Coluna Bernadete Alves - dia 02/05/2018

Artose pode ser causada pela microbiota diz estudo americano

Os milhões de micro-organismos que habitam nosso trato digestivo exercem papel importante na digestão e ajudam no combate a infecções. Se a composição estiver desregulada surgem problemas como náusea e diarreia e até alguns que extrapolam os limites do intestino, como complicações nas articulações das mãos e dos joelhos. Segundo estudo publicado na revista JCI Insight, a proliferação de bactérias nocivas causada pela alimentação gordurosa pode ser fator-chave no desenvolvimento da osteoartrite.

Também conhecida como artrose, a doença causa inflamação e degeneração das cartilagens do corpo, principalmente no joelho, nas mãos, no quadril e na coluna, trazendo dores e dificuldade de movimento. A obesidade é um dos principais fatores de risco, mas outra condição que provocaria o problema seria a presença de algumas bactérias na flora intestinal, segundo pesquisadores americanos.

Segundo Michael Zuscik, da Universidade de Rochester, e um dos autores do estudo, essas colônias podem ter aumentado de tamanho, obtendo vantagem sobre as que causavam as inflamações. “Ou então as bactérias benéficas podem ter produzido subprodutos metabólicos que reduziram a inflamação diretamente nas juntas”, cogita. “Nós não temos certeza sobre qual desses cenários ocorre.”

A hipótese é de que essas bactérias interferem no sistema imunológico e causam inflamação pelo corpo, incluindo a doença nas articulações. Na segunda etapa do experimento, as cobaias obesas e com osteoartrite receberam um tratamento para regular a microbiota e suas articulações voltaram ao mesmo estado do de roedores magros. O tratamento foi feito com o prebiótico oligofrutose, parte de um grupo de substâncias que servem como alimento para as bactérias benéficas ao corpo.

Os ratos tratados continuaram obesos, mas as articulações voltaram ao estado saudável. Isso sugere que a inflamação causada pela microbiota pode ter um papel importante na osteoartrite e que tratamentos com probióticos podem ajudar a desacelerar a progressão da doença. “A oligofrutose preveniu completamente a aceleração da osteoartrite causada pela obesidade, preservando grande parte da cartilagem na junta”, declara Zuscik.

O médico pondera que o estudo foi feito em ratos, e que a flora intestinal humana pode não reagir da mesma forma à intervenção proposta. “Apesar de não sabermos se a oligofrutose ajudará humanos, estamos planejando experimentos para descobrir”, adianta Zuscik.“Nós achamos que é possível, já que algumas das bactérias ajudadas pelo prebiótico são conhecidas em humanos e estão presentes até em alguns alimentos.”

Sobre o estudo americano, o ortopedista Saulo Castro,do Hospital Santa Lúcia, em Brasília, e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Joelho, em entrevista ao Correio Braziliense, ressalta que a artrose não é um processo apenas degenerativo, mas também inflamatório. Dessa forma, a alimentação prebiótica, como proposta pelo estudo americano, pode diminuir esse processo. “Temos que pensar que a artrose é multifatorial. Acho que esse estudo combate um ponto específico, o que pode ser agregado ao tratamento”, declara o médico brasiliense.

O professor do Laboratório de Interação Microrganismo-Hospedeiro, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Caio Tavares, diz que a microbiota humana sofre alterações desde o momento do nascimento e está suscetível aos impactos da interação com vários fatores. “Dependendo do alimento que você consome, você favorece o estabelecimento de determinados micro-organismos e dificulta o de outros”, assegura o especialista.

Para o professor, o estudo americano, além de bem conduzido, tem implicação importante do ponto de vista terapêutico. “Ele sugere fortemente que há outros mecanismos no processo da artrose, além da obesidade”, explica. Segundo Tavares, existe um grande interesse com os possíveis efeitos que a microbiota pode ter sobre o corpo, como alterações na produção hormonal e até no sistema nervoso central.

Até agora, porém, a maioria desses estudos é feita com ratos. “Mostrar que é a microbiota que causa alguma patologia ainda é algo a ser buscado. No futuro, quem sabe, poderemos fazer diagnósticos, prognósticos ou acompanhar algum tratamento ao avaliar os micro-organismos. A ideia é incorporar a avaliação da microbiota a outros tratamentos”, diz Caio Tavares.

A artose, que também é chamada de osteoartrite, ataca as articulações do corpo. A Organização Mundial de Saúde classifica a artose como a quarta doença cujo desenvolvimento diminui a qualidade de vida de seu portador. Essas informações reforçam o quanto é importante procurar um especialmente assim que os primeiros sintomas surgirem. Cuidar da saúde é dever de todos nós.

Começa o “Maio Amarelo”, o mês de prevenção aos acidentes de trânsito

O Complexo Cultural da República, em Brasília, foi palco da abertura da 8ª edição da campanha internacional que chama atenção da sociedade para o alto índice de mortos e feridos no trânsito. O Brasil aderiu ao programa das Nações Unidas chamado Década de Ação pela Segurança no Trânsito, uma pacto global que prevê a redução em 50% do número de vítimas no trânsito até 2020, em maio de 2011. Desde então, o mês se tornou referência mundial para as ações em trânsito.

De acordo com a ONU, o Brasil é o quinto país mais violento no trânsito, com 234 mortes a cada 100 mil veículos, atrás de Índia, China, Estados Unidos e Rússia. Ainda segundo a organização, quando o assunto é acidentes que envolvem motocicletas, o Brasil é o segundo país com mais mortes, com cerca de sete casos a cada 100 mil habitantes, e perde apenas para o Paraguai, que tem 7,5 mortes para cada 100 mil habitantes.

O objetivo do Maio Amarelo é produzir um movimento coordenado entre o Poder Público e a sociedade civil. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), os acidentes rodoviários matam 1,25 milhão de pessoas por ano, em todo o mundo, e são a principal causa de morte de pessoas com idade entre 15 e 29 anos. Do total de mortes, 90% ocorrem nas estradas de países de baixa e média renda, que detêm apenas a metade da frota de veículos do mundo.

No Brasil mais de 37,3 mil pessoas morrem todos os anos no trânsito das cidades e rodovias do país, de acordo com a DataSUS. O ministro das Cidades, Alexandre Baldy, que participou do lançamento do Maio Amarelo, que tem como lema "Nós somos o trânsito”, disse que o objetivo do movimento é articular os órgãos de trânsito nos estados, como os Detrans, com a ação do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT). Além das campanhas educativas, serão intensificadas, ao longo do mês, campanhas de fiscalização, como as blitz de trânsito. "É como se um avião de médio porte caísse todos os dias com 93 passageiros a bordo. É o que representa o número de vidas que perdemos no trânsito em nosso país [todos os dias]", afirmou o ministro Alexandre Baldy.

O diretor-geral da PRF, Renato Dias, disse que desde que o Brasil adotou o “Maio Amarelo”, conseguiu diminuir em 25% o número de mortes em acidentes automobilísticos. "O Maio Amarelo consegue trazer para sociedade essa atenção para o tema, mas de nada adianta o esforço de cada órgão, se o motorista, ao conduzir nas cidades ou estradas, não tiver responsabilidade e a devida consciência de que tem em seu poder uma arma de grande potencial para matar ou lesionar as pessoas", afirmou Dias.

As principais causas dos acidentes de transito, segundo a PRF são: o excesso de velocidade, as ultrapassagens indevidas, a combinação de álcool e direção, a falta de cinto de segurança e o uso de celular ao volante são as cinco principais causas de acidentes de trânsito no país. "A grande preocupação no momento é o uso do celular pelo motorista. Agora, com o Whatsapp, potencializou mais o risco de tirar a atenção do condutor", acrescentou Renato Dias, da PRF.

Perguntado sobre a aplicação de tecnologias para bloqueio de celular por motoristas em trânsito, o ministro Alexandre Baldy diz que o governo estuda o tema, mas que a medida é complexa. "Nós temos que, primeiro, educar e tornar cada vez mais conhecida dos usuários do trânsito, daqueles que dirigem no dia a dia, a realidade de mortes em nosso país, que mata quase 100 pessoas por dia em acidentes. Em vez de banir a utilização de telefone no trânsito, que a gente possa ter a conscientização do motorista para não usar o aparelho enquanto dirige", argumentou.

Em Brasília, assumiram o protagonismo na campanha “Maio Amarelo”, o DER-DF, o Detran-DF, a Polícia Militar do DF e o Corpo de Bombeiros Militar do DF. Para o diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF), Márcio Buzar, campanhas desse nível têm papel vital na conscientização coletiva.”Percebo que o processo de educação no trânsito é demorado, embora o pedestre e o condutor sejam as mesmas pessoas e experimentem os dois lados, à direção e andando na rua. Mas não há outra saída que não seja pela educação”, declarou.

Os principais monumentos públicos da capital, entre os quais a Catedral, Palácio do Buriti, Congresso Nacional, adotaram iluminação na cor amarela em apoio ao “Maio Amarelo”. Vamos todos colorir nosso coração de amarelo e agir com segurança, cuidado e respeito e nunca esquecer que “Nós Somos o Trânsito”.

Curtas

Lei isenta doadores de medula óssea de taxa de concurso. A determinação está na Lei 13.656/2018, que entrou em vigou neste 02 de maio, vale para os editais publicados a partir de agora. Além dos doadores de medula óssea a lei isenta também beneficiários do Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) do pagamento de taxa de inscrição em concursos públicos da administração direta e indireta de municípios, estados e da União. Em nota, o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), que é responsável pelo Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome), criticou a medida. Segundo o Inca, o compromisso de doação de medula não pode estar vinculado a nenhum tipo de contrapartida.

Foro privilegiado virou um deboche com a sociedade e serve de escudo para processos que não têm fim, diz Claudio Lamachia, presidente nacional da OAB. “No momento em que alguns agentes do meio político tentam a própria salvação a qualquer custo, o cidadão percebe que o foro por prerrogativa de função – o famigerado foro privilegiado – virou deboche com a sociedade, esta é a verdade. Um instrumento que serviria para proteger instituições da República acabou virando escudo para processos que não têm fim”, afirmou Lamachia, em Foz do Iguaçu, no Paraná, durante o XXIII Congresso da UIBA (União Ibero-Americana de Faculdades e Associações de Advogados).

Micro e pequenos empresários que estão em dívida com a União podem aderir ao Programa Especial de Regularização Tributária das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Refis), a partir desta quarta-feira. A iniciativa oferece o parcelamento da dívida e descontos de até 90% sobre atrasos, de acordo com a modalidade de adesão. Segundo o Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o Refis pode beneficiar cerca de 600 mil empresas, que devem cerca de R$ 20 bilhões à União.

A artista plástica Rosália Peixoto comemorou seus bem vividos 60 anos em sua residência, na Península dos Ministros. A aniversariante recebeu o carinho do marido Lourenço Peixoto, e das filhas Júlia, Sofia e Joana. O almoço foi no dia 1º e os doces foram feitos pela filha Joana. Rosália é uma das pessoas mais queridas da sociedade em Brasília. Seu sorriso conquista e abre portas. Vida longa e felicidade sempre!

Francisco Cuoco, aos 84 anos, está de volta à TV na nova trama das 9 na Rede Globo, ‘Segundo Sol’, no elenco principal. No lançamento o ator comentou sobre sua fase amorosa atual. “Separei (de Thaís Almeida) tem mais de um ano e voltei a morar com minha ex (Gina Rodrigues, com quem foi casado por 18 anos e tem três filhos). Não reatei. A gente é amigo. Agora é só um para apoiar o outro, acompanhar a caminhada dos filhos casados, netos. É pensar menos em namoradas, infelizmente”, brincou ele.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 01/05/2018

Trabalho, um dom de Deus!

O trabalho foi desde o princípio um preceito para o homem, uma exigência da sua condição de criatura e expressão da sua dignidade. É um autorretrato da pessoa que o executa. Todo trabalho é digno de reconhecimento e admiração.

Com coragem, fé e determinação a gente consegue vencer os obstáculos do dia-a-dia que são cada vez mais difíceis e desafiadores principalmente se observarmos a sociedade materialista dos nossos dias que aprecia mais as pessoas “pelo que ganham e ostentam”, do que pela capacidade de obter um maior nível de bem-estar econômico. Precisamos mudar isso e anunciar bem alto que o trabalho é um dom de Deus e que não faz sentido dividir as pessoas em diferentes categorias e nem considerar uma ocupação mais nobre do que outras.

Todo trabalho contribui para o progresso da cidade, é meio de desenvolvimento da personalidade, vínculo de união com as outras pessoas e fonte de recursos para o sustento da família. E quando executado com amor e dedicação, como fazia São José, o padroeiro do trabalhador, é promissor. Quando as pessoas se conscientizam de que não se trata de concorrência, mas sim de autoconhecimento e de superação pessoal, elas se realizam e vivem mais leves e felizes.

Neste 1º de Maio, desejo um mercado de trabalho com melhores oportunidades, sem preconceito sob qualquer tipo de profissão. Não podemos esquecer que o desenvolvimento econômico e humano passa pela valorização de todas as categorias.

Parabéns a todos que sonham, planejam e buscam o êxito.

Musical presta homenagem a Ayrton Senna

Hoje faz 24 anos que o tricampeão mundial de Fórmula 1, Ayrton Senna, nos deixou. Durante o Grande Prêmio de San Marino, em 1994, o então piloto da Williams sofreu um grave acidente e morreu aos 33 anos e virou ídolo nacional. Conhecido mundialmente como um dos maiores pilotos de Fórmula 1 de todos os tempos, Ayrton Senna inspirou gerações e é homenageado no Brasil e no mundo.

Em 2010, o Ayrton Senna do Brasil ganhou o documentário “Senna”, dirigido pelo britânico Asif Kapadia, e que fez sucesso no mundo inteiro, cotado até para o Oscar. Em 2014, a escola de samba Unidos da Tijuca homenageou o piloto e garantiu seu tetracampeonato no Carnaval do Rio. Em 2017, Senna é tema de musical teatral. Com Hugo Bonemer (de “Yank! O Musical”) no papel principal, “Ayrton Senna – O Musical” é um daqueles projetos que já nascem com grande potencial de público. Mexe com o afeto e a nostalgia do espectador antes mesmo de abrir as cortinas – e literalmente, porque há uma réplica do capacete usado por ele na escuderia McLaren no hall de entrada do teatro, por exemplo.

Neste ano o tricampeão mundial de Fórmula 1 terá algumas homenagens diferentes organizadas pelo próprio Instituto Ayrton Senna. Uma delas, no cinema com o espetáculo 'Ayrton Senna: o musical”. O público poderá conhecer a essência da personalidade e caráter de Ayrton, com espírito guerreiro e de solidariedade, o humor, amores e a relação com a família. “Ayrton Senna, o Musical”, é produzido pela Aventura Entretenimento e Aventura Teatros, em parceria com a Família Senna e apresentado pelo Bradesco e com direção de Renato Rocha.

O espetáculo começa na última corrida de Ayrton, em Ímola, na Itália, e desenvolve com o que pode ter passado pela cabeça de Ayrton naquelas últimas cinco voltas. “É como se nessas últimas voltas ele se lembrasse dos principais momentos da vida dele, como uma retrospectiva”, comenta Aniela Jordan, sócia-diretora da Aventura Entretenimento. Cenários, sons e luzes envolvem e levam o público para dentro de uma corrida de Fórmula 1. Números aéreos e acrobacias representam no palco a velocidade que fazia parte da vida de Senna.

O filme é resultado de um projeto que contou com a ajuda de drones, gruas e efeitos de slowmotion. "Este projeto do musical sobre o Ayrton Senna tem sido recebido de forma incrível e agora vamos ter a oportunidade de compartilhar com fãs em diversos pontos do Brasil a emoção desta história. Com certeza será um momento especial para os fãs do Ayrton", diz Bianca Senna, sobrinha do piloto e diretora de branding do Instituto Ayton Senna.

Bianca informa que além do filme foi também escolhido o 1º de maio para lançar a campanha #MeuEducadorMeuIdolo. A ideia, segundo ela , é dar destaque ao trabalho de professores na educação infantil. "Assim como Ayrton Senna, o educador brasileiro tem que ser considerado um ídolo nacional, afinal, a educação é a chave para um mundo de oportunidades para todos. É nesse sentido que nós trabalhamos há 23 anos, colocando em prática diariamente o maior sonho do Ayrton. Queremos mostrar esse poder da educação na campanha e chamar a atenção da sociedade para que cada vez mais pessoas se engajem nessa causa fundamental ao Brasil".

O espetáculo 'Ayrton Senna: o musical' está sendo exibido em cerca de 70 cidades do Brasil. Em Brasília o espetáculo será exibido hoje no Cinemark do Pier 21.

A superprodução reúne 26 atores em um espetáculo diferente, para toda a família, que conta a história por meio de acrobacias e efeitos especiais, integrando música, dança, teatro e circo. Parte da renda das exibições será revertida à entidade criada pelo tricampeão.

Curtas

Marcelo Grohe quebra recorde pessoal sem levar gol. Ao segurar o Cerro Porteño na goleada de 5 a 0, do Grupo 1 da Libertadores, o goleiro do Grêmio chegou a 833 minutos sem ser vazado. Grohe vai eternizar as luvas em um museu pessoal. “ Agradecer por este momento. Fico feliz. Independentemente de marcas, é importante sair sem sofrer gols. Méritos da equipe. Temos um sistema defensivo muito sólido. O pessoal se doa desde lá à frente”, declara Marcelo Grohe, goleiro do Grêmio.

Mohammed Salah, 25 anos, atacante do Liverpool, foi eleito hoje o melhor jogador da Inglaterra na temporada 2017/2018 pela Associação de Jornalistas da Inglaterra. Salah é o primeiro africano a ganhar este prêmio, que será entregue em 10 de maio em uma festa em Londres. Em abril o atacante africano já tinha sido eleito melhor jogador da Campeonato Inglês pelo sindicato de jogadores profissionais da Inglaterra.Nesta temporada, Salah acumulou 31 gols no Campeonato Inglês, faltando apenas um para superar Cristiano Ronaldo, Luis Suárez e Alan Shearer como jogador com mais gols em 38 partidas na competição. As informações são da EFE.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 30/04/2018

Células-tronco restauram visão de paciente com degeneração macular

Médicos britânicos deram um enorme passo em direção a curar uma forma comum de doença ocular crônica ligada à idade. Dois pacientes idosos com degeneração macular do Hospital Moorfields Eye, em Londres, receberam uma terapia de célula-tronco de ponta como parte de um pequeno teste para melhorar a visão em pessoas com perda de visão severa e repentina causada pelo que é conhecido como degeneração macular “úmida”, em que vasos sanguíneos anormais crescem sob a retina e a mácula no olho.

A degeneração macular “úmida” é menos comum do que a “seca”, mas é uma forma mais severa da doença que ocorre à medida em que a degeneração macular “seca” progride. Ela raramente causa cegueira total, mas pode ocasionar manchas e pontos cegos que dificultam enxergar com clareza. A ideia era substituir essas células oculares doentes usando células-tronco advindas de um embrião humano e então inseridas na parte posterior do olho.

Células-tronco embrionárias são especiais porque têm a capacidade de se tornar qualquer tipo de célula no corpo humano. Neste caso, elas se tornaram o tipo de célula que compõe o epitélio pigmentar da retina. Elas foram inseridas em um suporte para colocá-las no lugar, uma faixa viva de células com apenas uma camada de espessura. Essa faixa foi então inserida cirurgicamente sob as hastes e cones da parte traseira do olho.

A técnica e os resultados do estudo foram publicados online no periódico Nature Biotechnology. Até agora, o tratamento parece ser seguro e eficaz, mas os pesquisadores apontam que o trabalho ainda está em seus estágios iniciais e que mais testes são necessários. Ainda não é exatamente uma cura. Os pacientes nos testes puderam ler novamente, mas sua visão ainda não estava completamente restaurada. Os resultados, no entanto, são um desenvolvimento interessante na terapia de célula-tronco que sugere um futuro em que, talvez, envelhecer possa ser um pouco menos doloroso.

Aeroporto JK é o melhor avaliado do País

O Aeroporto Internacional de Brasília, Juscelino Kubitschek, foi eleito o melhor do País em um páreo com outros 19 terminais, os maiores do Brasil. Os parâmetros foram infraestrutura, facilidades ao passageiro, companhias aéreas e transporte público. O tempo de espera nas filas da imigração e do raio-X foi campeão de elogios em Brasília. Na imigração, os passageiros aguardam, em média, nove minutos. Para ter as bagagens analisadas, esperam por dois minutos. Os serviços são os mais rápidos de todo o País, segundo a pesquisa realizada entre janeiro e março deste ano com 1.121 pessoas.

A diretora de Planejamento e Gestão Aeroportuária da Secretaria Nacional de Aviação Civil, Fabiana Todesco, crê que a pesquisa de satisfação gera uma concorrência benéfica entre os aeroportos. “Estimula a prestação de serviços de qualidade, ao tornar esses indicadores públicos”, completa. No entanto, a pasta não tem o dever de fiscalizar os terminais, mesmo quando os indicadores são ruins. “As empresas operadoras devem atender aos parâmetros mínimos determinados nos contratos”, declara Fabiana.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 29/04/2018

Cristiane Adriano ganha festa com flores nobres e fogos de artifício

A empresária Tetê Adriano Araújo abriu as portas da sua bela casa no Lago Sul para homenagear a cunhada Cristiane Adriano em uma sunset com show da cantora Brícia Helen e decoração com flores nobres que tornaram o ambiente bem sofisticado como é a aniversariante Cris, muito querida no circuito social de Brasília.

Tetê Adriano Araújo recebeu as convidadas junto com as filhas Maria e Luiza e ao lado do marido José Luiz Araújo. Cristiane estava acompanhada dos filhos João Eduardo, Luiz Felipe e Pedro Osório e do marido Osório Adriano Netto, pertencente a uma das famílias mais queridas e respeitadas em Brasília. Osório Adriano ao lado de Silvinha, escreveu com letras de outro a história da capital do País.

Os convidados foram recebidos com champanhe e o aconchego da anfitriã Tetê, para brindar os 41 anos da empresária Cristiane Adriano. Elegantemente vestida e com sorriso nos lábios agradecia a cada uma das amigas pela honrosa presença em sua casa.

Valéria Leão Bittar,como sempre, se supera em cada ambientação. Desta vez ela usou cores lilás nos espaços internos e o roxo nos ambientes externos da residência. Destaque para a parede de orquídeas e bromélias.

O Coffee Break Buffet serviu as delícias da festa com destaque para os blinis com caviar e a salada de frutos do mar. Doces de Maria Amélia e Bolo de Aniversário da Ivone. Tudo ricamente decorado com belos arranjos de flores multicoloridas e velas.

Dentre as ilustres convidadas Anna Maria Gontijo, Cleucy Oliveira, Caroline Collor, Mônica Oliveira, Melissa Gontijo, Gitana Lira, Anna Luisa Drummond, Benigna Venâncio, Isabela Lira, Alice Bittar, Sonia Lim, Margarida Kalil, Georgia de Luca, Maria da Graça Miziara, Thereza Neves, Claudia Meireles, Margarida Kalil, Arlete Egídio e Márcia Bittar, entre outras convidadas.

Tetê foi perfeita anfitriã. A casa que fica às margens do Lago Paranoá, ficou mais bonita com os fogos de artifício em homenagem a Cristiane.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 28/04/2018

Brasília ganha mais um espaço de arte

O Lago Sul foi o local escolhido para receber a Cumaru, novo espaço da cidade que pretende usar a arquitetura para aproximar o público com a arte. A idealizadora da galeria é da dentista Simone Carrara com o designer Diego Cattani, responsável pela curadoria da mostra.

“As pessoas acham que só a arte de fora presta: fora do Distrito Federal, fora do Brasil. Temos de nos descolonizar. A maioria do nosso talento local vai embora, isso é muito preocupante. Cidade sem artista não critica, não tem ruptura, e talvez Brasília precise disso mais que as outras”, declara Simone.

O brasiliense David Almeida que atualmente vive em São Paulo, se inspirou na Babilônia Norte para compor a série exposta na galeria Cumaru. De São Paulo o público vai conferir as obras dos artistas Lucas Simões, que mostra o equilíbrio frágil entre concreto e papel; e Hugo Frasa que é obcecado por formas e linhas exatas.

A Cumaru estará aberta ao público hoje das 14h às 17h, com obras de 13 artistas, dentre eles o venezuelano Ricardo Alcaíde, brasilienses e brasileiros. Depois, passará a funcionar às terças-feiras nesse mesmo horário ou mediante agendamento prévio. A galeria fica na QI 5, Conjunto 8, Casa 3, no Lago Sul.

População brasileira tem mais idosos e mulheres são maioria

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou a pesquisa “Características Gerais dos Domicílios e dos Moradores 2017”, que mostra que em cinco anos, a população brasileira com 60 anos ou mais de idade cresceu 18,8% entre 2012 a 2017.

Maria Lúcia Vieira, responsável pelo estudo do IBGE, diz que o levantamento confirma o processo de envelhecimento da população, que já é conhecido e não acontece somente no Brasil, pois é um fenômeno mundial. “Isto ocorre por vários fatores. Em primeiro lugar, pelo aumento da expectativa de vida da população - as pessoas estão vivendo mais até pela melhoria na questão do saneamento básico e nos tratamentos de saúde disponíveis -, detalhe aliado às mulheres. Elas estão tendo menos filhos, o que é possível perceber nos últimos anos pela redução da taxa de fecundidade”, afirmou a pesquisadora.

Os dados mostram que o aumento evidência o envelhecimento gradativo e indicam, ainda, que a população, ao manter a tendência de envelhecimento dos últimos anos, ganhou 4,8 milhões de idosos desde 2012, superando os 30,2 milhões em 2017. Em 2012, os brasileiros com 60 anos ou mais eram 25,4 milhões. As mulheres são maioria expressiva neste grupo, com 16,9 milhões (56% dos idosos), enquanto os homens idosos são 13,3 milhões (44% do grupo).

“O número médio de filhos por mulheres leva a que a população mais velha ganhe mais participação no total da população. As crianças de hoje são os jovens de amanhã e os adultos de depois de amanhã. Então, quanto menos crianças, mais aumenta a população mais velha”, disse Maria Lúcia.

Segundo o IBGE, a taxa de fecundidade das brasileiras vem sofrendo um processo de redução bastante acentuado em todas as faixas etárias e grupos sociais nos últimos anos. “O declínio é reflexo das mudanças ocorridas na sociedade brasileira nas últimas décadas, como o aumento da urbanização, maior participação de mulheres no mercado de trabalho, elevação da escolaridade e disseminação dos métodos anticoncepcionais”, de acordo com o estudo.

As mulheres mesmo depois dos 60 anos trabalham, são capazes de aprender, educar, adquirir novos hábitos e tolerar contradições. São responsáveis pelo sustento da família e chegam a cumprir três jornadas. Por isso a saúde delas precisa de mais atenção.

Em 2017 a população residente no Brasil foi estimada em 207,1 milhões de pessoas, um crescimento de 4,2% em relação a 2012, quando havia 198,7 milhões.

O país está envelhecendo, mas ainda não parece pronto para isso. Cabe a pessoa reconhecer o próprio envelhecimento, e fazer valer o Estatuto do Idoso. É importante conhecer bem a lei e fazer questão de que ela seja cumprida.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 27/04/2018

Hospital Sírio Libanês lança pedra fundamental da unidade em Brasília

O Hospital Sírio-Libanês inicia um dos passos mais importantes de sua história: construir o primeiro hospital completo do Sírio fora de São Paulo e o maior investimento da rede em muito tempo. Os investimentos chegam a R$ 260 milhões e a expectativa é de que mais de 500 empregos sejam gerados. O lançamento da pedra fundamental da unidade de saúde em Brasília, com plantação de um ipê, marca o inicio do projeto.

Referência no país em atendimento médico de qualidade, o novo hospital vai contar com mais de 30 mil metros quadrados, 144 leitos, sendo 31 de Unidades de Terapia Intensivas (UTI), seis salas de cirurgia e uma de pronto atendimento. A unidade também terá um centro de diagnósticos para análises clínicas de imagem. Os centros cirúrgicos terão aparelhos para cirurgias robóticas e ressonâncias intra-operatórias, com tecnologia capaz de dar melhores diagnósticos.

Para não correr o risco de errar, o novo Sírio terá em Brasília equipamentos iguais ou até superiores aos de São Paulo. Segundo o diretor-geral Gustavo Fernandes, os centros cirúrgicos contarão com equipamentos para cirurgias robóticas e ressonância intraoperatória, tecnologia capaz de determinar, em exames de imagem, a real extensão de um tumor durante a operação. Além de oncologia e hematologia, a nova unidade vai oferecer atendimento nas áreas de cardiologia, ortopedia e neurologia, entre outras especialidades. Além dos tratamentos já oferecidos para a rede particular, a unidade de Brasília deve ampliar também projetos sociais.

Segundo o médico Gustavo Fernandes, diretor-geral da nova unidade, a escolha dele em chefiar a operação brasiliense expõe a preocupação do Sírio em preservar seus padrões de qualidade. Fernandes foi presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica e é um dos grandes especialistas brasileiros nessa área.

O local escolhido para a unidade de saúde foi a 613 Sul, em um edifício que já possui estrutura e fachada construídas para abrigar as instalações. As obras de adaptação do edifício ficaram a cargo da construtora Engeform, que tem a área hospitalar como uma de suas especialidades. A previsão é de que a nova unidade do grupo comece a funcionar a partir de novembro.

Participaram do lançamento da pedra fundamental da Unidade Sírio-Libanês em Brasília, o secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Francisco Figueiredo; o diretor geral do Hospital Sírio-Libanês, Paulo Chapchap; a diretora da Sociedade Beneficente de Senhoras do Hospital Sírio Libanês, Marta Kehdi Schahin; o governador Rodrigo Rollemberg; o diretor clínico do Hospital Sírio-Libanês Brasília, Gustavo Fernandes; e o secretário de Saúde, Humberto da Fonseca.

Na solenidade Rollemberg destacou o benefício que a unidade trará para a área de saúde. “Com o Sírio-Libanês, uma instituição de excelência, teremos um reforço de 1,2 mil radioterapias para a rede pública em três anos, o que vai zerar a fila para esse serviço na cidade.”

O diretor geral da instituição, Paulo Chapchap, vê esse avanço como um passo para melhorar os atendimentos em Brasília. “Chegamos em 2011 e já estamos abrindo este centro completo. Brasília nos recebeu muito bem. “O oncologista e diretor-geral da nova unidade, Gustavo Fernandes acrescentou: “Nossa história em Brasília é feita com base em pessoas que confiam o tratamento a nós e em um corpo médico composto 70% por brasilienses. Essa unidade vai abrir graças a vocês.”

 
Coluna Bernadete Alves - dia 26/04/2018

Embrapa festeja 45 anos com olho no futuro

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), completa hoje 45 anos de história em prol do desenvolvimento sustentável. A empresa, que conta com 42 unidades de pesquisa espalhadas nas cinco regiões do Brasil, comemora destacando tecnologias que contribuíram para aumentar a eficiência na produção agropecuária do País e as megatendências que vão orientar a sua atuação futura.

A importante data foi comemorada antecipadamente no auditório da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, no dia 24, por Maurício Antônio Lopes, diretor-presidente da Embrapa, com a participação de representantes do Governo Federal, governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, parlamentares, embaixadores, parceiros das iniciativas públicas e privadas, empregados e colaboradores da Embrapa.

Na ocasião foi lançado o trabalho “Visão 2030: o futuro da agricultura brasileira”, que consolida sinais e tendências na agricultura em termos científicos, tecnológicos, sociais, econômicos e ambientais. O documento contém bases para o planejamento estratégico das organizações públicas e privadas de ciência, tecnologia e inovação (CT&I).

Além deste importante documento, também foi apresentado pelo presidente da Embrapa, Maurício Antônio Lopes, os resultados do Balanço Social da Embrapa, Plataforma Olhares para 2030. O documento apontou lucro social de R$ 37,18 bilhões em 2017, gerados a partir da adoção, pelo setor agropecuário, de 113 tecnologias e de cerca de 200 cultivares disponibilizadas pela empresa nesse último ano.“Para cada real aplicados pela Empresa, foram devolvidos R$ 11,06 para a sociedade”, ressaltou Maurício Lopes.

Os convidados também conferiram o lançamento da coleção de 18 e-books que evidenciam a colaboração da Embrapa para ajudar o Brasil a atingir os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) estabelecidos em 2015 pelas Organizações das Nações Unidas (ONU), dentro da Agenda 2030 e que representam um conjunto de compromissos para superar desafios da sustentabilidade da humanidade neste século. No mês passado, a Embrapa lançou o primeiro e-book, voltado para Água, durante 8º Fórum Mundial da Água 2018.

O secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Eumar Novacki, que também preside o Conselho de Administração da empresa, destacou, durante o evento que “a Embrapa ajudou a fazer um planejamento a partir do mapa do Brasil, para com a menor intervenção possível torná-lo mais eficiente”. Afirmou que isso foi possível “pensando no país sem pressões político partidárias, sem as questões estaduais, pensando num Brasil que dá certo, no Brasil como um todo”. Novacki destacou ainda que “na instituição passam governos, passam posições políticas divergentes e ela continua no rumo certo, por ser uma casa sem bandeira partidária. O que se defende aqui dentro é o Brasil e assim que deve continuar”.

Durante evento em Brasília foram lançados trabalhos de pesquisadores, fechadas parcerias estratégicas para a empresa e a entrega de prêmio a homenageados pela contribuição ao setor agropecuário. O evento em Brasília teve a participação de representantes do Governo Federal, governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, parlamentares, embaixadores, parceiros das iniciativas públicas e privadas, empregados e colaboradores da Embrapa.

Dentre os homenageados, destaque para o pesquisador da Embrapa, Elíbio Leopoldo Rech Filho, homenageado por conta do conjunto de resultados de sua atuação como cientista e também pelo reconhecimento internacional da pesquisa que comprovou a viabilidade do uso de soja geneticamente modificada como biofábrica para a produção, em larga escala, de uma proteína extraída de cianobactérias (também chamadas de algas azuis) eficiente contra o vírus que pode levar ao desenvolvimento da AIDS.

Quatro parceiros externos também receberam homenagens: Paulo Hermann, presidente da John Deere no Brasil e membro da Associação Rede ILPF; João Martins, presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil(CNA); Teka Vendramini, produtora rural, membro do Núcleo Feminino do Agronegócio e diretora executiva da Sociedade Rural Brasileira e Mariana Vasconcelos, jovem empreendedora rural que criou aplicativo para tornar plantações “inteligentes”, possibilitando reduzir em até 60% o consumo de água na irrigação.

Na cerimônia realizada na sede da Embrapa em Brasília, foram assinadas parcerias estratégicas, como com a Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAAP-DF), Termo de Cessão de Uso e um Contrato de Cooperação-Geral para viabilizar a participação da Empresa no Parque Tecnológico de Brasília (Biotic). Com a Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap), foi formalizada a doação à União de área do Parque Estação Biológica para uso restrito da Embrapa e entregue Termo de Cessão de Uso de área para a Embrapa Cerrados. O governo de Brasília ampliou parcerias com a instituição de inovação tecnológica, que é vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Outro destaque foi o lançamento do e-Campo (ferramenta disponível no Portal da Embrapa, que reúne todas as capacitações na modalidade a distância oferecidas pela Embrapa) e 14 tecnologias com grande potencial de impacto junto ao setor produtivo, que acabam de chegar no mercado: SpecSolo, fossa séptica biodigestora adaptada para área de várzea, soja 5980IPRO, soja BRS 511, WebAmbiente, Inoculação de braquiárias com Azospirillum, Mel do Cerrado, Feijão BRS FC 104, Arroz BRS A501 CL, Arroz A702 CL, SISILPF, GeoInfo, solarizador de substrato para produção de mudas livres de nematóides e Sistema de Inteligência Territorial Estratégica da Macrologística Agropecuária Brasileira.

Criada em 26 de abril de 1973 como principal instrumento na reformulação da pesquisa agropecuária brasileira, a Embrapa foi parte efetiva da revolução agrícola que tornou o Brasil um dos líderes mundiais em tecnologias para a agricultura tropical. Nesse período, o País deixou uma situação de insegurança alimentar e passou a ser um dos principais produtores de alimentos do mundo. O crescimento da oferta para o mercado interno superou a curva de crescimento da demanda, provocando uma queda de 50% no valor da cesta básica, entre 1975 e 2011.

Essa revolução no campo é fruto do trabalho conjunto da Embrapa, das instituições estaduais de pesquisa e extensão, de universidades e do setor produtivo, que apostou nas tecnologias geradas pela pesquisa. Essas inovações ajudaram a mudar o cenário brasileiro com incremento de produção, produtividade e impulsionando a competitividade, com sustentabilidade. A Embrapa é constituída por 47 Unidades Descentralizadas de Pesquisa e Serviço, além de 15 Unidades Centrais. Ela também coordena e integra o SNPA (Sistema Nacional de Pesquisa Agropecuária), constituído pelas Oepas (Organizações Estaduais de Pesquisa Agropecuária), por universidades e institutos de pesquisa de âmbito federal ou estadual e organizações, públicas e privadas, vinculadas à atividade de pesquisa agropecuária.

A Empresa, junto com seus parceiros, desenvolve pesquisas em diversas áreas do conhecimento, beneficiando setores do agronegócio. As parcerias foram fundamentais nesse sentido, permitindo um intercâmbio de conhecimentos com instituições líderes em pesquisa no Brasil e no mundo. Cerca de 250 novos projetos de pesquisa são aprovados anualmente na Embrapa nos mais variados temas de interesse do agronegócio nacional. Hoje a Empresa opera uma carteira do Sistema Embrapa de Gestão (SEG) com mais de mil projetos.

A força da Embrapa também está em sua estrutura, sendo destaque entre as empresas públicas pela equipe altamente qualificada. São 9.795 empregados dos quais 2427 são pesquisadores, 81% deles com doutorado. O orçamento da Empresa em 2012 foi de R$ 2,33 bilhões. No âmbito internacional, a Empresa desenvolve 49 projetos de cooperação técnica com a América Latina e Caribe, contemplando 18 países, e 51 projetos de cooperação com 9 países da África. Em termos de cooperação científica, destacam-se os Laboratórios Virtuais da Embrapa no exterior (Labex), um arranjo inovador que permite o intercâmbio de conhecimento entre pesquisadores da Embrapa e cientistas das principais instituições mundiais de pesquisa. Atualmente, a Empresa conta com Labex em operação nos Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Coreia e China. Ainda em 2013, entrará em operação um novo Labex, sediado no Japão.

Exercícios físicos e música são aliados no combate a Hipertensão

Neste Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão, a Sociedade Brasileira de Hipertensão e o Departamento de Hipertensão Arterial da Sociedade Brasileira de Cardiologia, alertam a população dos riscos da pressão alta. A iniciativa do “Meça sua Pressão” visa a informar e orientar sobre a importância de fazer a aferição regular da pressão arterial e de como prevenir a doença.

São consideradas hipertensas pessoas com pressão arterial maior que 140/90 mmHg, mas, de acordo com a nova diretriz americana, esse parâmetro já baixou para 130/80 mmHg. A hipertensão arterial é uma doença silenciosa, que não causa sintomas e é progressiva. Atinge homens e mulheres e 32,5% dos brasileiros sofrem com ela.

O Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, debateu o que é e como combater a pressão alta em um talk show com o cantor e compositor Gilberto Gil, que é hipertenso, foi o convidado especial e falou sobre sua rotina para cuidar da hipertensão. O diretor do Centro de Cardiologia do Hospital Sírio-Libanês, Roberto Kalil Filho, disse que no Brasil a hipertensão arterial atinge 32,5% (36 milhões) de indivíduos adultos, mais de 60% dos idosos, contribuindo direta ou indiretamente para 50% das mortes por doença cardiovascular. "Dados do Ministério da Saúde mostram que um em cada cinco indivíduos sofrem da doença e apenas 20% fazem o controle adequado", explica o médico Kalil Filho.

O diretor do Sírio-Libanês informou que diversos fatores contribuem para a elevação da pressão arterial, entre eles o envelhecimento da população, a obesidade, o consumo excessivo de sal, sedentarismo e o uso abusivo de bebida alcoólica e drogas. A melhor forma de combater a doença, além da utilização de medicação adequada, é adotar hábitos saudáveis, alimentação rica em frutas, oleaginosas e sais minerais, além da prática de exercícios físicos.

A música também pode potencializar os efeitos da hipertenção de acordo com pesquisa desenvolvida na Universidade Estadual Paulista (Unesp) em parceria com a Faculdade de Juazeiro do Norte, a Faculdade de Medicina do ABC e a Oxford Brookes University (Inglaterra). O estudo mostra que a música pode intensificar os efeitos de medicamentos contra a hipertensão arterial e problemas cardíacos. Segundo os pesquisadores a música pode se tornar um método auxiliar para prevenir o desenvolvimento da doença em pessoas com essa propensão.

Curtas

TSE barra estratégia de Romário para estender mandato no Senado e manter suplente no cargo até 2022, foi negada pela Justiça Eleitoral. O Senador consultou a Justiça para saber se era possível que ele abandonasse o cargo em favor de seu suplente e se candidatasse à reeleição ao Senado. “Permitir que um senador que ainda tem mais quatro anos de mandato deixe o cargo para o suplente é fraudar a vontade popular e o mandato constitucional que exige a renovação da composição do Senado a cada quatro anos”, disse o ministro Luis Roberto Barroso. Todos os ministros do TSE acompanharam Barroso em seu voto.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 25/04/2018

Posse da nova Administração Superior do TJDFT

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) empossou sua nova direção para o biênio 2018-2020, em solenidade realizada na Sala de Sessões Plenárias do Palácio de Justiça, com a presença de importantes autoridades. .O desembargador Romão Cícero de Oliveira assumiu a presidência em substituição ao desembargador Mario Machado Vieira Netto. A desembargadora Sandra De Santis, assumiu como 1ª Vice-Presidente; a desembargadora Ana Maria Amarante, como 2ª Vice-Presidente e o desembargador Humberto Adjuto Ulhôa como novo Corregedor da Justiça do Distrito Federal e dos Territórios.

A mesa de honra da solenidade foi composta pela Presidente do Supremo Tribunal Federal – STF e do Conselho Nacional de Justiça, ministra Cármen Lúcia; pelo Governador do DF, Rodrigo Rollemberg; pela Presidente do Superior Tribunal de Justiça, ministra Laurita Vaz; pelo Ministro de Estado de Direitos Humanos, Gustavo do Vale Rocha, representando o Presidente da República Michel Temer; pelo Procurador-Geral do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, Leonardo Bessa; e pelo Presidente da OAB/DF, Juliano Costa Couto.

Após ser empossado pelo desembargador Mario Machado, que presidiu o Tribunal na gestão 2016-2018, o novo Presidente do TJDFT deu posse aos desembargadores da atual Administração, em seus respectivos cargos, os quais assinaram compromisso e prestaram juramento. Em seu discurso, destacou o trabalho realizado pelos antigos dirigentes da Casa e fez uma breve descrição da trajetória de mais de 30 anos dos magistrados que agora compõem a Administração do Tribunal. Para o novo presidente do tribunal, assumir o cargo será uma missão diferenciada. “Estou disposto a caminhar sempre seguindo a canção. Enquanto houver alguma força, sobretudo intelectual, meu dever é não fugir à luta.”

O novo Presidente do TJDFT, desembargador Romão Cícero de Oliveira, nasceu em Santa Cruz (RN), é formado pela Universidade Regional do Nordeste, em Campina Grande-PB, no ano de 1976. Ocupou o cargo de Defensor Público do MPDFT em 1980, e em julho de 1981 ingressou na magistratura do DF. Titularizou-se em 1983 na 2ª Vara Cível do Gama e, em abril de 1994, foi promovido a Desembargador. Foi eleito Vice-Presidente do TJDFT para o biênio 2008-2010. Ocupou os cargos de Vice-Presidente e Corregedor do TRE-DF, onde também foi Presidente, no biênio 2014-2016. Atualmente, é membro da 1ª Turma Criminal, da Câmara Criminal e do Conselho Especial do TJDFT.

A desembargadora Sandra De Santis, eleita 1ª Vice-Presidente, é natural do Rio de Janeiro (RJ), onde graduou-se pela Faculdade Nacional de Direito. Ocupou o primeiro cargo público em 1964, na Secretaria de Administração no Estado da Guanabara. Trabalhou no Poder Judiciário do Estado da Guanabara, no Conselho Federal dos Representantes Comerciais do Rio de Janeiro e no Tribunal Regional do Trabalho. Ingressou na Magistratura do Distrito Federal mediante concurso público, em 29 de janeiro de 1987. Foi promovida no dia 2 de outubro de 1991. Presidiu o Tribunal do Júri de Taguatinga/DF, a 7ª Vara Criminal e o Tribunal do Júri, ambos de Brasília. Em 20 de janeiro de 2004, assumiu o cargo de Desembargadora do TJDFT na 6ª Turma Cível. Em 19 de outubro de 2015, recebeu a medalha prêmio por 50 anos dedicados ao serviço público. Atualmente, integra a 1ª Turma e a Câmara Criminais.

A desembargadora Ana Maria Duarte Amarante Brito, eleita 2ª Vice-Presidente, ocupou o cargo de Promotora de Justiça do Ministério Público do DF e Territórios, no período de 1987 a 1988. Ingressou no TJDFT em 1988, no cargo de Juíza de Direito Substituta. Em 1992, foi promovida ao cargo de Juíza de Direito do Tribunal, ficando à frente da 1ª Vara Criminal da Circunscrição Especial Judiciária de Brasília. Em 19 de fevereiro de 2004, a magistrada tomou posse no cargo de desembargadora do TJDFT. Em junho de 2013, a mineira de Itajubá foi eleita pelos ministros do Supremo Tribunal Federal - STF para compor o Conselho Nacional de Justiça – CNJ, para um mandato de dois anos.

O novo Corregedor de Justiça do Distrito Federal será o desembargador Humberto Adjuto Ulhôa, atual 1º Vice-Presidente do TJDFT. Natural de Paracatu (MG), formado pela Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais. Ingressou na magistratura em 2003, pelo quinto constitucional, em vaga destinada ao Ministério Público. Antes, foi Procurador do município de Unaí (MG) e membro do MPDFT, onde ocupou o cargo de Procurador-Geral da Justiça daquela Casa, por duas gestões consecutivas (1996-1998 e 1998-2000).

A solenidade de posse da nova administração do TJDFT também contou com a presença do Presidente do Superior Tribunal Militar, ministro José Coêlho Ferreira; do Presidente do Tribunal Superior do Trabalho, ministro João Batista Brito Pereira; do ministro do STF Marco Aurélio Mello; do Presidente do Tribunal de Contas da União, Raimundo Carreiro; do Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás, desembargador Gilberto Marques Filho; do Presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, desembargador federal Carlos Eduardo Moreira Alves; da Presidente e Corregedora do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região, desembargadora Maria Regina Machado Guimarães; do desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Norte Vivaldo Pinheiro, representando o Presidente do respectivo Tribunal; do Senador Raimundo Lira; e do Presidente da Câmara Legislativa do DF, deputado distrital Joe Valle. Além de magistrados, advogados, parlamentares, representantes de entidades de classe, servidores, familiares e amigos.

Curtas

Shoyu produzido no Brasil não é de soja, é feito de milho. A conclusão é de pesquisadores do Centro de Energia Nuclear na Agricultura e da Escola Superior da Agricultura Luiz de Queiróz, da Universidade de São Paulo. A bióloga Maristela Morais, uma das coordenadoras do grupo, diz que o shoyu daqui deveria ter outro nome. “O que a indústria brasileira oferece ao consumidor não é shoyu propriamente dito, é um molho escuro e salgado elaborado a partir do milho”. Ela acredita que o uso do milho na produção do condimento esteja relacionado ao preço. O shoyu, condimento fundamental da culinária asiática, é feito de soja. O que a indústria brasileira oferece ao consumidor não é o shoyu original, é um molho escuro e salgado elaborado a base de milho.

Noruega é o país com mais liberdade de imprensa seguido pela Suécia e pelos Países Baixos.Numa lista de 180 países, o Brasil está na posição 102. Segundo o diretor regional da organização Repórteres sem Fronteiras para a América Latina, Emmanuel Colombié, a liberdade de imprensa funciona como um termômetro do vigor da democracia e o índice global vive seus piores momentos. “Estamos com 3.826 pontos, caiu muito desde que o ranking começou a ser feito em 2002.” Para a RSF o país é classificado como “um ambiente de trabalho cada vez mais instável”. O Ranking Mundial da Liberdade de Imprensa 2018 alerta para o crescimento do ódio ao jornalismo. Os países no fim da lista do Ranking Mundial da Liberdade de Imprensa são Coreia do Norte, Eritreia e Turkomenistão. Os dados foram divulgado hoje pela organização Repórteres sem Fronteiras, em sete eventos simultâneos pelo mundo, incluindo no Rio de Janeiro.

Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional vai homenagear Águas Claras no sábado. A apresentação será às 18 horas no Parque Ecológico de Águas Claras. Também no dia 28 os moradores vão usufruir do projeto Parque Cultural, que reunirá, ao longo de todo o dia, atividades diversas, como aulas de dança, teatro, coral, palestras, feira de orgânicos, avaliações físicas e distribuição de mudas. O projeto Parque Cultural é fruto de parceria do Instituto Brasília Ambiental com as Secretarias do Meio Ambiente e de Cultura, o Corpo de Bombeiros, a Polícia Militar e as respectivas administrações regionais, além de organizações sociais. O evento é gratuito,e portanto uma boa oportunidade para a doação de 1 quilo de alimento não perecível, agasalhos ou tênis usados, para distribuir a entidades socioassistenciais.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 24/04/2018

Posse dos novos dirigentes do Tribunal Regional da Primeira Região

O desembargador federal Carlos Eduardo Moreira Alves tomou posse na Presidência do Tribunal Regional Federal da 1ª Região para o biênio 2018-2020, no lugar do desembargador Hilton Queiroz. O novo presidente é filho do ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal (STF) José Carlos Moreira Alves. A Corte também empossou o desembargador federal Kassio Marques para a Vice-Presidência e a desembargadora federal Maria do Carmo Cardoso para a Corregedoria Regional da Justiça Federal da 1ª Região.

A cerimônia de posse da nova diretoria do TRF1 foi prestigiada por autoridades de todas as esferas do poder. A mesa foi composta pela presidente do Superior Tribunal de Justiça ministra Laurita Vaz, pelo presidente do Congresso em exercício, senador Cássio Cunha Lima, pelo corregedor Nacional de Justiça, ministro João Otávio de Noronha; pelo governador do Piauí, Wellington Dias; pelo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Claudio Lamachia; pelo representante da Câmara dos Deputados, deputado Paes Landim; e pela procuradora-chefe da Procuradoria Regional da República da 1ª Região, Valquíria Oliveira Quixadá Nunes.

O Hino Nacional foi executado pela Banda de Música do 1º Regimento de Cavalaria “Dragões da Independência”, sob a regência do maestro Sargento Alexandre, o presidente Hilton Queiroz declarou abertos os trabalhos da solenidade e convidou o empossando Moreira Alves à tribuna para prestar o compromisso de posse no cargo de presidente. Já na condição de presidente do Tribunal, Moreira Alves convidou Kassio Marques e Maria do Carmo Cardoso para a assinatura dos termos de posse nos cargos de vice-presidente e de corregedor regional, respectivamente.

O presidente do TRF1,desembargador Carlos Eduardo Moreira Alves agradeceu a Deus, a seus pares e familiares pelo apoio e pela confiança nele depositada para presidir, por dois anos, o maior Tribunal Regional Federal do País, com suas peculiaridades e desafios diante da crescente demanda. Moreira Alves enfatizou a importância do comprometimento e do trabalho integrado para o alcance de bons resultados. “Espero formar, ao lado dos demais colegas de Tribunal, dos juízes federais, titulares e substitutos, e de todo o conjunto de serventuários de nossa Região corpo e espíritos únicos, unidos e direcionados em torno do ideal de distribuição de Justiça adequada e eficaz, fazendo, cada um, nosso melhor em prol dos destinatários dos serviços a nós cometidos. A participação efetiva de todos, com voz, críticas, sugestões e ideias, embaladas pela busca do verdadeiro interesse coletivo, será imprescindível para que possamos implementar mudanças voltadas a este propósito. O tempo tem dito da glória deste Tribunal. Que Deus nos abençoe e nos ilumine a todos para que com dedicação e trabalho comprometido continuemos a honrar seu nome", declarou o novo presidente do TRF1.

Após as palavras do presidente empossado, o Coral Habeas Cantus, do Poder Judiciário do Distrito Federal, regido pela maestrina Priscila Martins e acompanhado pelo pianista David Reis e pelo percussionista Renato Ramos, entoou o Hino da Justiça Federal. Em homenagem aos novos dirigentes do TRF1, o grupo cantou as canções Super Homem (A Canção), de Gilberto Gil; Cajuína, de Caetano Veloso, e Disparada, de Geraldo Vandré e Théo Barros.

O vice-presidente, desembargador federal Kassio Marques, destacou o trabalho integrado e o objetivo de dar mais rapidez à nova metodologia de gestão processual implantada com o Processamento Inteligente. “A Vice-Presidência será estruturada para que o que antes acontecia apenas na Primeira Seção se estenda também às demais Seções. É um momento diferenciado para o Tribunal, de muito trabalho e dedicação; e o compromisso que nós temos é o de tentar dar muito mais celeridade a essa admissibilidade”, declarou o desembargador.

A desembargadora Maria do Carmo Cardoso ressaltou os desafios que terá pela frente e o intuito de atuar em parceria com os magistrados de 1º grau. “Eu penso que o cargo de corregedor é muito importante, especialmente do nosso Tribunal, o maior deste País, que hoje se tornou um tribunal nacional em razão da primeira instância. Nós temos hoje quase 600 juízes federais; então, a responsabilidade é muito grande, um desafio, mas eu tenho certeza que conseguirei êxito, porque terei ao meu lado, como parceiros, os juízes para que possamos juntos fazer este Tribunal crescer cada vez mais. Acredito que terei condições de conhecer pessoalmente cada um deles e é o que eu pretendo fazer”, declarou a magistrada.

O TRF1 é o maior dos cinco tribunais regionais federais do país, com 14 unidades da Federação sob sua jurisdição. São elas: Distrito Federal, Minas Gerais, Bahia, Goiás, Mato Grosso, Maranhão, Piauí, Pará, Tocantins, Amazonas, Roraima, Amapá, Rondônia e Acre. Os TRFs representam a segunda instância da Justiça Federal, sendo responsáveis pelo processamento e julgamento de recursos contra decisões da 1ª instância que envolvam a União, autarquias e empresas públicas federais.

Carlos Moreira Alves é natural do Rio de Janeiro. Tomou posse como desembargador do Tribunal Regional Federal da 1ª Região em 07 de agosto de 1998. Antes de ingressar na magistratura, atuou como procurador regional da República e antes de assumir como desembargador exerceu o cargo de assessor-chefe da Assessoria Jurídica da Vice-Presidência da República. O desembargador Carlos Moreira Alves é membro da Corte Especial, da 3ª Seção e da 5ª Turma do TRF 1ª Região.

Kassio Marques é natural de Teresina, Piaui, tomou posse no TRF1 em 12 de maio de 2011, na vaga destinada a advogados. Antes de assumir exerceu a advocacia nas áreas civil, trabalhista e tributária por 15 anos. Foi membro da Comissão Nacional de Direito Eleitoral e Reforma Política. Na Seccional da OAB do Piaui foi presidente da Comissão de Preservação do Meio Ambiente e Recursos Hídricos. Atualmente é membro da Corte Especial, da 3ª Seção e da 6ª Turma do Tribunal.

Maria do Carmo Cardoso é natural de Londrina/PR, ingressou no Tribunal, na vaga destinada a advogados, em 28 de dezembro de 2001.Iniciou sua carreira no Rio de Janeiro, atuando no Direito Público e Privado até abril de 1985 quando veio para Brasília. Aqui atuou na área de Direito Público junto à Justiça Federal de 1ª e 2ª instâncias e tribunais superiores. Foi membro do Tribunal do Júri da Justiça do DF, e em seguida designada conciliadora para a primeira gestão do Juizado Informal de Pequenas Causas do TJDFT em 1989. Atualmente é coordenadora do Sistema de Conciliação da Justiça Federal da 1ª Região, membro da Corte Especial da 4ª Seção e da 8ª Turma do TRF 1ª Região.

A comemoração aconteceu no Restaurante Nau, no Setor de Clubes Sul. O novo presidente do TRF1, desembargador Carlos Eduardo Moreira Alves e a esposa Heloísa receberam os convidados e familiares.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 23/04/2018

Segurança das moedas virtuais é tema do Diálogo Brasil

As moedas virtuais ou criptomoedas surgiram há uma década e, assim como os cartões de débito ou crédito, contribuem para reduzir o uso do dinheiro em papel. O sistema do bitcoin é independente de controle central, sem interferências de governos, pessoas ou corporações. A segurança das transações é de suma importância.

O sociólogo e especialista em finanças e tecnologia Edemilson Paraná, autor do livro A Finança Digitalizada: Capitalismo Financeiro e Revolução Informacional,explica que as criptomoedas são mais um meio de pagamento do que dinheiro propriamente, com grande atrativo especulativo. “É um ambiente de faroeste financeiro, onde as regras não estão claras, não estão definidas e muita coisa pode acontecer”, alerta o especialista. O autor recomenda ainda “muita cautela”, pela alta volatilidade da moeda virtual.

Dada a complexidade do tema a TV Brasil vai debater a segurança das transações feitas com as criptomoedas e outras questões relacionadas a este atrativo especulativo, com especialistas sobre o tema, hoje às 22h15 no programa Diálogo Brasil, apresentado por Estevão Damázio.

Marco Túlio da Silva Lima, analista e gerente do projeto estratégico de Blockchain do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), diz haver 1.559 moedas virtuais disponíveis no mercado, a principal delas é o bitcoin, que usa a tecnologia blockchain. Essa moeda valorizou-se mais de 1000% ao longo de 2017, mas perdeu quase metade do valor no começo de 2018.

O analista do Serpro considera o sistema do bitcoin “um jogo de gato e rato”, e diz que “o governo está bem atento”, tanto por meio do Banco Central quanto da Receita Federal e da Comissão de Valores Mobiliários.

Além destes especialistas, vão participar do programa, por vídeo,a engenheira de controle e automação e cofundadora do portal Blockchain Brasil, Marcela Gonçalves, e o CEO da Datawiz – Big Data & Data Science, Paulo Fagundes, que é palestrante e instrutor de Blockchain Ethereum e Cryptocurrency. Vale a pena conferir o Programa Diálogo Brasil desta segunda-feira.

Mario Abdo Benitez é o novo presidente do Paraguai

O Partido Colorado, que está no poder há sete décadas, está comemorando a vitória de Mario Abdo Benítez, de 46 anos, nas eleições de ontem. Assim que o resultado foi confirmado, com 96% das urnas apuradas, e Benítez assegurado 46,65% dos votos contra 42,73% do seu principal rival, Efraim Alegre, do Partido Liberal, no final da noite, a Justiça Eleitoral paraguaia disse que a tendência, favorável ao candidato governista, já era considerada irreversível, simpatizantes do Partido Colorado foram às ruas com suas bandeiras vermelhas para comemorar mais uma vitória.

Desde 1947, quase todos os presidentes (com exceção de um) foram colorados, inclusive o ex-ditador Alfredo Stroessner, que governou o pais durante 35 anos e de quem o pai de Mario Abdo foi secretário particular.

No primeiro discurso como presidente eleito, ele reiterou a promessa de campanha, de combater a corrupção e prometeu nova era de união, sem “divisões estéreis”. “Não posso deixar de lembrar meu pai, que foi um grande colorado”, disse Abdo, ao comemorar a eleição. Ele estava na frente dos outros nove candidatos à presidência.

“O povo votou pela unidade do Paraguai, não pela divisão. Hoje me comprometo a ser um fator de união no futuro do Paraguai”, disse Abdo. Ele promete continuar a política de incentivos fiscais do atual presidente Horácio Cartes, que ajudou a atrair investimentos e empresas estrangeiras – muitas delas do Brasil. Nos últimos cinco anos, a economia paraguaia cresceu, em média, 6%. Um dos desafios vai ser combater a pobreza, que atinge um terço da população.

Table Parfaite comemora 20 anos com casa nova

As empresárias Maria e Antônia Palhares recebem convidados no dia 25 para comemorar as duas décadas de atividade da Table Parfaite, uma das mais tradicionais empresas de locação e decoração para festas e eventos na capital da República. As irmãs primam pela arte de bem receber, capricham nos detalhes e na montagem dos eventos. Em cada trabalho a personificação da competência e qualidade.

Os convidados vão conhecer o novo endereço da empresa, que deixa a SQN 202 e vai para a SQN 203, Bloco C. O novo showroom da Table foi pensado para dar mais conforto aos clientes e qualidade de trabalho para os funcionários e colaboradores. Para comemorar o sucesso as irmãs Palhares vão apresentar várias empresas especializadas em eventos como Buffet, doceria, cerimonial, iluminação, DJ, fotografia e moda.

O coquetel para convidados e especialistas em festa acontece das 17 às 19 horas.

Curtas

Cientistas japoneses desenvolvem tratamento para Guillain-Barré. Os pesquisadores da Universidade de Chiba concluíram que o uso do medicamento eculizumab, usado para tratar doenças raras, é seguro e eficaz para o Guillain-Barré. O professor Satoshi Kuwabara, responsável pelo estudo, considera o tratamento inovador e bastante eficaz para a recuperação dos pacientes. A doença Guillain-Barré causa fraqueza muscular e paralisia de órgãos e extremidades.O estudo foi publicado no dia 20 na revista médica britânica “The Lancet Neurology”.

Hoje é celebrado o Dia Mundial do Livro. Uma ótima oportunidade para estimularmos a prática da leitura. O conhecimento adquirido por meio dos livros nos faz viajar pelo tempo e espaço, subir as montanhas mais elevadas da nossa consciência e melhorar o olhar sobre o todo. O livro nos ensina que dentro da gente está a fonte de todas as coisas.Vamos tratá-lo com carinho porque o livro tem importante papel na formação social.

Nasce o terceiro filho de Kate e do príncipe William. A duquesa Kate Middleton,36 anos, deu à luz a um menino às 11h01 (7h01 de Brasília) de hoje, no Hospital St. Mary. O menino nasceu com 3,8 kg e será o quinto na linha de sucessão ao trono britânico. Kate volta para casa menos de 6 horas depois de dar à luz ao terceiro filho e calçando salto alto. Ela e o príncipe William pousaram para fotos na saída do hospital. O nome do príncipe deve ser revelado nos próximos dias.

 
<< Início < Anterior 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 Próximo > Fim >>

Página 12 de 252
RocketTheme Joomla Templates