Coluna Bernadete Alves - dia 14/09/2017

Captação de Água do Paranoá começa a ser testada

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, esteve na manhã desta quinta-feira, acompanhando os trabalhos de captação de água do Lago Paranoá pelo Subsistema Produtor do Lago Norte. A estrutura fica na ML 4, no Setor de Mansões do Lago Norte. Trata-se de uma estação compacta de tratamento de água, com membranas de ultrafiltração, uma das mais modernas tecnologias.

Desde segunda-feira a Companhia de Saneamento do Distrito Federal começou a fazer testes de captação para acelerar ainda mais os trabalhos e começar a operação com previsão de entrega para o dia 02 de outubro. “É emocionante ver a água correr e passar por todos os testes. Na primeira semana de outubro, esta estação de tratamento já estará em pleno funcionamento para ajudar o sistema de abastecimento de água do DF”, declarou o governador Rollemberg.

Os testes são promovidos pela empresa Enfil S.A Controle Ambiental e consistem em verificação de vazamento, checagem de estrutura, desempenho dos equipamentos, entre outros. Depois da entrega, serão três meses de operação em parceria da Caesb com a Enfil. Depois dessa data, a Caesb assume o manejo.

Serão captados 700 litros de água por segundo no braço do Torto, no Lago Paranoá. Depois, a água vai para dois reservatórios: um no Lago Norte e um no Paranoá. Os locais abastecidos serão Asa Norte, Itapoã, Lago Norte, Paranoá, parte de Sobradinho II e Taquari. O fornecimento para essas regiões é feito atualmente pelo Sistema Produtor Santa Maria-Torto. O Sistema do Paranoá vai atender 600 mil pessoas no Paranoá, no Lago Oeste, no Tororó, em Sobradinho e nos Condomínios Jardim ABC, Jardim Botânico e Alphaville.

A Caesb tem também um projeto, já licitado, para captar, armazenar, tratar e distribuir água do Lago Paranoá de forma definitiva. As obras estão orçadas em R$ 480 milhões e o governo de Brasília está negociando financiamento com a Caixa Econômica Federal.

Scalene lança o álbum Magnetite no Pier 21

A conhecida banda brasiliense Scalene vai estar no shopping Pier 21 no dia 19 para lançar o álbum Magnetite. Os fãs vão poder curtir os artistas em um pocket show gratuito. Os 150 primeiros que adquirirem o DVD vão receber uma senha com direito ao autógrafo e curtir o show pertinho dos ídolos. O quarteto também deixará a sua marca na “Rua das Estrelas” do Pier 21 às 18 horas e em seguida o pocket show acústico

As senhas serão distribuídas a partir das 15 horas do dia 19. No shopping será montada uma lojinha da Scalene para atender os fãs. Além do ‘magnetite’, todos os produtos da banda estarão à venda.

Lançado pela Slap (Som Livre) e gravado em São Paulo, “magnetite” tem doze faixas inéditas — todas escritas pelo guitarrista e vocalista Gustavo Bertoni — e foi produzido pela própria banda e por Diego Marx.

No novo trabalho, a banda, que ficou em segundo lugar na segunda temporada do reality musical “Superstar”, da Globo, “usou e absorveu novas influências: um pouco de MPB, música eletrônica, R&B, entre outras, mas sob uma perspectiva que condiz com o caminho traçado até aqui, sem perder o DNA ou sair do seu universo”.

A Scalene chega ao Rock in Rio com credenciais fortes: além de carregar um público numeroso e fiel em seus shows, o quarteto formado pelos irmãos Gustavo e Tomas Bertoni (guitarra), por Lucas Furtado (baixo) e por Philipe “Makako” (bateria e vocal) ganhou, no fim do ano passado, o Grammy Latino de melhor álbum de rock em língua portuguesa, por “Éter”. No Rock in Rio, a banda sobe ao Palco Mundo às 19h do dia 21 de setembro, antes de Fall Out Boy, Def Leppard e Aerosmith. Será a estreia da Scalene no festival.

Janot: “Sofri por enfrentar modelo político corrupto”

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em sua última sessão no comando do Ministério Público Federal, enalteceu o papel do Supremo Tribunal Federal na Operação Lava Jato. No discurso de despedida, que durou cerca de cinco minutos, ele afirmou que o STF foi 'firme' e 'não se acovardou' na Lava Jato e que a Corte tem desempenhado “papel de esteio da estabilidade institucional e democrática”.

Rodrigo Janot participou dos julgamentos do Supremo como o representante do Ministério Público nos últimos quatro anos. O procurador-geral da República fez uma breve retrospectiva de sua atuação junto à Corte e do trabalho de combate à corrupção e disse que o Brasil é como um paciente que "convulsiona no processo de combate à corrupção".

"Confrontados com nossos problemas seculares, a imagem que se revelou de nossa organização política é pungente. O Brasil, tal qual um paciente submetido a gravoso tratamento, convulsiona no processo curativo do combate à corrupção”, afirmou Janot. Ele também lembrou dos “ataques” dos quais foi alvo durante o tempo que ocupou o cargo. Ele disse que, ao assumir a PGR, sabia dos desafios que teria diante de um modelo político "corrupto e corruptor" que vigora no país.

“Tenho sofrido nessa jornada, que não poucas vezes pareceu-me inglória, toda a sorte de ataques. Resigno a meu destino, porque mesmo antes de começar, sabia exatamente que haveria um custo por enfrentar esse modelo político corrupto e promotor de corrupção, cimentado por anos de impunidade e de descaso”, afirmou.

O procurador-geral disse que as críticas já se encontram “nos escombros do passado” e que entregará o cargo “sem qualquer jactância”. “Os homens são atores ligeiros e fugazes da grande história da humanidade. Outros seguirão do ponto em que parei e certamente avançarão ainda mais no aperfeiçoamento institucional e democrático do Ministério Público e do nosso país”, declarou.

Ao deixar o Supremo, Rodrigo Janot disse aos jornalistas que não leva nenhuma mágoa de sua passagem pelo cargo e que “jamais cometeu abuso de autoridade”, como acusam seus críticos. “Dei nesse período o meu melhor, fiz aquilo que achei que fosse o melhor para o desenvolvimento da sociedade brasileira, para o desenvolvimento do processo civilizatório do Brasil e espero que assim continue e tenhamos dado um passo a diante no combate a essa corrupção endêmica que vigora no Brasil. Agradeço muito a vocês e agora vou descansar porque preciso”, finalizou o procurador-geral da República.

O mineiro Rodrigo Janot Monteiro de Barros encerra no dia 18 o segundo mandato consecutivo como procurador-geral da República. Desde o dia 16 de agosto de 2013, Janot foi o representante máximo do Ministério Público Federal. Rodrigo Janot não informou sobre o futuro profissional. Disse que vai aproveitar os próximos meses para descansar. Na segunda-feira ele passa o cargo a Raquel Dodge, indicada por Michel Temer.

O ministro do STF Gilmar Mendes deixou o plenário antes do discurso de Rodrigo Janot. Aos jornalistas ele comentou o fim do mandato do procurador-geral da República, parafraseando o poeta português Manuel Bocage (1765-1805) “Que saiba morrer quem viver não soube”, declarou o magistrado.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou nesta quinta-feira ao Supremo Tribunal Federal denúncia contra o presidente da República Michel Temer e integrantes do PMDB. Na peça acusatória o procurador pede que o presidente seja julgado pelos crimes de organização criminosa e obstrução de Justiça. Além de Michel Temer, que já presidiu o PMDB, também foram denunciados os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco, além dos ex-deputados Eduardo Cunha, Henrique Eduardo Alves, Geddel Vieira Lima e Rodrigo Rocha Loures, lobistas e ex-servidores comissionados, como Fábio Cleto, e Lúcio Funaro.O grupo denunciado ficou conhecido como o “quadrilhão do PMDB”.

Janot abriu esta segunda denúncia contra Michel Temer com uma frase do ícone maior do PMDB, o ex-presidente da Câmara Ulysses Guimarães: “O poder não corrompe o homem; é o homem que corrompe o poder. O homem é o grande poluidor, da natureza, do próprio homem, do poder. Se o poder fosse corruptor, seria maldito e proscrito, o que acarretaria a anarquia”.

A acusação se baseia em uma investigação da Polícia Federal que concluiu que Michel Temer liderava um esquema de recebimento de propina do qual participavam vários ex-deputados peemedebistas. Os valores movimentados chegaram aos 587 milhões de reais. Os recursos teriam sido desviados de operações com a Petrobras, a Caixa Econômica Federal, Furnas, o Ministério da Integração Nacional e a Câmara dos Deputados. Segundo a denúncia o grupo funcionava desde o ano de 2006, durante o governo Luiz Inácio Lula da Silva. Temer é acusado de liderá-lo desde maio de 2016, mas tinha influência em anos anteriores, conforme citado por delatores da Odebrecht.

Em nota, o PMDB lamentou a acusação de Janot e disse que ela foi um ato de irresponsabilidade. "Toda a sociedade tem acompanhado os atos nada republicanos das montagens dessas delações. A justiça e sociedade saberão identificar as reais motivações do procurador", diz o documento.

Nota enviada pelo Palácio do Planalto diz que a “Denúncia é recheada de absurdos. Fala de pagamentos em contas no exterior ao presidente sem demonstrar a existência de conta do presidente em outro país. Transforma contribuição lícita de campanha em ilícita, mistura fatos e confunde para tentar ganhar ares de verdade. É realismo fantástico em estado puro”. E acrescenta:“ O presidente tem certeza de que, ao final de todo esse processo, prevalecerá a verdade e, não mais, versões, fantasias e ilações. O governo poderá então se dedicar ainda mais a enfrentar os problemas reais do Brasil”.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 13/09/2017

Luiz Carlos Botelho Ferreira é Cidadão Honorário de Brasília

O presidente do Sinduscon-DF, Luiz Carlos Botelho Ferreira, recebeu o título de Cidadão Honorário de Brasília por iniciativa da deputada distrital Telma Rufino (Pros), por meio do Projeto de Decreto Legislativo nº 293, de 2017, aprovado por unanimidade. O reconhecimento aos relevantes serviços prestados em favor do desenvolvimento da capital federal aconteceu durante Sessão Solene da Câmara Legislativa do Distrito Federal na noite do dia 11.

O engenheiro e empresário Luiz Carlos Botelho recebeu o honroso título de Cidadão Honorário de Brasília das mãos do presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, deputado Joe Valle e da deputada Telma Rufino, ao lado de familiares, autoridades, parlamentares e amigos. Botelho assumiu a presidência do Sinduscon em 1º de junho de 2015 com 86% dos votos. Reeleito em 2017 obteve 83% de aprovação, e ficará à frente da entidade até 31 de maio de 2019. Exerce também o cargo de sócio-diretor das empresas LDN Empreendimentos de Engenharia e Construtora LDN Ltda, desde 1979. Botelho é casado com Suely de La Rocque Ferreira, com quem tem quatro filhos: Alessandra, Andréa, Ana Cláudia e Pedro Henrique; e sete netos.

A deputada Telma Rufino, autora da iniciativa, disse que a outorga do título a Luiz Carlos Botelho Ferreira representa uma justa homenagem do Legislativo local em reconhecimento aos relevantes serviços prestados em prol do desenvolvimento da capital federal. “É uma pessoa que tenho muito carinho, homem trabalhador, que gera emprego e um empreendedor que é um grande incentivador de Brasília. Desde 1970 Botelho tem contribuído com a construção de Brasília, iniciou sua atividade sindical em 1997, desde então vem trabalhando para garantir melhores condições para o setor da construção civil”.

A parlamentar falou que o presidente do Sinduscon-DF é um homem que dedica sua vida a tornar a cidade cada vez melhor. “É com muita alegria que nos reunimos para homenagear esse amigo, empreendedor e grande incentivador de Brasília. Que continue sendo esse exemplo para nós, cidadãos brasilienses”, declarou a deputada.

O presidente da Câmara, deputado Joe Valle, disse que a casa legislativa estava honrada em prestar a homenagem a um homem conhecido por sua retidão e colocou a CLDF à disposição do novo Cidadão Honorário de Brasília e do Sindicato que ele preside. “Estamos precisando de cidadãos que acreditem no nosso país, na nossa cidade. Neste momento em que não acreditamos mais em nada, tem uma pessoa que vem e ajuda a construir, com um modelo extremamente colaborativo”, declarou o presidente.

O ex-presidente do Sinduscon-DF, Adalberto Valadão, enalteceu os tributos do homenageado de quem é amigo há mais de 35 anos. “Botelho é amigo solidário e leal, com visão crítica,ético e dedicado e portador de um profundo dever cível. É uma homenagem justa e necessária, pois ele tem sido referência para a construção civil e para o mercado imobiliário. O seu exemplo dignifica o nosso setor como um todo”, declarou o ex-presidente do sindicato.

O ex-senador Adelmir Santana, presidente da Fecomércio, destacou o trabalho e a contribuição do homenageado para o desenvolvimento econômico do Distrito Federal e sua significativa importância como dirigente do Sinduscon. “Luiz Carlos Botelho agora é um cidadão, de fato, de Brasília. Sabemos que você honrará esta cidadania, porque, no decorrer da convivência, temos conhecimento das atitudes e atos dentro da melhor presteza e qualidade. Não escolhemos onde vamos nascer, mas podemos escolher onde vamos morar. Luiz Carlos nasceu em Campo Florida, em Minas Gerais, mas escolheu Brasília para ser sua cidade. A homenagem é justa não apenas pelas atividades que exerceu e exerce para Brasília, mas pela vida pessoal, familiar e cidadã. É um pioneiro que merece todos os aplausos, desejo que cada vez mais pessoas como Botelho lutem pelo interesse da nossa cidade, acima dos interesses pessoais”, disse Adelmir.

O presidente da Fibra, Jamal Jorge Bittar, ressaltou a retidão, dignidade, liderança, sucesso empresarial e representatividade do empresário. “Botelho faz a diferença na cidade e tem representado muito bem a construção civil, além de promover o setor produtivo brasiliense. Ele tem uma vitalidade e disposição, que marca o setor produtivo do DF. Quando é demandado, sempre responde com competência e dedicação”, declarou Jamal.

Élson Ribeiro e Póvoa, vice-presidente da CBIC e ex-presidente do Sinduscon por dois mandatos declarou que Luiz Carlos Botelho é um dos mais importantes pioneiros da nossa cidade. “Um homem cuja trajetória tornou-se referência de visão e arrojo empresarial, no exercício diário dos mais elevados princípios da ética e do compromisso com o bem comum. Este título vocaliza o sentimento de todos aqueles que tem o privilégio de conhecer e conviver com você. Luiz Carlos tem feito um trabalho exemplar dentro do Legislativo”, declarou o engenheiro e empresário da construção civil.

O empresário Paulo Octávio, ex-governador de Brasília, disse que o que mais admira em Luiz Carlos Botelho é o fato dele ser um homem de palavra. “Tem o comportamento retilíneo e o seu pensamento não muda. Você tinha razão: o ‘Brasil precisa de um choque de capitalismo. Nunca o vi mudar os ideais e o que pensa para o Brasil. Precisamos de pessoas como você para construir o país que JK sonhou, com desenvolvimento e progresso”, declarou Paulo Octávio.

O jornalista Silvestre Gorgulho, ex-secretário de Cultura do DF, relembrou algumas histórias do período de Juscelino Kubitschek, e do pai de Botelho, Naynor Alcebíades Ferreira (in memoriam) quando mudou-se para Brasília. Falou da importância do trabalho de Luiz Carlos na defesa do patrimônio cultural e histórico e da qualidade das suas obras e prol da cidade. Gorgulho fez uma surpresa e trouxe um áudio especial enviado pela cantora Glaucia Nasser, que esteve em Brasília durante o ENIC e ficou fã do trabalho do presidente do Sinduscon em Brasília.

O presidente do Crea-DF, Flávio Correia, no ato representando o presidente do Confea , José Tadeu da Silva. Flávio destacou e agradeceu a bela parceria do Sinduscon com o Crea. “Nosso homenageado é uma pessoa que admiro pela dedicação. Engenheiro do DF, que trabalha em busca da valorização dos nossos profissionais e não tem medido esforços. Muito representa a Engenharia aqui na capital federal. Quero parabenizá-lo por esse título!"

O empresário Helio Fausto, presidente do Clube de Engenharia de Brasília, disse que o título representa o conjunto de uma obra. “ Luiz Carlos é um competente engenheiro, empresário, ótimo pai e marido. Tem conseguido crescer com a empresa em um meio em que a maioria tem sucumbido. Isto é um diferencial e mostra sua capacidade de reação, empreendimento e visão do futuro. Ele é um exemplo que mostra que vale a pena enfrentar o caminho com honestidade e combater o bom combate diante dos problemas e adversidades”.

O deputado federal Izalci Lucas também fez questão de homenagear o presidente do Sinduscon. “Luiz Carlos é uma referência para nós, aqui na cidade, não só como empresário, mas como pessoa dedicada à coletividade. Tive o privilégio de conviver com você na época do Fórum Empresarial do DF. Desde aquele período, já demonstrava sua preocupação com a capita federal. Deixou suas empresas e seus negócios para se dedicar à causa maior, que é a nossa cidade."

O deputado distrital Raimundo Ribeiro disse que em nome de Brasília, era uma honra tê-lo como Cidadão Honorário. “ Luiz Carlos Botelho Ferreira preserva valores e torna-se exemplo para as pessoas que acompanham a sua trajetória. Exemplos como o seu, que construíram Brasília, podem fazer com que, brevemente, a gente resgate a vocação histórica de nossa cidade”, declarou o parlamentar.

Suely de La Rocque Ferreira, casada com o homenageado há 47 anos, lembrou do tempo em que o conheceu e falou de amor, companheirismo e admiração. Suely destacou que Luiz Carlos é um excelente pai, esposo, filho, irmão, amigo leal, sincero e solidário, sempre dedicado ao seu trabalho e buscando fazer o melhor, com exemplos de determinação e perseverança. “Nunca se esqueceu e deixou de cuidar, com amor e carinho, da nossa família”. Para Suely, a preocupação de Botelho em contribuir sempre para o futuro próspero da cidade, ajudar os novos empreendedores e dar voz a indústria da construção civil são metas permanentes em sua vida. “Ele é uma pessoa que se entrega com o coração e dedicação a todos que o cercam e a tudo o que faz”, falou emocionada a esposa do homenageado.

A emoção também estava presente no discurso do novo Cidadão Honorário de Brasília. Luiz Carlos Botelho Ferreira agradeceu aos parlamentares pela aprovação do seu nome e principalmente os deputados Joe Valle e Telma Rufino. Disse que as palavras dos amigos tocaram o seu coração e que Suely é o amor da sua vida desde quando ela tinha 15 anos de idade. O homenageado agradeceu a todos em forma de poesia como é de seu costume.

Luiz Carlos citou algumas das diversas profissões exercidas ao longo de sua trajetória profissional, que começou aos 7 anos e meio de idade: carroceiro, entregador de leite, engraxate, tipógrafo e motorista de táxi. Esta última, quando já era formado em Engenharia Civil. O homenageado disse que nada é impossível quando se tem uma meta definida. “Na vida, tudo se pode. Desde que se queira e que se tenha perseverança”.

Para o presidente do Sinduscon-DF a capital do país nasceu da fibra de quem a construiu. Contou que quando aqui chegou em 1958 logo se encantou pela cidade e pela expectativa de mudança. “Paixão que só aumentou durante sua inauguração, em 1960”, relembrou.O engenheiro pioneiro, contou que aos 31 anos de idade construiu todos os viadutos da W3 Norte e acredita ser um dos poucos remanescentes que continuam trabalhando em favor de Brasília. Botelho listou suas várias obras executadas na cidade.

Como líder patronal Botelho falou do quanto se empenhou em preparar os dirigentes do Sindicato da Indústria da Construção e da satisfação em 1997 quando passou a fazer parte da diretoria do sindicato. Ele assumiu o comando do Sinduscon em 2017 e imediatamente começou a tratar de questões urbanísticas com os parlamentares da Câmara Legislativa.

“Nossa marca junto à CLDF começou em fevereiro de 2015, durante uma reunião sobre questões urbanísticas. Desde então, a câmara oportunizou e tem oportunizado mudanças. Destaque para a Lei da Permeabilidade, que teve seu Projeto de Lei aprovado, de maneira unânime, em sessão itinerante da CLDF, realizada na sede do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Distrito Federal”.

Para selar a parceria do Sinduscon com a CLDF Botelho disse que o sindicato continuará de portas abertas para receber os parlamentares na defesa de temas da categoria e da promoção da qualidade de vida da população de Brasília. Em demonstração de sua emoção pelo titulo proposto pela parlamentar Telma Rufino, Botelho agradeceu por meio de um poema e pediu que sua neta Isadora entregasse junto com flores para a deputada.

A Sessão Solene foi prestigiada pelo secretário de Economia e Desenvolvimento Sustentável do DF, Antônio Valdir; o deputado federal Izalci Lucas; o deputado distrital Raimundo Ribeiro; o presidente da Fecomércio-DF, Adelmir Santana; o presidente do Clube de Engenharia de Brasília, Hélio Fausto; o presidente do Crea-DF, Flávio Correia, representando o presidente do Confea, José Tadeu da Silva; o presidente do Senge-DF, Brasil Américo; o vice-presidente da Ademi-DF, Eduardo Aroeira, representando o presidente Paulo Muniz; o vice-presidente da Asbraco, Gustavo Feu, representando o presidente Afonso Assad; jornalistas, diretores e funcionários do Sinduscon, familiares e amigos do homenageado.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 12/09/2017

Artistas entregam Carta de Repúdio contra “privatização da floresta”

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, recebeu hoje Suzana Vieira, Alessandra Negrini, Cristiane Torloni, Arlete Sales, Paula Lavigne, Luiz Fernando Guimarães, Victor Fasano, Xande Pilares, Maria Gadú e Tico Santa Cruz, e também ativistas de organizações ambiental, lideranças indígenas e parlamentares que integram a Frente Ambientalista.

Os artistas entregaram uma carta de repúdio aos projetos de caráter ambiental que tramitam no Congresso Nacional e ameaçam a preservação da Amazônia. No documento, eles afirmam que não aceitarão “a destruição da floresta nem ataques aos direitos dos povos indígenas e tradicionais”.O grupo entregou também as petições das organizações ambientalistas Greenpeace, 342 Amazônia e Avaaz, com mais de 1,5 milhão de assinaturas de pessoas contrárias ao conjunto de medidas propostas pelo governo e pelo Congresso Nacional.

A manifestação diz respeito ao decreto do governo Temer extinguindo a Renca, no fim de agosto e que foi imediatamente alvo de protestos de entidades ambientalistas e de celebridades do peso como Gisele Bündchen, Sonia Braga e Ivete Sangalo. Diante da repercussão negativa, Temer editou novo decreto para, segundo ele, explicar melhor o que pretendia o governo, mas as críticas continuaram. Então, o Ministério de Minas e Energia publicou uma portaria para suspender por 120 dias os efeitos do decreto para que, nesse período, houvesse debate sobre o tema, em cumprimento ao que determina a Constituição Federal.

Rodrigo Maia disse aos que é favorável à revisão do decreto que extingue a Renca a partir de uma discussão com a sociedade. O deputado afirmou ainda que “tem muita informação truncada” e que o Congresso não tem nenhuma agenda que promova o desmatamento da floresta amazônica. A atriz Christiane Torloni disse que a comitiva representa uma parcela muito importante da população. “Somos milhares de pessoas, num encontro de amor suprapartidário, a favor dos parlamentares que defendem a Amazônia, que está no Brasil sob a nossa guarda”, declarou a atriz.

Depois da Câmara, os artistas também se encontraram com o presidente do Senado, Eunício Oliveira. Paula Lavigne pediu ao senador que pautasse a urgência do projeto de decreto legislativo do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) que revoga os efeitos do decreto presidencial. “É a maneira mais segura para anular o decreto”, afirmou a produtora cultural. O presidente do Senado se comprometeu a colocar em votação, ainda hoje, um pedido de urgência para apreciação do Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 160/2017, de autoria do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) que pede a extinção total do decreto sobre a Renca. Caso o pedido de urgência seja aprovado, a expectativa é de que o PDL seja apreciado na semana que vem. “Saímos daqui satisfeitos com o compromisso que ele firmou”, afirmou o senador Randolfe, que acompanhou os artistas durante o encontro.

Baixa Umidade exige cuidados com a saúde

O inverno é conhecido por potencializar várias doenças típicas da época, como gripes e alergias. Porém, outro fator vem preocupando as entidades de saúde: a falta de umidade. O INMET decretou às 08:07 Alerta Laranja para o Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso e Tocantins. Umidade relativa do ar variando entre 20% e 12%.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, a umidade do ar ideal compreende a faixa entre 50 e 80%. Entretanto, em algumas épocas do ano, como no inverno, ela tende a cair, inclusive, abaixo de 30%. As regiões Centro-Oeste e Sudeste são, geralmente, as mais prejudicadas.

Nas primeiras semanas de agosto, Brasília chegou a registrar um nível de umidade comparável ao deserto do Saara, com 11% de umidade relativa do ar. Além do risco de incêndios florestais a baixa umidade, geralmente provocada por massas de ar quentes e secos, também causa desconforto como ressecamento da pele, irritação nos olhos, boca, nariz e garganta secos, cabelos “indisciplinados” e indisposição. E danos à saúde.

Segundo o Ministério da Saúde, a baixa umidade requer cuidados, principalmente com as pessoas que já têm ou tiveram sintomas de doenças do aparelho respiratório. Com a queda da umidade, existem duas preocupações principais para a saúde. Além do ar poluído, as vias aéreas ficam mais ressecadas, o que favorece a intensificação de problemas respiratórios e o sangramento do nariz. Com toda esta poluição, fica mais difícil para a via respiratória se defender do ar com a qualidade ruim. Além disso, os cílios das narinas, que são responsáveis por filtrar o ar, passam a ter mais dificuldade para trabalhar. A dica dos especialistas é a utilização de soro fisiológico para hidratar as narinas.

Algumas atitudes podem ajudar a diminuir os problemas causados pela falta de chuva. Os cuidados com a saúde começam sempre com uma boa hidratação e alimentação saudável. . O consumo de alimentos saudáveis e ricos em líquidos como melancia, melão e abacaxi, são ótimos hidratantes naturais.Nesta época do ano, a prática de atividades físicas sem controle pode ocasionar problemas graves de saúde, como forte desidratação.

Ações recomendadas pelo INMET:

Ingerir bastante líquido; Espalhar panos ou baldes com água em ambientes da casa, principalmente no quarto, ao dormir, ou utilizar umidificadores de ar; Lavar nariz e olhos com soro fisiológico algumas vezes ao dia; Trocar comidas com muito sal ou condimentos por alimentos mais saudáveis; Usar creme hidratante na pele, e creme sem enxágue em cabelos não-oleosos; Evitar exercícios físicos entre as 10 da manhã e 5 da tarde; Evitar grandes aglomerações; Evitar carpetes ou cortinas que acumulem poeiras; Evitar roupas e cobertores de lã ou com pelos; Evitar exposição prolongada à ambientes com ar condicionado; Manter a casa higienizada, arejada e ensolarada; e principalmente não provocar queimadas.

Orquestra de Câmara faz Concerto de Primavera na Dom Bosco

O Santuário Dom Bosco será palco do terceiro concerto da temporada 2017 da Orquestra Brasileira de Arte, Cultura e História – OBACH. O Concerto de Primavera é um presente para os brasilienses ao cair da tarde do domingo dia 17 às 16 horas. A OBACH começará o programa com La Primavera, das Quatro Estações, de Antonio Vivaldi.Depois o público vai apreciar obras de George F. Händel, Johan Sebastian BAch, Henry Purcell e Carl Philipp Emanuel Bach.

A OBACH foi fundada em 2016 pela violinista Kathia Pinheiro com a proposta de resgatar a música erudita em sua forma original por meio de performance histórica. A orquestra é composta por seis violinos, três violas, três violas, três violoncelos, um contra-baixo e um cravo. O diferencial dos 14 instrumentistas integrantes da Toccata Produções e Locações, vai além da execução da música antiga europeia. Os músicos fazem uma interpretação fidedigna ao cenário de cada época.

Há tempos que músicos da Toccata tinham vontade de se aprofundar na música antiga. “Buscamos resgatar a sonoridade Barroca, com direito a figurino especial. Nossa proposta é envolver a todos numa aura de encantamento, num convite a uma viagem a outras épocas”,declara a violinista Kathia Pinheiro.

“Nosso movimento busca o resgate do ambiente musical euro-brasileiro que tem perdido cada vez mais espaço, ficando fora dos holofotes e, consequentemente, distanciando-se do público. Investimos em um perfil internacional para trabalhar com as conexões culturais do Brasil com o continente europeu para enriquecer essa experiência”, explica a fundadora da OBACH.

Kathia foi spalla da OSTCNCS por 22 anos. "Me aposentei em 2016 depois de 36 anos de OSTNCS e, confesso, fui grande entusiasta da criação da OBACH até para continuar tocando em orquestra, algo que me realiza muito", declara Kathia, que lidera a orquestra ao lado de Airan D'Souza.

Em tempos de Teatro Nacional de portas fechadas, a música erudita foi acolhida pelo Santuário Dom Bosco, um templo belíssimo para compor o cenário e encantar o público.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 11/09/2017

Maior Pomar de Jabuticabas do Mundo fica em Goiás

Começou a temporada de jabuticabas na Fazenda Jabuticabal, localizada no distrito de Nova Fátima, em Hidrolândia, Goiás. A cidade que fica na região metropolitana de Goiânia, se orgulha de ser a Capital Nacional da Jabuticaba. Nesta época, milhares de pessoas são atraídas para o local onde são recebidas com moda de viola, uma exuberante natureza cortada pelo rio Dourado e pela hospitalidade dos proprietários.

A Fazenda Jabuticabal, que começou o cultivo na década de 1940, hoje possui mais de 42 mil pés em cem mil hectares que geram 420 toneladas por ano. “Meu pai era pedreiro e fazia bicos, levando frutas para vender em Goiânia. Uma vez ele levou oito caixas de jabuticaba e com o dinheiro da venda ele conseguiu comprar uma vaca. Depois se entusiasmou e começou a plantar mais árvores”, conta Paulo Silva, um dos proprietários e também um dos onze filhos do pioneiro no cultivo da fruta e seus derivados.

A temporada da colheita começou na quinta e só neste final de semana mais de 3 mil pessoas estiveram na Fazenda Jabuticabal, 20% do Distrito Federal. O ingresso custa R$ 30 reais e dá direito de saboreiam a fruta no pé, caminhar pelas árvores frondosas e banhar-se nas águas do Rio Dourado. A fazenda tem wi-fi, restaurante com as delícias da culinária de Goiás, sorveteria, cafeteria e venda dos produtos derivados da jabuticaba. A fazenda Jabuticabal comercializa a fruta in natura, e também produz vinhos, sucos, geléias e cosméticos feitos com o óleo extraído da folha.

O manejo do fruto é natural e sem o uso de agrotóxicos. “O selo orgânico é importante para dar mais credibilidade ao empreendimento”, declara Paulo Antônio Silva. O proprietário conta que para driblar a crise, durante a entressafra a fazenda recebe retiros e encontros de diversas religiões. A propriedade oferece 160 leitos de dormitórios e outros 34 disponíveis em duas casas em separado. Inclusive Brasília faz escursões para lá.

Para ampliar o negócio a filha do proprietário, Ana Paula, de 20 anos, está cursando Agronomia. Inclusive a Fazenda é um laboratório de campo para os estudantes da Universidade de Goiás (Uni-Anhanguera). Mais informações pelos telefones (62) 3505-9549 e (62) 9.9620-7576 (WhatsApp).A Fazenda Jabuticabal é um exemplo familiar de sucesso.

A brasileiríssima jabuticaba, aquela fruta de casca preta e interior branquinho com sabor irresistível possui vários nutientes benéficos para a saúde. Além de gostosa é baixa em gordura, pobre em calorias e pobre em carboidratos. É uma rica em Vitamina C e também contém outras vitaminas, como a Vitamina E, Tiamina, Niacina, Riboflavina e ácido fólico. minerais como Cálcio, Potássio, Magnésio, Ferro, Fósforo, Cobre, Manganês e Zinco.

Começa hoje Campanha de Multivacinação

O Ministério da Saúde inicia nesta segunda-feira a Campanha de Multivacinação para menores de 15 anos com o objetivo de adequar as coberturas contra uma série de enfermidades que estão abaixo das metas.

Até o dia 22 deste mês, as famílias devem procurar um posto de vacinação para avaliação do cartão de vacinas e atualização da situação vacinal das crianças e adolescentes menores de 15 anos de idade. Segundo o Ministério da Saúde, esta estratégia busca resgatar a população não vacinada ou com esquemas de vacinação incompletos, tanto na infância como na adolescência, visando melhorar as coberturas vacinais e assim manter controladas, eliminadas ou erradicadas as doenças imunopreveníveis no Brasil.

No Brasil, doenças como a varíola, o sarampo, rubéola e a polio foram erradicadas devido aos esforços de vacinação. Mas casos recentes de caxumba no país e a ocorrência de outras enfermidades, como o sarampo, em outras partes do mundo, reforça o chamado para a imunização diante da possibilidade de retorno das doenças. Mais informações acesse: www.saude.gov.br\vacinareproteger

 
Coluna Bernadete Alves - dia 10/09/2017

Setembro Amarelo em prol da vida

Setembro AmareloSetembro Amarelo

A vida é maravilhosa, mas viver não é uma tarefa simples. Somos testados constantemente e sofremos com as frustrações do cotidiano. Se não estivermos fortalecidos mentalmente e emocionalmente, vai ser difícil resistir às decepções e contrariedades, comuns a todas as pessoas. Para construir uma habilidade social para a vida é preciso ter resiliência.

Quem não estiver preparado para as pressões começa a se isolar socialmente e fica sem perspectiva. A pessoa tende a achar que é um fardo para seus amigos e sua família. Fica desinteressada pelas atividades que sempre foram prazerosas, é tomada por um sentimento de inutilidade e de culpa, sente cansaço extremo, irritabilidade, dificuldade de concentração e de tomar decisões, insônia e perda de peso, são comportamentos de alerta.

Setembro AmareloSetembro Amarelo

Para ajudar a pessoa em crise, cuidar e tratar a saúde mental a Associação Internacional para Prevenção do Suicídio, com o apoio da Associação Brasileira de Psiquiatria , do Centro de Valorização da Vida, do Conselho Federal de Medicina , criou o Setembro Amarelo, campanha que busca vivificar reflexões sobre saúde mental e valorização da vida. Com isso o suicídio, que espelha fatores biológicos, genéticos, psicológicos, sociais e também culturais, tem sido desvendado, nos últimos quatro anos, pela campanha.

Setembro AmareloSetembro Amarelo

Familiares e amigos devem compreender que a depressão e o suicídio não são uma estratégia infantil da pessoa para chamar a atenção, nem frescura. Segundo a Associação Brasileira de Psiquiatria, em geral, a vontade de acabar com a própria vida é provocada pela falta absoluta de perspectiva e uma enorme sensação de desamparo e angústia. O que não se destaca é que, na maioria dos casos, o radical desejo é gerado por um quadro de transtorno mental tratável, como depressão, transtorno bipolar afetivo, esquizofrenia, quadros psicóticos graves e transtornos de personalidade.Colegas de trabalho também podem e devem representar um ponto de socorro.

Setembro AmareloSetembro Amarelo

A Organização Mundial de Saúde estima que ocorram, no Brasil, 12 mil suicídios por ano. No mundo, são mais de 800 mil ocorrências. Relatório mundial sobre o tema, divulgado pela OMS, em 2014 apontou uma morte a cada 40 segundos. Esta triste constatação pode ser mudada com a campanha Setembro Amarelo, de conscientização a prevenção do suicídio, com o objetivo de alertar a população a respeito da realidade do suicídio.

Neste Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio vamos todos nos unir pela vida!

Karla Osorio inaugura galeria com seu nome e artista internacional

Karla OsorioKarla Osorio

A conhecida e respeitada galerista Karla Osorio que privilegia a produção mais inovadora em arte inaugurou a Galeria Karla Osório, no Setor de Mansões Dom Bosco, no lugar da galeria Gabinete de Arte K2o, criada em 2013, com a exposição “A semântica do vazio” do artista holandês-americano Roland Gebhardt. Ela recebeu os convidados ao lado do marido Guilherme Magaldi.

Karla OsorioKarla Osorio

“Roland Gebhardt preenche uma lacuna na história do minimalismo e é um dos autênticos renascentes de seu grupo. A obra de Gebhardt nos obriga a repensar a nossa identidade em relação ao vazio”, declarou a anfitriã neste novo momento de sua vida. Além das obras produzidas nas décadas de 1970 e 1980, o artista também apresentou trabalhos inéditos produzidos durante a residência artística no espaço Karla Osorio. Gebhardt já expos ao lado dos artistas famosos como Agnes Martin, Richard Serra, Donald Judd e Carl André.

Karla OsorioKarla Osorio

Gebhardt usou materiais como zinco, alumínio, papel museológico, madeira, mármore e pedras. O uso do vazio (void) tem sido o eixo central de sua pesquisa e produção por décadas. Mas, para Roland, o corte é elemento de união, substitui a linha e o traço tradicional. A tridimensionalidade é também característica marcante de sua obra, mesmo em esculturas efêmeras e até mesmo feitas com frutos e vegetais.

Karla assegura que a galeria que leva o seu nome vai manter e reforçar os ideais de sua criação, para inserção de artistas contemporâneos no mercado e na cena institucional. Vai apoiar pesquisas e projetos inovadores, e promoverá cursos, palestras e intervenções no espaço público.

Karla OsorioKarla Osorio

Karla Osorio participa de feiras de arte em vários países, sendo a única galeria de Brasília em algumas das melhores feiras do mundo como Basiléia, Miami, Nova York e Chicago. A galerista representa artistas brasileiros e estrangeiros, tanto a nível nacional, quanto internacional.

A exposição Roland Gebhardt – Semântica do Vazio pode ser visitada até o dia 13 de outubro de segunda a sexta das 9h às 18h30, mediante agendamento pelo telefone 3367-6303. A Galeria Karla Osorio fica na SMDB conjunto 31 lote 1B, Lago Sul.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 09/09/2017

Gracia Cantanhede é prestigiada em noite de autógrafos

Gracia CantanhedeGracia Cantanhede

A escritora Gracia Maria Baldoni Cantanhede, reuniu no Carpe Diem, centenas de representantes de vários setores da sociedade de Brasília e do mundo jurídico para apresentar seus dois novos livros: Bacia das Almas e Madona Chegou. A escritora recebeu os convidados ao lado do marido Getúlio e dos filhos Thiago e Gabriel Cantanhede.

Gracia Cantanhede

Gracia é formada em Direito e exerceu o cargo de Procuradora Federal, lotada no IBAMA. Escreveu crônicas para o Caderno Mulher do Jornal “Correio Brasiliense”, de 1991 a 1994. Colaboração em Jornais e Revistas e participou de antologias de contos, crônicas e poesias. Trabalhos que lhe conferiram vários prêmios, troféus e comendas Belo Horizonte e na capital federal.

Gracia Cantanhede

Nessa conturbada crise econômica, política e moral e suas implicações, o escritor tem um papel importante na sociedade. Além de nos despertar para o pensamento nos faz pensar no nosso papel como cidadão. Em uma sociedade onde tudo está à venda e tudo pode ser comprado, inclusive a decência humana e a honradez, o livro contribui para aliviar as agruras do cotidiano.

Gracia Cantanhede

Além de dar vida aos contos, poesias, romances e tudo que diz respeito a palavra escrita, Gracia Cantanhede, produz cultura, proporciona uma boa leitura e como cidadã se posiciona sobre os mais variados temas. Principalmente tudo que toca a alma como a paz, o amor, a alegria, a esperança e Brasília.

Gracia Cantanhede

As obras de Gracia são democráticas e ficam bem em qualquer companhia. “São realizações muito importantes para mim. Livros são como filhos e como me orgulho dos dois e não faço distinção entre eles, vou apresentá-los na mesma ocasião”, explica Gracia Cantanhede.

Gracia Cantanhede

Vivemos em uma época em que a poesia que vem da alma é silenciada pelas preocupações do cotidiano. Que bom que Gracia conseguiu transpor os obstáculos e dividir conosco suas lindas e profundas poesias. Ela mostra que a vida é uma eterna experiência criativa. Compartilhar suas obras desperta bondade.

Gracia Cantanhede

“Bacia das Almas” é bem mais que um livro de poesias. É um livro de raciocínio, com a presença de um forte conceito criativo. E poemas bem escritos são poderosos. Conquistam pessoas, mudam estórias. Afinal, somos peregrinos da esperança!

Em “Madona Chegou” a autora valoriza as emoções e percepções dos adolescentes e estimula-nos a lembrar a vida no interior, compreender mais as relações familiares e a embarcar numa fantástica aventura e descobrir os segredos e mistérios de um antigo casarão.

Gracia Cantanhede

A procuradora Gracia Baldoni Cantanhede respira arte e cultura 24 horas por dia. É uma figura querida na sociedade, que no afã de ser útil e servir empenhou-se com entusiasmo na promoção dos talentos da cidade atavés da Pró-Arte, entidade que fundou e presidiu e também por meio da palavra escrita.

Gracia Cantanhede

Gracia não para por aí. Em breve teremos mais obras porque ler e escrever fazem parte da rotina da mineira brasiliense. “Vivo em uma casa com mais de vinte mil livros. Ler, para mim, é prazer inigualável", declara a advogada.

Gracia Cantanhede

Conheço a Gracia desde que a entrevistei em 1987 e passei a admirá-la pela sua postura respeitável, alto astral e lições de sabedoria. Para quem desiste dos sonhos ela diz “Fique em pé e orgulhosa de si. Nunca esqueça suas raízes e valorize o quanto você vale”.


Gracia Cantanhede

Gracia Cantanhede 

 
Coluna Bernadete Alves - dia 08/09/2017

“Era uma Vez Brasília” concorre no Festival de Cinema

O Momento político brasileiro vai estar em cartaz no 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, no dia 22 deste mês na telona do Cine Brasília, na 106/107 Sul. Em cenários noturnos, com imagens documentadas durante as manifestações populares de 2016, o diretor Adirley Queirós, apresenta uma construção que não segue uma narrativa temporal, mas que tem a realidade atual como base.

“O Brasil pós-golpe vive um processo nebuloso, uma atmosfera apocalíptica. É isso que queremos materializar”, defende o goiano radicado no DF desde 1975. Aos 47 anos de idade, Adirley vive há 40 em Ceilândia. De acordo com ele, o cenário sombrio onde atua o elenco é uma forma de expressar a ideia de que o sol nunca mais nasceu no País. “Temos clareza sobre o movimento que ocorre no Brasil, em que os direitos das classes populares e da periferia são ceifados”, argumenta o diretor.

Era uma Vez Brasília, filme que trabalha a perspectiva política do país desde 2015, tem a participação de Wellington Abreu, Andreia Vieira, Marquim do Tropa e Franklin Ferreira, atores de Ceilândia. “Propus a eles que criassem uma história para os personagens de forma livre”, destaca o diretor sobre o processo de criação. O filme será o representante do Distrito Federal na mostra competitiva do 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro que acontece de 15 a 22 deste mês.

Adirley é veterano na competição do Troféu Candango. Em 2015 ganhou os prêmios principais dos júris oficial e popular com o curta “Rap, o canto da Ceilândia”. Em 2014, ele venceu na categoria principal do 47º Festival de Brasília com “Branco Sai, Preto Fica”, seu segundo longa-metragem. O cineasta considera a mostra local a mais importante do País. “O Festival de Brasília se distingue dos outros porque abre uma janela política, tem potência de agregar conhecimento e de se transformar em um espaço de reflexão.”

Uma nave aterrissa na capital federal. A bordo, um agente intergaláctico que recebeu uma missão peculiar em 1959. Ele devia descer à Terra e matar o presidente Juscelino Kubitschek no dia da inauguração de Brasília. Perdido no espaço por anos, o protagonista dessa história acaba caindo em Ceilândia, em 2016. Desnorteado, agora ele se encarrega da tarefa de “acabar com os monstros que tomaram o poder no Brasil”, como define o diretor Adirley Queirós, a mente por trás dessa ideia.

A estreia mundial de Era uma vez Brasília ocorreu no Festival Internacional de Cinema de Locarno, na Suíça, onde recebeu menção especial do júri. No Brasil, a primeira exibição será em 22 de setembro, às 21 horas, durante o Festival de Brasília que acontece de 15 a 24 deste mês. O evento tomará não só o Cine Brasília, palco tradicional das mostras, mas passará por outras 11 regiões administrativas.

Papa pede para igreja católica sair da zona de conforto

O Papa Francisco, em sua visita à Colômbia, pediu neste sábado para a Igreja Católica se renovar e os padres se envolverem na promoção da paz e da 'reconciliação' de um país marcado por um passado violento. “A Igreja na Colômbia está convocada a se empenhar com mais ousadia na formação de discípulos missionários”, declarou o Papa diante de um milhão de fiéis em Medellín.

“Como Jesus ‘chacoalhava’ os doutores da lei para que saíssem da inércia, agora também a Igreja é ‘chacoalhada’ pelo Espírito para que deixe sua zona de conforto e seus apegos. A renovação não nos deve causar medo”, disse o pontífice durante a missa em Medellín, antiga capital do narcotráfico. “Na Colômbia, há várias situações que reclamam dos discípulos o estilo de vida de Jesus, principalmente o amor convertido em feitos de não violência, reconciliação e paz”, assinalou o pontífice de 80 anos.

Francisco ao chegar em Bogotá no dia 06 recebeu uma pomba branca de Emanuel de 13 anos, nascido na selva quando sua mãe, a política Clara Rojas, era refém das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia. O pontífice de 80 anos foi recepcionado pelo presidente Juab Manuel Santos e sua mulher María Clemente. “A viagem para a Colômbia é especial porque servirá para ajudar a Colômbia a seguir adiante em seu caminho pela paz”, declarou o Papa.

Brasília participa da WorldSkills em Abu Dhabi

O campeão brasileiro na modalidade de drywall em 2016, o brasiliense Wanderson dos Santos, treinado pelo Serviço Nacional da Indústria, participa da 44ª edição da WorldSkills, a maior competição de educação profissional do mundo, que acontece entre os dias 15 e 18 de outubro em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes. Os troféus das 51 modalidades serão disputados por 1.264 estudantes de 68 países.

Wanderson Carlos Coimbra dos Santos tem 21 anos e vai representar o Brasil nesta competição internacional nos Emirados Árabes. Em busca da medalha de ouro, Wanderson treina seis dias da semana, das 8h30 às 19h, para se aprimorar tecnicamente na técnica que prevê a correção de imperfeições após pronto o reboco.

O estudante do curso Técnico em Segurança do Trabalho, no Senai, Wanderson Carlos fala orgulhoso de representar Brasília e o Brasil em uma competição internacional. “Estou muito feliz em saber que vou viajar e representar a nação lá fora. Sei que a concorrência é grande, mas só de estar lá representando o país, já estou satisfeito. Para completar essa felicidade, só trazendo a medalha“, declara.

Wanderson conta que o seu pai é o responsável por tudo. Ele trabalha em obras há muito tempo e mesmo sem formação específica, faz uso do drywall. “Sempre acompanhei meu pai durante os serviços e foi com ele que aprendi a usar a técnica. É graças à ele que trabalho com isso”. Wanderson mora com o pai na Estrutural desde 2012, quando os pais se separaram. A mãe e a irmã residem em Tocantins.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 07/09/2017

Dia 7 de Setembro é marcado por homenagem à natureza e acrobacias da Esquadrilha da Fumaça

O desfile em comemoração aos 195 anos da Independência do Brasil aconteceu em uma manhã de sol intenso e clima bastante seco em Brasília, na Esplanada dos Ministérios, com um forte esquema de segurança que contou com cerca de 830 policiais militares do Distrito Federal.

No alto de 17 prédios dos ministérios enormes painéis, com texto e imagem, de euforia e ufanismo mostrando um Brasil feliz e convidando o povo a viver sua independência, viver seus sonhos, viver suas ideias e viver suas vitórias. Nesta data histórica o Palácio do Planalto celebra que é a partir de 7 de Setembro que "nos consolidamos enquanto Nação e nos fortalecemos enquanto povo".

As celebrações da Independência tiveram início pontualmente às 9h10, com a chegada do presidente Michel Temer em carro fechado, à Esplanada. Os dragões da Independência estavam perfilados em frente ao palanque das autoridades no momento em que o presidente da República chegou ao palanque oficial das autoridades acompanhado pela primeira-dama Marcela Temer e pelo seu filho caçula, Michelzinho, para assistir ao desfile cívico.

Junto com o presidente Temer, estavam também os presidentes do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Acompanham ainda o desfile, no palanque de autoridades, os ministros da Defesa, Raul Jungmann; de Minas e Energia, Fernando Bezerra Filho; da Casa Civil, Eliseu Padilha; da Secretaria Geral da Presidência, Moreira Franco; além do governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg.

A parada cívico-militar começou com a execução dos hinos Nacional e da Independência. Em coro regido pela fanfarra do 1º Regimento de Cavalaria de Guardas, o público cantou o Hino Nacional Brasileiro. Em seguida, o regimento tocou o Hino da Independência, acompanhado por alunos do Colégio Militar de Brasília.

O Fogo Simbólico da Pátria foi apresentado pelo atleta e medalhista olímpico Vicente Lenílson, prata nos Jogos Olímpicos de Verão de 2000, em Sydney, e ouro no Jogos Pan-americanos de 2007, ambas provas no revezamento 4×100 metros rasos. No céu da Esplanada a Esquadrilha da Fumaça escreveu a frase "Pátria Amada". Na sequencia o comandante das Forças Armadas em Brasília, general de Divisão Pereira Gomes, do alto de um blindado, pediu autorização ao presidente Temer para dar início ao desfile cívico.

Brasília fez homenagem aos quatro elementos da natureza: ar, água, terra e fogo. O objetivo da Secretaria de Educação do Distrito Federal , foi enaltecer a preservação do meio ambiente e os recursos naturais como forma de garantir o desenvolvimento sustentável da humanidade. Participaram do desfile 820 alunos das regionais de Ceilândia, do Gama, do Guará, de Planaltina, de Samambaia e de Sobradinho.

Coube aos alunos do Centro Educacional nº 619 de Samambaia abrir o desfile com as bandeiras das 27 unidades da Federação. Eles marcharam ao som da Banda Musical da Secretaria de Educação.Em seguida, estudantes do Centro de Ensino Médio 3 de Ceilândia apresentaram a coreografia País Tropical, do cantor Jorge Ben Jor, ao som da banda da regional de Planaltina.

A primeira escola a representar os elementos da natureza foi o Centro de Ensino Fundamental nº 1 de Sobradinho. Os alunos homenagearam os 65 anos da Esquadrilha da Fumaça, por meio do elemento ar. A importância da água foi mostrada pelos estudantes do Centro Educacional nº 1 de Planaltina. A fauna brasileira, por sua vez, foi tema das fantasias do Centro de Ensino Fundamental nº 1 do Guará.

O perigo das queimadas foi destaque do desfile do Centro Educacional nº 7 e a riqueza da flora brasileira, o dos alunos do Centro de Ensino Médio nº 9 de Ceilândia. Os servidores do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) e funcionários das empresas associadas foram homenageados pelo Centro de Ensino Médio nº2 de Ceilândia. Integrantes do projeto Ginástica nas Quadras, no Setor O, desfilaram ao som de Sorte Grande, de Ivete Sangalo. A música foi tocada por integrantes da banda da regional do Guará.

Os colégios militares de Brasília deram um show na Esplanada dos Ministérios com a beleza das bandas e mensagens sobre valores éticos e morais, projetos sociais, brigada militar mirim e os projetos socioambientais. Temos que aplaudir a educação inovadora e cidadã.

As tropas motorizadas composta por Marinha, Exercito, Aeronáutica, Força Nacional, Polícia Civil, Policia Militar e Corpo de Bombeiros do Distrito Federal demonstraram o espírito cívico e patriótico com seus trajes de gala que a ocasião merece. Também foi comemorado os 37 anos de ingresso da mulher na Marinha do Brasil. A Marinha foi a primeira força criada.

Em frente ao palanque das autoridades foi instalado um palanque de seguranças para evitar o registro de cartazes e faixas de manifestantes com a imagem do presidente Michel Temer. O esquema de segurança e controle de entrada na Esplanada dos Ministérios neste feriado de 7 de Setembro foi bem rígido. As vias foram interditadas para carros desde as 22 horas de ontem e o trânsito só foi liberado no local na tarde de hoje. Para assistir ao desfile, o público, em torno de 20 mil pessoas, teve de passar por um controle de entrada e revista, para acompanhar o desfile de Independência.

Pirâmide Humana, do Batalhão de Polícia do Exército de Brasília, Bandas Marciais e Esquadrilha da Fumaça, empolgam o público do evento cívico-militar com desfile de aproximadamente 4,2 mil pessoas, 3 mil militares e 1,2 mil civis. Os grupamentos civis, das Forças Armadas (Aeronáutica, Exército e Marinha) e de outras instituições militares percorreram o trajeto da Via N1, na altura do Ministério da Justiça, até o da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

Segundo a Secretaria de Comunicação da Presidência, a festa deste ano custou R$ 787,5 mil. No ano passado, foram gastos R$ 1,187 milhão. Michel Temer permaneceu na tribuna das autoridades até as 11h10, quando já havia sido encerrado o desfile e estava prestes a iniciar a apresentação acrobática da Esquadrilha da Fumaça, que marca o fim do evento.

As aeronaves da Força Aérea Brasileira desfilaram pelos ares de Brasília realizando uma série de manobras espetaculares, marcando o fim da parada militar de Brasília. Foi um show digno de 7 de Setembro e roubaram a cena do desfile que marca os 195 anos que o Brasil separou-se de Portugal,conquistando sua independência e deixando de ser colônia.

A apresentação de hoje foi especial para celebrar seus 65 anos de existência.Criado oficialmente em 1952, o grupamento de elite da Força Aérea já conta mais de 3.500 demonstrações pelo País e no exterior.

O 7 de Setembro é um dia de reflexão e avaliação sobre o quanto estamos comprometidos com o nosso país. A independência do Brasil é construída a cada dia com o nosso compromisso por uma educação melhor, mais igualdade social e respeito. Um país independente e forte depende de cada um de nós! Viva a brava gente brasileira! Viva as riquezas naturais, viva a mãe gentil! Pátria amada, Brasil!

 
Coluna Bernadete Alves - dia 06/09/2017

Prêmio Profissionais da Música 2018 vai homenagear Menescal

Gustavo Ribeiro de Vasconcellos, idealizador do Prêmio Profissionais da Música (PPM) receberá a imprensa, parceiros e formadores de opinião para lançar no dia 12 de setembro, no shopping Pier 21, a campanha da 4ª edição do evento. Na ocasião do brunch, ele contará com a presença do artista Roberto Menescal, ícone da Bossa Nova. Figura ilustre da música, Menescal será o grande homenageado do PPM 2018, que acontecerá de 16 a 21 de abril de 2018, em Brasília.

Além da apresentação das novidades do PPM 2018, o encontro terá, ainda, Roberto Menescal eternizando suas mãos na famosa Rua das Estrelas do Píer 21, shopping parceiro do evento e palco de diversas de suas atividades e atrações como workshops, palestras e shows.

Realizado pela GRV Media e Entretenimento, o PPM abrirá inscrições no dia 17 de setembro, contemplando 60 categorias de profissionais da música, subdivididos nos módulos Criação, Produção e Convergência.

Na 1ª edição (abril de 2015), o homenageado foi o poeta e artista Renato Russo. Na 2ª edição (abril de 2016), o autor e compositor mineiro Fernando Brant foi a personalidade reverenciada. Inclusive, seu nome batizou o troféu entregue aos profissionais do ano escolhidos de forma inédita através de votação apenas no site do evento (pela combinação dos votos dos profissionais inscritos), do público e, por último, pelo júri.

Já em 2017 o foco foi no coletivo, a partir do argumento de que uma associação é resultado de união e colaboração, permitindo expansão e evolução. Assim, a homenagem foi para os 15 anos da Associação Brasileira de Música Independente (ABMI), tendo como símbolos, três de seus ilustres fundadores: o músico e maestro Benjamim Taubkin, o produtor Pena Schmidt e o autor e publicitário Thomas Roth.

Para simbolizar toda a riqueza que o PPM deseja apresentar e compartilhar, será homenageado em 2018 Roberto Menescal, músico, autor, produtor, instrumentista e um dos grandes ícones da música brasileira.Sobre Menescal, vale lembrar que ele também foi homenageado no Grammy Latino de 2013 por sua contribuição e relevância artística no campo musical com o Prêmio à Excelência Musical da Academia Latina da Gravação. Um dos criadores da bossa nova, Menescal foi eleito por uma comissão julgadora da Junta Diretiva da Academia Latina, recebeu o troféu em uma cerimônia especial, restrita apenas para convidados, na véspera da cerimônia do Grammy Latino.

Com uma carreira de mais de 50 anos, ele é autor de clássicos como “O Barquinho”, “Você, Nós e o Mar” e “Rio”. O artista capixaba também participou de trilhas sonoras de filmes como Joana Francesa, Bye Bye Brasil e Sabor da Paixão, e tem quatro livros biográficos publicados. Aos 80 anos, Menescal continua se apresentando ao redor do mundo, além de atuar como produtor musical.

Categorias de profissionais agrupadas nas modalidades Criação, Produção e Convergência, podem se inscrever de 17 de setembro a 17 de dezembro de 2017, até às 23h59. Pela Criação podem participar do PPM : Autor, Autora, Cantor, Cantora, Instrumentista Popular, Instrumentista Erudito, Arranjador, Artistas | Intérpretes, Hip Hop & Rap, Instrumental, Rock, Blues, Hardcore, Groove & PoP, Raiz Regional, Cultura Popular, Samba , Choro e Eletrônico.

Pela Produção podem se inscrever : Editora [ Pessoa Jurídica], Produtor Musical, Produtor Artístico, Produtor Executivo, Produtor de Trilhas Sonoras para Cinema, Produtor de Trilhas Sonoras para Video Game, Selos e Gravadoras, Engenheiros de Gravação, Engenheiros de Mixagem, Engenheiros de Masterização, Designer, Fotógrafo, Agência de Comunicação, Diretores de Vídeo Clips, Produtor de Evento, Escritórios de Agenciamento de Artistas, Estúdios de Gravação e Mixagem, Estúdios de Masterização, Técnico de PA, Técnico de Monitor e Roadie.

Na categoria Convergência: Festivais de Música, Start Ups, DJs, Projetos Culturais Musicais, Canais de Divulgação de Música [ Facebook, Twitter, Instagram, Blog,Revista Digital, Coluna], Programas de WebTV, Web Rádio, VJs, Rádios Públicas e Privadas, Programas de Rádio, Canal de Youtube, Plataformas de Negócios e Escolas de Música. MAIS INFORMAÇÕES: Contatos: (61) 9-8173-0004 e (61) 9-8209-0005 Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo. e www.ppm.art.br.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 05/09/2017

Zika pode destruir câncer cerebral

Cientistas da Universidade de Cambrigde, no Reino Unido, realizaram um estudo pioneiro, injetando o vírus Zika diretamente sobre o glioblastoma, forma mais agressiva de tumor cerebral. A injeção do vírus aplicada diretamente no tumor, matou as células-tronco do grave câncer cerebral em cobaias. A importante descoberta foi publicada hoje no “The Journal of Experimental Medicine”.

Para chegar a esta conclusão os pesquisadores dividiram cobaias com glioblastoma em dois grupos: 18 camundongos foram infectados com o vírus zika e outros 15 receberam uma solução salina sem vírus ativos. As injeções foram aplicadas diretamente no tumor. Nas cobaias que receberam o vírus zika, a injeção diminuiu o crescimento do tumor e prolongou significativamente a vida útil dos animais.

A preferência do vírus zika por neurônios tem um lado bom porque, ao mesmo tempo em que o zika pode provocar anomalias em crianças, o vírus também pode destruir um grave tumor cerebral em adultos: o glioblastoma, câncer em que pacientes vivem em média um ano após diagnóstico.

"Esperamos mostrar que o vírus Zika pode retardar o crescimento do tumor cerebral em testes de laboratório. Se pudermos aprender lições a partir da sua capacidade de atravessar a barreira hematoencefálica e atingir as células-tronco seletivamente, poderíamos ter na mão a chave para futuros tratamentos", explica o pesquisador Harry Bulstrode, da Universidade de Cambridge.

Bulstrode explica que os tratamentos existentes contra o glioblastoma são limitados por causa da incapacidade de atravessar a barreira hematoencefálica - estrutura que atua principalmente para proteger o sistema nervoso central - e do fato de que as doses devem ser mantidas baixas para evitar danos ao tecido saudável. “O vírus Zika, por sua vez, consegue atravessar a barreira hematoencefálica e poderia atingir as células cancerosas, poupando o tecido cerebral adulto normal e abrindo assim uma nova possibilidade de atacar a doença”.

"A infecção pelo Zika em bebês e crianças é uma grande preocupação para a saúde global, e o foco tem sido descobrir mais sobre o vírus para encontrar novos tratamentos possíveis. Estamos adotando uma abordagem diferente e queremos usar esses novos insights para ver se o vírus pode ser usado para combater um dos mais complexos tipos de câncer", diz Bulstrode.

O pesquisador Milão Chheda, também autor do estudo, explica que o tratamento para o glioblastoma envolve radioterapia e quimioterapia, mas sem efeitos prolongados. Mesmo com o tratamento, células-troncos associadas ao tumor sobrevivem e “driblam” o sistema imunológico e com isso o tumor volta cerca de seis meses depois. "É tão frustrante tratar um paciente tão agressivamente apenas para ver o seu tumor voltar alguns meses depois”, diz Chheda.

Como os adultos não são atingidos pelo vírus zika com a mesma letalidade que fetos, a ação do vírus no cérebro poderia ser utilizada no câncer como uma espécie de terapia-alvo. Nessa estratégia, a preferência do zika por células-tronco neuronais poderia ser utilizada "em nosso favor" para atacar somente o tumor cerebral. "Nós nos questionamos se a preferência do vírus zika por células neurais poderia ser usada contra as células do glioblastoma", diz Michael Diamond, pesquisador da Universidade de Washington, em nota.

Agora, pesquisadores planejam testes pré-clínicos para verificar como o organismo humano reagiria à infecção controlada do zika em terapias. Ainda, seria necessário definir um protocolo de tratamento. Os cientistas já sabem que qualquer tratamento com o zika deverá ser feito durante a cirurgia para que a injeção seja aplicada diretamente nas células tumorais. Isso porque, caso o zika seja aplicado em qualquer outra parte do corpo, ele poderia ter sua ação "terapêutica" bloqueada pelo sistema imune.

Tomara que a descoberta seja o caminho para vencer essa doença que ainda é um grande desafio para a comunidade científica.

Buriti em clima de Semana da Pátria

O Palácio do Buriti, sede do Executivo local, ganha as cores da bandeira do Brasil em homenagem ao Dia da Independência do País. O governo de Brasília vai deixar a iluminação, em verde, amarelo e azul, na fachada do monumento até sexta-feira, dia 08 de setembro.

Câmara aprovada alterações na Lei dos Registros Públicos

O plenário da Câmara dos Deputados, sob a presidência interina de André Fufuca,do PP/MA, aprovou hoje por 156 votos a 106, a Medida Provisória 776/2017, que estabelece mudanças nas certidões de nascimento e casamento dentre outras mudanças. O texto aprovado, que segue para a sanção presidencial, é um projeto de lei de conversão da senadora Regina Souza, do PT-PI, para a Medida Provisória 776/17, com duas emendas aprovadas pelos senadores.

Entre as alterações na Lei de Registros Públicos ( 6.015/73) está a possibilidade da certidão de nascimento indicar como naturalidade do filho o município de residência da mãe na data do nascimento, se localizado no País. A opção deve ser declarada no ato do registro do nascimento. Nos casos de adoção ocorrida antes do registro, poderá ser declarada naturalidade no município de residência do adotante. Atualmente, a lei prevê apenas o registro de onde ocorreu o parto como naturalidade da criança.

Uma das emendas dos senadores prevê que os cartórios poderão prestar, mediante convênio, outros serviços remunerados à população em credenciamento ou em matrícula com órgãos públicos e entidades interessadas, como a emissão de carteiras de identidade ou de trabalho. O convênio deve ser firmado com entidades situadas na mesma região do cartório.

A outra emenda dos senadores mantém no atual texto da Lei de Registros Públicos dispositivo que torna obrigatório o registro de nascimento de criança de menos de um ano mesmo diante de óbito. A mesma emenda também mantém regras específicas para a cremação, como manifestação de vontade ou interesse público, além de atestado de óbito firmado por dois médicos ou por médico legista e, no caso de morte violenta, manifestação favorável da autoridade judiciária.

O texto aprovado pelos parlamentares neste 5 de setembro, permite o registro do falecimento na cidade de residência da pessoa, facilitando o processo de obtenção do atestado quando o óbito ocorrer em cidade diferente. Hoje, a lei prevê que apenas o oficial de registro do lugar do falecimento poderá emitir o atestado necessário ao sepultamento.

A partir de agora o Ministério Público não precisa mais ser ouvido antes da averbação de documentos em cartórios, salvo nos casos em que o oficial do cartório solicitar o parecer por suspeitar de algum tipo de fraude nas declarações ou documentação apresentadas. A nova lei dispensa também consulta ao Ministério Público a respeito de correção de erros que não precisem de questionamentos. Se o erro for cometido pelo oficial ou outros integrantes do cartório, não serão cobradas taxas dos interessados na documentação.

Maia sanciona lei que ajudará na recuperação das Santas Casas

O presidente da República em exercício, Rodrigo Maia, sancionou o Projeto de Lei 7.606/17, de autoria do senador José Serra, do PSDB/SP, que cria o Programa de Financiamento Específico para Santas Casas e Hospitais Sem Fins Lucrativos (Pró-Santas Casas) que atendem o Sistema Único de Saúde. O programa prevê duas linhas de crédito em bancos oficiais, totalizando R$ 10 bilhões, que serão liberados entre 2018 e 2022. Os recursos poderão ser usados na reestruturação patrimonial das instituições em crise ou no incremento do capital de giro.

O projeto que cria o Pró-Santas Casas foi sancionado em cerimônia na Câmara dos Deputados da qual participaram ministros e parlamentares. Rodrigo Maia falou sobre o simbolismo de levar para dentro do Parlamento o ato de sanção de um projeto que ele disse ter tido o apoio de todos os partidos. “Não é um projeto do governo, da oposição. É um projeto da sociedade brasileira que foi aprovado no nosso Congresso Nacional.”

O presidente em exercício disse também que, para o país superar tantas crises, é preciso que os poderes Executivo e Legislativo governem juntos. Participaram também da solenidade o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), o presidente em exercício da Câmara dos Deputados, André Fufuca (PP-MA), e os ministros da Saúde, Ricardo Barros, da Casa Civil, Eliseu Padilha, e da Secretaria de Governo, Antônio Imbassahy, e o autor do projeto, senador José Serra (PSDB-SP).

Dados do Ministério da Saúde mostram que as entidades beneficentes são responsáveis por cerca de 50% do total de atendimentos no SUS. Em 927 municípios brasileiros, a assistência hospitalar é prestada unicamente por uma instituição beneficente. Serão liberados R$ 2 bilhões anuais consignados no Orçamento Geral da União. Inicialmente, o programa terá duração de cinco anos, começando em 2018, informou o Ministério da Saúde.

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, declarou que o programa de financiamento ajudará na recuperação das Santas Casas, que enfrentem dificuldades financeiras e são responsáveis por parcela importante dos atendimentos feitos pelo SUS no país. “Estamos ajudando as Santas Casas em dificuldades e as que quiserem podem ter, gratuitamente, consultoria para melhorar a gestão e não passar mais pelas dificuldades que estão passando”, disse o ministro.

O presidente da Confederação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos, Edson Rogatti, falou que a linha de crédito dará fôlego às instituições. “Não é uma solução definitiva, mas uma alternativa viável para que o SUS continue atendendo a população.”

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 2 de 219
RocketTheme Joomla Templates