Coluna Bernadete Alves - dia 22/10/2017

Alberto Gonzalez lança em Brasília o livro Cirurgia Verde

O pesquisador Alberto Peribanez Gonzalez , autor do best seller "Lugar de Médico é na Cozinha", um livro com base na extensa pesquisa científica que mostra que a chave para a saúde está nos alimentos da horta e do pomar manuseados dentro da sua própria cozinha, veio à Brasília promover seu novo trabalho, “Cirurgia Verde”, ontem na Livraria Cultura do Shopping Iguatemi. O médico acredita que uma alimentação correta, baseada em plantas, é capaz ter o mesmo efeito dos remédios em algumas doenças crônicas.

Alberto Peribanez Gonzalez é formado desde 1985 pela Universidade de Brasília. Fez a residência em cirurgia geral e trabalhou nos hospitais de Taguatinga e Ceilândia. Ganhou uma bolsa de estudos para a Alemanha. Fez mestrado e doutorado no Instituto de Pesquisa Cirúrgica da Universidade Ludwig Maximilian de Munique, Alemanha. “Chegando lá, queria aprender sobre cirurgia de transplante. Foram quatro anos seguidos de trabalho estudando a microcirculação e 120 publicações em algumas das revistas científicas mais importantes do mundo”, conta Gonzalez.

“Quando voltei para o Brasil, fui trabalhar em um laboratório de pesquisa da Fio Cruz. Lá, dentro da Escola Nacional de Saúde Pública, conheci o espaço de referência em Alimentação Viva, que passou a integrar os Programas Fiocruz Saudável em 2015. Vi pessoas preparando sucos verdes, pratos veganos, saladas e mandalas de alimentos. Era tudo muito colorido, muito festivo. Olhei aquilo com encantamento, como qualquer um vê”, diz o pesquisador.

A paixão pela ‘Terrapia’ foi tanta que o pesquisador percebeu que era hora de uma mudança científica em sua vida. “Meu olhar de pesquisador percebeu que, por baixo daquela baixa tecnologia da cozinha, existia uma alta complexidade científica naqueles ingredientes. Foi quando fiz minha grande transição. Não mudei de um tipo de médico para outro, fiz uma mudança científica. Saí de um patamar no qual eu debatia com laureados do Prêmio Nobel de Medicina, e hoje eu me enxergo na frente mais aguda da pesquisa científica, que é a alimentação funcional e sua aplicação clínica. Percebi como o alimento funcional pode vir não só a prevenir, mas também reverter doenças. A palavra ‘reverter’ é perigosa, ela tem um impacto, significa tratar com sucesso, reduzir ao máximo a quantidade de medicamentos que o paciente está usando”.

Vindo de um passado acadêmico, com pesquisas em microcirculação na Alemanha, Alberto Gonzalez descobriu o poder curativo da alimentação viva. Aprendeu como as frutas e legumes agem no corpo, nas bactérias e nas doenças crônicas e, com olhar apurado, percebeu uma ciência complexa nos alimentos. Ele diz no seu livro que um suco verde com maçã, pepino, couve e chicória, uma bela salada no almoço e frutas durante o dia se ingeridos com frequência, são capazes de equilibrar o corpo suficientemente para abandonar de vez medicações para hipertensão, por exemplo. Tudo isso sem retirar do cardápio, ocasionalmente, uma picanha ou um pedaço de bolo.

“Quem bebe suco verde todos os dias tem tendência a ter um tipo bacteriano predominante no intestino, e isso muda tudo. Dependendo da bactéria que vive no seu intestino, você vai ter um caminho aberto para a saúde ou para a doença. São essas bactérias que vão decidir os neurotransmissores do seu cérebro, quanto colesterol você vai ter no seu plasma”, declara o médico. Gonzalez diz que o suco verde é uma alimentação rica em carboidratos complexos, lipídios, proteínas e nozes.

Dr. Alberto trabalha no Sistema Nacional de Saúde Brasileiro e promove, pelo mundo todo, cursos e workshops focados na alimentação natural, tais como cura para as doenças crônicas e degenerativas da humanidade. No Brasil, o doutor tem sido convidado por prefeituras de norte a sul, universidades e hospitais, para eventos e formações complementares e para falar sobre a importância da alimentação viva para a saúde integral.“A alimentação viva não é uma alimentação que deve ser utilizada apenas para curar doenças, mas sim na manutenção da saúde”, assegura Gonzalez.

O pesquisador Alberto Gonzalez constatou que a alimentação contemporânea é baseada em amido, açúcar, laticínio e carne. Segundo o médico, esse é o eixo insulínico, isto é, a alimentação que faz uso de insulina em excesso. Esse excesso faz com que os fatores inflamatórios também aumentem o que pode levar a inúmeras doenças. Além disso, a base dessa alimentação não possui antioxidantes, fitoquímicos, vitaminas, enzimas e mineralizantes que mantenham a epigenética (campo da biologia que investiga a informação contida no DNA) estáveis. O excesso de açúcar causa um impacto no epigenoma, ou seja, alguns gens não se expressam, o que gera a falta de insulina e proteínas fundamentais na manutenção do metabolismo.

Muitas pessoas não tem o conhecimento de que os alimentos que demandam mais insulina são os laticínios e gorduras animais. Segundo o doutor, essa é a cultura da morte que se baseia no excesso de sedentarismo, no ato de ingerir refrigerante, bolachas, salgadinhos, pesticidas e agrotóxicos. Isso faz com que as pessoas estejam cada vez mais distantes da natureza. Isso sem falar nos transgênicos aonde o DNA da bactéria que produz toxinas capazes de matar a lagarta que ataca as plantações é implantada no alimento. Tão sério esse caso que quando a lagarta morde qualquer parte do alimento ela morre.

Dr. Alberto assegura que "Saúde e Paz são a mesma coisa. “A saúde é a paz com suas células, com seus pensamentos e com suas atitudes. Manter-se pacífico e saudável implica em um novo alinhamento com os blocos de construção de nossos corpos - os alimentos - e com a teia que forma nossa alma, que são nossos pensamentos e sentimentos. A verdadeira Saúde funde-se com a Paz, em nossas relações familiares, de trabalho, em nossas comunidades e em consonância com nossa cultura. No momento que percebemos o estado sublime de Paz com a Natureza e com o Pai criador, regressamos novamente ao silêncio de nosso mundo interno, onde todo o ciclo recomeça... a saúde é branca, a paz é branca. Ambas formam as asas da pomba da Paz. Nisto reside a principal relação e a fusão entre a ciência e a espiritualidade", conclui o médico Alberto Peribanez Gonzalez.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 21/10/2017

Templo da Paz comemora 28 anos em Brasília

Inaugurado no dia 21 de outubro de 1989, pelo presidente da LBV, José de Paiva Neto, o edifício em forma de pirâmide, com um cristal bruto de 21 kg em seu topo, transformou-se em um local símbolo do ecumenismo na capital federal. O espaço foi idealizado por Paiva Neto com o objetivo de promover a união entre todos os povos. As medidas e proporções da pirâmide estão ligadas aos números 7 - considerado o número da perfeição - e o 1, que forma uma pirâmide de sete lados, com 21 metros de altura e 28 de diâmetro. O local, projetado pelo arquiteto e engenheiro R.R. Roberto, está entre os pontos turísticos mais visitados da capital federal.

A Nave do Templo é um local para meditar. O salão é amplo, moderno e bem iluminado. A espiral no chão em preto e branco, fica abaixo do cristal que simboliza a presença unificadora de Deus, segundo o Ecumenismo Total, é ideal para caminhar descalço na busca do equilíbrio entre corpo e alma. No mesmo ambiente tem um altar com representação dos quatro elementos da natureza: fogo, ar, terra e água. Sua posição no sentido leste-oeste representa a união entre o misticismo do Oriente e o pragmatismo do Ocidente.

O Templo é um dos mais visitados não só por brasileiros como pelos representantes das nações mundiais. Os presentes recebidos podem ser conferidos no Salão Nobre. A Galeria de Arte do TBV possui obras de diversos artistas, inclusive à venda.

O templo presta uma homenagem ao fundador e primeiro presidente da Legião da Boa Vontade, Alziro Zarur. No Memorial encontra-se uma réplica da tumba do fundador, painel do pintor Sátyro Marques e o escritório onde Zarur trabalhava. É neste local que está a Mandala, um painel em cristal em dois planos que simboliza o Ecumenismo Total. Lá a gente pode aproximar as mãos e renovar as energias. A obra é da artista plástica Ula Haensell.

O templo presta uma homenagem ao fundador e primeiro presidente da Legião da Boa Vontade, Alziro Zarur. No Memorial encontra-se uma réplica da tumba do fundador, painel do pintor Sátyro Marques e o escritório onde Zarur trabalhava. É neste local que está a Mandala, um painel em cristal em dois planos que simboliza o Ecumenismo Total. Lá a gente pode aproximar as mãos e renovar as energias. A obra é da artista plástica Ula Haensell. A Fonte Sagrada do TBV,é um local de exaltação à Natureza e à água, com uma escultura em bronze que representa Jesus, o Cristo Ecumênico.

O Memorial José de Paiva Netto, inaugurado em 2006, possui objetos que revivem fatos decisivos da história da Instituição, bem como fotos da infância, juventude e da vida acadêmica do presidente. No Subsolo fica a Sala Egípcia, um ambiente destinado ao restabelecimento das forças vitais do Ser.

Um dos destaques é a Corrente Ecumênica de Preces, que acontece sempre às 18h, “hora do Ângelus”, na Nave do TBV. Ao lado da Nave, fica o prédio do Parlamundi, inaugurado em 1994 como um espaço para realização de diversos eventos. O TBV fica no Setor de Grandes Áreas Sul 915, lotes 75 e 76 – Asa Sul, Brasília. Mais informações pelo telefone (61) 3114-1070.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 20/10/2017

Metrô do DF tem primeira estação com energia solar

O Metrô do Distrito Federal transporta mais de 170 mil pessoas por dia, dessas 2.820 embarcam todos os dias na Estação Guariroba da Ceilândia que a partir de hoje vai operar com energia solar. O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, acompanhado do diretor-presidente do Metrô-DF, Marcelo Dourado e de parlamentares, acionou o sistema de captação de energia solar.

A instalação de placas fotovoltaicas faz parte do programa Metrô Sustentável, que consiste em projetos para utilização de energias renováveis no sistema metroferroviário; na implementação da agenda ambiental na administração pública; e na conscientização de passageiros e funcionários quanto ao uso racional dos recursos naturais e ao consumo consciente.

A capacidade de geração de energia do sistema da Estação Solar Guariroba é de 288 mil quilowatts/hora por ano, o que equivale ao consumo da estação e outras duas. O excedente de energia beneficiará todo o sistema metroviário da capital do País.O projeto-piloto de mini geração de energia limpa reduzirá, a médio prazo, as contas de luz da companhia. O chefe do Executivo local destacou a economia financeira e a questão ecológica, visto que o governo investe em energia renovável. “Esse sistema vai significar economia de R$ 50 mil a R$ 60 mil por mês para o Metrô, e o nosso objetivo é ampliar isso para outras estações”, declarou Rollemberg.

De acordo com o diretor-presidente do Metrô-DF, Marcelo Dourado, a estação é a primeira desse tipo na América Latina. No mundo, outras cidades que usam as placas fotovoltaicas em estações de metrô são Milão, na Itália; Nova Deli, na Índia; e Nova Iorque, nos Estados Unidos.

Em reconhecimento à iniciativa de investir em uma estação sustentável, o Metrô-DF recebeu o prêmio Golden Chariot International Transport Award, na categoria Companhia Nacional de Transporte do Ano. A condecoração, destinada a organizações, empresas e pessoas em todo o mundo que fazem as maiores contribuições para a indústria desse segmento, foi entregue em abril deste ano, na sede da Organização das Nações Unidas em Genebra, na Suíça, durante o evento Metas de Desenvolvimento Sustentável — Transporte e Paz.

Dia Mundial da Osteoporose

A data tem por objetivo chamar atenção para o problema que atinge dez milhões de pessoas no Brasil,segundo dados da Fundação Internacional de Osteoporose. A osteoporose é uma doença silenciosa, assintomática, que ocorre quando há um enfraquecimento progressivo da massa óssea. O principal objetivo da prevenção e do tratamento é evitar fraturas, que ocorrem mais comumente em locais como coluna, punho, braço, quadril e até mesmo pescoço.

Segundo a IOF de cada três pacientes que sofreram fratura no quadril, um tem o diagnóstico de osteoporose; e deste número, um em cada cinco, recebe algum tipo de tratamento. Idosos, principalmente mulheres pós-menopausa, são os que mais sofrem da osteoporose. Além da idade avançada, outros fatores de risco são histórico familiar, dieta pobre em cálcio e vitamina D, fumo, álcool, vida sedentária e deficiência hormonal.

A osteoporose é uma condição médica perigosa que pode, inclusive, diminuir a qualidade de vida ou até mesmo a locomoção do indivíduo. Nos idosos, a osteoporose pode levar a complicações sérias como dores crônicas, dificuldades para locomoção e diminuição da qualidade de vida. No dia 20 de outubro, comemora-se o Dia Mundial da Osteoporose, com o intuito de conscientizar a população sobre a importância da prevenção da doença.

O grande problema da osteoporose é que a perda de osso ocorre de forma silenciosa e progressiva e, muitas vezes, não há sintomas até a primeira fratura ocorrer. As complicações clínicas da osteoporose incluem não só fraturas, mas também dor crônica, depressão, deformidade, perda da independência e aumento da mortalidade. Após o diagnóstico, deve-se realizar o acompanhamento médico, que poderá orientar a prática de exercícios físicos e prescrever a suplementação de cálcio e vitamina D. É muito importante consultar um médico para a realização de exames periódicos.

O médico Eduardo Abdla, especialista em coluna, do HOME, explica que o nosso esqueleto é um tecido vivo e em constante mudança. Desde o momento do nascimento até a idade adulta, os ossos estão se desenvolvendo e fortalecendo em um perfeito equilíbrio entre a reabsorção e a formação óssea. “ Entretanto, à medida que envelhecemos, pode ocorrer um desequilíbrio nesse sistema, ocorrendo mais reabsorção que formação óssea, levando ao enfraquecimento dos ossos, a chamada osteopenia, até que eles se tornem mais porosos, quebradiços e propensos a fratura, com o problema da osteoporose. O equilíbrio entre a reabsorção e a deposição óssea é determinado pelas atividades de dois tipos principais de células, chamados osteoclastos e osteoblastos, que são fortemente reguladas pela ação de alguns hormônios, principalmente o estrogênio. Como o estrogênio está presente numa quantidade bem maior nas mulheres são elas as mais atingidas pela doença, uma vez que na menopausa os níveis de estrogênio caem bruscamente”.

O Dr. Bruno Rezende, especialista em quadril, diz que a prevenção da osteoporose deveria começar desde a infância, já que a massa óssea adquirida durante a infância e juventude é um determinante importante do risco de fratura osteoporótica durante a vida adulta. Quanto maior o pico de massa óssea, menor o risco de osteoporose, estima-se que um aumento de 10% do pico de massa óssea em crianças reduz o risco de uma fratura osteoporótica durante a vida adulta em 50%”, declara o ortopedista.

Assim sendo devemos manter alguns hábitos de vida saudável para evitar ou retardar o aparecimento da doença, são eles:dieta saudável rica em cálcio e vitamina D,tomar Sol todos os dias; praticar atividade física regular, pois o exercício em qualquer fase da vida tem um papel fundamental na prevenção de osteoporose e fraturas; evitar o tabagismo e o consumo excessivo de bebidas alcoólicas. As pessoas com fatores de risco para a doença devem mudar seus hábitos e procurar um endocrinologista para realizar uma avaliação da sua saúde óssea!

Após o diagnóstico, deve-se realizar o acompanhamento médico, que poderá orientar a prática de exercícios físicos e prescrever a suplementação de cálcio e vitamina D. É muito importante consultar um médico para a realização de exames periódicos.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 19/10/2017

DF é destaque no Brasil em atividade física

Levantamento inédito feito pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) revela que apenas três em cada dez brasileiros na idade adulta praticam atividades físicas e esportivas com regularidade. O levantamento mostra ainda que os homens praticam atividade física 28% a mais do que as mulheres e as pessoas com maior renda têm mais acesso à prática esportiva.

De acordo com o Relatório de Desenvolvimento Humano Nacional 2017 - Movimento é Vida: Atividades Físicas e Esportivas para Todas as Pessoas, em 2015, 37,9% dos brasileiros entrevistados disseram praticar esporte. Entre os homens, o índice ficou em 42,7% e entre as mulheres, em 33,4%. O Distrito Federal (50,4%) é a unidade da Federação em que as pessoas mais praticam atividade física, enquanto Alagoas (29,4%) tem o menor percentual.

“Os dados analisados reforçam a compreensão de que realizar atividade física e esportiva não se restringe somente a uma decisão individual, mas é também produto de como a sociedade pauta a vida coletiva. Isso significa que aconselhar os indivíduos a praticar mais exercícios, sem criar oportunidades efetivas para as pessoas se engajarem com as práticas, nem enfrentar os condicionantes sociais que limitam o envolvimento, dificilmente mudará o cenário”, diz o relatório.

O levantamento, que traz dados sobre o perfil da prática esportiva no Brasil, faz recomendações aos governos nas áreas de saúde, educação, esporte e desenvolvimento humano. De acordo com o Pnud, a intenção do estudo é “contribuir para o aumento das práticas esportivas de modo a oportunizar patamares mais elevados de desenvolvimento humano para todas e todos".

Segundo o estudo, ser homem, jovem, branco, sem deficiência e de alto nível socioeconômico e educativo significa praticar muito mais atividades físicas e esportivas do que o restante da população. Em contrapartida, as mulheres de baixo nível socioeconômico e educativo, as pessoas idosas, as pessoas negras e as pessoas com deficiência são a maioria entre os não praticantes.

Conforme o levantamento, pessoas com rendimento mensal domiciliar per capita de cinco salários mínimos ou mais praticam até 71% a mais do que a média das pessoas adultas no Brasil. Já o grupo de pessoas sem nenhum nível de instrução pratica até 54% a menos que a média das pessoas adultas.

“Esse não é um problema exclusivamente do Brasil, em que as pessoas estão cada vez mais sedentárias”, argumentou o professor de educação física, especializado em treinamento de alto rendimento, Marcio Atalla. Segundo ele, a própria história da humanidade explica um pouco a dificuldade de o ser humano sentir-se motivado a praticar esportes.

“A origem do problema é o ser humano, que é poupador. Se buscarmos a história, o ser humano sempre se movimentou porque o meio ambiente exigia. Até o fim da década de 1980, as pessoas tinham uma quantidade maior de movimento por viver sem celular, computador, com poucas escadas rolantes, muito pouco controle remoto. Com muita tecnologia, as pessoas passam a não se movimentar. No automático, por ser poupador, o ser humano não vai se movimentar. Daí a importância de trabalhos como esse do Pnud, que tentam mapear a situação para encontrar uma solução”, disse Atalla.

De acordo com o levantamento, somente 0,58% das escolas brasileiras é considerada Escola Ativa (classificação pleno e avançado), enquanto 38,56% estão ainda no patamar insuficiente. Metade das escolas está no nível elementar.

O relatório define Escola Ativa como aquela em que a distribuição do tempo, da arquitetura e do mobiliário dos espaços, das regras de conduta é mais apropriada para o estímulo e a prática das atividades físicas. “A proposição da Escola Ativa, defendida na perspectiva do desenvolvimento humano, trata de fazer da escola um local em que o mover-se seja compreendido como uma capacidade valorosa na vida das pessoas”, afirma o relatório.

Entre as escolas públicas, mostra o estudo, quase metade (46,1%) está no nível elementar, enquanto 42% estão no nível insuficiente. Entre as particulares, 61% estão no nível elementar e 24% no nível insuficiente. No Brasil, 39% das escolas oferecem atividades físicas extracurriculares e 20% abrem nos fins de semana para a prática esportiva.Conforme o relatório do Pnud, entre os estudantes de 13 a 17 anos, 29,2% fariam atividades físicas e esportivas na maioria dos dias da semana se pudessem e apenas 5,9 não fariam, mesmo que fosse possível.

Como sugestão para melhorar os índices de práticas esportivas no país, o relatório afirma que os governos, o setor privado e as organizações da sociedade civil devem adotar políticas públicas e iniciativas condizentes com a importância das atividades. “As políticas de promoção de atividades físicas e esportivas não podem estar focadas somente na responsabilização individual e na mudança de comportamento. Diversas condições estruturais causam impacto nessa prática. Assim, as políticas devem corrigir desigualdades, bem como pensar em soluções sistêmicas, com ênfase na participação e no controle social”, diz o texto.

Para o Pnud, há uma alta “alta concentração do investimento privado”, feito especialmente pela famílias. Segundo o relatório, em 2013 as famílias investiram R$ 51 bilhões em esporte. No mesmo ano, os clubes investiram R$ 4 bilhões e as empresas investiram R$ 2,13 bilhões. Já o financiamento público ficou em R$ 590 milhões, por parte do governo federal, R$ 2,37 milhões das secretarias estaduais e R$ 1,39 milhões das secretarias municipais. “A ausência do Estado no fomento ao esporte de participação obriga as pessoas interessadas a recorrer ao mercado e pagar para ter acesso a essas práticas”, diz ainda o estudo.

O governo de Brasília incentiva a prática do esporte em todos os espaços da cidade. Além do Parque da Cidade, que é uma academia à céu aberto, montou em várias quadras residenciais os Pontos de Encontros, com vários aparelhos de ginástica para todas as idades.O Eixão, nos domingos e feriados, é liberado para caminhadas, corridas, pedaladas e entretenimento da população desde 1991. Para que todos possam aproveitar mais o horário de verão,o Eixão do Lazer ficará aberto para práticas esportivas e outras atividades das 7 às 19 horas a partir do domingo, dia 22.

Igor Tokarski, secretário adjunto de Relações Institucionais e Sociais, diz que é muito bom ver o comboio de carros dá lugar nos domingos e feriados aos esportes ao ar livre, em especial caminhada, corrida e passeio de bicicleta. “Para que a população possa aproveitar mais a rodovia o governo modificou o tempo de utilização da via. Mesmo antes da mudança, já tínhamos uma demanda muito grande próximo das 18 horas, então nada mais justo do que estender esse horário.”

Henrique Luduvice, diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal, diz que a medida vai beneficiar os desportistas e proporcionar mais segurança aos usuários do Eixão do Lazer.“Essa é mais uma iniciativa integrada de governo a favor da qualidade de vida e da humanização na nossa capital”, declara Luduvice.

Com tanta gente circulando por seus 16 quilômetros, a avenida ganhou também grande quantidade de comerciantes e também palco de protestos.Este horário estendido de liberação do Eixão do Lazer, começa no dia 22 e vai até o dia 11 de fevereiro de 2018.

Brasil é vice-campeão mundial em profissões técnicas

O Brasil conquistou 7 medalhas de ouro, 5 de prata e 3 de bronze, além de 26 certificados de excelência, na WorldSkills 2017, maior competição de modalidades que correspondem às profissões técnicas da indústria e do setor de serviço, de 15 a 18 deste mês. As vitórias garantiram o segundo lugar no torneio finalizado nesta quinta-feira em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes e confirmam a qualidade do ensino e do trabalho desenvolvidos em diversos ramos. No quadro geral, o Brasil ficou em segundo lugar, atrás apenas da Rússia. A próxima edição do torneio, que ocorre a cada dois anos, será disputada em Kazan, na Rússia.

Os brasileiros ganharam ouro em Mecatrônica, Eletricidade Industrial, Manufatura Integrada, Tornearia CNC, Polimecânica e Automação, Escultura em Pedra e Tecnologia de Mídia Impressa. A prata foi conquistada por competidores das modalidades Tecnologia da Moda, Joalheria, Construção de Estruturas Metálicas, Manutenção Industrial e Desenho Mecânico – CAD. Já as quatro medalhas de bronze foram obtidas nas seguintes modalidades: Marcenaria de Estruturas, Movelaria e Construção de Estruturas para Concreto.

O brasiliense Fábio Serpa, de 20 anos, conquistou o terceiro lugar na ocupação de "movelaria" da 44ª edição da WorldSkills, uma competição internacional de conhecimentos técnicos. Outros três representantes do Distrito Federal compuseram a delegação brasileira e ganharam certificados de excelência no mundial. Wanderson Coimbra, 21 anos, participou com o projeto de drywall e estucagem, um sistema de construção a seco. Wisley Pereira, de 19 anos, competiu na categoria “mecânica de refrigeração e ar-condicionado” e Gilberto Ferreira, de 19 anos, com“aplicação em revestimento cerâmico”.

A edição 2017 foi na cidade de Abu Dhabi e reuniu 1,2 mil jovens de 68 países. Os competidores são estudantes de cursos de educação profissional de até 23 anos de idade no ano em que se realiza o torneio. Em Abu Dhabi, eles formaram a equipe que ganhou o nome Top One, que concorreu em 50 modalidades. A delegação brasileira contou com 56 pessoas, sendo 50 vinculadas ao Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e seis ao Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac).

Antes da competição, durante meses, os estudantes oriundos de todas as regiões brasileiras foram treinados pelo Senai em centros de referência. Acompanhados por orientadores em cada uma de suas áreas, eles realizaram atividades para aprimorar técnicas e também enfrentaram uma disciplina diária de exercícios físicos, treinamento técnico e psicológico.Nas provas, em Abu Dhabi, eles tiveram que completar desafios propostos pela organização da competição, dentro de padrões internacionais de qualidade. A pontuação levou em conta habilidades técnicas individuais e coletivas, bem como o tempo de execução das tarefas. Ao todo, o Brasil acumulou 34.901 pontos.

Robson de Andrade, presidente da CNI, disse que o fato de o Brasil estar ao lado de China, Coreia do Sul, Suíça e Rússia, em termos de qualidade dessas profissões, “é importante para criar oportunidades para os jovens e competitividade para as empresas”. Como resultado disso, a confederação espera melhorias na economia do país.

Estudo do Departamento de Economia da Pontifícia Universidade Católica, do Rio de Janeiro, mostra que profissionais que fizeram cursos técnicos têm um acréscimo na renda de 18%, em média, em relação a pessoas com perfis socioeconômicos semelhantes que concluíram apenas o ensino médio regular.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 18/10/2017

Doenças da estação chuvosa

O Distrito Federal e Região do Entorno estão em plena temporada de chuvas. O período seco de quase 130 dias sem chover acabou no dia 30 de setembro com pancadas fortes, rajadas de vento, trovoadas, raios e granizo. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia entre outubro e abril, as precipitações são intensas, isoladas e de curta duração, geralmente com ventos fortes.

Maria das Dores, do Inmet diz que as chuvas com granizo são normais nesta época do ano, no começo da temporada chuvosa devido a temperatura alta antes da precipitação. E alerta para os acidentes de trânsito, disseminação de doenças, desmoronamentos, alagamentos e até situações perigosas com raios durante as tempestades.

O fim da estiagem requer uma série de cuidados com a saúde, casa e o trânsito.Com as águas sujas de alagamentos e enxurradas se espalhando nas cidades, algumas doenças podem aparecer com mais frequência na população. A leptospirose é a mais famosa, por conta da urina de ratos que pode ficar diluída nas águas acumuladas em vias públicas. Mas também há risco de hepatite e diarreias causadas por vírus, bactérias e até protozoários.

Para evitar a contaminação a Defesa Civil recomenda não deixar que crianças nadem ou brinquem na água e na lama das chuvas; proteger as mãos com luvas e os pés com botas de borracha ou sacos plásticos duplos; e evitar manusear objetos que tenham sido atingidos pela água ou lama. Quando a tempestade é intensa muitas casas são atingidas pelo recuo da água e pelas enchentes. Neste caso a Defesa Civil ensina como limpar e desinfectar os ambientes, utensílios, móveis e demais objetos.

Panelas, copos, pratos e objetos lisos e laváveis, devem ser limpos normalmente com água e sabão. Depois, prepare uma solução desinfetante, diluindo um copo (200ml) de água sanitária (hipoclorito de sódio a 2,5%) em quatro copos de água (800ml). Mergulhe na solução os objetos lavados, deixando-os ali por, pelo menos, uma hora. No caso dos pisos, paredes, móveis e outros objetos, após retirar a lama, lave o local com água e sabão e, em seguida, prepare uma solução diluindo um copo (200ml) de água sanitária (hipoclorito de sódio a 2,5%) para um balde de 20 litros de água. Umedeça um pano na solução e passe nas superfícies, deixando-as secar naturalmente. Com relação a medicamentos e alimentos que entraram em contato com as águas da enchente, mesmo que estejam embalados com plásticos ou fechados, a Defesa Civil aconselha descartar.

Outro ponto importante é o cuidado com os animais peçonhentos, que podem tentar se abrigar nas residências como escorpiões, lagartas de fogo, aranhas, abelhas e até serpentes. A dica é telar os ralos, as janelas, colocar rodo de vedação nas portas e evitar tomadas e outros pontos de energia destampados.

SLU chama atenção sobre gestão dos resíduos sólidos em exposição

A área externa entre o Museu Nacional e a Biblioteca Nacional de Brasília, é palco da Exposição Labirintos — A saída para o lixo, até o dia 15 de novembro. A mostra promovida pelo Serviço de Limpeza Urbana, chama à atenção sobre a gestão dos resíduos sólidos no Distrito Federal e busca promover uma reflexão sobre a importância da coleta seletiva.

A exposição faz parte do programa Brasília Cidadã e retrata as dificuldades dos catadores de materiais recicláveis e tem ainda informações sobre o aterro controlado do Jóquei — também conhecido como lixão da Estrutural. Rondinele Mota Vieira,da Assessoria de Gestão Ambiental do SLU, informa que a proposta visa despertar nos visitantes a ideia de que todos podem colaborar com a gestão dos resíduos sólidos. “A mostra quer trazer a população para essa responsabilidade, que não é só do governo”, disse Vieira, ao destacar o engajamento da comunidade no fechamento do lixão da Estrutural.

Duzentas toneladas de material reciclável compõem o labirinto de 230 metros quadrados.Visitas escolares à exposição podem ser agendadas por e-mail ( Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo. ) e incluem mostra de filmes com temática ambiental voltada para o público infantil. Mais Informações: (61) 3213-0189.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 17/10/2017

Defesa Civil alerta para raios e risco com temporada chuvosa

A Defesa Civil alerta a população sobre os lugares perigosos durante as tempestades como dentro d’água ou embaixo de árvores. Além desses, a dica é evitar lugares que ofereçam pouca ou nenhuma proteção contra raios, pequenas construções não protegidas, tais como tendas ou barracos, celeiros e veículos sem capota, como tratores, motocicletas e bicicletas. Não permanecer em áreas abertas, como campos de futebol, quadras de tênis e estacionamentos. Não ficar no topo de prédios ou em morros. Não se aproximar de cercas de arame, varais metálicos, linhas elétricas aéreas e trilhos. Evitar permanecer em terrenos descampados ou em grandes áreas abertas e muito menos andar a cavalo.

Dentro de casa também é preciso ficar atento com os raios. Não ficar próximo a janelas e portas metálicas, Não segurar objetos metálicos longos, como varas de pesca e tripés; Não tocar em equipamentos elétricos que estejam ligados na rede elétrica e nem ficar próximo a tomadas; Não usar telefone; Não usar o chuveiro.

A Defesa Civil está realizando um mapeamento com todas as áreas de risco do Distrito Federal nesta temporada chuvosa. Segundo a coordenadora de Riscos e Desastres da Defesa Civil, major Solange Ribeiro, orienta que, se o nível da água estiver subindo durante as chuvas, a população deve procurar um local seguro e abrigar-se. Logo após as precipitações, não devem ser usados equipamentos elétricos que tenham sido molhados. Nunca se deve utilizar eletricidade em locais inundados, pois há risco de choque elétrico e curto-circuito.

O Departamento de Trânsito faz um alerta especial de atenção às primeiras precipitações, pois o acúmulo de sujeira e óleo no asfalto tornam as pistas escorregadias, causando deslizamentos em casos de mudança de faixa e freadas bruscas. Pista molhada e baixa visibilidade aumentam as chances de acidentes. Para o diretor de Policiamento e Fiscalização de Trânsito do Detran, Glauber Peixoto, uma das peculiaridades da cidade é o fato de o motorista ficar por muito tempo dirigindo em condições de seca. Ele destaca que é preciso manter uma distância maior do carro da frente e jamais usar o celular. “Como situações de pista molhada pedem respostas repentinas, o uso do celular é ainda pior”, assegura Glauber.

Levantamento feito pelo Detran-DF aponta que as vias que mais apresentam problemas na época de temporais são a W3, em especial a Norte, que tem comércio de ambos os lados e por isso um alto fluxo de pedestres. As vias do Eixo Monumental, S1 e N1, que têm tráfego de 40 mil carros por dia, e as vias centrais de todas as regiões administrativas. “As poças d’água que se formam em alguns trechos das vias podem provocar a perda da direção do veículo e causar sérios acidentes”, declara Glauber. Para aumentar a segurança do carro e evitar acidentes, o Detran recomenda que se faça uma revisão dos pneus, freios, limpadores de pára-brisas e faróis. Toda a parte elétrica do veículo também deve ser constantemente verificada, já que fusíveis e lâmpadas queimam com mais facilidade quando estão molhados.

As dicas da Defesa Civil são: Mantenha os pneus calibrados e evite frear quando cair em um buraco, para diminuir o efeito do impacto; Para ter melhor visibilidade, use o ar-condicionado e o desembaçador elétrico traseiro ou abra um pouco os vidros para deixar o ar circular pelo carro; Acenda as lanternas e os faróis baixos para facilitar que seu carro seja visto por outros condutores, mesmo durante o dia; Reduza a velocidade e mantenha uma maior distância do veículo da frente; Se houver pouca visibilidade em função de chuva ou neblina, pare e espere as condições do tempo melhorarem, caso possa fazer isso com segurança; Evite freadas ou mudanças bruscas, pois o acúmulo de água na pista pode provocar a aquaplanagem, quando os pneus perdem o contato com o asfalto; Se tiver de passar por um trecho alagado, verifique a altura da água. Até a metade da roda, você tem condições de dirigir. Acima disso, o veículo fica exposto a panes mecânicas. Tenha calma e aguarde o nível da água baixar.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 16/10/2017

Saliva: uma importante aliada do organismo

A Saliva tem importantes funções. Forma uma espécie de camada protetora, evitando infecções e auxiliando no equilíbrio hídrico do organismo. Limpa a cavidade oral, ajudando a retirar os vestígios de alimentos. A saliva também prepara o alimento para a deglutição, umedece as mucosas bucais, age como solvente, ajudar na digestão e remineralização dos dentes, colabora para a manutenção do equilíbrio entre ácidos e bases na cavidade bucal, proporcionando a neutralização de substâncias ácidas que estejam presentes na boca.

O professor João Armando Brancher, do curso de Odontologia da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, diz que uma das funções importantes da saliva é a manutenção do equilíbrio entre ácidos e bases na cavidade bucal, proporcionando a neutralização de substâncias ácidas que estejam presentes na boca. Brancher destaca o papel da saliva no diagnóstico de doenças.

“Os biomarcadores salivares vêm sendo usados para monitorar e detectar várias doenças, como câncer de mama, câncer de pulmão e insuficiência renal crônica. Em um futuro próximo, a saliva poderá ser utilizada no diagnóstico e monitoramento de doenças, assim como o sangue é utilizado hoje. Dentre as múltiplas vantagens do exame salivar, estão a coleta não invasiva, o baixo custo e o fácil transporte e armazenamento”, declara o professor.

Segundo ele a saliva é formada de 99% por água, o 1% restante é constituído por anticorpos, enzimas alimentares, minerais e proteínas, principalmente a mucina, que possui atividade antibacteriana e é responsável pelo aspecto viscoso do líquido. A saliva também apresenta componentes como cálcio, fosfato e bicarbonato.

Pessoas adultas produzem em torno de um litro e meio do líquido por dia. Quando isso não acontece, algo pode estar errado. “A falta da saliva pode ser causada por baixo consumo de líquidos, doenças endócrinas, medicamentos ou devido à respiração pela boca”, diz Brancher.

Sentir a boca seca pode ser sinal de alerta para várias doenças, como hepatite, AIDS e diabetes. Ou, ainda, pode ser uma disfunção específica, chamada xerostomia, que se caracteriza pela ardência. “Nem sempre esse problema está associado à diminuição da quantidade de saliva (nesse caso, o correto seria utilizar o termo hipossalivação). Assim, é importante o diagnóstico diferencial entre uma situação e outra”, recomenda Brancher.

De maneira geral, manter uma hidratação adequada, evitar bebidas e alimentos que ressequem a boca, cuidar da higiene bucal e mastigar alimentos que estimulem a salivação como gomas de mascar sem açúcar, podem atenuar a sensação de boca seca. A prescrição por parte do dentista de saliva artificial, manipulada em farmácias especializadas, também pode diminuir a intensidade dos sintomas.

A digestão começa na boca e a saliva é responsável por iniciar o processo de mastigação e o paladar. É que a umidade da boca ajuda no processo de trituração dos alimentos, contribuindo para que as partículas cheguem mais facilmente às papilas gustativas. Além disso, o fluido contém substâncias que dão início à digestão do amido dos alimentos ainda na boca.

O bom hálito também depende da saliva. Manter hálito agradável está diretamente ligado ao controle da população de microorganismos que podem estar na boca, e consequentemente, à atuação da saliva. Quando uma pessoa negligencia os cuidados bucais, abre espaço para a colonização bacteriana, formando microambientes entre um dente e outro ou entre um dente e a gengiva. Esse fenômeno protege as bactérias da ação das proteínas salivares. “Nesse quadro, haverá a liberação de resíduos que, além de provocarem danos aos dentes e à gengiva, serão responsáveis pelo odor desagradável na boca”, explica o professor da PUC Paraná.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 15/10/2017

Dia dos Professores – profissão vital da sociedade

Neste dia 15 de Outubro a nossa homenagem é para os mestres na arte de ensinar, os responsáveis pelo desenvolvimento da educação e do conhecimento no país, desde a educação infantil até o ensino superior. Trata-se de uma das mais importantes profissões praticadas no mundo e de vital importância para a sociedade.

A origem do Dia do Professor se deve ao fato do Imperador D. Pedro I , no dia 15 de outubro de 1827,ter instituído um decreto que criou o Ensino Elementar no Brasil com a criação das escolas de primeiras letras em todos os vilarejos e cidades do país. Além disso, o decreto estabeleceu a regulamentação dos conteúdos a serem ministrados e as condições trabalhistas dos professores. A ideia, inovadora e revolucionária, teria sido ótima - caso tivesse sido realmente cumprida.

O Dia dos Professores foi oficializado nacionalmente como feriado escolar através do Decreto Federal nº 52.682, de 14 de outubro de 1963. O Decreto define a razão do feriado: "Para comemorar condignamente o Dia dos Professores, os estabelecimentos de ensino farão promover solenidades, em que se enalteça a função do mestre na sociedade moderna, fazendo participar os alunos e as famílias".

No Brasil, para se tornar professor, é preciso ter um curso superior em uma área relacionada com o ensino, seja a Pedagogia, seja um curso na modalidade de licenciatura, onde se apreende os principais conceitos didáticos pedagógicos, além de se angariar as primeiras experiências em sala de aula.

Embora seja uma das competências mais admiradas pela sociedade, os profissionais da área sofrem com os baixos salários, as precárias condições de trabalho, superlotação das salas, trabalho excessivo, a indisciplina dos alunos.

Essa realidade reflete-se no baixo interesse dos estudantes em se tornarem professores, pois a minoria dos que prestam vestibular e Enem deseja ingressar em carreiras relacionadas com a licenciatura ou pedagogia.

Apesar de todas as dificuldades e percalços, a carreira de professor é bastante importante e oferece uma grande oportunidade para que as pessoas não só acumulem saberes, mas que também oportunizem a outras pessoas o desenvolvimento das diferentes formas de conhecimento.

A função do professor não é a de transmitir somente informações, mas fazer com que o aluno consiga assimilar melhor as características e processos inerentes ao mundo ao seu redor. O professor ajuda, pela dedicação, devoção, paciência,companheirismo e esperança, a construir o amanhã de milhares de pessoas. Aos mestres da arte de ensinar e reconhecer o potencial de seus alunos, as nossas homenagens e agradecimentos.

Eu tive a honra de ser alfabetizada pelo meu pai e de ter um filho que é professor universitário. Valorizar a Escola e o Professor é investir no futuro do Brasil. Professor, muito obrigada por compartilhar conhecimentos e por preparar os adultos do futuro.

 
Coluna Bernadete Alves - dia 14/10/2017

Correr um minuto por dia garante saúde para os ossos

Estudiosos das universidades de Exeter e Leicester, ambas no Reino Unido, descobriram, após analisarem a frequência e a intensidade com que mais de duas mil e quinhentas mulheres realizavam suas atividades físicas, que 60 segundos de corrida por dia já é tempo suficiente para trazer benefícios à saúde dos ossos.

O estudo foi realizado com a ajuda de monitores que ficavam presos ao pulso das participantes e revelou que as que praticavam, diariamente, entre 1 e 2 minutos de corrida (em ritmo moderado-intenso) apresentavam uma saúde óssea 4% melhor do que as que corriam por menos de 60 segundos. E mais: quem acelerava o passo e se mantinha firme por mais de 120 segundos ao dia melhorou o benefício em mais 2%. A pesquisa foi publicada no periódico científico International Journal of Epidemiology.

A Dra. Victória Stiles, autora do estudo e membro da Sociedade Nacional de Osteoporose do Reino Unido recomenda que, para aumentar o nível de atividade física diária,deve apostar primeiro na caminhada. “Só então, mais para frente, sugerimos adicionar alguns passos de corrida ao exercício, como se você estivesse correndo para pegar o ônibus”, declara Victoria Stiles.

Segundo a médica quem sai para dar uma volta ligeira no quadra onde mora ou até mesmo em uma esteira, melhora a saúde óssea e, assim, reduz o risco de osteoporose e de fraturas no longo prazo. De acordo com os pesquisadores, movimentar-se melhora a quantidade de minerais presentes nos ossos e a microarquitetura do osso trabecular – estrutura de aspecto esponjoso, responsável por cerca de 20% da composição do esqueleto humano.

A ciência já comprovou a associação entre obesidade e o aumento da incidência de fraturas em mulheres que passaram pela menopausa. Há também muitas pesquisas que demonstram como uma alimentação adequada pode interferir na manutenção da massa óssea. Mas a descoberta mais recente é que alguns minutos diários na esteira podem fazer a diferença na qualidade dos ossos durante o climatério, principalmente quando se trata de prevenir a osteoporose, condição irreversível que atinge um terço das mulheres no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

A conclusão final foi que, apesar das dietas gordurosas diminuírem sensivelmente o conteúdo mineral ósseo, esse impacto negativo não foi tão grande quanto o impacto positivo gerado pela prática de exercícios. Então, de acordo com a pesquisadora, Victória Stiles é possível, sim, dizer que “o treinamento físico melhora a microarquitetura óssea”.

A dica é calçar um tênis confortável e caminhar para fortalecer a saúde do esqueleto com um passeio gostoso e acelerado. Vamos deixar a preguiça de lado e cuidar do nosso bem estar.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 1 de 222
RocketTheme Joomla Templates