Coluna Bernadete Alves - dia 29/07/2018

Novak Djokovic e Angelique Kerber brilharam em Baile dos campeões em Londres

O tetracampeão do Grand Slam britânico, Novak Djokovic, que superou o africano Kevin Anderson por 3 sets a 0, e a alemã Angelique Kerber, que venceu a norte-americana Serena Williams, por 2 sets a 0, celebraram juntos os respectivos títulos no jantar dedicado aos campeões, na noite do domingo 15 de julho.

Depois de mostrarem bom tênis e levarem a melhor em Wimbledon, os vencedores do torneio, o sérvio Novak Djokovic e a alemã Angelique brilharam também longe da grama londrina.

“Eu gostaria de propor uma dança com a música chamada “Lady in red” [em português, “dama de vermelho”], parece apropriado”, brincou o sérvio referindo-se ao vestido de Kerber. Ela, quando perguntada sobre como gostaria de comemorar o título quando voltasse para casa, respondeu: “Bem, antes de mais nada, quero dizer, sim. Eu dançaria com você”, e sorriu. O resultado foi uma dança bem humorada entre os dois tenistas.

Novak Djokovic confirmou seu favoritismo após a épica vitória contra Rafael Nadal na semifinal e conquistou o tetracampeonato do torneio de Wimbledon, o mais tradicional do tênis. Djokovic, precisou de 2h18min para vencer na quadra central o gigante Kevin Anderson, de 2,03m, oitavo do mundo, por 3 sets a 0 com parciais de 6/2 6/2 7/6 (7/3) . Foi o sétimo jogo entre eles e a sexta vitória de Novak e a segunda final de Major de Anderson e o segundo vice - perdeu no último US Open para Rafael Nadal.

O sérvio, Novak Djokovic ,que passou por cirurgia em fevereiro no cotovelo e teve um 2017 e início de 2018 com derrotas e queda no ranking, volta a sorrir levantando um Grand Slam após Roland Garros em 2016. Ele fatura seu 13º troféu em 22 finais. São seis Australian Open, quatro Wimbledon, um Roland Garros e dois US Open.

Djokovic voltará ao top 10 com o 10º lugar pela primeira vez desde outubro e Anderson será o quinto do mundo, seu melhor desempenho. Com o título do GranD Slam conquistado em Wimbledon, Novak continua sendo o quarto tenista masculino com mais taças em Major.

O embaixador da Lacoste comemorou muito por ter seu filho na plateia. “Eu senti algo novo aqui, pela primeira vez na vida tinha alguém gritando ‘papai, papai’ por mim, foi muito emocionante”. O tetracampeão de 31 anos agradeceu a esposa, ao seu time e todos que o apoiaram nos últimos dois anos. “Eu devo muitos agradecimentos. Foram tempos difíceis, passei por uma cirurgia, vivi pela primeira vez uma lesão severa como essa e presenciei lutar muito para estar aqui. Precisei acreditar muito em mim, tive dúvidas de que conseguiria retornar a esse nível, mas estou aqui, na primeira final de Slam em dois anos e não consigo imaginar um lugar melhor para fazer um retorno. Um lugar sagrado para o tênis.

Novak Djokovic, em entrevista ao site ATP, durante o jantar dos campeões de Wimbledon, falou que Wimbledon sempre foi um torneio muito especial para ele. “Eu não poderia estar em um lugar melhor, para ser honesto, estar no pico do mundo e fazer esse retorno. Sonhei em vencê-lo quando tinha sete anos. Eu sempre fiz troféus de Wimbledon improvisados”, confessou o tetracampeão do Grand Slam britânico ao lado de Angelique Kerber, a nova campeã feminina do Grand Slam de Wimbledon. Djokovic retorna as quadras na temporada norte-americana, que tem inicio dia 27 de agosto com o US Open.

A tenista alemã de 30 anos também tem muito a comemorar. Angelique Kerber venceu a norte-americana Serena Williams por 2 sets a 0, duplo 6/3, conquistando pela primeira vez o título do torneio na carreira. Com o troféu no All England Club, de Londres, na Inglaterra Angelique entrou para o grupo de campeãs do Grand Slam de Wimbledon e se tornou a número 4 do ranking mundial da WTA.

Em 2017 o seu desempenho foi aquém do esperado e agora em 2018 ela mostra poder de recuperação. “Sofri muito em 2017. Aprendi a dizer não para algumas coisas e a ter tempo para mim mesma.A experiência de todas as coisas boas e más que vivi nos últimos dois anos me permitiram gerir muito melhor tudo. Creio que sem a crise que tive em 2017 não estaria aqui a falar como campeã de Wimbledon”, declarou a número quatro do mundo em entrevista ao site Sports360.

A alemã foi finalista em Melbourne, disputou as quartas de final em Roland Garros e conquistou agora o inédito título do Grand Slam britânico.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 28/07/2018

Sorrir é um remédio sem efeitos colaterais

Bom humor e otimismo vacinam nosso corpo contra todo tipo de doença. Quem sorri estimula o cérebro a liberar endorfina e serotonina, substâncias responsáveis pela sensação de prazer, felicidade, leveza e bem-estar, além de ativarem o sistema imunológico.

Essa imunização ajuda a prevenir, principalmente, doenças ocasionadas por elevado grau de estresse. Segundo especialistas o funcionamento do corpo melhora e várias dores diminuem visivelmente e não é só nas pessoas como também em animais.

Assim como na vida da gente, pequenas coisas costumam nos deixar felizes e sorridentes. Isso também acontece no mundo animal e nossos bichinhos de estimação são a maior prova disso, afinal, eles também gostam de sorrir à toa.

O sorriso combate a depressão e o estresse, diminui a pressão arterial, melhora a digestão, desintoxica o organismo, espanta a dor e até deixa a pele mais bonita. Além disso, quando a pessoa ou o animal estiverem felizes, a atração é espontânea e a convivência será muito favorecida.

Com frequência nos deparamos com fotos de animais sorrindo como estas da Getty Imagens. Um espetáculo que merece ser divulgado.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 27/07/2018

O bravo Theatro Municipal do Rio de Janeiro

Um dos mais importantes teatros do Brasil e da América do Sul, o Theatro Municipal do Rio de Janeiro, presença imponente na Cinelândia, no Centro do Rio, tem 109 anos de história e encanta pela beleza e tradição. Um marco da arte carioca. O Theatro Municipal do Rio de Janeiro é uma casa que recebe diversas obras musicais e teatrais e é uma grande atração turística.

O espaço já foi palco dos maiores artistas nacionais e internacionais da dança e da música, e virou parte da história cultural da cidade e do país. O Theatro Municipal foi inaugurado pelo então presidente da República Nilo Peçanha e pelo prefeito Francisco Marcelino de Sousa Aguiar no dia 14 de julho de 1909.

O bravo Theatro Municipal do Rio de Janeiro passou por quatro grandes reformas. Em 1934, foi ampliada a capacidade da sala de 1.739 para 2.205 lugares; em 1975, foram obras de restauração e modernização, além da criação da Central Técnica de Produção. Em 1996, iniciou-se a construção do edifício anexo com salas de ensaios. E a reforma iniciada em 2008 e concluída em 2010 restaurou e modernizou instalações. A reinauguração ocorreu em 27 de maio de 2010, com a presença do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva do ministro da Cultura, Juca Ferreira, do governador estado do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho, do prefeito da cidade do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, entre outras autoridades. O teatro conta hoje com 2.252 lugares.

Entre crises financeiras, paralisações, cancelamentos de espetáculos e problemas administrativos, a casa de espetáculos conseguiu retomar o trabalho em março de 2018 com Ana Botafogo e Cecília Kerche, dois importantes nomes do ballet brasileiro.

Apesar da proibição de fazer concursos para a orquestra, corpo de baile e coro, impostos pelo acordo de recuperação econômica do estado assinado entre os governos do Rio e federal, o presidente da instituição, Fernando Bicudo, diz que os salários estão em dia, e os pedidos de recursos já foram enviados ao Governo do Estado. “Desde o ‘Concerto da Ressurreição’, no dia 31 de março, o teatro está ficando sempre lotado", declarou Fernando. O TMRJ é administrado pela Secretaria de Estado de Cultura. Para o segundo semestre, serão apresentados também o balé “Copélia”, em agosto com o corpo de baile, e “Lago dos Cisnes”, em dezembro, que foi cancelado no ano passado por causa da crise.

A atividade teatral era muito intensa na cidade do Rio de Janeiro durante a segunda metade do século XIX. Os teatros, de São Pedro e o Lírico, eram criticados pelas acanhadas instalações, tanto pelo público, quanto pelas companhias que neles atuavam. Foi então que o prefeito Pereira Passos resolveu promover uma grande modernização do centro da cidade, que estivesse à altura da então capital do país, abrindo-se, a partir de 1903, a Avenida Central (hoje avenida Rio Branco) moldada à imagem dos boulevards parisienses e ladeada por magníficos exemplares de arquitetura eclética.

Ocorreu então um concurso para a construção de um novo teatro e o projeto vencedor foi o de Francisco de Oliveira Passos (filho do então prefeito Francisco Pereira Passos), que contou com a colaboração do francês Albert Guilbert, com um desenho inspirado na Ópera de Paris, de Charles Garnier.

O prédio foi decorado por Eliseu Visconti, Rodolfo Amoedo e os irmãos Bernardelli, importantes pintores e escultores da época. E artesãos europeus assinaram os vitrais e mosaicos. O Theatro Municipal do Rio de Janeiro foi construido em tempo recorde, quatro anos e meio, graças ao revezamento de 280 operários em dois turnos de trabalho. Foi inaugurado no dia 14 de julho de 1909 pelo então presidente da República, Nilo Peçanha, e pelo prefeito da cidade Francisco Marcelino de Sousa Aguiar.

Eliseu Visconti é o artista com maior presença na ornamentação do teatro, sendo de sua autoria todas as pinturas da sala de espetáculos: o majestoso pano de boca (maior tela já pintada no Brasil), teto sobre a plateia (plafond) e friso sobre o palco (proscênio). Também as pinturas do “foyer” do teatro (teto e painéis laterais), consideradas como obra prima da pintura decorativista no Brasil.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 26/07/2018

Panelas da Casa promove 'Comidas de Vó' nos restaurantes da cidade

Começa hoje a 7ª edição do festival Panelas da Casa de Brasília, evento gastronômico genuinamente brasiliense que tem como proposta valorizar a gastronomia e a produção local, oferecendo menus completos criados especialmente para a ocasião, com entrada, prato principal e sobremesa, a um preço bem convidativo. Nesta edição o evento será inspirado nas comidas de vó onde cada um dos chefes elabora pratos de acordo com memórias afetivas e tradições de suas famílias.

Rodrigo Quintiliano, proprietário da C’est La Vie, diz que as melhores lembranças sempre estão ligadas a alguma receita e a alguém importante. “Muito do que cozinhamos hoje está ligado à essa memória afetiva, desde nossa avó, que vai passando seus conhecimentos para as outras gerações”, declara Quintiliano.

Neste ano o festival vai até o dia 12 de agosto e traz como novidade a opção de degustar apenas o prato principal por R$ 34,90 ou o menu completo, com entrada, prato e sobremesa por R$ 49,90. E mais: os clientes que passarem por todos os restaurantes vão participar do sorteio virtual para concorrer ao Show de Roberto Carlos com acompanhante.

Participam desta 7ª edição 15 restaurantes: Beirute (107 Norte), Belini Café (114 Sul), Belini Pães & Gastronomia (113 Sul), Bhumi Cozinha Orgânica e Saudável (113 Sul), Café Savana (116 Norte), Cantucci Bistrô (403 Norte), Carpe Diem (104 Sul, Brasília Shopping, Terraço Shopping e CasaPark), C’est La Vie (408 Sul), Dom Francisco (402 Sul, Asbac, Pátio Brasil e ParkShopping) ,Dona Lenha (413 Norte, 202 Sul, Deck Brasil e Terraço Shopping), El Passo (110 Norte, 404 Sul e Terraço Shopping), Genghis Kan (214 Norte), Nossa Cozinha Bistrô (402 Norte), Marietta (Casa Park) e Veloce (Deck Brasil).

Panelas da Casa foi criado pelo restauranter Andrei Prates (Cantucci Bistrô, 403 Norte) e pelos chefs Mateus Takano (Genghis Kan 214 Norte) e Alexandre Albanese (Nossa Cozinha Bistrô – 402 Norte),com o objetivo de trocar ideias e experiências, unir os chefs, cozinheiros e restaurateurs e desafiá-los na elaboração de novos pratos com ingredientes locais.Mais informações pelo https://www.facebook.com/panelasdacasa/ ou pelo Instagram @panelasdacasa Fotos Telmo Ximenes.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 25/07/2018

Karla Osório apresenta obras de Dirceu Maués e Oziel Primo

A galeria Karla Osório apresenta obras dos artistas plásticos Dirceu Maués e Oziel Primo Araújo até o dia 31 de agosto, de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h30; sábado das 10h às 14h, mediante agendamento pelos telefones 3367-6303 e 981142100. A Galeria fica no Setor de Mansões Dom Bosco, Conjunto 31, Lote 1 B, Lago Sul. Dirceu apresenta obras da exposição Olhares: Dispositivos | Paisagem, e Oziel a Eterna Série: ator, mecânico e melancolia. A curadoria é de Malu Serafim.

Dispositivos | Paisagem, de Dirceu Maués, conta com trabalhos inéditos e antigos de três séries que estudam processos primitivos da fotografia, partindo do conceito das câmeras escuras, pinhole e da manipulação química em superfícies fotossensíveis. São elas: Extremos horizontes, Inversões na paisagens e (In)certa paisagem: imaginário de luz e prata.

Oziel Primo Araújo apresenta Em Eterna série: ator, mecânica e melancolia, obras concebidas e produzidas na última década, incluindo objetos, instalação, vídeo e escultura performática. A curadoria é de Malu Serafim.

O artista plástico Dirceu Maués nasceu e Belém e foi fotógrafo dos principais jornais daquela capital.  e sempre gostou de brincar com suas pin-holes. Numa dessas brincadeiras, Dirceu fez um vídeo registrando o Mercado Ver-o-peso em Belém. O vídeo lhe rendeu o prêmio Rumos do Itaú Cultural e uma bolsa de estudos em Berlim. Foi fotógrafo dos principais jornais em Belém. Maués é vencedor em 2015 do Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia com a instalação “Horizonte Reverso”.

Realizou exposições em Berlim, Montevideu, em Katowice na Polônia,dentre outros países.Maués é artista residente na Künstlerhaus Bethanien/Berlim.No Brasil já expos em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre e Belém. Recebeu importantes prêmios de fotografia no Brasil e no exterior. Desde 2003 o artista desenvolve um trabalho autoral que mescla as áreas da fotografia, do cinema e do vídeo. A base da pesquisa é a construção de câmeras artesanais e utilização de aparelhos precários. Dirceu Maués é graduado e mestre em Artes Plásticas pela Universidade de Brasília e doutorando da UFMG.

Na Galeria Karla Osório os visitantes podem conhecer os trabalhos inéditos de Dirceu Maués de três séries distantes que estudam os processos primitivos da fotografia, partindo do conceito das câmeras escuras, pinhole e da manipulação química em superfícies fotossensíveis. O apaixonado fotógrafo colocou na entrada da galeria tonéis, ferro e caixas de madeira que dialogam com a natureza do local. As obras projetam imagens em tempo real, por meio de lupas. O resultado é um conjunto de imagens efêmeras que mudam com a incidência do sol.

Oziel Primo Araújo nasceu em Imperatriz/Maranhão. É licenciado em Artes Visuais na Universidade de Brasília e professor da rede pública de ensino no Distrito Federal. Participou de várias exposições individuais e coletivas e esta é a primeira vez que expõe na Galeria Karla Osório.

A mostra de Oziel Araújo é composta por obras produzidas na última década e apresentam o interesse do artista pelas artes visuais com objetos, instalação, vídeo e escultura performática. Na noite de abertura, o artista produziu três trabalhos aos olhos dos convidados. Oziel desenvolve seu trabalho unindo música, vídeo e artes visuais. “Sempre quis misturar vídeo e escultura. Às vezes, a imagem é de vídeo, com registros de performances, às vezes, elas surgem a partir da luz”, explica o artista professor.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 24/07/2018

Brasil apresenta avanços contra a Aids em Amsterdã com presença de Elton John e príncipe Harry

A 22ª Conferência Internacional de Aids, que reúne pesquisadores, gestores, ativistas, profissionais de saúde e estudantes, do mundo todo em Amsterdã, na Holanda, começou ontem e vai até o dia 27. O tema da edição de 2018 é “Quebrando barreiras, construindo pontes”. A experiência do Brasil em saúde pública na prevenção, no combate e tratamento da aids é destaque na conferência internacional.

O cantor Elton John e o príncipe Harry participaram hoje da 22ª Conferência Internacional sobre Aids em Amsterdã, Holanda. Elton John acusou países de discriminar gays, como a Rússia e Europa do Leste. O astro britânico e o príncipe Harry anunciaram um novo fundo internacional de 1,2 bilhão de dólares para “quebrar o ciclo” de transmissão do HIV, enquanto os cientistas falaram de resultados decepcionantes na busca por uma cura.

Durante coletiva de imprensa após o anúncio da criação do fundo, o duque de Sussex pediu à população mundial que se una para combater o "estigma mortal" em torno do HIV, falando de um "preconceito sempre presente". A atriz sul-africana Charlize Theron, que também viajou a Amsterdã nesta terça-feira, apoiou as declarações do príncipe Harry, mas preferiu se concentrar nas mulheres. "A epidemia não é justa em relação a sexo ou sexualidade", disse ela. "Nós sabemos que isso está relacionado ao status de segunda classe dado a mulheres e meninas ao redor do mundo".

O Brasil participa desde a primeira edição do evento e neste ano leva 12 trabalhos científicos produzidos por técnicos do Ministério da Saúde. O país irá debater os resultados das pesquisas nacionais, e dividir com o público presente as estratégias em resposta ao vírus, como a recente incorporação pelo Sistema Único de Saúde (SUS), da profilaxia pré-exposição (PrEP), medicamento de uso diário para prevenção do HIV. Além das palestras, a pasta também vai participar do evento com um estande, onde terá uma exposição fotográfica sobre projeto de Prevenção Combinada com jovens.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, o Brasil é um dos líderes latino-americanos no combate a doença. Foi o primeiro país da região a ofertar a PrEP, também sendo um dos primeiros países do mundo a introduzir em larga escala o medicamento dolutegravir, indicado no tratamento do HIV. O Sistema único de Saúde (SUS) oferece desde 2013, o tratamento antirretrovital de forma gratuita para todos os brasileiros. Segundo dados do Ministério da Saúde, atualmente 572 mil pessoas são portadoras do vírus no Brasil.

Universidade de Brasília cria a disciplina da "felicidade”

Com o intuito de proporcionar um espaço de vivências favoráveis e uma boa qualidade de vida no ambiente estudantil, a Universidade de Brasília cria a disciplina da "felicidade”. Segundo a UnB, das 240 vagas que foram abertas para a primeira turma, cerca de 68% já foram preenchidas.

A disciplina foi inspirada nas universidades de Harvard e Yale, e segundo o professor titular, Wander Pereira da Silva ela irá ajudar no convívio dos alunos. O professor diz que muitas pessoas não conseguem diferenciar os problemas em cada uma das áreas da vida. “Se a pessoa vai mal nos estudos, tudo o resto está ruim”. A instituição pretende apresentar estratégias para melhor lidar com fatores adversos do dia-a-dia. "A temática da disciplina quer proporcionar aos alunos condições para enfrentar as adversidades da vida, tanto acadêmica quanto pessoal. A intenção e ajudá-los a encontrar algo que faça sentido para si e para os outros", declara o professor.

O curso começa em 7 de agosto e as aulas serão no campus do Gama, onde estão concentradas as faculdades de engenharias aeroespacial, automotiva, eletrônica, de energia e de software. O prédio fica a 40 quilômetros da reitoria da universidade, no campus Darcy Ribeiro, na Asa Norte. Ao fim do semestre, os alunos terão de se juntar em grupos para criar uma peça, uma música, um blog, jogo ou aplicativo de celular. A avaliação da disciplina será por meio da interação dos alunos matriculados.

Fugir dos problemas não muda nada na nossa vida. Não importa o que fizeram de nós. Importa é o que nós fazemos com o que fizeram de nós. O que importa é ser feliz consigo mesma.

A felicidade do corpo consiste na saúde e a do espírito consiste na sabedoria. É bom a gente refletir sobre nossas atitudes. A gente é o sorriso que entrega, a mão que estende, o abraço que dá e o amor que semeia.

Neymar ficou fora dos dez melhores jogadores da Fifa

Terceiro colocado do prêmio The Best da Federação Internacional de Futebol (Fifa) no ano passado, o atacante Neymar ficou fora da lista dos dez finalistas da honraria na temporada 2017-2018, anunciada nesta terça-feira (24) pela entidade máxima do futebol mundial.

Pesou contra o brasileiro de 26 anos, que também tinha sido terceiro pelo ano de 2015, o período de três meses afastado dos gramados por lesão e o desempenho apenas regular na Copa do Mundo, em que o Brasil caiu nas quartas de final.

Na relação divulgada pela federação internacional, aparecem Cristiano Ronaldo e Lionel Messi, que dominaram a premiação nos últimos dez anos, com cinco conquistas cada. O astro português ficou com o troféu nos dois últimos anos, os dois desde o rompimento da Fifa com a revista France Football, que voltou a organizar a Bola de Ouro de maneira independente.

Além de Cristiano, a lista tem outros dois vencedores da Liga dos Campeões pelo Real Madrid, o meia Luka Modric, vice da Copa do Mundo pela Croácia, e o zagueiro francês Raphael Varane, único a ter faturado tanto a Champions quanto o Mundial na Rússia.

Os outros representantes dos Bleus entre os finalistas são os atacantes Kylian Mbappé, eleito revelação da Copa na Rússia, e Antoine Griezmann, que também deu a volta olímpica na Liga Europa com a camisa do Atlético de Madrid.

A relação tem ainda dois jogadores que se destacaram pelo faro de gol, o inglês Harry Kane, artilheiro do Mundial, e o egípcio Mohamed Salah, que bateu o recorde de gols de uma só temporada da 'Premier League'. Completam o top 10 da Fifa os belgas Kevin De Bruyne e Eden Hazard, que ajudaram a levar sua seleção a um inédito terceiro lugar em gramados russos.

Marta está entre as 10 finalistas ao prêmio de melhor jogadora do mundo. A camisa 10 da seleção brasileira já ganhou 5 troféus e foi indicada por 14 vezes.Marta joga no Orlando Pride, EUA. O Lyon, que garantiu seu quinto título da Champions League, tem seis atletas finalistas: Lucy Bronze (Lyon e seleção inglesa),Ada Hegerberg (Lyon e seleção norueguesa), Amandine Henry (Lyon e seleção francesa),Saki Kumagai (Lyon e seleção japonesa), Dzsenifer Marozsan (seleção alemã e Lyon), e Wendie Renard (seleção francesa e Lyon).

 
Coluna Bernadete Alves - dia 23/07/2018

Hugo Studart lança obra sobre a Guerrilha do Araguaia

O historiador Hugo Studart foi muito prestigiado durante o lançamento do livro “Borboletas e Lobisomens – Vidas, Sonhos e Mortes dos Guerrilheiros do Araguaia”, no restaurante Carpe Diem, da Asa Sul. O livro da editora Francisco Alves, traz revelações bombásticas sobre o movimento armado que tentou promover uma revolução comunista no Brasil, entre 1967 e 1974, na fronteira entre os estados do Pará, Maranhão e Goiás, mas acabou sendo dizimado pelos militares.

A obra desvenda segredos polêmicos sobre a Guerrilha do Araguaia e é fruto da tese de doutorado do professor universitário Hugo Studart. As memórias dos guerrilheiros do Araguaia, ganhou o Prêmio de Teses da Universidade de Brasília (UnB) e foi finalista do Prêmio Capes de melhor tese de História de 2014. A obra com 660 páginas é o resultado de nove anos de pesquisa por documentos secretos das Forças Armadas e pelas memórias de guerrilheiros sobreviventes. A obra deve surpreender tanto os militares quanto aos que cultuam uma imagem heroica dos integrantes da guerrilha do Araguaia.

Além do livro lançado em Brasília, o jornalista escritor tem quatro publicações autorais, os livros: A lei da selva - estratégias, imaginário e discurso dos militares sobre a Guerrilha do Araguaia (Geração); Os Presidenciáveis: vida, obra e promessas dos candidatos ao Palácio do Planalto (Francisco Alves), Também os capítulos ?Pensar dói: entrevista com Eudoro de Souza?, do livro Origem da Poesia e da Mitologia (Lisboa: Imprensa Nacional); e "Uma breve história da Guerrilha do Araguaia" (CRV, 2016). O livro A Lei da Selva foi agraciado no Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos; e como finalista do Prêmio Jabuti, categoria melhor livro-reportagem do ano.

Carlos Hugo Studart Corrêa é jornalista, professor universitário e historiador. É formado pela UnB desde 1983, se tornou mestre em 2005 e doutor em História em 2014, também pela Universidade de Brasília. Ganhou diversos prêmios de jornalismo, como o Prêmio Esso e o Abril. Como jornalista, Studart, trabalhou como repórter investigativo no Jornal do Brasil, O Estado de S. Paulo e Folha de S. Paulo; como editor político e colunista nas revistas Veja, Manchete e Dinheiro; como diretor e colunista político da IstoÉ; além de editor-chefe da revista Desafios do Desenvolvimento, do Ipea. Colaborou com artigos, colunas, ensaios ou crônicas em veículos como Exame, Imprensa, República, Primeira Leitura, Brasil História; colabora com artigos de opinião para O Estado de S. Paulo e Folha de S. Paulo.

Hugo Studart, em entrevista feita ao G1 e a Pedro Bial ele conta que desde 1998 vem formando um acervo pessoal sobre a luta armada no Brasil. Documentos que conseguiu com militares da reserva que guardavam relevantes informações. “Em 2011 passei a fazer parte, como representante da UnB, do Grupo de Trabalho da Presidência que buscou os corpos dos desaparecidos do Araguaia. Foi nessa condição que o então ministro da Defesa, Nelson Jobim, autorizou os pesquisadores do grupo a acessarem os acervos dos extintos SNI e dos Centro de Informações de Segurança da Aeronáutica, CISA. Há muitos documentos interessantes nesses arquivos. O mais revelador, verdadeira Pedra de Roseta, é um levantamento da Agência Central do SNI, de 1996, que aponta o destino da maior parte dos guerrilheiros. Melhor: aponta para os números dos documentos originais e onde estão arquivados. Sobre os documentos, relevante registrar que há muito mito sobre os mesmos. Os militares brasileiros sempre evitavam registrar em papel informações essenciais. O melhor ficou resguardado nas memórias daqueles que participaram da repressão”, diz o pesquisador.

Studart é professor associado do Núcleo de Estudos da Paz e dos Direitos Humanos da UnB. E, também, membro da Academia de Letras de Brasília e do Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal.

O maior fenômeno do século 21 acontece dia 27

O Brasil vai poder presenciar, na próxima sexta-feira, dia 27, o mais longo eclipse lunar do século 21. Quando acontece um eclipse total, a Lua adquire uma cor avermelhada ou alaranjada, por isso algumas pessoas chamam o fenômeno de "lua de sangue”.

Um eclipse acontece quando o Sol, a Terra e a Lua se alinham. Isso faz com que a Terra fique diretamente entre o Sol e a Lua, bloqueando a luz solar e a Lua entra na sombra criada pela Terra.

De acordo com o Observatório Nacional, o início da fase total do eclipse será às 16h30min e o final será às 18h13min, no horário de Brasília. O eclipse lunar vai durar cerca de uma hora e 40 minutos. A partir das 18h13min, a Lua vai começar a sair da sombra mais escura. Nesse instante a Lua começará a entrar na sombra mais clara, o que marca a fase penumbral do eclipse, que vai terminar às 20h29min.

A parte leste do Brasil verá o eclipse total - na parte oeste, o eclipse será visto somente como parcial. O Observatório diz que, para ver a Lua ainda no eclipse total, as pessoas devem buscar um local onde seja possível ver o céu perto do horizonte a leste. É bom aproveitar o fenômeno porque o próximo eclipse total da Lua será na noite de 20 para 21 de janeiro de 2019.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 22/07/2018

Tóquio 2020 apresenta Miraitow e Someity

Um grande evento na capital japonesa marcou hoje a contagem regressiva para as Olimpíadas de Tóquio 2020. O presidente do Comitê Organizador, Yoshiro Mori, ao lado da prefeita de Tóquio, Yuriko Koike, apresentou oficialmente os dois mascotes: Miraitow e Someity, em um popular shopping da cidade para centenas de crianças e turistas.

Os mascotes têm personalidades opostas. No entanto, se respeitam e são bons amigos. Ambos têm um grande espírito de hospitalidade e sempre dão o seu melhor para animar e encorajar todos.

O mascote olímpico é um personagem que incorpora a tradição antiga e a inovação. Mesmo mais tradicional, está sempre atualizado com as últimas notícias e informações. O mascote tem um forte senso de justiça e é muito atlético. Também possui um poder especial que permite mover-se em qualquer lugar instantaneamente. Ele nasceu de um padrão de xadrez tradicional e uma visão futurista do mundo.

A mascote paralímpica é uma personagem legal, com senso tátil de cereja e poder sobrenatural. É geralmente calma, mas muito poderosa quando necessário. Tem uma força interior digna e um coração amável que ama a natureza. Pode falar com pedras e vento. Também consegue mover as coisas apenas olhando para elas. Ela nasceu de um padrão de xadrez tradicional e de flores de cerejeira.

O boneco azul é o Miraitowa, que une 'mirai', que significa futuro, e 'towa', que significa eternidade. Someity, o cor de rosa, tem o nome em menção a uma flor de cerejeira chamada Someiyoshino. Eles foram criados pelo ilustrador Ryo Taniguchi. O profissional foi campeão em uma disputa nacional analisada por crianças do Japão.

O nadador olímpico Daiya Sebe e a canoísta paralímpica Monika Seryu também posaram junto com os mascotes e compartilharam seu objetivo de "conseguir as suas melhores marcas e conseguir uma medalha". Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio acontecem na capital japonesa entre 24 de julho e 9 de agosto de 2020, e de 25 de agosto a 6 de setembro do mesmo ano, respectivamente.

O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Tóquio 2020 revelou em fevereiro deste ano os seus mascotes oficiais, ainda sem nome, após uma avaliação de três pares selecionados por alunos do ensino fundamental em todo o Japão e em escolas japonesas no exterior. Participaram das eleições 205.755 salas de aula em 16.769 escolas. O par A recebeu 109.041 votos, enquanto que a dupla B conseguiu 61.423 votos e a C, 35.291.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 21/07/2018

A celebração do amor de Gabriela e Henrique

A médica Gabriela El Haje Lobo irradiou beleza e serenidade, de mãos dadas com seu pai Paulo Lobo, consagrado médico ortopedista, a caminho da celebração do amor com o piloto Henrique Sampaio Rocha, no Patu Anú do Park Way. A cerimônia de casamento, por si só, tem boas vibrações. Imagine então uma noiva apaixonadíssima, com um brilho especial super poderosa e empoderada com o vestido dos sonhos e na doce espera de Bella. Estar grávida é a dupla celebração do amor!

Henrique Sampaio Rocha, amoroso e apaixonado, ao lado da mãe Maria Aparecida, do pai Edvaldo e da sogra Susie El Haje Lobo, estava comovido a espera da amada. A noiva vestia um modelo clássico com mangas longas e bordado a mão e com joias de família. Sua mãe Susie, elegante como sempre, em azul suave.

Os avós de Gabriela, Nabil El Haje e Elenita Salomão El Haje, levaram a bíblia até a nave e Camila, sobrinha de Henrique, levou as alianças. Um momento lindo, emocionante, cheio de significado e verdade, que alimenta a alma, não só dos familiares como dos ilustres convidados.

A cerimônia foi celebrada pelo Pastor Carlos, orientador do grupo de oração do jovem casal. Os noivos Gabriela e Henrique, assumiram o protagonismo da cerimônia, ao contar sua história e apontar seus valores e crenças sobre uma vida comum. Uma celebração que traduz em palavras e experiência o que o casamento realmente significa para um casal.

“Quando eu conheci o Henrique tive a certeza da mão e do cuidado de Deus comigo. Ele me deu mais do que eu esperava. Me emociono só de pensar o que já vivemos e tudo que vamos viver daqui pra frente”, declarou Gabriela. A médica nuclear Gabriela El Haje Lobo e o piloto Henrique Rocha estão à espera de sua primogênita, Bella.

A valsa foi ao som da música Perfect do britânico Ed Sheeran. O coquetel foi ao som da orquestra Sanglard. A noite também teve o show de Adriana Samartini e da dupla sertaneja Rony e Roberta. A festa varou a madrugada.

Por mais que o poder e o dinheiro tenham conquistado uma ótima posição no ranking das virtudes, o amor ainda lidera com folga.Tudo o que todos querem é amar. Encontrar alguém que faça bater forte o coração e rir à toa. E foi isso que se viu na celebração de casamento da médica Gabriela El Haje Lobo com o piloto Henrique Rocha.

Que Deus ilumine o caminho de Gabriela e Henrique para que juntos possam viver em paz, amando e honrando um ao outro. Felicidades ao querido casal e a todos seus familiares e amigos. Viva o amor!

Brasil sedia primeiro Pan-Americano Universitário

O Brasil é sede das primeiras competições de esporte universitário de âmbito Pan-Americano da história. O evento, chamado Fisu America Games, é organizado pela Confederação Brasileira de Desporto Universitário (CBDU) e pela Federação Internacional do Esporte Universitário na América (Fisu América). A abertura da competição foi ontem com a presença do ministro do Esporte Leando Cruz, do Presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, Paulo Wanderley, do Presidente da FISU, Oleg Matytsin, do Presidente da CBDU, Luciano Cabral e de Alim Maluf Neto, presidente da FISU AMERICA.

A competição, que vai até o dia 29, está acontecendo no complexo do Centro de Treinamento Paraolímpico e no Centro de Práticas Esportivas da Universidade de São Paulo, com a participação de 1,5 atletas do Brasil, Estados Unidos, Canadá, Chile, Peru, Colômbia, Argentina, Costa Rica, Paraguai, Honduras, México e Uruguai.

Entre as modalidades disputadas estão atletismo, basquetebol, taekwondo, futebol, futsal, voleibol, judô, natação, tênis e tênis de mesa. A maior delegação deste esporte universitário é a brasileira, com 450 participantes. Ontem equipes representantes do Brasil, dos Estados Unidos, do Uruguai e da Argentina, deram inicio ao primeiro Fisu America Games, no campo do Nacional da Vila Vivaldi, em São Bernardo do Campo, região metropolitana de São Paulo. A raça é o combustível para os brasileiros ir em busca do título de melhor equipe futebolística das Américas.

O Pan-Americano também inclui o paradesporto e, pela primeira vez, atletas paradesportivos universitários terão a chance de representar o Brasil em um evento internacional. Entre os alunos-atletas brasileiros, 129 são paradesportivos e competem nas modalidades tênis de mesa paradesportivo, atletismo paradesportivo e natação paradesportivo.

Luciano Cabral, presidente do CBDU, diz que é uma honra o Brasil sediar o primeiro pan-americano universitário. “A Confederação Brasileira de Desporto Universitário é pioneira em eventos do calendário internacional como o Mundial de Futsal e o Beach Games Internacional, que foram duas modalidades que começaram no Brasil e depois ganharam o cenário internacional. Agora mais uma vez temos a oportunidade de sermos pioneiros. Estamos fazendo de tudo para realizarmos uma edição inesquecível”, declarou o presidente.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 20/07/2018

Neymar promove leilão beneficente e fala sobre as polêmicas da Copa

O jogador Neymar Jr., atacante do Paris Saint-Germain e da seleção brasileira, promoveu o 2º Leilão Beneficente do Instituto Projeto Neymar Jr., evento que tem como meta arrecadar dinheiro para os projetos sociais da instituição, em Praia Grande, no litoral paulista. O craque estava acompanhado da namorada Bruna Marquezini, de seus pais e irmãos.

Pelo tapete vermelho do Unique de São Paulo desfilaram cerca de 700 pessoas. Dentre os ilustres convidados estavam o presidente do PSG, Nasser Al-Khelaifi, atrizes, atores, modelos, cantores como Leonardo, Latino e Roberta Miranda, jogadores em férias no Brasil como Daniel Alves, o humorista Tom Cavalcanti, os apresentadores de televisão Pedro Bial, Sabrina Sato, Patricia Abravanel, Ana Paula Padrão, Gloria Maria e Roberto Justus, dentre outras personalidades.

Neymar encarou a imprensa pela primeira vez depois da derrota do Brasil para a Bélgica na Copa do Mundo da Rússia. O jogador foi alvo de uma série de críticas na comunidade do futebol em razão do desempenho na Copa, de ex-jogadores a rivais, de imprensa estrangeira a comentaristas brasileiros. O craque estava cercado de um pelotão de amigos celebridades prontos para defendê-lo.

Sobre as críticas durante e depois da copa e sobre sua imagem ele falou: "Desvalorização? Eu saí da Copa e estão até agora falando do meu nome. Então não desvalorizou. Não me esquecem nunca”.O ídolo rebateu a tese de que teve a marca desvalorizada com o fracasso na Rússia.

Ele também falou sobre a farta produção de memes de internet , sobre supostos exageros com imagens de Neymar no chão durante a Copa do Mundo e que ficou como a principal marca do craque no torneio, ele disse que suas costas são bem largas e já está acostumado com tudo. “Eu levo na brincadeira, não fico bravo. Só dou risada, e aí a gente entra na onda. Foi um momento ali em que eu estava com as crianças e resolvi fazer”.

"Você acha que eu quero ficar sofrendo falta toda hora? Eu não posso pedir licença para o marcador: 'dá licença que eu quero passar'. Eles vão continuar batendo. Até porque eu sou rápido e mais leve e por isso eu caio. E dói, machuca. Depois da partida tenho que colocar gelo por horas.Quem não viveu isso de verdade nunca vai saber", declarou Neymar.

Neymar pai também se manifestou."Tudo na vida do Neymar é exagerado, tanto nos elogios, quanto nas críticas. Isso é normal, está no roteiro. A gente só tem que ter tranquilidade, refletir, saber o que fez certo”."O Neymar é o mesmo desde a época do Santos. É o mesmo jogador, não mudou nada. Conquistou tudo que conquistou da mesma forma. Por que mudar se as coisas estão dando certo?", afirmou Neymar pai.

Entre os principais itens do leilão, apresentado por Gloria Maria e Patrícia Abravanel, estavam duas camisas autografas por Pelé e Neymar, que foram arrematadas por R$ 110 mil; uma vaga para jogar uma partida de "futebol de cinco" no time do atacante; encontro com o craque do PSG durante a gravação do programa "Neymar Jr. Entre Amigos", a ser exibido pelo SBT e Fox Sports: encontro com a modelo Gisele Bündchen em Nova York (arrematado por R$ 40 mil) ; uma viagem para a Posada Maria Bonita Noronha, de propriedade de Bruno Gagliasso  e Gio Ewbank, que fica em Fernando de Noronha (por R$ 120 mil);  dentre os 24 lotes leiloados.  Ao todo, foram arrecadados R$ 3,5 milhões, para os projetos sociais de Neymar Jr.

“Estou muito honrado de estar fazendo o segundo leilão. Queria agradecer de coração pelo investimento. Não tem coisa melhor do mundo do que ajudar os outros”, declarou Neymar. O craque brasileiro é o 13º dentre as 100 celebridades mais bem pagas de 2018, na Revista Forbes.

Base Aérea celebra os 145 anos de nascimento do Pai da Aviação

 

Alberto Santos Dumont, o brasileiro que revolucionou o mundo com sua inventividade e genialidade, nasceu no dia 20 de julho de 1873, no sítio Cabangu, localizado no município de Palmyra, interior de Minas Gerais. O filho do engenheiro Henrique Dumont e da senhora Francisca Santos, mudou-se para Paris em 1892. Foi lá que realizou o seu primeiro voo em um balão. Foi ali que Alberto Santos Dumont viu despertar a sua a paixão pela conquista dos ares.

Com incentivo e financiamento do seu pai iniciou suas pesquisas e projetos. “Durante toda a viagem acompanhei as manobras do piloto; compreendia perfeitamente a razão de tudo enquanto ele fazia. Pareceu-me que nasci mesmo para a Aeronáutica. Tudo se me apresentava muito simples e muito fácil; não senti vertigem, nem medo”, descreveu Santos Dumont.

O Balão “Brasil”, criado em julho de 1898, foi o primeiro invento. Santos Dumont não queria ficar a mercê dos ventos. Projetava, financiava, construía e testava suas aeronaves, com apoio dos mecânicos franceses.Fez experimentos até chegar ao 14-Bis, seu primeiro invento com asas em 1906.O objetivo era voar com aparelho mais pesado que o ar.

Em 23 de outubro de 1906, no Campo de Bagatelle, Alberto Santos Dumont entrou definitivamente para a história, executando um voo de 60 metros com altura estimada entre dois a três metros. Não havia dúvida que um brasileiro havia realizado o primeiro voo. Em 12 de novembro, o Pai da Aviação ampliou deu feito, conseguindo voar por 223 metros a uma altura de 6 metros.

Santos Dumont queria mais e foi então que aperfeiçou seu maior invento: o Aeroplano. Dessa forma, produziu uma sequência de quatro versões de uma mesma aeronave. A primeira Nº 19 voou em fins de 1907 com o qual estabeleceu um recorde de velocidade, voando a 95 km/h. Sua criação, apelidada pela população parisiense de Demoiselle, assemelha-se muito ao atual ultraleve.

Este ser humano visionário, movido por um espírito inquieto e empreendedor, viria se tornar uma das mais importantes personalidades da era moderna, deixando seu perpétuo legado na conquista dos ares. “Inventar é imaginar o que ninguém pensou; é acreditar no que ninguém jurou; é arriscar o que ninguém ousou; é realizar o que ninguém tentou. Inventar é transcender.” – Alberto Santos Dumont.

Consagrado por sua contribuição ímpar no desenvolvimento da aviação, Santos Dumont tornou-se um ícone mundialmente conhecido, recebendo homenagens, desde monumentos até nomes de aeroportos e cidades, aonde teve como excepcional consagração em 19 de outubro de 1913 quando o Aeroclube de França inaugurou em Saint Cloud – Paris, um ícaro em bronze que consagrou para a posteridade os voos de “Santos-Dumont – pioneiro da locomoção aérea“; no qual na época nenhum inventor merecera, ainda em vida, tal homenagem.

Pai da Aviação nos concedeu, muito mais do que suas invenções, um exemplo de tenacidade, coragem e abnegação ao perseguir seus sonhos. Pelo legado que nos deixou, nós integrantes da aeronáutica brasileira nos curvemos, neste momento, rendendo-lhe o mais profundo reconhecimento. Santos Dumont faleceu no dia 23 de julho de 1932. Oito dias após a sua morte a cidade onde ele nasceu e retornou após a fama e o sucesso, passou a se chamar Santos Dumont em sua homenagem.

Para festejar os 145 anos do Marechal do Ar, Alberto Santos Dumont, o presidente Michel Temer participou hoje da solenidade militar na Base Aérea de Brasília junto com os representantes das Forças Armadas.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 3 de 252
RocketTheme Joomla Templates