pessoas vêem no palco, premiando toda a cadeia da música, desde os bastidores. Uma iniciativa que deveria ser copiada Brasil afora. Estou muito feliz com essa homenagem e ano que vem estarei aqui, com muita alegria, para participar do PPM. Só tem uma sugestão a fazer: entre tantas categorias, ficou faltando melhor público, pois sem o público não há música. E, certamente, o público de Brasília estaria entre os finalistas", comentou o homenageado.

Realizado pela GRV Media e Entretenimento, o PPM contemplando 60 categorias de profissionais da música, subdivididos nos módulos Criação, Produção e Convergência. "Menescal sempre nos presenteou com o seu apoio precioso. Por tudo o que representa para o mundo da música, pela passagem marcante de seus 80 anos de idade, e pelo olhar carinhoso que sempre lançou ao nosso evento, essa homenagem vem, naturalmente", afirmou Gustavo, Fotos de Henrique François e Rayan Ribeiro.

O Pier 21, shopping parceiro do Prêmio Profissionais da Música, aproveitou o evento para eternizar as mãos de Roberto Menescal na Rua das Estrelas. Mariana Frota, gerente de marketing do Pier 21 falou que a calçada da fama já possui mais de 60 nomes de atores, músicos, esportistas e grandes nomes do cenário brasileiro. E que é sempre uma alegria para o Pier 21 eternizar essas personalidades na Rua das Estrelas.”A rua está recebendo mais um nome de peso, uma verdadeira estrela da Bossa Nova. É uma honra para nós recebê-lo ao mesmo tempo em que reforçamos nossa parceria com esta importante iniciativa que é o Prêmio Profissionais da Música", disse Mariana Frota.

Estiveram no Pier 21prestigiando o gestor cultural Gustavo Vasconcelos e Roberto Menescal,criador das canções Barquinho, Você e Nós e o Mar, os músicos Jair Santiago e Ulysses Xavier, da Banda Seu Preto, o diplomata Rômulo Neves, os jornalistas Paulo Pestana, Lú Alves, Luciano Lima, Pedro Fistarol, Wilma Magalhães, blogueiros e instagramers.

O Prêmio Profissionais da Música, idealizado por Gustavo Ribeiro de Vasconcellos, tem como objetivo expor e reconhecer a contribuição de diversos profissionais envolvidos na criação, produção e circulação de obras e produções musicais e audiovisuais. “Nossa proposta é colaborar para o desenvolvimento de oportunidades e novos negócios deste grande setor que é a música a partir da convergência com outros segmentos. Assim podemos expandir fronteiras ao promover intercâmbios e disseminar legados ao compartilhar experiências e emoções”, declara Gustavo.

As inscrições para as 60 categorias do Prêmio Profissionais da Música 2018 vão até o dia 23 de dezembro pelo site www.ppm.art.df Os participantes terão à disposição, durante uma semana, uma extensa programação com exibição de documentários musicais, painéis, talkshows, workshops, pocket shows, shows na abertura e encerramento do evento. O ponto alto do PPM será a cerimônia dedicada à premiação de profissionais em 60 categorias de profissionais, subdivididos nas modalidades Criação, Produção e Convergência e a homenagem ao fenomenal Roberto Menescal, músico, autor, produtor, instrumentista e um dos grandes ícones da música brasileira.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 22/09/2017

Águas Claras ganha complexo econômico DF Century Plaza

O DFCentury Plaza é um complexo econômico que vai oferecer cerca de 12 mil postos de trabalho, sendo 3 mil diretos e 9 mil indiretos. O complexo é formado por um shopping, duas torres de 890 salas comerciais, três de 1.250 unidades residenciais, um potencial para 160 lojas,um hipermercado, uma operação hoteleira – o Nóbile Suites, e restaurantes. Com investimentos que superam R$ 600 milhões o DF Century Plaza tem mais de 200 mil m² de área construída – sendo 33 mil m² de ABL, 15 mil m² de mall e 18 mil m² de hipermercado -, resultando no maior complexo imobiliário do Distrito Federal.

As atividades de inauguração começaram às 8h, com um delicioso café da manhã. Em seguida, às 9h45, o centro de compras recebeu a benção ecumênica. Às 10h ocorreu a abertura oficial com a presença do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, dos secretários de Fazenda Wilson de Paula, das Cidades Marcos Dantas, do Desenvolvimento Econômico Valdir Oliveira, de Relações Institucionais e Sociais, Igor Tokarski, do administrador de Águas Claras, Manoel Elias, da deputada distrital Telma Rufino, dentre outras autoridades.

Localizado às margens da EPTG, entre Águas Claras, Taguatinga, Vicente Pires e Guará, o complexo vai trazer muitas novidades e surpresas para o público, que poderá desfrutar do espaço de compras das 10h às 22h, de segunda a sábado; e aos domingos, de meio dia às 22h.

O superintendente do DF Plaza, Alexandre Mendes,diz que o empreendimento tem grande potencial e vai se tornar referência no Distrito Federal. “É ótimo poder trabalhar um produto tão rico e bem planejado como o DF Plaza. Enxergo muitas conquistas já alcançadas, mas ainda um potencial para grandes realizações”, declara Alexandre.

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, disse que o empreendimento simboliza o reaquecimento da economia do Distrito Federal.“Assumimos o governo em meio à maior crise política e econômica do País. Encontramos dezenas de empreendimentos parados. Esta inauguração tem caráter simbólico de retratar os esforços do governo”, declarou o chefe do Executivo local.

Glauco Santana, um dos empreendedores do DF Plaza, acredita que o DF Plaza proporcionará muitas vantagens não só para Águas Claras, como para a região, desde a geração de emprego à ampliação das possibilidades de compras e de entretenimento. “Os moradores de toda essa área que envolve o DF Plaza estavam ansiosos por um complexo de alto padrão, que atendesse às suas necessidades, sem que precisassem se locomover para longe. Com certeza, será um salto de oportunidades para a população e um ganho significativo para a economia local”, declara o empresário.

A Saga Malls é quem vai administrar o empreendimento. Nesta semana de inauguração, o DF Plaza preparou uma série de atividades e de atrações voltadas para o lazer e entretenimento de todos que tiverem a oportunidade e a curiosidade de visitar o espaço. “Nossa expectativa é de que esta inauguração fique marcada na memória e no coração das pessoas. Por isso estamos preparando uma programação que contemple não só a abertura do shopping, mas todos os meses, até a chegada do Natal”, declara Judá Cardoso, coordenador de Marketing do DF Plaza.

Grandes nomes do mundo da moda e beleza fazem parte do complexo. Entre as marcas estão a Renner, Vivara, Santa Lolla, Siberian, Morana, Carmen Steffens, Hering, Hope, Constance, Arezzo, Lord Perfumaria, o Boticário, entre outras. Ao Coco Bambu e Outback, juntam-se marcas consagradas, como o restaurante japonês Soho, Burger King, Giraffas, Empada Brasil, Casa Mia Churrascaria, Café do Ponto e Kopenhagen, dentre tantas opções à disposição dos consumidores.

É gratificante ver que o Distrito Federal continua despertando interesse em grandes investimentos.Parabéns aos empreendedores pelo belíssimo complexo econômico e pela geração de empregos e renda.

Os primeiros pingos depois de 123 dias sem chover em Brasília

Asa Norte, Gama e Taguatinga, foram as regiões beneficiadas com chuviscos na manhã desta sexta-feira. As precipitações também ocorreram no Lago Norte, Colorado, Sobradinho e algumas cidades do entorno depois do meio dia. Nas demais regiões o céu amanheceu nublado e com vento frio. A nebulosidade durante o dia melhorou a umidade relativa do ar.

Os equipamentos do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) não registraram as “chuvas isoladas” porque para isso era necessário 1mm, mas há chance de chuviscos na semana que vem. Com a chegada da Primavera, que marca a transição da estação seca e a estação chuvosa vai amenizar a evaporação dos reservatórios de água.

Segundo o meteorologista Mamede Melo, os registros indicam tendência de chuva a partir do dia 27 de setembro até 08 de outubro, devido passagem de frente fria vinda do sul do país.

“Justiça morosa é injusta”, declara presidente do STJ

O primeiro ano à frente do Superior Tribunal de Justiça foi de muito trabalho e vitórias para a ministra Laurita Vaz, primeira mulher a presidir a Corte Superior de Justiça. Seu esforço está diminuindo o número de processos sem relevância, as demandas repetitivas e a redução do estoque de processos do tribuna. A força-tarefa de servidores para a redução do acervo deu ótimos resultados.

De 1º de setembro de 2016 a 27 de junho de 2017 o número de processos em tramitação foi reduzido em 50 mil. No mesmo período foram julgados 389.454 casos, incluindo os recursos internos dos quais 63.855 foram decididos pela Presidência do STJ.

A grande novidade deste ano de mandato é o “Julgamento Eletrônico” para o final deste mês. Isto é muito importante porque a justiça brasileira é considerada uma das mais lentas do mundo e a ministra Laurita quer mudar este estigma. Só no STJ são cerca de 400 mil novos processos por ano divididos entre os 30 ministros. Sem falar nos processos antigos a espera de julgamento.

“Sempre digo que a Justiça, quando morosa, é injusta. Todo o esforço que apreendi enquanto magistrada teve como norte propiciar à sociedade a resolução de conflitos com a máxima presteza possível, dentro dos parâmetros de qualidade que o direito exige”, afirma a presidente do STJ Laurita Vaz.

Laurita Vaz está no STJ desde 26 de junho de 2001, nomeada pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso. Nestes 16 anos já julgou 226.320 processos. A magistrada relatou questões importantes para a jurisprudência infraconstitucional do país, como a Lei Maria da Penha e o primeiro deslocamento de competência envolvendo violações de direitos humanos da história do STJ.“Exerci todos os cargos que me foram destinados pela antiguidade, nunca renunciei a nenhuma das atribuições que me foram destinadas”, declara a ministra.

Quando tomou posse, a ministra disse que a corrupção é um câncer. É importante relembrar as palavras da brava e competente magistrada. “O país nesse momento luta para se restabelecer e precisa de respostas firmes aos incontáveis desmandos revelados. A população exige uma reação imediata e proporcional. Ninguém mais aguenta tanta desfaçatez, tanto desmando, tanta impunidade", afirmou. "A corrupção é um câncer, que compromete a sobrevivência e o desenvolvimento do país, retira comida dos pratos das famílias, esvazia os bancos escolares e mina a qualidade da educação, fecha leitos, ambulatórios e hospitais, fulminando a saúde das pessoas. Enfim, corrói os pilares que sustentam o ideal de civilidade e desenvolvimento”, declarou a nova presidente do STJ, no dia 1º de Setembro de 2016.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 21/09/2017

Betty Bettiol ganha residencial em sua homenagem

As Organizações PaulOOctavio entregaram mais um mais luxuoso edifício residencial de Brasília. A obra de número 623 entregue pela PaulOOctavio Investimentos Imobiliários, construtora com mais de 40 anos de atuação no Distrito Federal, fica na Asa Norte, quadra 211 e é em homenagem a pioneira e artista plástica Betty Bettiol. A cerimônia de inauguração do Residencial Betty Bettiol, conduzida pela competente publicitária Claudia Pereira, foi muito prestigiada e a homenageada estava radiante ao lado do marido o advogado Luiz Carlos, os filhos Luiz Alberto, Luiz Antônio e Luiz Renato, as noras e netos.

O empresário Paulo Octávio, presidente da Construtora, vem há anos homenageando as personalidades da cidade em seus prédios residenciais a exemplo de Lúcio Costa, Oscar Niemeyer, Newton Rossi, Carlos Chagas, Evaristo de Oliveira, Gilberto Amaral, Anna Christina Kubitscheck Pereira, Mauro Benevides, Carlos Fernando Mathias de Souza, dentre tantas pessoas que fazem parte da história da Capital do pais. Desta vez a homenagem é para a artista plástica Betty Bettiol que além de ter eternizado o seu nome em um bloco residencial, a sua obra de arte está totalmente integrada ao edifício, com painéis instalados no pilotis do residencial.

Paulo Octávio lembrou da amizade de longa data das famílias Pereira e Bettiol, iniciada pelos seus pais Cléo Octávio e Wilma Pereira com Betty e Luiz Carlos Bettiol. Falou sobre a linda trajetória de vida de Betty e seu olhar artístico para as coisas e as pessoas. “Betty sempre foi uma mulher a frente do seu tempo, pilotando o próprio avião, inovando na concepção de suas obras, ou como pioneira no uso da informática na arte”.

Paulo Octávio agradeceu os profissionais responsáveis pelo Residencial Betty Bettiol: Augusto Cesar Mendes, engenheiro responsável; Andrês Araújo e Silva, engenheiro de instalações; Daniel De Sá Oliveira, mestre de obras; Antônio Carlos Simas Alvetti, arquitetura legal e Carolina Mendonça da Gama, arquitetura executiva e todos os trabalhadores. E, claro, os futuros moradores, autoridades presentes à cerimônia e a imprensa.

A homenageada lembrou do seu encantamento com Brasília nos anos 60, com o seu marido Luiz Carlos Bettiol e de como a cidade mudava de paisagem todos os dias. A artista disse que é uma mistura de três povos: do alemão de sua mãe, do italiano do pai, também pintor e do brasileiro. Contou o quanto foi difícil o inicio da sua carreira como artista e do apoio que o presidente Juscelino Kubitschek dava a categoria. Betty conciliava seu trabalho com pinturas, desenhos e gravura em metal com o cuidado da família e na Ação Social do Planalto. Além de Brasília ela já expôs no Rio de Janeiro e São Paulo, e também na Argentina, Espanha, França, Chile, Portugal, Holanda e México.

O empreendimento que leva seu nome é de alto padrão e sustentável. Tem aquecimento de água com uso de energia solar para as piscinas coletivas, melhor aproveitamento de iluminação e ventilação naturais e automação predial. As unidades contam ainda com infraestrutura completa para ar condicionado, caixa de descarga com dois estágios de acionamento, triturador de alimentos, central de água potável com filtro e água quente com aquecimento central.

O Residencial Betty Bettiol tem 10 pavimentos, sendo 2 subsolos de garagem, pilotis, 6 pavimentos, cobertura composta de unidades duplex e cobertura coletiva que dispõe de piscina adulto e infantil, sauna e home cinema e, também, salão de festas e espaço fitness no pilotis. Uma ótima opção para viver com tranquilidade e ter qualidade de vida.

O edifício oferece apartamentos de 2 quartos (73 a 75 m²), apartamentos 3 quartos (96 a 98 m²), Cobertura Duplex com 2 quartos (157 a 161 m²), e Cobertura Duplex com 3 quartos (201 a 205 m²), todos com uma suíte e 02 vagas de garagem. Para garantir a segurança de seus moradores, é equipado com sensores de presença, sistema para reconhecimento de veículos no acesso à garagem, portaria com controle de segurança para entrada social e de serviço e circuito interno de TV na garagem, halls e áreas abertas do pilotis.

A PaulOOctavio foi fundada em 1975 e é uma das maiores empresas do ramo imobiliário em Brasília, atuando na incorporação, construção e comercialização de imóveis. A empresa tem mais de 50 mil unidades entregues e mais de 4 milhões de metros quadrados edificados. É controlada por uma holding com 20 empresas, que atuam em cinco setores: construção civil, hotelaria (Rede Plaza Brasília Hotéis); shopping centers (Brasília Shopping, JK Shopping, Taguatinga Shopping, Iguatemi Brasília e Terraço Shopping); concessionária de automóveis Fiat (Bali); comunicação (rádios JK FM, Mix FM, Globo AM e Bandeirantes AM, e TV Brasília); e seguros (Terraço Corretora de Seguros). A PaulOOctavio já recebeu seis prêmios Master Imobiliário. No dia 13 o Taguatinga Shopping recebeu no Teatro Cetip, em São Paulo, o Prêmio da Associação Brasileira de Shopping Centeres, Abrasce, na categoria Gestão de Equipes.

Daniela Teixeira será premiada como Mulher-Cidadã

A vice-presidente da OAB-DF, Daniela Rodrigues Teixeira, vai receber no dia 26 deste mês o Diploma Mulher-Cidadã Carlota Pereira de Queiróz. A noticia foi divulgada hoje pela Comissão dos Direitos Humanos da Câmara dos Deputados. Na votação ela ficou em primeiro lugar. “É o reconhecimento máximo do Parlamento brasileiro de que nossa luta pelas mulheres é digna, é relevante e não pode jamais ser relevada! Gratidão a todas as 30 indicadas pelas conquistas nas suas áreas de atuação”, declarou a advogada de Brasília.

O Diploma Mulher-Cidadã Carlota Pereira de Queirós é destinado a agraciar mulheres que, no País, tenham contribuído para o pleno exercício da cidadania, na defesa dos direitos da mulher e questões do gênero. As outras premiadas na edição 2017 são: a cantora Elza Soares, a promotora de Justiça do Estado de São Paulo, Maria Gabriela Prado Manssur, a médica Marina Kroeff e a líder comunitária Raimunda Gomes da Silva. Desde a primeira edição do prêmio, em 2004, a Câmara dos Deputados já agraciou 30 mulheres.

Carlota Pereira de Queirós nasceu em 1892 na cidade de São Paulo. Era médica, escritora e pedagoga e foi a primeira mulher brasileira a votar e ser eleita deputada federal. Entre 1934 e 1935, participou dos trabalhos na Assembleia Nacional Constituinte.Seu mandato, em defesa da mulher e das crianças, foi dedicado a ações educacionais que contemplassem melhor o tratamento às mulheres. Ocupou seu cargo até o golpe de 1937, quando Getúlio Vargas fechou o Congresso. Faleceu em 1982.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 6 de 225
RocketTheme Joomla Templates